quarta-feira, 30 de novembro de 2016

Diretores da creche N. Srª da Conceição garantem que unidade não vai fechar

Flávio Azevedo
O Vereador Aissar Elias é conselheiro da Creche Nossa Senhora da Conceição.
O Programa Flávio Azevedo dessa quarta-feira (30/11), entre outros assuntos, trata da Creche Nossa Senhora da Conceição, na Caixa D'Água, em Rio Bonito. A unidade está envolvida numa boataria que anuncia o seu fechamento, o que "não é verdade", segundo os representantes da entidade, Aissar Elias e Luiz Antônio Vieira; que participam, agora, do programa. 

O Advogado Luiz Antônio Vieira
é tesoureiro da creche.
Segundo os nossos convidados, a unidade, que completou 33 anos de atividades initerruptas nesse ano (2016), atende 158 crianças, emprega 19 funcionários e não será fechada.
– O que acontecerá é uma readequação, atenderemos exclusivamente crianças com idade de creche (06 meses a 3anos e 11 meses) e essas transformações não estão sendo bem compreendidas por parte da sociedade e usuários da creche – comenta o vereador Aissar Elias, que é diretor do Conselho da unidade.


Carta aberta à população os médicos do Hospital Darcy Vargas deixa população apreensiva

Flávio Azevedo
Nessa terça-feira (29/11), os médicos que atuam no Hospital Regional Darcy Vargas (HRDV) divulgaram uma “Carta Aberta” à população e aos usuários da unidade explicando as razões para a paralisação que farão a partir de amanhã (01/12). Segundo as nossas fontes, a categoria ainda não recebeu os salários referentes ao mês de outubro, não tem perspectiva de receber os próximos meses e também o 13º salário. Na última sexta-feira (25/11), numa reunião entre os médicos, a prefeita Solange Almeida e integrantes da diretoria do HRDV, a prefeita explicou que não tem dinheiro para mandar para o hospital e, por isso, a unidade não tem como pagar os salários.

Veja o conteúdo da “Carta Aberta”:

Por favor, não nos julguem! Não somos deuses, muito menos mercenários! Somos vítimas desses governos corruptos tanto quanto vocês. Também somos cidadãos comuns, que precisam levar o pão para casa. Nossos filhos e familiares cobram nossa ausência, pois precisamos trabalhar cada vez mais, já que nossos salários estão defasados há vários anos.

 Deixamos nossos amores em casa, para cuidar dos seus amores e só Deus sabe o que precisamos fazer para não entrar em desespero na ânsia de ajudar o próximo. Há dias que não temos luvas, nem analgésicos, muitos menos recursos específicos para cuidados avançados dos pacientes. A gente se vira com o que tem e não é incomum nos ver pedindo ajuda pelos corredores.

Somos a única categoria de profissionais que não pode fazer greve, mas podemos fazer uma paralisação, atendendo somente emergência e risco eminente de morte. Não haverá omissão de socorro. Toda emergência será atendida. Os pacientes já internados serão tratados com o mesmo respeito.

Nós respeitamos o juramento que um dia fizemos de salvar vidas e nunca causar danos. Nós respeitamos vocês e queremos também ser respeitados. O Hospital Darcy Vargas só existe ainda devido ao imenso amor que nós, médicos, e todos os outros funcionários temos por ele. Esse hospital, é nosso, é do povo, e vamos lutar por ele!

Muito obrigado! Rio Bonito 29 de novembro de 2016.

Repercussão

Nas mídias sociais, as pessoas demonstram preocupação com a situação do HRDV. A internauta Vanessa Amaral escreveu em seu perfil no Facebook, que na madrugada dessa terça-feira (29/11), a sua filha acordou passando muito mal. Ela escreveu que como o médico da criança não atendia no consultório particular naquele dia ela ficou se perguntando onde levar sua filha. Ela decidiu ir ao Hospital Darcy Vargas, “de repente tenho sorte de ter um pediatra de plantão”.

Segundo ela, a criança já estava desidratada de tanto que vomitava e ela escreve que “graças a Deus tinha uma pediatra maravilhosa” para atender sua filha.
– Nos atendeu muito bem, logo colocou Helenna no soro e com a medicação necessária. Mais essa médica está trabalhando sem receber seu salário há dois meses. Ela me entregou uma carta relatando tudo o que eles têm passado nesta gestão e comunicando que o hospital vai paralisar na quinta-feira (1º/12). Aí pergunto: O que será de nós? Minha filha tem plano de saúde e eu ainda posso recorrer a outros hospitais. E quem não tem? Como faz meu Deus? Que tristeza! Que absurdo! Que raiva! Uma mistura de sentimentos sabe? Pois por causa de um ou de outro uma população inteira que sofre – desabafou Vanessa, que concluiu o seu texto revelando a liberação da sua filha e afirmando que vai rezar pela recuperação total da menina e pela situação do hospital “para que se resolva logo”!

Vereador Leandro Barbeiro, de Tanguá, fala sobre conquista do 2º mandato e suas perspectivas

Flávio Azevedo
Reeleito para mais um mandato no Legislativo de Tanguá, com 448 votos, o vereador Leandro Machado, o popular Leandro Barbeiro (PRP) é nosso entrevistado. O parlamentar comentou sua vitória no último dia 02/10, suas perspectivas para o próximo mandato, suas impressões sobre a campanha de 2016, entre outros temas.

Câmara de Vereadores de Rio Bonito promove sessão itinerante em Catimbau

Flávio Azevedo
O abandono das estradas vicinais do município de Rio Bonito, a máfia instalada para explorar os incentivos oferecidos pelo programa de incentivo a Agricultura Familiar; a inoperância da Secretaria de Agricultura; a peça decorativa que foram os secretários de Agricultura da atual gestão; e a retirada dos radares da RJ – 124 (ViaLagos). 

Esses foram alguns dos temas debatidos pelos vereadores de Rio Bonito, durante a Sessão Legislativa dessa terça-feira (29/11). A reunião aconteceu de forma itinerante, na Escola Municipal Castro Alves, em Catimbau.

Na sessão também foi aprovada a nova forma de composição do Conselho do Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica e de Valorização dos Profissionais da Educação (Fundeb), que passa a ser composto exclusivamente por entidades que trabalhem com a Educação.

terça-feira, 29 de novembro de 2016

Moradora de área de risco descobre um ano depois que ganhou terreno em Rio Bonito

Flávio Azevedo
Hoje eu conto a história de Rosana Martins Santos, que mora, no bairro Praça Cruzeiro, numa moradia que corre o risco de desabar a qualquer momento. Em dezembro de 2012, ela ganhou uma casa no conjunto habitacional 90, no Parque Andréa. 

