sábado, 10 de dezembro de 2016

Economia para o país e Prefeituras Municipais

Flávio Azevedo 
Especialistas e economistas ouvidos pelo jornal O Dia afirmam que a reforma da Previdência pode ser feita de outra maneira. As alternativas passam pelo fim da política de desonerações fiscais e a cobrança das dívidas previdenciárias de grandes empresas. As ideias desses especialistas servem como dicas para o próximo prefeito de Rio Bonito.

Caso o prefeito faça uma força tarefa para receber os impostos devidos por empresas de telefonia, concessionárias das duas rodovias que cortam o município, agências bancárias e outras empresas de grande porte, é possível que o município consiga receber, segundo fontes, cerca de R$ 70 milhões.

Todavia, essas negociações nunca evoluem! Coincidentemente, o que se vê é alguns interlocutores dessas conversas conseguindo, por exemplo, a instalação de torres de telefonia em terrenos de sua propriedade, o que significa abocanhar um polpudo aluguel. Que essa "feliz" coincidência não ocorra no próximo governo!

sexta-feira, 9 de dezembro de 2016

Buraco na subida da Serra do Sambê vai causar acidente

Flávio Azevedo
O buraco na subida da Serra do Sambê está causando sérios riscos a população.
Moradores da Serra do Sambê reclamam de um buraco que há cerca de dois meses está causando transtornos na subida da ladeira, pela Rua José Miranda da Motta. Motoristas, motociclistas, ciclistas e até pedestres; afirmam que já presenciaram situações inusitadas e momentos em que quase ocorreram acidentes e atropelamentos. 

Segundo moradores que foram a Secretaria Municipal de Obras e Serviços Públicos (Semosp) reclamar a recuperação do trecho, a resposta foi que "somente ano que vem o serviço será efetuado", ou seja, mais uma missão para o novo prefeito. Com as chuvas de verão, a expectativa dos serranos é que a cratera se alargue ainda mais.
PS: o atual governo municipal se despede no próximo dia 31/12 consciente de ter feito a pior administração da história recente de Rio Bonito. Todavia, a prefeita se retira com uma certeza: se ela se candidatar novamente ao cargo de prefeita, o povo a reconduzirá a um novo mandato para mais quatros de terror. 

quinta-feira, 8 de dezembro de 2016

Deputado Marcos Abrahão critica duramente manifestantes fluminenses

Flávio Azevedo
Muito criticado, sobretudo nas mídias sociais, pela forma como classificou os manifestantes que entraram em confronto com a Polícia Militar nessa quarta-feira (07/12), o deputado estadual, Marcos Abrahão (PT do B) divulgou vídeo com o que disse na Assembleia Legislativa do Estado do Rio de Janeiro (Alerj). Ao seu discurso, ele acrescentou imagens das cenas de truculência entre manifestantes e policiais no Centro do Rio.

O parlamentar riobonitense divulgou nota dizendo que “vota a favor do povo e do servidor público, pois também é servidor, porém, repudia qualquer tipo de vandalismo contra o patrimônio público e contra a Polícia Militar que está no cumprimento do dever defendendo os interesses da população”. 

Eu particularmente gosto muito das pessoas que são firmes em suas colocações. Porém, penso que o deputado, por vezes, perde a linha em algumas de suas declarações, o que não vejo acontecer nesse episódio, onde Abrahão defende a Polícia Militar, categoria da qual ele é integrante. Concordando você ou não com a forma como ele se expressa, esse é o deputado Marcos Abrahão.

PS: a melhor de todas foi a história do "Direitos Humanos"!

Projeto de reforma da Previdência divide opiniões e gera polêmica

O governo federal apresentou nesta terça-feira (06/12) os detalhes da proposta de reforma da Previdência. As contas do INSS estão cada vez mais no vermelho. As contribuições não bancam os benefícios. Em 2105, rombo de R$ 86 bilhões. Em 2016, deve chegar a R$ 152 bilhões; em 2017, R$ 181 bilhões.

E o buraco só aumenta. Até 2015, de cada cem brasileiros, 12 eram idosos. Em 2060, eles serão quase a metade. Mais gente vai viver de aposentadoria. Segundo o governo, por isso a urgência da reforma. Se ela for aprovada em 2017, a economia do INSS passaria de R$ 4 bilhões em 2018. Mais de R$ 14 bilhões no ano seguinte até chegar a R$ 700 bilhões em um período de dez anos.

A proposta de reforma da Previdência provocou reações na Câmara dos Deputados. A oposição fala em dificultar a aprovação. Considera que a proposta trata de forma desigual os trabalhadores. A proposta que chegou à Câmara vai primeiro para a Comissão de Constituição e Justiça. Depois, passará por uma comissão especial, antes de ser votada no plenário.

