terça-feira, 9 de fevereiro de 2016

Gaviões em Silva Jardim/RJ, uma terra show de bola!

Flávio Azevedo
Rio Águas Claras, em Gaviões/SJ.
Em nossa Região, um dos municípios mais ricos em mananciais hídricos é Silva Jardim. Nesse domingo (07/02), eu retornei a um local onde eu estive pela última vez quando era adolescente. O rio Águas Claras, em Gaviões, sempre me impressionou. Dentro de uma propriedade nada amistosa aos visitantes, o Águas Claras faz jus ao nome e precisa ser apresentado ao mundo, sobretudo para aqueles que acham ser preciso viajar para outros centros para apreciar tamanha beleza.

As correntes tranquilas e mansas do rio Águas Claras dão uma sensação de paz inenarrável! É um oásis em meio a loucura do mundo moderno. Um pouco mais acima do ponto fotografado, trancafiada sob sete chaves de um proprietário carrancudo, existe uma queda d’água que precisa ser democratizada e compartilhada com os amantes da natureza. Nessas quedas, a tranquilidade do Águas Claras dá lugar a uma força descomunal que ao se chocar contras as pedras espuma um aguaceiro gélido e exala um frescor inigualável. Sensacional! 
Em São Lourenço, uma localidade muito aprazível de Gaviões, eu encontro uma capelinha muito simpática (foto acima), que esteve aberta enquanto estive por lá! Conversando com moradores do lugar, eu descobri que nos dias 10 de agosto, “Dia de São Lourenço”, uma festança ocorre por lá. Comidas típicas, a tradicional procissão, a missa pelo “Patrono dos Cozinheiros”, quadrilha, leilões e pessoas de toda a Região. Essa é a marca do evento que gira em torno dessa acanhada e bucólica capelinha.

Senti falta do majestoso campo de futebol que existia nas proximidades – o local está muito mudado. Chamou a minha atenção, o número de residências na localidade e descobri que o antigo espaço, que recebia os sedentos jogadores de futebol que no verde gramado do São Lourenço se transformou num concorrido point de trilheiros. 
A Igreja Assembleia de Deus (foto) é uma das denominações mais tradicionais do Brasil e que me chama atenção por uma peculiaridade: as suas congregações se firmam em todos os lugares, não importando distância, dificuldades, limitações ou difícil acesso. Essa igreja aí, por exemplo, está cravada em Patis, acredito que ainda no território de Silva Jardim. Eu conheço esse templo desde quando era garoto e, apesar da distância de qualquer Centro urbano, eu não me lembro de ter visto esse templo alguma vez sem algum tipo de movimentação.

A dedicação e empenho dos dirigentes dessa igreja merecem louvor! Visitei esse local pela última vez, salvo engano, em 1992. Alguns metros, numa propriedade a frente da igreja, um poço fazia valer à pena percorrer longas distâncias para aproveitar as suas águas (o poço ainda existe). A novidade é que o terreno em frente a igreja ganhou um campinho de futebol muito atraente.

No Bicão
Ainda em São Lourenço, numa construção que me foi apresentada como um velho engenho, o "bicão" (foto ao lado) é um dos pontos mais refrescantes e curiosos do local. A água cai nessa bica quando não está tocando a famosa "roda d'água" que faz as engrenagens da "casa de farinha" funcionar! Lorena se esbaldou com a hidromassagem gratuita que o "Bicão" oferece! Vale à pena conhecer e usufruir! 

 Na verdade foi um dia de recarregar as baterias visitando o rio Águas Claras, em Gaviões/SJ, um dos mais belos e límpidos da Bacia Hidrográfica do Rio São João, Há 25 anos eu não visitava esse local. MInha filha Lorena curtiu muito! #flavioazevedo

Nenhum comentário:

Postar um comentário