Meses depois, sob o argumento de que estava atendendo uma determinação do Ministério Público, a Prefeitura retirou várias famílias que haviam sido beneficiadas com as moradias, entregues na gestão anterior. Rosana, que morava na casa 14, estava entre os “despejados”. O jeito foi voltar para a antiga moradia que pode desabar a qualquer momento e aguardar a promessa de que ganharia um terreno.
Fomos conhecer a realidade da moradora, Rosana Martins Santos
Nessa segunda-feira (28/11), preocupada com a situação de risco em que vive (na minúscula e arriscada moradia moram seis pessoas: Rosana, o esposo e quatro filhos), ela foi a Defesa Civil buscar informações. No setor ela foi surpreendida com a notícia de que ganhou um terreno no Loteamento Porany, inclusive, a publicação do assentamento foi feito no jornal oficial do município (Gazeta Rio Bonito), publicado em 26/09/2015. 

O problema é que Rosana nunca foi informada do benefício e, agora, que tomou ciência, embora a publicação tenha sido feita há mais de um ano, ela conta que está encontrando dificuldades para se apropriar do seu terreno.

Confira a história de Rosana nessa reportagem.

segunda-feira, 28 de novembro de 2016

Médicos do Hospital Darcy Vargas vão paralisar atividades

Flávio Azevedo
E como nada está tão ruim que não possa piorar, chega do Hospital Regional Darcy Vargas (HRDV), a notícia de que os médicos irão parar as suas atividades na próxima quinta-feira (01/12), por tempo indeterminado. A paralização acontece por conta desses profissionais ainda não terem recebido os salários referentes a outubro. Para retornar as atividades, a categoria também quer dialogar sobre o salário de novembro e 13º salário. 

Por fim, uma fonte revelou que na última sexta-feira (25/11), em reunião com parte da diretoria do hospital e a prefeita Solange Almeida; a notícia dada pela prefeita é que “não tem dinheiro para repassar ao hospital e por essa razão os médicos ainda não receberam”. Ainda segundo a minha fonte, a previsão é de que o salário de outubro seja pago em 15/12 e não há expectativa em relação ao pagamento de dezembro e 13º salário.

Assim, a partir de 1º/12, os médicos só atenderão emergência amarela e vermelha e transferências de unidades externas não serão recebidas. Os médicos temem ser vítimas de calote, impressão que a cada dia fica mais nítida! 

Cadê o dinheiro?

Estou aqui analisando essa notícia e fico pensando: “o que foi feito com o dinheiro do município nos últimos quatro anos?”. O Orçamento anual foi em média R$ 200 milhões/ano, que multiplicados por quatro anos representa R$ 800 milhões. Partindo da premissa que metade disso, R$ 400 milhões, foram gastos com folha de pagamento (o que é um absurdo), onde estão os outros R$ 400 milhões? 

Eu estou aqui olhando para Rio Bonito e não consigo encontrar o destino dessa grana (essa gestão construiu o que?). Será que a prefeita conseguiria dar essa explicação? Ou se questionada vai fazer igual Lula e Cabral e dirá que "não se recorda"? Sinceramente prefeita, foi para isso que você queria governar Rio Bonito? Eu fico me perguntando: “será que ela terá a cara de pau de querer voltar a governar Rio Bonito no futuro?”. Aproveito para estendo esse questionamento a você riobonitense: “você terá a cara de pau de votar nessa senhora outra vez?”. 

Para fechar essa reflexão, eu gostaria de lembrar que em recente entrevista a emissora que eu trabalho, a prefeita declarou que “o próximo prefeito vai assumir o município com dificuldades, mas a cidade vai estar melhor do que ela encontrou”! Aqui, só pode estar de sacanagem!

domingo, 27 de novembro de 2016

Rio Bonito conhece Projeto “Livro Livre”

Flávio Azevedo
O Coreto da Praça Fonseca Portela, no Centro de Rio Bonito, recebeu nesse sábado (26/11), o projeto “Livre Livre”. Promovido pelos integrantes da Sociedade Cultural e Condecorativa Riobonitense, eles disponibilizaram 600 livros que foram distribuídos gratuitamente para quem passou pelo Coreto da Praça. De acordo com Maurício Cardoso e Luiz Eduardo Cordeiro, que respondem pela associação e conversaram com a nossa reportagem, mais da metade dos livros foram levados por um público variado e antenado!

Investigado por corrupção comete suicídio em São Paulo

Flávio Azevedo
O empresário Marcelo Plastino foi preso pela PF quando voltava ao Brasil (Foto: Reprodução/EPTV)
Chega de São Paulo a notícia de que o empresário Marcelo Plastino, investigado pela Operação Sevandija e acusado de pagar propina a vereadores e a funcionários do alto escalão da Prefeitura de Ribeirão Preto (SP), cometeu suicídio na noite desta sexta-feira (25/11). Segundo a polícia, ele morreu no apartamento onde morava. O empresário estava em liberdade desde o início de outubro, quando conseguiu um habeas corpus no Superior Tribunal de Justiça (onde atua o Napoleão).

Plastino foi preso no último mês de setembro, durante a primeira fase da Operação Sevandija, que apura fraudes em contratos de licitações da ordem de R$ 203 milhões na Prefeitura de Ribeirão Preto. Segundo o Ministério Público e a Polícia Federal, a empresa dele, a Atmosphera, foi usada como cabide de empregos de vereadores da base aliada do prefeito (Dárcy Vera-PSD). A contrapartida dos empregos oferecidos aos integrantes do poder Legislativo era o apoio a projetos de interesse do Executivo que tramitassem na Casa. Segundo as investigações, ele marcava cafés com vereadores para articular os esquemas.

A notícia da morte de uma pessoa é sempre muito triste, por mais picareta que ela seja. Todavia, o crime de Marcelo Platino é mais velho do que andar para frente. Aliás, uma história que se repete em Prefeituras de todo Brasil. Por vezes eu acho que o Ministério Público, a Polícia Federal e a própria mídia; são inocentes ou se fazem de bestas. É um estardalhaço danado por fatos que ocorrem em todo lugar e há muitos anos. Em nosso país, histórias envolvendo o tripé, corrupção, escândalos e picaretagem; devem ser noticiados como o último episódio, porque amanhã já teremos uma história nova.

A corrupção é uma corrupção
Independente do histórico de depressão do Marcelo Platino (seria o motivador do suicídio) e do fato dele estar sendo investigado pela Operação Sevandija, vergonha na cara também pode ser um dos motivadores do suicídio. A psiquiatria classifica a autoflagelação como doença mental. Todavia, eu também considero doença mental grave, o sujeito que está todo ‘cagado’, metido até o pescoço numa série sacanagens e faz cara de paisagem, segue como se nada tivesse acontecendo e ainda tenta posar de vítima. 

