sábado, 30 de abril de 2016

Assaltos e roubos seguem acontecendo e amedrontando o riobonitense

Embora na reunião do Conselho Comunitário de Segurança (Conseg), na última segunda-feira (25/04), o delegado titular da 119ª DP, Carlos Eduardo Almeida, tenha feito duras críticas a veiculação de notícias sobre roubos e assaltos que atinge Rio Bonito, o Grupo de Mídias O Tempo segue o seu dever de noticiar os fatos (registrado ou não); alertar sobre a insegurança que segue crescente; apontar a necessidade de registrar os crimes; e informar que é importante mudar os hábitos que facilitem a vida dos marginais que estão rondando Rio Bonito.  

Apesar do esforço das autoridades e da notícia de algumas prisões, a sensação de insegurança continua. Na manhã desse sábado (30/04), por volta das 7h, dois homens surpreenderam um morador do Green Valley, na hora que ele saia de casa. Os marginais (dois homens morenos), mostraram a arma e levaram o carro (Ford Focus) da vítima. Especialistas no assunto afirmam que os assaltos nas primeiras horas da manhã acontecem, porque os marginais querem aproveitar o momento de troca de plantão dos policiais.

Outra fonte nos conta que no último sábado (23/04), uma caminhonete de luxo foi roubada na altura de Lavras, nas proximidades da Fazenda Mega Sena. De acordo com a nossa fonte, os marginais mostraram a arma, o motorista parou e os bandidos anunciaram o assalto. Motorista e carona foram tirados da caminhonete que foi levada pelos ladrões. O caso foi registrado na 119ª DP, que investiga essa e outras ações de quadrilhas especializadas em roubos de veículo em Rio Bonito.

Roubo a estudante na Praça Cruzeiro

O último caso informado a nossa redação é relatado por um familiar da vítima, um estudante do Colégio Municipal Dr. Astério Alves de Mendonça (Colégio Municipal). O crime aconteceu em frente ao posto Delmar, na pista sentido Sul da BR – 101. A vítima, um menino de 12 anos, tinha acabado de sair da escola e caminhava para casa. O ladrão, identificado como adolescente pouco mais velho que a vítima, estava de bicicleta. Armado com uma faca, ele anunciou o assalto e disse que se o estudante não entregasse todos os seus pertences seria esfaqueado. O estudante entregou tudo que tinha. Segundo o familiar, o caso foi registrado na 119ª DP.

Ainda segundo a familiar da vítima, ela fez contato com a nossa reportagem, “porque muitas crianças, ao sair da escola, vão embora sozinhas e todas estão expostas a esses marginais”. Ela conta que a direção do colégio foi informada, “para repassar essa realidade aos pais”; e aproveita o alcance do Grupo de Mídias O Tempo para alertar mais famílias sobre a importância de levar e buscar os filhos. “A orientação principal é andar sempre em grupo, porque os marginais querem facilidade e ficam esperando um estudante que esteja sozinho para atacar”, frisa o familiar da vítima, que aproveitou a ocasião para cobrar maior presença da Polícia e da Guarda Municipal nesses pontos.

As polêmicas do IPREVIRB e o servidor municipal

Flávio Azevedo 
Segue gerando muita polêmica, as recentes mudanças aprovadas para o Instituto de Previdência dos Servidores Municipais de Rio Bonito (Iprevirb). Pelo placar de 4x3 foi aprovado o desconto de previdência para inativos; criação de novos cargos; e ampliação do mandato de quatro para seis anos, com possibilidade de prorrogação por igual período. A aprovação ocorreu na última quinta-feira (28/04), durante sessão Legislativa itinerante na Escola Municipal Albino Thomas de Souza Filho, no bairro Monteiro Lobato (BNH). O único protesto veemente veio da servidora municipal, Nelma Sá, que depois da reunião não escondeu sua insatisfação. Nas mídias sociais, ela segue fazendo postagens críticas às mudanças.

Como o tempo de meias medidas e meias palavras já passou, eu não posso deixar de responsabilizar o funcionalismo municipal pelos absurdos que há anos ocorrem no Iprevirb. Está nítido que o servidor precisa se apropriar do espaço que é dele.  Aliás, todo servidor deveria votar contra o político que só o enxerga como lavoura e instrumento de confirmação de poder. Segundo Maquiavel, “um reino dividido é facilmente dominado” e isso vem acontecendo há muito tempo.

