domingo, 19 de novembro de 2017

ViaLagos bloqueia estrada usada para fugir do pedágio

Flávio Azevedo
Além dos obstáculos colocados na estrada, uma empresa de segurança privada foi contratada pela concessionária que administra a RJ - 124, para vigiar o local. 
Nas últimas semanas teve grande repercussão, os vídeos e reportagens sobre o grande volume de veículos que começou passar pela estrada que liga as localidades de Jacundá a Mineiros, no 2º Distrito de Rio Bonito. É que para fugir do pedágio da RJ – 124, conhecido como “o mais caro do Brasil”, motoristas estavam passando pela velha estrada geralmente usada apenas por fazendeiros e sitiantes da região. 

O caso ganhou as mídias sociais e repercussão ainda maior, quando alguém postou no Facebook e YouTube, uma espécie de tutorial ensinando como fugir do pedágio, entrando em Jacundá e saindo em Mineiros. A notícia de que o volume de carros fugindo da Praça de Pedágio estava gerando até congestionamento na acanhada estradinha do 2º Distrito, logo chegou ao conhecimento da concessionária. A reação foi imediata.

De posse de uma decisão Judicial de 1999, oferecida pela Justiça de Rio Bonito, uma equipe da CCR ViaLagos, amparada por proteção policial construiu uma barreira, exatamente onde no passado, já havia sido erguido outro bloqueio e por igual razão: impedir os motoristas de burlarem o pedágio. Curiosamente, o direito de ir e vir está garantido, porque as pessoas, motos, bicicletas e até animais de carga, podem passar. Só quem não passa são os carros. 
Para evitar que a barreira de concreto seja demolida, como já aconteceu em outras oportunidades, uma empresa de Segurança Privada foi contratada e vigia o local 24h. A instrução é não permitir que ninguém, mesmo que seja da Prefeitura Municipal, desmonte o bloqueio. Usuários do trecho, moradores e proprietários de terra da localidade, estão indignados. Enquanto a nossa reportagem esteve no local, ouve até bate boca entre alguns usuários e os seguranças. O proprietário rural, Italo Cláudio Wermelinger; conversou com a nossa reportagem.

O que muita gente não sabe é que o fechamento da estrada é um acordo entre a concessionária e Prefeitura de Rio Bonito. À época, 1999, foi acordado que moradores da região e usuários do trecho, por conta da natureza das suas atividades, receberiam o “By Pass” nome dado ao que, hoje, chamamos “Onda Livre”. O equipamento daria a essas pessoas, o benefício de passar livremente pelo pedágio. Inclusive, no documento assinado entre concessionária e Prefeitura de Rio Bonito, consta uma lista com os nomes de quem deveria passar livremente pela Praça do Pedágio.

Ao que tudo indica, essa é mais uma longa novela riobonitense daquelas que, apesar da pressão da opinião pública, ninguém se pronuncia, afinal, todos, iniciativa privada e representantes da coisa pública, em todas as suas esferas de poder, têm culpa no cartório: está nítido que decidiram conforme os seus interesses individuais e ignoraram o interesse coletivo e popular.
Documento assinado em 1999 pela Prefeita Solange Almeida aceitando fechar a estrada.


39 deputados votam pela revogação das prisões de Jorge Picciani, Paulo Melo e Edson Albertassi

Em sessão extraordinária realizada na tarde desta sexta-feira (17), os deputados estaduais revogaram as prisões dos colegas Jorge Picciani, presidente da Assembleia Legislativa do Rio (Alerj), Paulo Melo - que também já presidiu a Casa - e Edson Albertassi, atual líder do governo. Os três deputados são do PMDB.

Em votação aberta, 39 deputados votaram por soltar os três colegas presos, seguindo o parecer aprovado na Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) da Casa, enquanto a manutenção das prisões recebeu 19 votos. Um deputado, Bruno Dauaire (PR), se absteve.

Além de libertar os três, o parecer da CCJ - transformado em projeto de resolução para ir a votação - também determina que Picciani, Albertassi e Melo voltem ao exercício do mandato.

Conect Internet sorteia viagem para Porto Seguro-BA

Flávio Azevedo
A Conect Internet está sorteando na tarde dessa sexta-feira (17/11), uma viagem para Porto Seguro-BA. Concorrem ao sorteio, os clientes das lojas de Itaboraí, Tanguá, Rio Bonito e Silva Jardim; que estejam com a mensalidade em dia. Confira, ao vivo, o sorteio de quem será o felizardo da viagem que acontecerá entre 16 e 22/01/2018. 

Ficção e realidade se encontram na decisão tomada pela Alerj

Flávio Azevedo
Os deputados estaduais Jorge Picciani, Paulo Melo e Edson Albertassi, todos do PMDB, foram soltos no fim da tarde desta sexta-feira (17/11), por conta do voto corporativista dos colegas de parlamento. Os três parlamentares são investigados pela operação Cadeia Velha por corrupção, associação criminosa, lavagem de dinheiro e evasão de divisas. As investigações revelaram o uso de cargos políticos da cúpula da Alerj para a prática de crimes. O espírito de autopreservação dos deputados deixam claro que ficção e realidade estão muito mais próximos que se imagina.