Gente assim tem um perfil mental desafiador até para Eduard Wirths e Josef Mengele, médicos que estudavam e faziam experiências em pessoas vivas nos campos de concentração de Auschwitz. O que se pode dizer sobre isso é que a corrupção no Brasil é patológica e o mais grave: não existe nenhum medicamento capaz de curar essa desgraça. Até a Educação, até aqui apontada como o único medicamento capaz de oferecer alguma cura, não é eficaz em vários indivíduos. 

Basta analisar o Congresso Nacional, ambiente formado por muita gente que tem nível superior, gente que passou por conceituadas universidades, inclusive, fora do país, mas 90% dos congressistas estão se borrando diante da delação da Odebrecht. Isso acontece porque a Educação que tiveram não funcionou como remédio contra a corrupção. Pelo contrário, eles aproveitaram o conhecimento adquiro por conta da posição privilegiada dos seus cargos, para engendrar técnicas sofisticadas às práticas condenáveis e corruptas.

sábado, 26 de novembro de 2016

Presos com tiras de maconha e 1kg da droga na Caixa D’Água em Rio Bonito

Flávio Azevedo
Policiais militares de Rio Bonito (3ª CIA) prenderam por volta das 17h30min, dessa sexta-feira (25/11), no bairro Caixa D'água, Vanderson Figueiredo Fonseca, de 27 anos; e dois menores (16 anos). Com o trio, os policiais encontraram sete tiras de maconha; um tablete de maconha (tinha cerca de 1kg); um rádio transmissor; dois carregadores de rádio, um binóculo e dois aparelhos de telefone celular.

Segundo o registro, as informações que chegaram a CIA da PM denunciavam que jovens vendiam drogas na localidade. Para não dar chance de fuga aos ‘esticas’, os policiais tiveram o cuidado de se dividir, vindo um grupo pela mata e outros pela rua. A ação foi funcionou o trio foi surpreendido. Comprovada a veracidade da denúncia, eles foram encaminhados a 119° DP (Rio Bonito) e posterior para a 118° DP (Araruama). 

Vanderson foi preso segundo o Art. 33, da lei 11.343/06; e os menores foram recolhidos, de acordo com mesmo Art. 33 da lei 11.343/06.

Menores trocam tiros com policiais em Itaboraí e acabam presos

Flávio Azevedo
Na última quarta-feira (23/11), policiais militares do Patrulhamento Tático Móvel (Patamo), apreenderam, por volta das 15h30min, na localidade do Barreiro, em Itaboraí, um grupo formado por quatro menores. Com os jovens foram encontradas, 53 trouxinhas de maconha; um revólver, calibre 38, da marca Taurus; e um coldre de perna. Os policiais foram até o local conferir denúncia de tráfico de drogas. Segundo o registro, feito na 71ª DP, os policiais foram recebidos a tiros e revidaram. Depois da troca de tiros os marginais foram apreendidos conforme o art. 33 e 35 da lei 11.343/06.

Alunos e profissionais de Educação da rede estadual em manifestação em Rio Bonito

Flávio Azevedo
Alunos e profissionais de Educação da rede estadual de Educação, com destaque aqueles que são ligados a Escola Estadual José Matoso Maia Forte, na Praça Cruzeiro; promoveram uma manifestação na manhã desse sábado (26/11), no Centro de Rio Bonito. 

O Matoso, por exemplo, segundo a professora Débora Corrêa, deixará de funcionar nos turnos da tarde e da noite. A determinação é da Secretaria de Estado de Educação. “Outras escolas estaduais serão impactadas com essas mudanças e isso representa o desmonte da Educação da rede estadual”, afirma a professora.
O grupo saiu do Colégio Matoso por volta das 9h30min e caminhou até a Praça Fonseca Portela, no Centro de Rio Bonito. Munidos de cartazes, faixas e palavras de ordem, os manifestantes esperam sensibilizar as autoridades estaduais.


Ator Raimundo Ribeiro estreia Stand Up e conversa sobre o setor Cultural de Rio Bonito

Flávio Azevedo
Nessa sexta-feira (25/11), no palco do Espaço Cultural Lona na Lua, o ator Raimundo Ribeiro apresentou o seu primeiro Stand Up. Encerrado o espetáculo, a nossa reportagem conversa Raimundo, uma das figuras mais antigas de Rio Bonito e uma das resistências culturais da cidade. Além de falar do Stand UP, ele também respondeu perguntas sobre o cenário cultural de Rio Bonito. 

Rio Vermelho e Alameda decidem Copa Ollé de 2016

Flávio Azevedo
O Rio Vermelho foi campeão da Copa Ollé em 2011.
Nesse domingo (27/11), Rio Vermelho e Alameda (Tanguá) decidem quem ficará com o título da edição 2016 da Copa Ollé. A bola rola às 15h no Estádio Alfonso Martinez, no Cruzeiro. Para chegar a final, o Rio Vermelho eliminou o Cruzeiro na semifinal. A primeira partida, na casa do Cruzeiro, vitória do Rio Vermelho (2x0). No jogo de volta, no Rio Bonito Atlético Clube (RBAC), o 1x1 garantiu a equipe alvirrubra na grande final. 

Já o Alameda despachou o Boqueirão. Na primeira partida, disputada no Cruzeiro, vitória da equipe tanguaense (2x0). No jogo de volta, também no RBAC, o Alameda foi derrotado (3x1), mas o resultado igual levou a equipe de Tanguá à finalíssima. Com campanha irretocável (o time tem apenas um empate em toda competição), o “vermelhão” chega a final rejeitando o título de favorito, mas afirmando que entrou no campeonato para ser campeão. O adversário, o Alameda, também não abre mão do título da competição. 

Esses ingredientes são suficientes para o torcedor ter certeza que verá, nesse domingo e no próximo (04/12), dois grandes jogos decidindo a Copa Ollé. O Rio Vermelho busca o bi-campeonato. Em 2011 foi campeão vencendo o Flamix, mesmo adversário do Alameda, o primeiro campeão da competição em 2009.

Violência contra a Mulher e "Black Friday" na pauta do Programa Flávio Azevedo

Flávio Azevedo
O Programa Flávio Azevedo dessa sexta-feira (25/11) recebe o presidente da 35ª Subseção da OAB (Rio Bonito, Tanguá e Silva Jardim), César Gomes de Sá. O dia hoje é dedicado a questão da "violência contra a mulher". Aproveitamos a oportunidade para ouvir a opinião de César sobre o tema e os direitos da mulher agredida. Também foi pauta do programa, o "Black Friday" e os direitos do consumidor ao adquirir um produto defeituoso.