As centrais sindicais criticaram o projeto. Especialistas dizem que, sem a reforma, a situação da Previdência no Brasil vai ficar insustentável. Sindicalistas não aceitam mudanças para quem já está no mercado de trabalho. A Previdência funciona assim: quem está trabalhando financia a aposentadoria que quem já saiu do mercado. Em 2015, o país tinha 8,6 pessoas em idade ativa para cada aposentado. Pelas projeções, em 2030, serão 5,1 para cada idoso. E em 2060, 2,3. Ou seja, tem cada vez menos gente para financiar cada aposentado.

Fonte: Jornal Nacional

quarta-feira, 7 de dezembro de 2016

Assaltante de mulheres se escondeu embaixo da cama com medo da polícia

Flávio Azevedo

Depois de assaltar duas mulheres identificadas como Viviane e Mylena, o assaltante Vagner Gomes Azevedo, de 25 anos, foi preso por policiais militares nessa terça-feira (06/12), na Rua das Olarias, em Rio Bonito. Com o marginal foi encontrado a réplica de uma arma PT COLT. Segundo o Registro feito na 119ª DP, Vagner estava com três aparelhos celulares, uma prancha de cabelo, um secador de cabelos, uma câmera digital, dois cordões dourados e uma bicicleta feminina.

Os policiais militares estavam procurando Vagner, porque o relato de duas mulheres assaltadas na Rua Pedro Colares, no Centro de Rio Bonito, já havia sido informado aos homens à Companhia. Sabedores das características do bandido, (homem de cor parda, magro, alto, usando boné e andando numa bicicleta vermelha com uma pistola), o patrulhamento foi intensificado.

Por volta das 23h, os policiais receberam informação de que na localidade do “Rabo da Gambá”, uma pessoa foi vista com as características descritas. A equipe rumou para a localidade e encontrou Vagner escondido embaixo da cama. Ele assumiu a autoria dos crimes, entre eles um assalto por volta das 5h. O marginal foi detido, encaminhado 119°DP, onde foi reconhecido pelas vítimas. Foi utuado conforme o Art. 157 (Subtrair coisa móvel alheia, para si ou para outrem, mediante grave ameaça ou violência a pessoa).

Mandiocão diz que só com muito trabalho é possível melhorar Rio Bonito

Flávio Azevedo
Entrevistando o ex-futuro-prefeito, Mandiocão, que acabava de chegar das suas atividades rurais.
Nessa quarta-feira (07/12), a nossa reportagem conversou com o ex-futuro-prefeito de Rio Bonito, José Luiz Alves Antunes, o Mandiocão (PP). Chegando do labor, ele recebeu a nossa reportagem em sua residência para uma conversa que acabou se tornando uma entrevista. Ainda com trajes da fazenda, de onde chegava, ele conversou com o nosso editor, o jornalista Flávio Azevedo. 

Mandiocão fez um balaço da disputa eleitoral de 2016; falou sobre como espera encontrar a Prefeitura de Rio Bonito; discorreu sobre a rejeição das suas contas referentes ao exercício de 2012; foi questionado sobre os R$ 12 milhões que o Tribunal de Contas do Estado do Rio de Janeiro (TCE/RJ) afirma terem desaparecido durante a sua gestão; comentou as dúvidas e teorias da conspiração que dizem ter ele sido beneficiado pelo Judiciário para que pudesse participar do pleito, entre outros temas.

Acompanhe a entrevista clicando no player abaixo:

terça-feira, 6 de dezembro de 2016

Novo "lixão" de Rio Bonito retrata o governo que está terminando

Flávio Azevedo
Acabo de fazer uma visita ao "lixão" que Prefeitura de Rio Bonito inaugurou nos ultimos meses, próximo ao antigo Parque Aquático, no Condomínio Industrial. Encontrei por lá muita porcaria, muito entulho, muito lixo que não é entulho e o cadáver de um cachorro de grande porte. O animal morto certamente vai perfumar o ambiente, sobretudo para aqueles que passam por ali correndo, pedalando ou caminhando.

Aproveito a oportunidade para cumprimentar a prefeita pela eficiência em transformar a nossa cidade, em tão pouco tempo, nessa imundície! Mas não se preocupem, daqui quatro anos ela estará de volta e a maioria, sensibilizada com o choro no palanque, votará nela outra vez! 

domingo, 4 de dezembro de 2016

Mais um carro roubado ao lado da subestação de energia elétrica em Rio Bonito

Flávio Azevedo
Foi furtado na manhã desse domingo (04/12), no Centro de Rio Bonito, entre 8h e 9h30min, o Fiat, modelo Strada Working*, do comerciante Moayr Schueler. O veículo estava estacionado próximo à Igreja Católica Auxiliar (Av. Sete Maio), ao lado da subestação de energia elétrica, onde têm acontecido outros furtos. O carro é da cor cinza e placa LRG – 2368 (Rio Bonito). 