Em minha modesta opinião, o funcionalismo nunca se valorizou. Em nome do "preciso pagar contas e sustentar minha família", muita gente se permite participar de absurdos que irão violentar o seu próprio futuro, uma vez que o Iprevirb só fará parte da sua vida, quando ele estiver inativo. O curioso é que 95% do quadro do Iprevirb é formado por funcionários efetivos, ou seja, gente que vai depender do Instituto ao se aposentar. Muitos esquecem que Solange, Mandiocão e a maior parte dos vereadores não são servidores municipais, logo, não terão apreço pelo Instituto.

Navegando pelas mídias sociais, muitas críticas eu vejo aos órgãos e sindicatos que representam a categoria. Convém lembrar, porém, que se o próprio servidor não se dá o respeito, como exigirá respeito do governante? Outro fator ignorado por muita gente é que o Brasil nutre preconceitos com sindicalizados, sindicalistas e sindicatos. Isso acontece por influência das nossas classes dominantes, geralmente brancas, direitistas e capitalistas. Acrescento que o funcionalismo público, que se origina na aristocracia e na corte, que habitualmente reproduz valores do monarca, acaba, por vezes de maneira inconsciente, nutrindo preconceitos contra aquilo que os representa.

Insisto na tese da “acomodação” e “assimilação” percebida na escravatura dos africanos no Brasil. Tinha negro que se “acomodava”. Ou seja, ele se sujeitava ao senhor de engenho até conseguir fugir. Outros negros, porém, “assimilavam” a cultura europeia. Eles acreditavam que eram brancos. A esses, o senhor de engenho dava o cargo de “capitão do mato”.

Aproveito para deixar algumas perguntas aos servidores municipais de Rio Bonito: “você é acomodado ou assimilado”? “Quantos "capitães do mato" você conhece”? “Quantas vezes você já foi "capitão do mato", porque precisava melhorar a sua remuneração ou porque iria incorporar isso ou aquilo ao seu salário”? Você já observou que de acordo com as mudanças de governo, “capitães do mato” e “chicoteados” trocam de lugar?

Na gestão de Solange, os “capitães do mato” são os “escravos” da gestão Mandiocão. Já na gestão Mandiocão, os “chicoteados” são os que eram “capitão do mato” na gestão Solange. O mais curioso é que no fundo, como acontecia com os negros escravos, todos são iguais (funcionários públicos efetivos), mas a maior parte esquece disso e abrem mão da dignidade em nome de incorporar isso e aquilo, para ganhar nomeação, para ocupar cargo de confiança ou simplesmente pelo prestígio de ser puxa saco e/ou ser rotulado como “amigo” do prefeito.

A princípio isso pode compensar, mas lembre-se: senhor de engenho não é amigo de “capitão do mato”!

PS: sobre as mudanças aprovadas, foram favoráveis os seguintes vereadores: Reginaldo Ferreira Dutra, o Reis (PMDB); Edilon de Souza Ferreira, o Dilon de Boa Esperança (PSC); Abner Alvernaz Júnior, o Neném de Boa Esperança (PTN); e Marcio da Cunha Mendonça, o Marcinho Bocão (SD). Os contrários foram Marcos Fernando da Fonseca, o Marquinhos Luanda (PMDB); Aissar Elias (PMN); e Marlene Carvalho (PPS). Os vereadores, Rita de Cássia (PP); Carlos Luis de Carvalho Júnior, o Jubinha (PT do B); e Cláudio Fonseca de Moraes, o Claudinho do Bumbum Lanches (PR); não compareceram a reunião.

sexta-feira, 29 de abril de 2016

O exemplo de Daniel

Daniel pode ter as suas limitações, mas tem uma qualidade: é um cara trabalhador.
Galera, esse aí é o Daniel. Creio que ele tem + ou – a minha idade (cerca de 40 anos), porque quando eu era criança, ele também era bem novinho. Não sei a razão, mas Daniel tem algumas limitações na fala e também intelectuais. Apesar disso, eu considero Daniel um exemplo. Os anos passaram e eu sempre vi Daniel em atividade, fazendo alguma coisa para alguém... Nessa quinta-feira (28/04), durante a minha visita ao Tem Frutas, no Centro de Rio Bonito, eu encontrei Daniel trabalhando.