Obras paralisadas, lixo não recolhido e crime ambiental, marcas do bairro Ipê, em Rio Bonito

Flávio Azevedo
Nessa quarta-feira (23/11), a nossa reportagem visitou o Ipê, tradicional bairro de Rio Bonito. O objetivo da passagem pela localidade foi fazer uma reportagem sobre os problemas que afetam a localidade. Numa única imagem foi possível reunir três imagens que retratam bem a ineficácia da gestão municipal. Obra do posto de Saúde paralisada (mais um); quadra de esportes carecendo de uma reforma e sem nenhuma atividade; e lixo doméstico acumulado por não ter sido recolhido no dia anterior. A empresa responsável pelo serviço suspendeu a coleta até que recebesse parte do pagamento pelos serviços prestados!

Mais adiante flagramos o que tranquilamente pode ser classificado como "ABSURDO". Há alguns anos moradores do trecho reclamam do escavamento de um morro próximo a divisa dos bairros, Ipê e Monteiro Lobato. A Prefeitura de maneira irresponsável e criminosa autorizou alguém totalmente desprovido de bom senso e consciência ambiental a cavar o morro. 

Segundo moradores e usuários do trecho, de embargo em embargo a situação vai se agravando. "Quando chove o asfalto fica enlameado, porque a água trás barro para a estrada", reclamam um morador. O morro segue sendo cavado e qualquer autorização, oferecida por qualquer órgão competente (pode ser a assinatura do Papa); pode ser questionada. Confira a reportagem em nosso canal no YouTube, no player abaixo:

quinta-feira, 24 de novembro de 2016

Geddel Vieira Lima, um antigo picareta e "percevejo de gabinete"

Flávio Azevedo
Se algumas pessoas classificam o ministro Geddel Vieira Lima como “figura proeminente da política baiana”, eu prefiro classificar esse malandro como “figura que envergonha a política baiana”. Estado belíssimo, carregado de história e berço da civilização brasileira, a Bahia também carrega os seus pesos históricos, por exemplo, o todo poderoso cacique, Antônio Carlos Magalhães (ACM), ou “Toninho Malvadeza”, morto em 2007. Aliás, nunca é demais lembrar que Geddel Vieira Lima é afilhado ACM e sempre foi muito próximo de Luiz Eduardo Magalhães, filho de ACM, que morreu em 1998. 

O ministro Geddel acaba voltando a mídia, por ter feito pressão sobre o ex-ministro da Cultura, Marcelo Calero; para que ele liberasse obras embargadas pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan), em Salvador/BA, onde ele (Geddel) é dono de um imóvel (que picareta!). É claro que o velhaco está negando tudo, mas a cara de paisagem dele e dos seus defensores (ou seriam comparsas?) é uma tremenda confissão de culpa!

Mas o ministro Geddel é velho personagem de histórias mal contadas. Por exemplo, um caso de 1993, quando ele era deputado federal e foi citado no escândalo dos “Anões do Orçamento”. Segundo a denúncia, parlamentares, entre eles Geddel, manipulavam emendas para beneficiar empreiteiras (o caso é antigo). Habilidoso e contando com um padrinho do quilate de ACM, ele acabou inocentado na CPI que investigou o caso.

Na época, o ex-deputado João Alves foi apontado como articulador do esquema que envolveu 37 parlamentares e movimentou cerca de R$ 100 milhões (merreca diante do futuro petrolão). Os denunciados foram acusados de cobrar propina de empreiteiras para incluir obras no Orçamento da União (já ouvimos essa história em algum lugar) ou conseguir recursos nos ministérios para garantir a realização dos projetos. Dos 37 picaretas investigados, apenas seis perderam o mandato.

Outra historinha

Em 2002, Geddel Vieira Lima protagonizou um bate-boca com o ex-presidente Itamar Franco, na época governador de Minas. Após ser chamado por Geddel, então líder do PMDB na Câmara, de “desleal” e “nômade partidário”, Itamar retribuiu a acusação classificando-o como “percevejo de gabinete”, “vendedor de sigla” e “anãozinho do Orçamento”.

Geddel e seu irmão, o deputado Lúcio Vieira Lima (PMDB-BA), foram introduzidos na política pelo pai, o ex-deputado Afrísio Vieira Lima, morto este ano. Rompido com a família Magalhães, Geddel foi ministro da Integração Nacional do ex-presidente Lula (2007/2010), período que foi acusado de destinar a maior parte dos recursos da pasta para seu Estado. Ele deixou a Esplanada dos Ministérios para concorrer ao governo da Bahia, mas perdeu a eleição para o petista Jaques Wagner (2010).

Voltou para o governo federal como vice-presidente de Pessoa Jurídica da Caixa Econômica Federal, de onde saiu em 2013, após divulgar uma mensagem em uma rede social pedindo que a então presidente Dilma Rousseff (PT) publicasse sua exoneração do cargo. Tudo indica que o perfil de hábil negociador político tenha sido lapidado no período de proximidade com a família Magalhães, sobretudo com o falecido Luiz Eduardo, a quem chamavam “Príncipe dos Deputados”, pela habilidade que o filho de ACM tinha para transitar em todos os grupos políticos, dialogar com todos os partidos e ainda defender o que acreditava.

quarta-feira, 23 de novembro de 2016

Ministro Geddel Vieira Lima entende o cargo público como extensão do seu quintal

Flávio Azevedo
Entre as últimas notícias que chegam do governo federal está a história do patife e ministro, Geddel Vieira Lima, que fez pressão sobre o ex-ministro da Cultura, Marcelo Calero; para que ele liberasse obras embargadas pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan), em Salvador-BA, onde ele (Geddel) é dono de um imóvel (que picareta!).

É claro que o velhaco está negando, mas a cara de paisagem que Geddel e seus defensores fazem diante do assunto é uma tremenda duma confissão de culpa! Está claro que entender a coisa pública como uma extensão do quintal não é uma peculiaridade de Rio Bonito.

Entenda o caso
Projeção divulgada do La Vue na Ladeira da Barra, em Salvador, na Bahia.
Com vista privilegiada para a Baía de Todos-os-Santos, o La Vue começou a ser construído em outubro de 2015, e desde então, já estava na mira do Instituto dos Arquitetos na Bahia, que tenta impedir a construção. O edifício tem o metro quadrado em torno de R$ 10 mil. A construção abrange apartamentos, um por andar, com quatro suítes de 259m² e uma cobertura chamada "Top House" de 450 m². Os valores totais para venda variam de aproximadamente R$ 2,6 milhões a R$ 4,5 milhões.

