terça-feira, 24 de abril de 2018

Sessão Legislativa de Rio Bonito - 24/04/2018

Flávio Azevedo
Na Sessão Legislativa de Rio Bonito dessa terça-feira (24/04), os debates trataram da limpeza da cidade e a truculência dos agentes da Lei Seca na abordagem de um empresário da cidade no último sábado (21/04).

TSE cassa mandato de Marquinho Mendes e Cabo Frio terá novas eleições

Flávio Azevedo
Por unanimidade, ministros do TSE cassaram mandato do prefeito de Cabo Frio Marquinho Mendes.
O Tribunal Superior Eleitoral (TSE) cassou, por unanimidade, por volta das 21h, dessa terça-feira (24/04), o mandato do prefeito de Cabo Frio, Marquinho Mendes (MDB). A denúncia do Ministério Público Eleitoral acusado o prefeito de ato doloso, improbidade administrativa e lembra que Marquinho Mendes estava com os direitos suspensos na época das eleições, o que deveria ter impedido a sua candidatura em 2016.

Durante a sessão foi citado que, em 2012, o Ministério Público apontou irregularidades, como abertura de créditos adicionais e despesas com pessoal excedendo orçamentos. Além disso, foi citado que o prefeito chegou a fazer distribuição gratuita de materiais de construção e também foi criticado o grande número de funcionários contratados, que era maior que o número de funcionários concursados.

A defesa de Marquinho Mendes argumenta que é “denúncia vazia feita por opositores eleitorais, sem qualquer comprovação".

Inclusão, Saúde e Educação no Programa Flávio Azevedo

Flávio Azevedo
O Programa Flávio Azevedo dessa terça-feira (24/04) começa falando de emprego e geração de renda em Rio Bonito, perspectiva que se vislumbra com a possível chegada de empresas de grande porte no município, boa notícia para quem está em busca de emprego e também para o setor econômico riobonitense.

A pauta principal do programa é um tema atual e que merece ser tratado a exaustão, Inclusão, Saúde e Educação. Para tratar do tema estamos recebendo a professora e psicopedagoga, Virgínia Borges; e o psicólogo, Alex Nascimento Vieira; que atuam no Centro de Atendimento Integrado Raízes, em Rio Bonito.

Prefeitura de Rio Bonito contrata empreiteira para terminar obras de dois postos de Saúde

Flávio Azevedo
A boa notícia para os moradores dos bairros, Ipê e Viçosa; em Rio Bonito; nessa terça-feira (24/04), está entre os Atos Oficiais da Prefeitura. Segundo a publicação, duas empreiteiras foram contratadas para terminar as obras dos postos de Saúde dessas localidades. 

As obras do posto do Ipê serão concluídas pela RDM Construções Limitadas e vai custar cerca de R$ 370 mil aos cofres municipais. Já o posto da Viçosa, que está quase pronto, será terminado pela Eros Construções e Reformas, que receberá cerca de R$ 180 mil pelo serviço. Vamos torcer para que seja rápido!

Em relação a postos de Saúde ainda ficarão faltando os postos de Saúde dos bairros, Catimbau, Cajueiros, Boa Esperança e Parque Indiano, com obras paralisadas há mais de dois anos. A população ainda espera a conclusão das obras dos colégios, Kingston Motta (Parque Andréa) e Raulbino Mesquita (Parque Indiano). “Vamos que vamos”, homem!

Nos próximos meses Rio Bonito pode receber novas empresas e abrir mais de mil postos de trabalho

Flávio Azevedo
A produção de batata palha alavancou o Grupo Crac ao patamar de uma das maiores empresas de produção de alimento do Rio de Janeiro. 
O Grupo Crac, pioneira na fabricação de batata palha; e a Nitnave, uma empresa offshore, devem aportar no Condomínio Industrial de Rio Bonito nos próximos meses. O processo de concessão da área já foi liberado pela Secretaria Municipal de Desenvolvimento Econômico e nos próximos dias deve ser aprovado pelo poder Legislativo. A expectativa é de que gerem cerca de 200 empregos somente na fase da obra. 