Fiquei pensando... Não são poucos os meninos e meninas que tiveram o privilégio de nascer “perfeitos” e decidem caminhar por caminhos tortuosos. A desculpa é de que “a vida é difícil”, “sofreu traumas na infância”, “não conseguiu viajar para a Disney”... Tudo conversa fiada! Simplesmente não usam as habilidades que ganharam do criador e ainda tentam transferir a responsabilidade das suas escolhas para outros. Um salve para o bravíssimo e exemplar Daniel!   

Fábrica de Bolos Vó Alzira e Programa Flávio Azevedo

Uma parceria entre a Fábrica de Bolo Vó Alzira e o Programa Flávio Azevedo sorteou um bolo para os ouvintes que ligassem para o programa. A contemplada foi a nossa ouvinte Nilceia, moradora da Praça Cruzeiro, que escolheu um bolo de laranja. Curiosamente, D. Nilceia foi a primeira que ligou para participar da promoção. Agradeço a equipe da “Vó Alzira” pela parceria e confiança! Essa é a primeira de muitas promoções que nós iremos promover.

A Fábrica de Bolos Vó Alzira está localizada na Rua da Conceição, nº 30, no Centro de Rio Bonito. Já o Programa Flávio Azevedo vai ao ar de segunda à sexta-feira, entre às 13h e 15h, pela Super Rádio Tupi 1340 AM – Leste Fluminense. Estamos preparando uma programação especial para o “Dia das Mães”. Irei anunciar em breve! 

Mais um “GOLPE” no servidor municipal de Rio Bonito

Flávio Azevedo
A Câmara de Vereadores de Rio Bonito aprovou na sessão dessa quinta-feira (28/04), mudanças no Instituto de Previdências dos Servidores Municipais de Rio Bonito (Iprevirb). Segundo a mensagem do poder Executivo, o instituto ganha novos cargos, ganha um presidente biônico (quase cargo vitalício), entre outras aberrações. Independente de concordarmos ou não com os votos favoráveis à mudança (Reis, Bocão, Neném e Dilon), não é possível esquecer que esse é mais um legado escabroso da gestão Solange Almeida.

Uma rápida retrospectiva mostra que o Iprevirb é velho conhecido da prefeita e não existe exagero quando se afirma que ela é a principal responsável pela banca rota do Instituto. Quando o órgão foi fundado (2002), a então prefeita não repassou integramente os valores (R$ 5 milhões) que deveria para o instituto, o que gerou desequilíbrio nas finanças do órgão.

Em 2008, essa dívida era da ordem de R$ 40 milhões. O ex-prefeito José Luiz Antunes parcelou, mas também não pagou esses parcelamentos. Enfim, em 2016 a dívida é da ordem de R$ 200 milhões. Outro capítulo dessa história é que em dezembro de 2013, o governo municipal deu um “golpe” na diretoria eleita, que foi enxotada do Iprevirb para dar lugar a um grupo nomeado pela prefeita. A má gestão do Instituto não é de agora. Aliás, a má gestão dos prefeitos que se revezam no comando de Rio Bonito é uma das principais razões do município estar pendurado no CAUC, instrumento que, por conta da dívida, impede a Prefeitura de receber vários recursos federais.

Embora o grupo anterior não inspirasse confiança (argumento do governo), o trem da alegria indicado por Solange a partir dos últimos dias de 2013 também não convence. Se o Iprevirb já estava estrangulado, a jogada aprovada nessa quinta-feira torna o órgão ainda mais vulnerável, sobretudo em relação aos inativos. Enquanto muitos funcionários públicos correm de um lado para outro fechando acordos futuros com os pré-candidatos a prefeito e vereador, o Iprevirb está sendo flagrantemente lesado (só não vê quem não quer).