Familiares do ministro da Secretaria de Governo, Geddel Vieira Lima, integram a defesa do empreendimento imobiliário de Salvador barrado pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan), no qual ele afirma ter comprado um imóvel, publicou nesta quarta-feira (23/11) o jornal "Folha de S.Paulo". Segundo o jornal, um primo e um sobrinho de Geddel atuam como representantes do empreendimento La Vue Ladeira da Barra junto ao Iphan.
A publicação afirmou que, em um documento anexado ao processo administrativo que tramitou junto ao Iphan, a empresa Porto Ladeira da Barra Empreendimento – responsável pelo La Vue, interditado pelo órgão ligado ao Ministério da Cultura – nomeou como procuradores os advogados Igor Andrade Costa, Jayme Vieira Lima Filho e o estagiário Afrísio Vieira Lima Neto.

Ainda de acordo com a "Folha", Jayme é primo de Geddel e também seria sócio dele no restaurante Al Mare, em Salvador. Já o estagiáriao Afrísio Vieira Lima Neto é filho do deputado federal Lúcio Vieira Lima (PMDB-BA), irmão do ministro da Secretaria de Governo. A procuração, informou o jornal, foi assinada em 17 de maio de 2016, cinco dias depois de Geddel assumir o comando da Secretaria de Governo.

O jornal questionou Geddel sobre um eventual conflito de interesse no fato de parentes dele atuarem na defesa do empreendimento imobiliário. O ministro se limitou a dizer à reportagem que, na visão dele, não tem "nada a ver com isso". "Não tenho nada a ver com isso. Isso é um assunto do Jayme Vieira Lima, que é um profissional liberal", disse.

Apesar de Geddel estar no turbilhão de uma denúncia de suposto tráfico de influência, líderes de partidos que integram a base de apoio ao governo Michel Temer na Câmara foram ao Palácio do Planalto nesta terça (22/11) para demonstrar apoio ao ministro da articulação política.

As palavras do jornalista Ricardo Boechat sobre o assunto forami sensacional:


O Judiciário é um dos responsáveis pelo caos no Brasil

Flávio Azevedo
No Brasil, nunca ficou tão evidente o caos e nunca o culpado por esse caos ficou tão exposto. A culpa por esse cenário de horror é do poder Judiciário, que há anos permite que o Brasil seja governado por gente inescrupulosa e ladra. Estou falando de picaretas cínicos com cara de “tão bonzinho”, que no fundo são quadrilheiros que respondem a centenas de processos de desvio de dinheiro público, superfaturamentos e roubalheira de toda ordem.
É comum e natural acusar o povo, que é o dono do Título de Eleitor, por esse cenário de horror. Eu concordo que o eleitor poderia mudar esse cenário. Todavia, se os letrados e cultos juízes, desembargadores e ministros do Judiciário – gente que tem estudo e bons salários – se comportam como calhordas ao julgar e sentenciar os vagabundos da política, como exigir que um povo sem Educação e morrendo de fome tenha comportamento diferente quando vai julgar os mesmos patifes na urna eleitoral?
Para pensar sobre esse tema eu uso a lógica de Jesus Cristo. Ele disse: “de todo aquele a quem muito é dado, muito será requerido; e daquele a quem muito é confiado, mais ainda lhe será exigido” (Lucas 12: 48). Por isso eu insisto na tese de que o juiz Sérgio Moro é um ponto fora da curva e que a culpa pelos problemas que aflige a sociedade brasileira está principalmente no poder Judiciário a quem "muito é dado" e "muito é confiado"!

Transição de governo em Rio Bonito teria sido negada pela prefeita Solange Almeida

Flávio Azevedo
O pecuarista José Luiz Mandiocão; e a veterinária, Solange Almeida; há 24 anos se revezam na chefia do poder Executivo em Rio Bonito.
Aliados do ex-prefeito José Luiz Mandiocão (PP) afirmam que o ex-prefeito está na bronca com a atual gestão municipal. É que ele teria dado entrada num pedido de “transição”, para ter conhecimento das condições da Prefeitura de Rio Bonito, mas a prefeita Solange Almeida (PMDB) negou. 

Defensores do governo dizem não ser possível autorizar a transição, “porque não existe certeza se Mandiocão será realmente o próximo prefeito”. Já pessoas ligadas ao deputado estadual, Marcos Abrahão; afirmam que “sendo assim, ele também tem direito de pedir “transição”, porque na verdade Abrahão é o vencedor das eleições de 2016”.

Esse tipo de imbróglio deixa claro que a minha resposta “nem eles sabem”, quando me perguntam “quem será o novo prefeito?”, é mais que razoável. Nunca é demais lembrar que se existe um responsável por essa incerteza esse alguém é o poder Judiciário, que nesse caso, como tem feito em vários outros momentos, decidiu a favor do corporativismo e não dentro do que preconiza a Lei. 

Como eu disse, hoje, no programa Flávio Azevedo, essa é a razão do Brasil estar metido nesse buraco que se encontra. Você confere meu pensamento sobre o assunto no player abaixo: 

Atraso no repasse do hospital e estradas vicinais intransitáveis em Rio Bonito

Flávio Azevedo
Todas as vezes que publicamos uma reportagem sobre as barbeiragens que acontecem no município surge um puxa saco para desqualificar a notícia. Aqui eu noticio o atraso, por parte da Prefeitura, do repasse de recursos para o Hospital Regional Darcy Vargas (HRDV). Por conta disso, os médicos ainda não receberam os seus salários. 

Também é tema dessa matéria, o abandono das estradas vicinais e a falta de maquinário para executar esse serviço. Abordaram esses assuntos na sessão Legislativa, na sessão dessa terça-feira (22/11), os vereadores Marcos Fernando da Fonseca, o Marquinhos Luanda (PMDB); e Cláudio Fonseca de Moraes, o Claudinho do Bumbum Lanches (PR). 