A empresa atual do grupo Crac está situada em São Gonçalo, num parque industrial com cerca de 8 mil m², onde estão os pavilhões de produção de Batata Palha, produção de Biscoitos de Polvilho e empacotamento. O espaço, porém, ficou pequeno e o grupo decidiu expandir.

A pretensão é construir um parque industrial maior, numa área de cerca de 50 mil m² do Condomínio Industrial, onde serão produzidos xaropes de açaí, groselha, guaraná, uva e o Guaracrac, talvez, o produto mais consumido da empresa. Uma das exigências do prefeito, José Luiz Mandiocão (PP); é a contratação de mão de obra local, iniciativa louvável.

Guanabara também pode vir para Rio Bonito
Junto dessa boa notícia vem outra novidade: nos próximos meses deve se instalar em Rio Bonito, provavelmente as margens da BR – 101 – numa área ainda não confirmada – uma unidade do Supermercados Guanabara, que deverá criar cerca de 900 empregos. Segundo as nossas fontes, além do supermercado, o grupo vai construir um pequeno shopping, inclusive, com uma sala de cinema. As conversas estão adiantadas, as obras devem ser iniciadas em junho e a inauguração já está marcada: 29 de novembro, data do aniversário do Guanabara, hoje, com 32 unidades que “fazem tudo por você”. Um dos compromissos dos representantes do Guanabara com o prefeito José Luiz Mandiocão é que 70% dos empregos gerados sejam destinados ao morador de Rio Bonito.

Empresariado local também investe

Também existe investimento do empresariado local em Rio Bonito. Na antiga fábrica Peixe, na esquina da Av. Manuel Duarte com a Rua Nilo Peçanha, no Centro da cidade, o empresário Roberto Guimarães, um dos executivos da fábrica de sucos Imbiara, está tocando uma obra arrojada. As primeiras informações são de que o novo espaço vai abrigar um supermercado. Um terreno, ao lado da Igreja Adventista do Sétimo Dia, na esquina das ruas, Nilo Peçanha e Antenor Marmo; deverá ser aproveitado como estacionamento. O empreendimento já está gerando dezenas de empregos e contratando mão de obra de vários segmentos.

Um dos empresários que mais investe em Rio Bonito nos últimos anos, Roberto Guimarães, popularmente conhecido como “Baú”; há cerca de dois anos abriu, no Condomínio Industrial da cidade, uma fábrica de copos, pratos e outros objetos chamados “descartáveis”.

domingo, 22 de abril de 2018

Blitz da Lei Seca expõe inoperância do Detran de Rio Bonito e fragilidade do Estado

Centenas de agentes da Lei a serviço de máfias travestidas de braços do Estado nessa engrenagem picareta criada por Cabral e suas quadrilhas.
O município de Rio Bonito tem registrado seguidas mortes de jovens em acidentes de Trânsito (carro e motocicletas), um cenário favorável e convidativo para a blitz da Lei Seca, que esteve na cidade na noite desse sábado (16/08). A visita da Lei Seca, porém, não serviu apenas para contribuir com a conscientização dos motoristas e motociclistas. Ela deixou exposta uma grave fratura do Detran de Rio Bonito: o serviço de vistorias, procedimento essencial para que o cidadão ande em dia com as suas obrigações diante do estado. Os policiais são unanimes ao afirmar que “não adianta somente pagar o IPVA, já que o carro precisa estar vistoriado para trafegar dentro da legalidade”. 

Todavia, o agendamento de vistorias para o Detran de Rio Bonito é praticamente impossível. Para legalizar a sua situação, geralmente o contribuinte tem que vistoriar o seu carro em outros municípios, um deslocamento que implica na perda de dias de serviço, gera prejuízos e consequente indignação, sobretudo porque a cidade conta com um Detran, para onde não se consegue agendar vistorias. O curioso é que quando o contribuinte “terceiriza” o agendamento a vaga aparece.