Por outro lado, que o eleitor, sobretudo o servidor público municipal, não esqueça os gestos da D. Solange, porque daqui pouco tempo ela reaparecerá com a mesma cara de pau da última eleição se dizendo “cada vez melhor”. #flavioazevedo

Medicamentos descartados em via pública em Rio Bonito

Flávio Azevedo
Atendendo uma denúncia que recebemos de moradores da Mangueira e de Rio Vermelho, a nossa reportagem foi conferir a história de medicamentos descartados nas proximidades de um loteamento entre o Rio Vermelho e a Mangueira. Junto com algum entulho, nós encontramos várias caixas de medicamentos como Manivasc (anti-hipertensivo), Risonato (osteoporose), Janumet (controle do diabetes), Brasart HCT (anti-hipertensivo), coletores urinários, entre outras coisas. Os medicamentos estão todos na validade (alguns vencem em 2017) e todos são amostras grátis.

Através dessa reportagem nós vamos provocar uma discussão sobre a reclamada falta de local adequado para o descarte de entulhos, resto de obra e poda de árvores. Nem os veículos que prestam serviço para Prefeitura têm onde descartar esse material e acabam depositando esses rejeitos em estradas vicinais pouco transitadas.

Quanto aos medicamentos jogados fora, não é nossa intenção levantar suspeitas sobre ninguém, mas quem desprezou esses remédios poderia ter doado esse material, por exemplo, para algum asilo. Também gostaríamos de provocar uma reflexão sobre a nossa consciência na hora de descartar qualquer coisa. Tudo indica que nos faltam consciência, educação, bom senso e nos sobram o “dane-se” e o “tô nem aí”. Com a palavra as autoridades. #flavioazevedo

Autopista Fluminense dá exemplo a Prefeitura de Rio Bonito

Flávio Azevedo
O transporte dos trabalhadores braçais da Prefeitura de Rio Bonito é um caso de polícia. Acidentes já aconteceram, um homem que trabalhava na coleta de lixo se feriu com gravidade e morreu semanas depois; e operários que estavam sobre um caminhão que desceu a Serra do Sambê desgovernado ficaram feridos. Nessa reportagem mostramos a maneira como os operários da Autopista Fluminense são transportados. Falta de um local apropriado onde os trabalhadores possam fazer as suas necessidades também não é oferecido aos trabalhadores da Prefeitura. Aos operários da Autopista Fluminense é oferecido um banheiro químico. #flavioazevedo

Fala Chico!

Um abraço ao meu amigo, Francisco Valeriote, o popular Chico, companheiro dos tempos de Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (SAMU), quando eu trabalhava na Saúde. Hoje, ele comanda o Chico’s Bar, no Centro de Rio Bonito. Um abraço ao amigo, que é sempre um bom papo! Sucesso garoto!

Conselho de Segurança de Rio Bonito debate aumento da insegurança no munícipio

Flávio Azevedo 
Um encontro pouco produtivo. É como pode ser classificada a reunião do Conselho Comunitário de Segurança (Conseg) de Rio Bonito, ocorrido na noite dessa segunda-feira (25/04), na Câmara de Vereadores. Pouco produtivo porque as soluções são conhecidas, as iniciativas que precisam ser tomadas são de ordem municipal e aguardam apenas a realização. Presidida pelo contador, José Balbino, a reunião contou com a presença do delegado titular da 119ª DP, Carlos Eduardo Almeida; e o comandante da 3ª CIA da PM, Marcelo Salles. Os vereadores, Marquinhos Luanda, Cláudinho do Bumbum Lanches e Marlene Carvalho, também estiveram presentes. O público pequeno que prestigiou a reunião, cerca de 20 pessoas, destoa do volume de reclamantes que reclamam da insegurança nas mídias sociais.

O delegado Carlos Eduardo Almeida iniciou a sua fala dizendo que diante da insatisfação popular com o tema Segurança, ele esperava encontrar um público muito maior. “Pensei que eu sairia daqui por volta de 1h da madruga, que isso aqui estaria lotado de pessoas em busca de explicações”, disse o delegado, explicando que o Estado encontra-se com déficit de pessoal, equipamento e estrutura. Outro ponto comentado a exaustão pelo comandante da 119ª DP foi o efeito das notícias divulgadas pelas mídias sociais, sobretudo o Facebook.
– É muito mais cômodo para sujeito ficar atrás do computador escrevendo o que bem entende nas mídias sociais. Eu peço que venham a Delegacia conhecer o nosso trabalho. As pessoas estão inquietas, com razão, por conta insegurança, mas precisam saber que esse é o quadro de todo Estado do Rio de Janeiro. Quando numa rede social é lançado determinado movimento, as pessoas precisam entender o que está por trás disso, o que está sendo colocado, quem está colocando e porque está sendo colocado – alertou o delegado, destacando que apesar do baixo efetivo e da estrutura precária de trabalho, prisões tem sido feitas, quatro quadrilhas especializadas em assaltos a propriedades rurais foram presas recentemente e os marginais seguem presos e cumprindo pena.