Eu iria fazer a minha tradicional pergunta “se o sistema de monitoramento prometido na campanha de 2012 não registrou a ação dos marginais”. Todavia, o Registro de Ocorrência, feito na 119ª DP, informa que “não há câmeras no local e não há testemunhas”. 

Dias atrás o utilitário do vereador, Marcinho Bocão; foi furtado em frente à sua casa, no Ipê. Hoje, roubaram um veículo de igual modelo do comerciante Moayr. Essa semana alguém me disse que os carros, modelo “utilitário”, estão sendo furtados e levados para a Região dos Lagos onde são transformados em barcos (SIC). Eu não sei a veracidade dessa informação, mas fico me perguntando, será que o serviço de investigação da Polícia não sabe dessa história? E se sabe, por que não investigar? 

Acrescento aqui, que o juiz Sérgio Moro está prendendo os maiores vagabundos do Brasil, porque começou investigar, no Paraná, um lava jato mixuruca. Mas eu esqueço que o juiz Moro é um ponto fora da curva!

*A imagem do veículo é ilustrativa 

Animais soltos em Rio Bonito preocupam a população, mas autoridades não estão "nem aí"

Flávio Azevedo
Chega do bairro Via Parque, antigo Rio dos Índios, a imagem de um animal morto na localidade e a notícia de que várias pessoas estão adquirindo cavalos e bois vendidos em leilões de animais apreendidos ao longo da BR – 101, mas que não tem onde colocar e muito menos tratar da saúde do animal. O “pseudofazendeiro” compra os bichos e como não tem como criá-los os deixa pastando na localidade. Outro ponto importante dessa história é que a Secretaria Municipal de Meio Ambiente e a Vigilância Sanitária, já foram diversas vezes alertadas para essa questão e nenhuma providência foi tomada, ou seja, ignora-se totalmente os protocolos de vacinação que pode resultar em sérios prejuízos ao mercado pecuário da Região.

Entre os prejuízos causados pelos animais soltos está a destruição da mata ciliar do rio que corta o bairro Via Parque, onde segundo as nossas fontes, um curral trata especificamente do abate de bovinos sem nenhum cuidado sanitário, isso sem falar nas especulações de que os animais abatidos estão doentes. Todavia, a carne é levada para açougues de Rio Bonito e Região para o consumo de seus fregueses, sem qualquer inspeção e/ou preocupação de quem consome, porque o importante é pagar mais barato. Aliás, estou surpreso com o fato de deixarem esse animal da foto morrer de morte natural.
Moradores da localidade esperam a atuação da Vigilância Sanitária, mas como eu sou macaco velho, a minha expetativa é que pelo menos uma vez o governo faça valer a sua prerrogativa, “deixa o fiscal trabalhar”, exerça a sua função de proteger os interesses da coletividade e não se renda aos pedidos inescrupulosos de “amigos queridos” que pedem para ajeitar a vida de “um” em detrimento do prejuízo da Saúde de muitos. Vergonha na cara, a gente não vê por aqui! 

Sarau e Leilão beneficente em prol do Hospital Regional Darcy Vargas

Flávio Azevedo
Um sarau com um leilão para arrecadar recursos para o Hospital Regional Darcy Vargas (HRDV) movimentou a noite desse sábado (03/12), em Rio Bonito. O evento, realizado no salão social da Maçonaria, atraiu centenas de pessoas. Considerado nos anos 90, o terceiro melhor hospital do interior do Estado do Rio de Janeiro, o HRDV, hoje, atravessa mais um momento de turbulência. Fundado há 72 anos, a instituição é um dos orgulhos do povo riobonitense, que fica preocupado quando vê a unidade inspirando cuidados e, às vezes, precisando de uma “laparatomia exploradora” (cirurgia abdominal que procura a razão para sintomas como hemorragias, choques, dores abdominais não esclarecidas etc.). Dez quadros foram leiloados.