“Pouca vergonha”
Pagar o IPVA é rápido, porque o banco e o Estado querem receber a sua parte. A parte da Vistoria, quando as máfias entram em ação, já é uma dificuldade criada unicamente para vender facilidade.
No último dia 11 de agosto, uma ouvinte do programa Flávio Azevedo, por telefone, revelou que para conseguir vistoriar o seu carro, ela pagou R$ 50,00 a um suposto funcionário do Detran, que se encarregou de marcar a vistoria e ligar para ela informando a data. “Eu tenho consciência que estou errada, estou contribuindo com a sacanagem, mas essa foi a única maneira de vistoriar o meu carro, já que pelos meios legais é impossível conseguir o agendamento”, disse a ouvinte, revelando que questionou o porque dos R$ 50,00. “O homem me disse que esse dinheiro é para pagar a pessoa que fica de plantão diante do computador esperando as vagas de Rio Bonito abrirem para conseguir os agendamentos, uma pouca vergonha!”.

Na blitz da Lei Seca, além das pessoas que foram surpreendidas dirigindo com teor alcoólico; condutores sem o documento de habilitação; e veículos com débitos de IPVA, também foram alvo da fiscalização e recolhidos ao depósito, carros com IPVA quitado, mas que não haviam sido vistoriados. É o caso do jornalista Flávio Azevedo, um dos motoristas que teve o seu carro recolhido. Ao policial que o abordou, ele disse essa já era a segunda multa e que ele vai continuar sendo multado até conseguir vistoriar o seu carro em Rio Bonito. 
– O Estado está no seu direito, mas esse mesmo Estado é omisso, incompetente e conivente, porque em Rio Bonito existe um Detran, mas ele não atende a população como deveria. Eu não quero outros caminhos diferentes da normalidade para vistoriar o meu carro. Eu quero sentar diante do meu computador e agendar a vistoria para Rio Bonito, onde moro. A minha parte eu fiz, paguei o IPVA, espero, agora, que o Estado faça a parte dele e resolva a bagunça que é o nosso Detran – disparou o jornalista.

Numa mistura de indignação e raiva, o jornalista, visivelmente transtornado, menciona o destino do seu carro para provar o que está dizendo e com a sua tradicional língua afiada comenta uma série de fatos que são de domínio público, mas as pessoas preferem se calar.
– A coisa é tão absurda, tão suspeita, tão ridícula, que o meu carro vai ficar acautelado num depósito em Manilha, em Itaboraí, mas as questões documentais eu tenho que resolver em Tanguá! Ou seja, é um pouquinho para cada um. E o Detran de Rio Bonito serve para que? Por que não fecham logo essa joça? Não tem um cacique político que manda nessa desgraça aqui em Rio Bonito? Por que o infeliz não resolve isso? Todos nós sabemos o que existe por trás do Detran, a população finge que não vê, para não arrumar problemas outros se sujeitam a essa bandidagem, sabemos quanto esse ‘negócio’ movimenta... Que ganhem o dinheiro deles, mas o façam de maneira mais discreta, porque do jeito estão fazendo está feio, está descarado e ninguém toma uma providência em nome de compromissos políticos. É um bando! – dispara o jornalista. 

Polêmica
Sobretudo em cidades de menor porte, mafiosos se portam como se fossem a última bolacha do pacote, por ter certeza de que a população tem medo de devolver possíveis represálias na mesma moeda. 
Ao coordenador da operação, Flávio Azevedo disse que a Blitz da lei Seca chega a Rio Bonito com atraso, “porque se ela já estivesse sendo feita na cidade há mais tempo, muitas vidas que se foram tão precocemente nos últimos anos ainda estariam entre nós”. Ele, porém, destaca que “é triste ver a Lei Seca, uma ferramenta que tem um objetivo social tão nobre, se tornar mero instrumento arrecadador do Estado”.