Se mostrando insatisfeito com as colocações sobre Segurança no Facebook, o delegado voltou a pedir que as pessoas prestem atenção nos propósitos das postagens. Ainda segundo ele, essas colocações feitas em mídias sociais mais atrapalham que ajudam e geram um estado de medo na sociedade. “Nós trabalhamos constantemente sobre pressão e não precisamos ser pressionados ou cobrados para produzir, porque se existe uma marca da delegacia de Rio Bonito, uma análise que seja muito honesta, é que nós sempre fomos proativos”. O delegado destaca que um crime de latrocínio ocorrido recentemente na Mangueira, onde um cidadão foi assassinado e queimado, o autor já está preso.
– Nós prendemos em uma semana, no último mês de outubro, 10 kg de cocaína. Em recente operação da polícia, nós prendemos 20 kg de cocaína. Quem é servidor público precisa constantemente prestar contas e eu estou aqui prestando contas. Nós já identificamos também os autores dos roubos, à Pimentta Rosa e a farmácia Santana. O inquérito está bem avançado. Nós estamos trabalhando apesar das dificuldades e independente de reunião – pondera o delegado.

A vereadora Marlene Carvalho destacou que o riobonitense está com medo de sair de casa, reitera que noticias diárias de roubos, numa cidade conhecida pela tranquilidade, está assustando a população; e comenta que o uso das mídias sociais precisa ser analisado. O delegado esclarece que qualquer comentário leviano é um desserviço à sociedade e determinadas postagens e colocações são desarrazoáveis, desproporcionais, inverídicas e trazem uma construção maldosa que visa atender objetivos que precisam ser questionados.

Ex-presidente do Conselho de Segurança, o empresário Bruno Soares, também fez algumas ponderações e iniciou a sua fala se dizendo triste com o baixo volume de pessoas na reunião. “A Polícia está querendo fazer o melhor, a população deveria vir aqui para dialogar, porque trabalhar em conjunto é o melhor caminho”. Ainda segundo o empresário, “apesar do número baixo presentes no Conseg, existe uma insatisfação, por exemplo, com a demora em se registrar uma ocorrência, o que faz as pessoas, infelizmente, não irem a Delegacia”.
– Entre os números que são apresentados nas estatísticas e os números que eu vejo no meu Facebook, eu apostaria no Facebook, porque eu conheço todas as pessoas que estão fazendo as postagens. Elas usam as mídias para externar a insatisfação. É alguém que levou arma na cara durante um assalto, alguém que perdeu o carro e estava sem seguro... Esse sentimento que estamos vendo na sociedade de Rio Bonito não é ficção. Toda hora se encontra alguém com uma notícia de fatos que estão acontecendo, que houve um roubo, houve um assalto e essas coisas são reais – disparou Soares.

Também foi assunto na reunião a falta de iluminação pública, que segundo publicação no jornal oficial, Gazeta Rio Bonito, a licitação da compra de lâmpadas foi concluída. O secretário municipal de Gestão e Ordem Pública, Max Belmont, disse que, agora, é esperar a entrega do material para começar a troca das lâmpadas. O vereador Claudinho do Bumbum Lanches destacou que diante de maior presença da Polícia Militar nas ruas, algumas pessoas começam a reclamar que estão sendo revistadas pelos policiais, “mas a população tem que entender que a Polícia não tem bola de cristal, logo a abordagem é necessária”, concluiu o parlamentar, lembrando a importância do monitoramento de Câmeras.

Já o vereador Marquinhos Luanda comentou que apesar das dificuldades já existe uma melhora em relação a criminalidade recente. Ele frisa, porém, que o município precisa fazer a sua parte. “A iluminação pública é precária, esse tema tem sido abordado constantemente na Câmara de Vereadores; a Guarda Municipal precisa também ser reforçada; e o monitoramento de Câmeras é um investimento que precisa ser considerado”. O vereador destacou ainda, o retorno do patrulhamento feito pelas motos da Polícia Militar, “um pedido meu que já tem apresentado resultados”, concluiu.