Assista a reportagem e a declaração dos parlamentares 

Dia Nacional do Combate ao Câncer Infantojuvenil

Flávio Azevedo
Hoje, 23/11, é Dia Nacional do Combate ao Câncer Infantojuvenil. Assista esse vídeo que aborda o assunto e compartilhe essa informação, porque quanto mais cedo a doença é descoberta, maiores são as chances de cura (80%). Fique atento a doenças e sintomas que se repetem nas crianças e procure um médico.

domingo, 20 de novembro de 2016

Presos barraqueiros e presos elegantes

Flávio Azevedo
A deputada federal, Clarissa Garotinho (E); e Garotinho sendo colocado na ambulância do SAMU.
Alguns chamam de “nível”, de “estilo”, outros de “elegância”, há quem use o termo “classe”, mas a postura das pessoas é algo curioso e fica exposta nos momentos mais difíceis da vida. Analisando as últimas cenas envolvendo políticos presos no Rio de Janeiro, chamou a minha atenção a postura de cada família. O ex-governador Sérgio Cabral foi preso de maneira silenciosa. Que elegância! Não vimos circo, estardalhaço, barraco ou qualquer tipo de escândalo ao em torno sua midiática prisão. Não vimos esposa, parentes, ninguém! Aliás, não temos nenhuma notícia do deputado federal, Marco Antônio Cabral (PMDB); filho do ex-governador. Ele simplesmente não se manifestou. Parece não existir! 

Ex-governador, Sérgio Cabral sendo preso em casa
Já a prisão do ex-governador Garotinho, essa foi repleta de caras e bocas, gestos caricatos e cenas de desespero dignas de novela pastelão. O “não vou!”, dito por Garotinho dentro do Hospital Souza Aguiar, por exemplo, acabou virando piada e hit na canção do antigo grupo Fat Family. A cara de sem terra da prefeita de Campos, Rosângela Matheus, esposa do preso, também chamou atenção. Na porta do presídio de Bangu, com uma sacolinha de remédio na mão e com uma tremenda cara de retirante, ela, que alguns chamam de “Rosinha”, tentava visitar o marido!

Mas espetáculo mesmo foi oferecido pela deputada federal, Clarissa Garotinho (PR). Enquanto o herdeiro de Cabral parece invisível, Clarissa roubou a cena em todos os momentos. Choro, desespero, gritos, uma cena deprimente e desnecessária! Em vários momentos a deputada confrontou agentes federais designados a cuidar do caso e até a equipe médica do Souza Aguiar. Por fim, a cereja do bolo: Garotinho saindo na maca em direção a ambulância e Clarissa aos prantos e gritos solta a frase que virou meme: “eu quero ir com ele!”, “meu pai não é bandido!”.

A jornalista, Cláudia Cruz, esposa de Eduardo Cunha.
Diante desse cenário de choros e gritos da herdeira, o moribundo Garotinho parece ter comido o espinafre do Marinheiro Popeye! Tenta levantar da maca, chuta os agentes, mas acaba contido! A cena é lastimável, como é lastimável que tudo que envolve esse Garotinho e sua carreira política caricata, populista, assistencialista e repleta de história condenáveis a visível exploração de evangélicos ingênuos e sem noção.

Rosângela Matheus esposa de Garotinho
Para voltarmos a falar de “fineza”, outro termo para significar a elegância das pessoas, eu gostaria de mencionar a jornalista, Cláudia Cruz, esposa do deputado cassado e preso, Eduardo Cunha (PMDB). De volta ao noticiário por conta do depoimento que prestou ao juiz Sérgio Moro, a mulher do “coisa ruim” se destaca pela elegante antipatia. Bem vestida, escondida atrás de um baita óculos (coisa de madame), cabelos presos e respostas curtas e firmes. Fora do fórum, ela tem passadas firmes, porém, elegantes. Ciente do papel da imprensa, mas indignada com os constrangimentos que as câmeras lhe forçam passar, Cláudia segue impassível e não lembra nem um pouco os barraqueiros “Garotinhos”.

Pelo visto, conta bancária robusta ou vazia não determina a postura e os gestos de cada indivíduo; assim como a elegância não impede o sujeito de ser picareta! Apesar de estarmos falando de pessoas diferentes, chama atenção os atos de cada um diante da consequência dos atos condenáveis que escolheram praticar!

sábado, 19 de novembro de 2016

Um morto e dois baleados em confronto entre policiais e bandidos da Reta

Flávio Azevedo
Um homem morreu e outro acabou baleado durante troca de tiros entre policiais militares do 35ºBPM e traficantes da Reta, em Itaboraí. O confronto aconteceu na manhã dessa sexta-feira (18/11). Na ação, um PM também acabou baleado. Segundo informações, policiais do Patrulhamento Tático Móvel (Patamo) e do Serviço de Inteligência (P-2) realizavam uma ação na localidade. Na Av. Flávio Vasconcelos eles encontraram um Renault Oroch verde, placa LSN – 9744 (São Gonçalo), que constava como roubado.

O carro encontrado com os marginais
Os agentes tentaram interceptar o carro, mas os ocupantes, armados de fuzis e pistolas, começaram a atirar contra os policiais. Após intenso confronto, os PMs encontraram Victor Cunha de Sousa, o VT, de 23 anos, e um homem de identidade ainda não revelada, baleados. Com a dupla foram encontrados um fuzil calibre 5.56, três pistolas, diversas munições para armas de diferentes calibres, um quilo de pasta base de cocaína, 145 trouxinhas de maconha e rádios comunicadores.

Os marginais foram socorridos e encaminhados para o Hospital Desembargador Leal Júnior, em Itaboraí, onde o bandido não identificado morreu. No hospital os policiais encontraram, Cleide Cristina da Silva, que visitava VT, com um carregador de pistola. Ela seria mãe de um bandido conhecido como “Verdão”, uma das lideranças do tráfico da localidade.

Durante o confronto, um sargento da PM acabou atingido, no ombro, por um disparo de fuzil. O militar foi socorrido no Hospital Estadual Alberto Torres (HEAT), no Colubandê, em São Gonçalo, e já foi liberado. “Vamos combater o tráfico de drogas, mas não só isso. Iremos reprimir toda atividade ilícita na área do 35ºBPM”, comentou comandante Marcelo Carmo.
Material apreendido com os marginais durante a operação na Reta, em Itaboraí.
O caso foi registrado na 71ªDP (Itaboraí).

Luciano Lucio analisa Sessão Solene e 21 anos de Tanguá

Flávio Azevedo
Na última terça-feira (15/11), a Câmara de Vereadores de Tanguá realizou a Sessão Solene do poder Legislativo, quando foram entregues, Títulos de Cidadão Tanguaense e a Medalha do Mérito Legislativo Padre Thomas Pieters. Encerrada a solenidade, nós conversamos com o presidente da Câmara, Luciano Lucio (PSDB), que fez um balanço do evento; dos quatro anos de gestão do prefeito Válber Carvalho (PTB); e também falou sobre o seu desempenho como ordenador de despesas do Legislativo tanguaense.