O jornalista garantiu que não faz a vistoria do seu carro em outro município, porque tem um Detran em Rio Bonito. Ele disse estar de acordo com as multas e frisou que vai continuar sendo multado, até o Detran de Rio Bonito existir. “Eu não abro mão de vistoriar o meu carro em Rio Bonito. Todos deveriam agir assim, o que ajudaria a acabar com esse desrespeito ao cidadão”. O coordenador da operação disse que o jornalista estava na sua razão, argumentou que ele estava apenas executando a sua tarefa e sugeriu que o riobonitense denunciem esses fatos à Ouvidoria do Detran. “Existe uma corregedoria para coibir irregularidades, mas ela precisa dessas informações, inclusive, se o senhor for à imprensa, eu tenho certeza que se resolve esse caso”, comentou o coordenador da operação.

Segundo o jornalista, há muito tempo ele comenta o assunto através das suas mídias; lembrou que já fez matérias sobre a inoperância do Detran de Rio Bonito; e alegou que em virtude de ser um assunto polêmico, “que mexe com gente graúda e tem muita gente lucrando com essa sacanagem”, é difícil encontrar quem queira ser personagem desse tipo de reportagem, “mas agora eu encontrei esse personagem, eu mesmo”.
– Mais uma vez eu quero reiterar a minha satisfação de ver a Lei Seca na cidade, mas que junto com ela venha um Detran decente. Um órgão que atenda a população sem que ela precise recorrer a favores políticos, porque já não aguentamos mais viver batendo de porta em porta. Quando o sujeito fica doente, tem que bater na porta ‘dela’, quando precisa legalizar o carro, bate na porta ‘dele’. Ninguém merece isso! – desabafou Flávio, acrescentando que “nos últimos meses, o volume de gente que tem visitado Rio Bonito atrás de voto para deputado estadual é grande, mas ninguém toca no assunto “máfia do Detran, um câncer que já tomou todo corpo do órgão”.

Eleições 2014

Até o processo eleitoral em Rio Bonito foi tema do desabafo do jornalista na sua conversa com o coordenador da operação. De acordo com ele, “tem um monte de candidato se dizendo parceiro de Rio Bonito, o governador Pezão parece que se mudou para a cidade de tanto que vem aqui, mas a desgraça do Detran continua do mesmo jeito e ninguém diz nada”. Ainda segundo o jornalista, “os próprios políticos da cidade, aqueles que estão para baixo e para cima com esses figurões à tira colo, deveriam tocar no assunto e buscar uma resolução imediata para que o contribuinte tenha dignidade na hora de legalizar o seu veículo”, concluiu.

OBS: reportagem publicada em setembro de 2014 no jornal O Tempo e transcrita aqui, na íntegra, nessa data.

sexta-feira, 20 de abril de 2018

Policiais de Rio Bonito prendem Leandro e Leonardo

Flávio Azevedo
Os policiais militares, que também estavam em dupla, prenderam Leandro e Leonardo, no bairro Boqueirão, em Rio Bonito.
Está presa por tráfico de drogas, a dupla, Leandro e Leonardo. Moradores do Boqueirão, os irmãos foram presos pelos policiais militares, Monteiro e Rocha; na tarde dessa sexta-feira (20/04). De acordo com o registro da 119ª DP (Rio Bonito), a polícia foi ao bairro verificar denúncia de tráfico de drogas e encontrou a dupla fazendo maior sucesso. Um usuário chegou a ser detido com maconha, mas foi liberado sob o argumento de que estava com Leandro e Leonardo comprando a droga. 

Os irmãos, Leandro e Leonardo; que tem o sobrenome Dias de Souza, são gêmeos, têm 26 anos e foram presos na Rua Lino de Carvalho. No momento da abordagem, a dupla tinha 19 pinos de cocaína, uma tira de maconha e dinheiro. Ainda segundo o registro, ao perceber a chegada da polícia, Leandro e Leonardo, que manuseavam uma sacola, desafinaram, fugiram para um bar na esquina da rua, mas foram alcançados.