Apurando denúncias e sugerindo o Condomínio de Serviços

Flávio Azevedo
Há bastante tempo algumas pessoas me pedem para fazer uma reportagem na Caixa D’Água, mais precisamente na Rua Mansur Mussi, por conta de um cemitério de carcaças de geladeiras e máquina de lavar que tomam a calçada. Fui verificar o assunto e descobri que o material é fruto do trabalho do amigo, Willian Mariano, o popular Jararaca, que comanda a Jararaca Refrigerações. Segundo ele, que trabalha no setor há 18 anos, regularmente uma empresa que trabalha ferro velho coleta as carcaças. “O problema é que eu estou trabalhando e novas carcaças ocupam o lugar daquelas que são levadas”, conta Jararaca.

Eu aproveito a ocasião para sugerir que Rio Bonito crie um Condomínio de Serviços, um espaço que recebesse todos os trabalhadores chamados de “fundo de quintal”. Não são poucas as reclamações que recebemos sobre os incômodos gerados por esses prestadores de serviço, geralmente são pintores automotivos, mecânicos, lanterneiros, carpinteiros, marceneiros etc. O Condomínio de Serviços iria setorizar esses profissionais, os naturais incômodos seriam amenizados, ordenaria o município, seria uma ótima oportunidade para ajudar essas pessoas a sair da informalidade, mas para isso é preciso existir vontade política e de realizar.

Agradeço ao bravíssimo Jararaca, a receptividade; desejo que ele tenha muito sucesso em seus negócios; e que o quanto antes, Rio Bonito consiga ser uma cidade organizada, comprometida com o bem comum e não um clube de amigos! Que a Prefeitura seja comandada por administradores e não por uma torcida organizada #flavioazevedo

terça-feira, 26 de abril de 2016

Rio Bonito já está vacinando contra a Influenza

Teve início essa semana, em Rio Bonito e em todo o estado do Rio, a 18ª Campanha Nacional de Vacinação contra a Influenza. O lançamento oficial da ação, que está marcado para o próximo sábado (30/04), Dia da Mobilização Nacional, foi antecipado no estado devido às mortes registradas pela doença. Nessa primeira semana estão sendo vacinadas apenas as gestantes, crianças de seis meses a quatro anos, 11 meses e 29 dias; e pacientes portadores de doenças renais crônicas.

Além de indivíduos com 60 anos ou mais de idade, a partir do dia 30, a vacina trivalente (H1N1, H3N2 e D) estará disponível também para as puérperas (até 45 dias após o parto), os trabalhadores de saúde, os povos indígenas, os grupos portadores de doenças crônicas não transmissíveis e outras condições clínicas especiais, os adolescentes e jovens de 12 a 21 anos de idade sob medidas socioeducativas, a população privada de liberdade e os funcionários do sistema prisional.

No município, a vacinação acontece no Hospital Municipal Manoel Loyola Júnior, de segunda à sexta-feira, das 8h às 17h e, excepcionalmente, no próximo sábado (30), das 8h às 17h, e em algumas unidades da Estratégia Saúde da Família (ESF).

A estratégia de vacinação contra a influenza, que segue até o dia 30/05, foi incorporada no Programa Nacional de Imunizações em 1999, com o propósito de reduzir internações, complicações e mortes na população alvo para a vacinação no Brasil. A influenza é uma doença respiratória infecciosa de origem viral, que pode levar ao agravamento e ao óbito, especialmente nos indivíduos que apresentam fatores ou condições de risco para as complicações da infecção (crianças menores de 5 anos de idade, gestantes, adultos com 60 anos ou mais, portadores de doenças crônicas não transmissíveis e outras condições clínicas especiais).

Estado diz que H1N1 ainda não preocupa
O número de casos da gripe H1N1 no estado ainda não preocupa as autoridades de saúde. Segundo a Superintendência de Vigilância Epidemiológica e Ambiental da Secretaria de Estado de Saúde, neste ano foram registrados três casos confirmados por exames laboratoriais de H1N1 no estado. Não houve mortes causadas pela doença. Já no ano de 2015, nenhum caso de H1N1 foi confirmado.