Também conversamos com o vereador sobre o próximo mandato e ele voltou a revelar que é candidato à presidência da Câmara. As chuvas do último dia 12 de novembro, que alagou vários bairros de Tanguá também foi assunto. Para o vereador, as medidas que precisam ser tomadas para amenizar essa situação, que não acontece pela primeira vez no município, devem abranger uma ação conjunta do poder público, da sociedade tanguaense e deve envolver municípios vizinhos.
O presidente também explicou quem foi Padre Thomas Peters e porque dar o nome dele a Medalha do Mérito Legislativo. Ele comentou a tendência que Tanguá tem de receber padres estrangeiros (Peters era holandês); e discorreu sobre os dois movimentos (1991 e 1995) que visaram emancipar Tanguá, então 5º Distrito de Itaboraí, a condição de município de Tanguá.

A "Faixa de Gaza", trecho de Duques que pertence a Itaboraí, mas que por não ser assistido pelo município de origem acaba sendo assistido parcamente pela Prefeitura de Tanguá, também foi tema da conversa com o presidente do Legislativo. Ele encerrou a entrevista explicando que "ao contrário do que dizem por aí, a crise que enfrentamos é uma crise de ética e não econômica.
O vereador presidente, Luciano Lucio Natalino, durante a Sessão Solene do último dia 15/11/2016.


sexta-feira, 18 de novembro de 2016

Dupla de vagabundos é presa por policiais militares de Tanguá na BR – 101

Flávio Azevedo
Os vagabundos presos.
Policiais militares de Tanguá prenderam, na noite dessa quinta-feira (17/11), próximo ao posto da Polícia Rodoviária Federal (PRF), no Parque Indiano, em Rio Bonito, dois malandros que podem ser os ladrões que estavam roubando carros na Região. Segundo o registro, por volta das 21h30min, uma viatura da Polícia Militar, em patrulha na localidade de Duques (Tanguá), foi avisada que três ladrões, num Fiat Pálio, cor clara, estavam assaltando pessoas no bairro Bela Vista, em Itaboraí. A equipe intensificou o patrulhamento na BR – 101 e encontrou um carro com as características descritas.

Ao avistarem a viatura, os vagabundos decidiram fugir no sentido Rio Bonito. Durante a fuga, os ocupantes do carro jogavam objetos pela janela. No Km 269, altura do posto da PRF, o condutor do Pálio perdeu o controle e o veículo capotou. O bandido que estava na direção do Pálio saiu rápido e fugiu pela mata atirando contra a guarnição, que revidou os disparos. 

Dois elementos que ficaram no veículo foram detidos e encaminhados a 71ª DP (Itaboraí), onde foram reconhecidos por suas vítimas. Com a dupla, além do Fiat Pálio, da cor verde, placa KNM – 9987/RJ, também foram encontrados três aparelhos celulares, um relógio e uma arma de brinquedo. Posteriormente os assaltantes foram conduzidos para 119ª DP (Rio Bonito) e finalmente para 118ª DP (Araruama), onde foram presos em flagrante.
O Fiat Pálio onde estavam os marginais presos pelos policiais militares.

Canetada no TSE determina retorno de Garotinho a hospital e prisão domiciliar

A ministra do TSE, Luciana Lóssio.
A ministra Luciana Lóssio, do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), determinou nesta sexta-feira (18/11) a transferência do ex-governador do Rio de Janeiro Anthony Garotinho para um hospital. A decisão é liminar (provisória) e será levada à apreciação do plenário do TSE na próxima sessão da Corte. A ministra também determinou que, após o prazo necessário para a conclusão dos exames e procedimentos médicos indicados pela equipe, o ex-governador fique preso em regime domiciliar.

O ex-governador foi preso pela Polícia Federal sob a acusação de usar programas sociais para comprar votos. Após a prisão, ele ficou sozinho em um quarto no hospital desde a última quarta-feira (16), quando chegou ao local após ter sido preso pela Polícia Federal e ter passado mal. Ele foi submetido a exames que mostraram alterações cardíacas e a equipe médica indicou que ele passasse por um cateterismo.

Na noite desta quinta (17), Garotinho foi transferido do Hospital Municipal Souza Aguiar, no Centro, para o Complexo Penitenciário de Gericinó, em Bangu, Zona Oeste do Rio, onde ele não poderá receber o tratamento médico que foi indicado para seu quadro cardíaco. A decisão de transferir o político foi do juiz Glaucenir Silva de Oliveira, de Campos de Goytacazes, que alegou suspeitas de que o ex-governador tenha recebido tratamento privilegiado na unidade pública.
Juiz havia dito que ele tinha 'regalias' e ordenou transferência para presídio. Luciana Lóssio afirmou que não cabe a juiz avaliar quadro clínico de um preso.
Glaucenir afirmou ter chegado ao seu conhecimento que “Anthony Garotinho estava recebendo diversas regalias no Hospital Souza Aguiar” e que “nenhum preso por ordem judicial pode ter direito a qualquer regalia ou tratamento diferenciado, seja em unidade prisional ou hospitalar”. Na decisão desta sexta, a ministra afirma que não cabe ao juiz avaliar o quadro clínico do ex-governador. Ela diz ainda que o juiz procedeu sem qualquer embasamento técnico-pericial por parte da equipe médica que acompanhava o quadro de saúde de Garotinho. “Atitude, a meu ver, em tudo temerária, ante o risco de grave à integridade física do custodiado”, diz a ministra na decisão.

Ela ainda destaca que o juiz Glaucenir de Oliveira afirmou, no despacho em que ordenou a transferência de Garotinho para o Complexo Penitenciário, que recebeu notícias de supostas regalias. Para Luciana Lóssio, não é "minimamente razoável" que uma decisão judicial, que poderia trazer graves consequências à saúde do ex-governador, seja tomada por "notícias de supostas regalias, em relação às quais não se indicou nada de concreto".

Ela observa na decisão que, caso o ex-governador opte por ser transferido para um hospital particular, os custos da permanência deverão ser pagos por ele. “A fim de assegurar o adequado e necessário acompanhamento médico, determino à autoridade policial a imediata remoção do ora paciente, Anthony William Garotinho Matheus de Oliveira, para hospital - podendo ser na rede privada, desde que por ele custeado – o qual deverá estar apto à realização dos exames indicados no relatório médico", decide a ministra.

Ao final do despacho, a ministra Luciana Lóssio afirmou que Garotinho deve permanecer sob custódia enquanto houver necessidade devidamente atestada pelo corpo clínico. Ela autoriza ainda que a família de Garotinho e seus advogados possam visitá-lo no local, ficando proibida a utilização de celular.

Fonte: G1

Nota: Em várias matéria publicadas na internet, a ministra Luciana Lóssio; é acusada de ser "fiel servidora do PT". Ela também é elogiada por representar as mulheres no Judiciário. Com especialidade em Direito Eleitoral, ela é responsável pela manutenção do prefeito picareta de Arraial do Cabo (Andinho), na vida pública.