Diante dos fatos, todos foram conduzidos a 119ª DP para registro protocolar e posteriormente para a Central de Flagrantes, em Araruama (118ª DP), onde Leandro e Leonardo ficaram presos conforme Artigo 33, inciso III da Lei 11.343/06 (Lei do Toxico).

Saúde, sociedade e cidade no Programa Flávio Azevedo

Flávio Azevedo
O Programa Flávio Azevedo dessa sexta-feira (20/04), trata da limpeza dos bairros, avanço das cobras, queimadas que ajudam esses répteis se abrigarem na área urbana. O menino atacado pela cobra está bem, já recebeu e está em casa. A mãe agradece o acolhimento da gestora do Colégio Municipal Dr. Astério Alves de Mendonça e da equipe da Guarda Municipal que ajudou a socorrer o menino.

No quadro “Que Rio Bonito Nós Queremos?”, vamos falar de Iluminação Pública no bairro Green Valley. De acordo com um morador, a Rua Evilásio Mendonça um poste está apagada há cerca de dois meses, "situação que gera insegurança". Já na Rua Dr. Francisco de Souza (Av. Epiphânio), no Centro de Rio Bonito, a luminária está quase toda coberta pela vegetação..

A inauguração da clínica Viver Med, associada a Viva Assistencial também é assunto em nosso Programa.

Começaram limpar o entorno do Colégio Dr. Astério Alves

Flávio Azevedo
A equipe de limpeza chegou na manhã dessa sexta-feira (20/04), no colégio onde um menino foi picado por uma cobra. "Depois que a casa está arrombada colocam o cadeado".
O aluno do Colégio Municipal Dr. Astério Alves de Mendonça, em Rio Bonito; picado por uma cobra nessa quinta-feira (19/04), já está em casa e passa bem. A mãe do estudante agradece o acolhimento e atenção da gestora da unidade escolar e a Guarda Municipal. Na manhã dessa sexta-feira (20/04), depois que aconteceu o incidente apareceu uma equipe da Prefeitura Municipal de Rio Bonito para fazer a limpeza e capina do entorno da unidade (foto).

É importante destacar que nenhuma crítica foi feita pelas minhas mídias à gestora da unidade e/ou professores da escola. A precariedade da limpeza no entorno dessa e de outras unidades educacionais do município é responsabilidade da Prefeitura e do setor de infraestrutura da Secretaria Municipal de Educação.

Sorte e Saúde ao menino e mais responsabilidade e espírito público a quem governa!

“Que Rio Bonito Nós Queremos?” – Falta Saúde no Monteiro Lobato

Flávio Azevedo
Tomado pela Chikungunya, o bairro Monteiro Lobato (BNH) sofre também com o número reduzido de números para atendimento no Posto de Saúde da localidade. Ao quadro “Que Rio Bonito Nós Queremos?” uma moradora informa que o volume de números tem sido insuficientes para os moradores.
– Se não bastasse a Chikungunya, nós temos que acordar às 4h da madrugada para pegar número. Cheguei ás 5h30min e os 16 números para consulta médica já haviam acabado. E isso não é de hoje! Reconheço que é assim em todo lugar, mas nós que moramos perto do posto ficamos sem ir ao médico, porque o posto também atende moradores dos outros bairros (Coruja, Rabo da Gambá e Pedro Colares); numa falta de organização só – dispara a moradora, acrescentando que na falta do atendimento medico os moradores procuram o Ambulatório Municipal Loyola, “mas lá somos orientados a procurar o posto de Saúde do bairro, onde não conseguimos atendimento... O que fazer? Nos ajude, por favor!”.

Participe você também do quadro “Que Rio Bonito Nós Queremos?”. Mande vídeos ou fotos com as melhorias que você enxerga serem necessárias para o seu bairro, para a sua rua. As imagens devem ser feitas com o telefone deitado e os vídeos terem o máximo de um minuto de duração com a explicação do que você reivindica.