A secretaria de Saúde está investigando, ainda, o caso de um mulher de 57 anos que morreu no dia 13 de fevereiro, em Resende, no Sul do Rio de Janeiro, com suspeita de gripe H1N1. O caso está sendo monitorado pela Secretaria de Saúde, que enviou um material ao Laboratório Central Noel Nutels, no Rio de Janeiro. O laudo que vai confirmar a causa da morte ainda não ficou pronto.

Todavia, nessa terça-feira (26/04), o vereador Marcos Fernando da Fonseca, o Marquinhos Luanda, comentou que está internado na Unidade de Pronto Atendimento (UPA) de Rio Bonito um paciente com suspeita de Gripe H1N1. “O paciente é morador de Tanguá, está aguardando transferência para um hospital que tenha CTI com isolamento, mas se a H1N1 já chegou no município vizinho nós precisamos ficar atentos e tomar todas as medidas preventivas”, frisou o parlamentar.

Estratégia

No último dia 1º de abril o Ministério da Saúde (MS) começou enviar aos estados a vacina contra influenza. A Região Sudeste recebeu 9,9 milhões de doses. De acordo com o MS, no ano passado, a Campanha imunizou 84,3% do público-alvo, ultrapassando a meta de vacinar 80% do público, formado por 49,7 milhões de pessoas com maiores riscos de desenvolver complicações causadas pela doença.

Atenção aos Sintomas

Inicialmente, os sintomas das infecções provocadas por H1N1, H3N2 ou influenza B são iguais, como os de uma gripe comum – ou seja, é impossível diferenciá-las só com exame clínico, sem testes específicos. O paciente costuma apresentar febre alta, dores pelo corpo, dor de garganta com secreção e sensação de esgotamento. No entanto, o vírus H1N1 é potencialmente mais perigoso do que os outros. De acordo com especialistas, o que difere o H1N1 da gripe comum não é a intensidade dos sintomas, e sim as complicações decorrentes da gripe, especialmente a pneumonia. Idosos, crianças e grávidas são considerados grupos de risco.

Os especialistas em Saúde Pública orientam sobre a importância da população se prevenir usando simples hábitos. Ao espirrar e tossir, cobrir a boa e o nariz; lavar as mãos com frequência e evitar ambientes fechados, sem circulação de ar, com aglomerações. Para as pessoas que já apresentam os sintomas e têm alguma outra doença, como complicações pulmonares, o médico pode receitar um tratamento com antiviral. Dúvidas podem ser tiradas no Posto de Saúde mais próximo da sua casa.

domingo, 24 de abril de 2016

Rio Bonito sem comando!

Flávio Azevedo
Se já vivíamos as voltas com a insegurança, com ruas escuras e entulhadas, com a precariedade da Educação e da Saúde; hoje, nós vivemos numa cidade que mais parece Cubatão. As nossas casas estão cheias de fuligem, o cheiro de fumaça é diário (sobretudo à noite) e vemos focos de incêndio para tudo quanto é canto. Pessoas que convivem com síndromes alérgicas e doenças respiratórias estão sofrendo. O único socorro vem dos nebulizadores, porque aguardar iniciativas do poder público representa esperar eternamente, uma vez que os incendiários e piromaníacos votam; e a classe política, conhecida pela sua frouxidão, conta com o apoio desses desajustados!

Não há como não cobrar dos vereadores iniciativas nessa direção. Sobretudo os integrantes da Comissão de Saúde e de Meio Ambiente, já deveriam ter tomado a dianteira e preparar projetos que coibissem os asquerosos incêndios. Um aperto na Secretaria de Meio Ambiente, de Saúde, na Defesa Civil, cobrando também estrutura para esses setores também deveria estar na pauta dos vereadores.

Entre os anos de 1997 e 2004, a atual chefe do Executivo, com Orçamento muito menor que o atual, mantinha na Secretaria de Meio Ambiente uma equipe chamada de “Patrulha Verde”, um organismo que foi responsável, à época, por abafar inúmeras queimadas e incêndios florestais. Para provar que a atual “gestão Solange” é muito pior que os dois mandatos anteriores basta olhar a Secretaria de Meio Ambiente. Na atual administração, além dela não ter voltado com a Patrulha Verde, ela tirou do comando da pasta o ambientalista e ativista Newton Almeida, que foi substituído pelo advogado e ceramista Murilo Oliveira.