Morre, em Rio Bonito, comerciante Edelson Antunes

Flávio Azevedo

Edelson Antunes
Com pesar nós tomamos conhecimento, na tarde dessa sexta-feira (18/11), do falecimento do comerciante, Edelson Mário Alves Antunes. As primeiras notícias contam que ele deu entrada no Hospital Regional Darcy Vargas por volta das 2h da madrugada. Ele se queixava de dor abdominal. Os desconfortos reclamados por Edelson se agravaram e evoluíram para o óbito, hoje, por volta das 13h. O velório ocorrerá na capela do cemitério de Boa Esperança, onde ele será sepultado às 10h desse sábado.

Irmão mais velho do ex-prefeito, José Luiz Mandiocão, Edelson completou 70 anos no último dia 05 de outubro. Era homem de confiança de Mandiocão e na última gestão do ex-prefeito ocupou o cargo de chefe de gabinete. Aos familiares a minha solidariedade, os meus sentimentos e oração para que Papai do Céu dê consolo e conforto nesse momento de dor! 

quinta-feira, 17 de novembro de 2016

Cai mais carro no estacionamento da ferrovia no Centro de Rio Bonito

Flávio Azevedo
Um Ônix, placa LMF – 3491 (Rio Bonito), caiu no valão que margeia o estacionamento da ferrovia, no Centro de Rio Bonito, por volta das 14h30min dessa quarta-feira (16/11). O carro, o 9º que cai no valão desde que aquele espaço passou a ser usado como estacionamento, mergulhou nas águas do rio em frente a Igreja Assembleia de Deus. O veículo era dirigido por uma mulher que identificamos como Vera, moradora do Green Valley, em Rio Bonito.

A proprietária do carro havia acabado de sair de uma agência bancária. Ao ver um homem se aproximar e conhecedora das histórias de roubos no local, ela julgou ser um assaltante. Ela rapidamente entrou no carro, ligou apressadamente o veículo, mas deu a partida com o carro engrenado e ele mergulhou no valão. Por volta das 17h, um caminhão equipado com um munck retirou o Ônix do interior do rio. A proprietária do carro não se feriu e acompanhou a retirada do carro ao lado do esposo. O veículo estava no seguro. 

Juiz afirma que Garotinho é de fato “prefeito de Campos”

O ex-governador Garotinho numa das salas da Polícia Federal, no Rio.
O juiz da 100ª Zona Eleitoral, Glaucenir Silva de Oliveira, citou da decisão da prisão preventiva que o ex-governador Anthony Garotinho, secretário de Governo em Campos, é o “prefeito de fato” no município. O magistrado afirma que Garotinho exerceu os cargos de prefeito da cidade, governador do Rio e deputado federal e, com isso, amealhou inúmeros contatos políticos que lhe garantiram notória hegemonia política local. Por essa razão, diz o magistrado, o ex-governador detém considerável e inafastável poder sobre pessoas e órgãos públicos.
– Não obstante toda ilicitude demonstrada pelo farto arcabouço probatório constante dos autos, é de se ressaltar que o réu é realmente uma figura política proeminente na gestão deste município, sendo considerado pelas autoridades do Legislativo e do Executivo municipal como o prefeito de fato, ocupando a cadeira de secretário do Governo enquanto sua esposa exerce o cargo de prefeita formal – apontou o juiz na decisão em que determina a prisão de Garotinho.

Garotinho foi preso na manhã desta quarta-feira em seu apartamento no Flamengo, Zona Sul do Rio. Na superintendência da Polícia Federal, na Praça Mauá, onde prestou depoimento, ele passou mal e acabou sendo encaminhado ao hospital municipal Souza Aguiar, no Centro do Rio, no início da noite. Segundo a PF, após receber alta do hospital, o ex-governador será levado para o presídio Frederico Marques, unidade no Complexo de Bangu. A cadeia foi escolhida porque tem estrutura de atendimento médico suficiente para o quadro de desidratação que Garotinho apresentou.

O juiz afirma que o ex-governador usa desse poder para, cotidianamente, criticar e execrar todos os que, de alguma forma, se insurjam contra os seus comandos, incluindo autoridades políticas, policiais, membros do Ministério Público e do Judiciário. Segundo o magistrado, a prisão preventiva (sem prazo) é uma medida extrema que serve para garantir a ordem pública, evitando que o ex-governador continue usando os meios de comunicação que domina em Campos para causar estado de temor e insegurança jurídica.

Juiz vê intimidação

Glaucenir Silva de Oliveira diz ainda que, sempre que Garotinho tem seus interesses contrariados pela Justiça, tenta denegrir a imagem dos magistrados, imputando-lhes a pecha de suspeitos para julgar os processos. Sendo assim, conclui o magistrado, é evidente que o ex-governador exerce poder de intimidação sobre pessoas comuns.

Garotinho foi acusado de comandar esquema de corrupção eleitoral em Camposdos Goytacases, com o uso do cheque cidadão, benefício que prevê pagamento mensal à população de baixa renda. O ex-governador também foi acusado de coação de testemunhas. Garotinho é secretário de Governo de Campos, governado pela mulher dele, a ex-governadora Rosinha Garotinho. Delegado responsável pelas investigações, Paulo Cassiano afirmou que Garotinho praticava "intimidação verbal".
– Ele atrapalhava as investigações com coação a testemunhas, destruição de provas e tentativa de intimidação das pessoas na cidade de maneira geral, mediante a disseminação de um clima de terror. Sexo verbal não agradava ao Renato Russo, e intimidação verbal não me agrada, não faz meu estilo – disse, em referência à música “Eu sei”, da Legião Urbana.

Cassiano ressaltou que o critério técnico para a inclusão de beneficiários no cadastro do cheque-cidadão foi ignorado.
– Essa inclusões (no cadastro do cheque-cidadão) foram feitas pela via política. Candidatos a vereador receberam autorização para cada um, dentro de uma cota, estabelecida pelo senhor Anthony Garotinho, distribuir nos seus redutos eleitorais o cheque-cidadão. Com que objetivo? Ganhar votos, vencer as eleições e se perpetuar no poder – frisou.

O delegado disse ainda que as investigações não apontaram para a participação da prefeita de Campos, Rosinha Garotinho, mulher do ex-governador. “Nenhuma informação nos conduziu à participação dela ou ao conhecimento dela. Todas as informações convergem para a figura do secretário de Governo (Garotinho)”.

A defesa do ex-governador nega as acusações e ingressou hoje com pedido de habeas corpus para que ele saia da prisão.

Fonte: O Globo