Com o objetivo de amenizar os problemas enfrentados pela instituição, um grupo de mulheres riobonitenses, capitaneadas pela poetisa e escritora, Maria do Carmo Soares Cordeiro (Carminha), de maneira voluntária decidiu contribuir. Elas resolveram adotar o setor de Pediatria, que precisa de mobiliários, colchões, entre outras coisas. Terminado o evento, Carminha conversou com a nossa reportagem.
– O Hospital é patrimônio nosso e não podemos deixar, nem supor, que alguma coisa possa acontecer e afetar o andamento do hospital. O que há de mais certo em nossas vidas é que um dia iremos precisar dele e não só os riobonitenses, mas todos os municípios próximos. Ao ver o Darcy Vargas precisando de cooperação, a solidariedade nesses momentos se faz necessária – destaca D. Carminha, afirmando que o grande objetivo é amenizar os problemas que o HRDV enfrenta.

Canta no evento o Coral Santa Cecília.
Com o seu olhar voltado para a Cultura, Carminha, que também e acadêmica da Academia Fluminense de Letras, aproveitou o momento para incluir e estimular a Cultura local. Artistas já consagrados, como Reinaldo Silva; e grupos como o Coral Santa Cecília; e o Grupo de Serenata Lua Branca; participaram. O sarau também contou com a participação de jovens talentos como Léo Machado e Bruna Melo; e músicos experientes como Edmar e Janira Amaral. As poesias ficaram ao encargo de Ricardo Hoffman, Sônia Solano e Virgínia Borges. Sobre os participantes, Carminha explica como se deu a seleção.
– É interessante: você coloca “o hospital necessita” e na mesma hora contamos com a adesão das pessoas querendo contribuir. Tanto a criança quanto os mais velhos. Falou-se em hospital e a necessidade da gente chegar junto, eles comparecem e atendem antes de formalizarmos o convite – explicou Carminha, para quem o hospital precisa ser olhado de forma positiva.

Edmar canta e ganha muitos aplausos
Diante dos problemas enfrentados nos últimos anos pela entidade, Carminha faz algumas ponderações no sentido de que é preciso contribuir e acreditar na instituição.
– Têm problemas? Têm, mas eles estão sendo resolvidos ou estão procurando resolver. Isso que acontece, hoje, é consequência de alguma coisa que aconteceu mais lá para trás, mas nada é irreversível! Você pode ouvir pessoas com opiniões distintas, diferentes da sua, mas você não pode julgar que só aquela opinião está certa e nós precisamos procurar saber, buscar ajudar... Eu acho que o hospital está saindo de uma fase difícil, mas os setores estão funcionando e as coisas irão se acertar – discorreu Carminha, acrescentando que “nós precisamos ter paciência, a diretoria está trabalhando, nós estamos tentando ajudar e precisamos todos ter esse olhar positivo”.

Questionada sobre como surgiu o grupo de mulheres que se juntou para contribuir com o HRDV, Carminha explica que tudo aconteceu de maneira muito rápida e explica que “não foi eu que consegui fazer, porque já estava determinado lá em cima”. Segundo ela, depois da última assembleia de associados do HRDV, “eu saí de lá e me cobrei (o que eu estou fazendo?)”. Carminha explica que procurou o presidente do hospital e se apresentou para ajudar no que fosse preciso.
– Nesse mesmo dia eu recebi um telefonema de Eneida Machado. Ela me disse, “Carminha o hospital passa por dificuldades e eu queria te convidar”, antes dela terminar eu disse “vamos”. No dia seguinte conversando com Terezinha Castro, eu fiz o convite e ela prontamente aceitou. Chegou Suely de Paula, com quem eu trabalho no Grupo Rio Bonito Por Amor. Aproximou-se Ana Carmem Fonseca. Chamamos Sônia Lopes, Shirley Melo compareceu, Cléia Moreira, também; e formamos um grupo de pessoas com muita disposição para trabalhar – contou Carminha.

Sonia Solano e uma poesia
Entre os anos de 1930 e 1960, várias entidades assistenciais e agremiações esportivas foram criadas em Rio Bonito, entre elas o Hospital Darcy Vargas. Os tempos eram outros, mas as dificuldades sempre estiveram presentes. Os comerciantes e empresários daquele tempo também enfrentavam crises e dificuldades. A sociedade daquele período, porém, parecia ser mais abnegada, mais ligada às causas assistenciais e a benemerência. Questionada sobre o que mudou daquele período para os dias atuais, Carminha explica que o momento era outro, a sociedade era outra, Rio Bonito era menor e o sentimento de preservação era maior.
– Hoje, nada gira entorno da cidade e todo mundo sai. Acho que não é impossível recuperarmos essa marca e a prova disso foi o evento dessa noite, quando reunimos cerca de 200 pessoas nesse salão e elas estavam voltadas aos problemas do hospital. Eu tento trazer os mais jovens, vimos aí os músicos novos que participaram, trazemos os nossos netos e precisamos manter esse incentivo e o olhar positivo para o HRDV – concluiu Carminha.