Deputado André Lazaroni paga mico duas vezes

Flávio Azevedo
Juvemário de Oliveira Tupinambá, ou Mário Tupinambá, como ganhou fama no mundo artístico, era um humorista brasileiro, nascido em Nazaré das Farinhas, na Bahia, em 26 de abril de 1932. Tupinambá, que deu vida ao personagem, Bertoldo Brecha; do humorístico, Escolinha do Professor Raimundo, faleceu 27 de setembro de 2010 e foi um grande personagem da TV brasileira.

Já o dramaturgo e poeta alemão, Bertholt Brecht; nasceu 10 de fevereiro de 1898. Os seus trabalhos artísticos e teóricos influenciaram o teatro contemporâneo e imortalizou Brecht mundialmente. O alemão faleceu prematuramente, com apenas 58 anos, em 14 de agosto de 1956.

É notório que Tupinambá e Brecht, cada um do seu modo, muito contribuíram com o mundo artístico, mas não podem ser confundidos, principalmente por alguém que até esses dias respondia pela Secretaria Estadual de Cultura do Rio de Janeiro, como é o caso do deputado, André Lazaroni, que pagou mico duas vezes nessa sexta-feira (17/11), ao votar favorável a soltura dos corruptos, Jorge Picciani, Paulo Melo e Edson Albertassi; e confundir os nomes de um personagem de Brecha e Brecht.

Políticos picaretas na pauta do Programa Flávio Azevedo

Flávio Azevedo
O Programa Flávio Azevedo dessa sexta-feira (17/11), data que o ex-governador, Sérgio Cabral completa um ano preso; trata dos seus comparsas que foram presos, ontem, por conta dos resultados das investigações que resultaram na Operação Cadeia Velha que levou para trás das grandes os deputados, Jorge Picciani, Paulo Melo e Edson Albertassi, todos do PMDB. 

Missão faculdade Universo - Niterói

Flávio Azevedo
A missão dessa quinta-feira (16/11), é na Universidade Salgado de Oliveira (Universo), de Niterói. Vim apresentar um trabalho/palestra na turma de Direito Ambiental. Vou contar a realidade de Rio Bonito em relação ao tratamento de esgoto, como a cidade lida com resíduos sólidos, a preservação dos mananciais hídricos, o aspecto dos rios que cortam a cidade e o comportamento do riobonitense frente a esses desafiadores temas.

Além do domínio da Comunicação Social, eu estou aproveitando para falar da Agenda 21, que em Rio Bonito conta com minha coordenação e de dedicados amigos. O assunto é excelente e será transformado num documentário que será divulgado em minhas mídias.

Iluminação Pública precária em Rio Bonito

Flávio Azevedo
Cerca de 400 anos antes de Cristo, o filósofo Diógenes, vagava pelas ruas de Atenas, na Grécia, com uma espécie de lampião procurando a verdade e um homem honesto. Com a minha vela, em pleno século 21, eu procuro alguém competente na Prefeitura de Rio Bonito para resolver o problema da falta de Iluminação Pública, que a cada dia se agrava, estimula a insegurança e expõe o desinteresse do governante em resolver essa questão.

Atenção prefeito, eu vou te dar uma luz! No quadro de funcionários efetivos da Prefeitura tem gente com condições de resolver isso! Vamos que vamos cuidar disso, homem!

Mexidas nos horários de alimentação no HRDV gera indignação

Flávio Azevedo
O bom e velho, José de Aguiar Borges, o Kaki; presidente do Hospital Regional Darcy Vargas, está aprontando outra vez! Kaki, agora, resolveu mexer na alimentação dos funcionários, que só podem entrar no refeitório para almoçar, se pegar o ingresso na hora de bater o cartão! Detalhe: o tal ingresso é entregue até às 7h15min. Se chegar depois disso, segundo o comunicado, fica sem ingresso e o funcionário tem que desembolsar R$ 18,00 pela refeição!

Duas perguntas interessantes me ocorreram: seria uma estratégia para ninguém chegar atrasado? Será que essa regra também se estende aos médicos, historicamente os que mais chegam atrasado ao plantão?

Eu já vi ingresso para entrar em shows, cinema, teatro, estádio... Agora, ingresso para entrar no refeitório é a primeira vez! Também recebi informações que o lanche da tarde foi suspenso, mais uma iniciativa absurda!

Outra coisa interessante é que nenhum funcionário da instituição pode comentar postagens sobre o Hospital, porque perdem o emprego. Eles são diuturnamente vigiados pelo DOI-CODI, setor de vigilância implantado para acompanhar quem curte e comenta postagens sobre o HRDV! 

GC Lagoinha na pauta do Programa Flávio Azevedo

Flávio Azevedo
O Programa Flávio Azevedo dessa terça-feira (14/11) recebe um dos líderes da Igreja Lagoinha Niterói. Vamos falar sobre religião, movimentos religiosos e o papel das igrejas e do cristão nesse momento de incertezas vividos no planeta.