Outro problema que Rio Bonito enfrenta é o fato de estar sendo gerenciado por alguém que faz ouvido de mercador para as sugestões e se encanta com as fofocas, disse-me-disse e bajulações.

Queimadas seguem acontecendo sem controle em Rio Bonito

Flávio Azevedo
Nos últimos dias eu venho postando episódios de incêndios em capinzais e áreas abertas do município de Rio Bonito e Região. A impressão que tenho é que nesse período de outono e inverno, os piromaníacos, marginais e incendiários se multiplicam. O que se percebe é que os governos enxergam a pasta do Meio Ambiente como atrapalho, oportunidade de encabrestar votos e/ou barganhar situações. Quando o Meio Ambiente será enxergado como política pública?

Na tarde desse domingo (24/05), eu recebo um vídeo gravado na área de Rio dos Índios, em Rio Bonito, onde o fogo ardeu. A narrativa da autora das imagens emociona. Se por um lado a ação dos incendiários e piromaníacos indignam e causa revolta, ver alguém que chora ao ver a mata sendo destruída nos permite acreditar que ainda existe gente por aí! Homens do Corpo de Bombeiros controlaram as chamas e confirmaram o aumento dos incêndios em toda Região.


Os infratores, que fazem queimadas sem autorização, estão sujeitos às penas previstas nos artigos 14 e 15 da Lei 9.605 (Lei de Crimes Ambientais). As penas podem varia de prisão (de três a seis anos) e multas de até R$ 4.960,00. O valor será aumentado com a regulamentação da Lei, pelo Ministério do Meio Ambiente, podendo variar de R$ 50,00 a R$ 50 milhões. #flavioazevedo

É tempo de guando no Trailer do Amarelinho

Eu disse que ia e fui la no Trailer do Amarelinho experimentar o “Guando” anunciado pela minha amiga Érica como uma das atrações do cardápio dessa quinta-feira (21/04). Como eu já imaginava, a iguaria superou a minha expectativa. Show de bola! Se você gosta de “Guando”, eu recomendo! Erica caprichou! #flavioazevedo

Ciclovia cai e deixa dois mortos no Rio

Flávio Azevedo
Foto: O Globo/Custódio Coimbra.
Queda de um trecho da ciclovia, duas mortes, equipamento entregue no último mês de janeiro, investimento de R$ 44,5 milhões; e já temos notícia de “falha de projeto”. Quem diz isso é o engenheiro civil e conselheiro do CREA-RJ, Antônio Eulálio, em entrevista a Globo News. Ou seja, há milênios as ondas batem naquelas pedras (São Conrado) e o projetista esqueceu esse mero detalhe. Por conta da "falha de projeto", duas vidas foram ceifadas. Os corpos estão na areia da badalada praia de São Conrado, um dos importantes pontos turísticos do Rio.

Tomara que nos Jogos Olímpicos nenhum estádio caia sobre os torcedores! O Engenhão, por exemplo, preparado para os jogos Pan-americanos de 2007, salvo engano, três anos depois dos jogos; apresentou rachaduras e foi interditado. Até quando o roubo, a picaretagem e a irresponsabilidade desses abutres que dominam a coisa pública seguirão matando pessoas? O pior é que fica por isso mesmo!

Até quando vamos assistir essas aberrações sem se importar, achando natural e dizendo que "é melhor deixar quieto, porque a vida é assim mesmo". Até quando vamos permitir que vagabundos e patifes sigam ocupando posições que norteiam as nossas vidas e determinam quem fica vivo? Daqui algumas horas ouviremos notícias de que dos R$ 44,5 milhões investidos na ciclovia, X foi desviado para a campanha de A; XX foram desviados para a campanha de B; e que XXX foram pagos em propina para determinado calhorda.

E ainda tem uns frouxos, coniventes e imbecis; que reclamam das reflexões que faço sobre esses assuntos! ‪#‎flavioazevedo

O moderno e o ultrapassado em Rio Bonito

Flávio Azevedo
A Clínica de Reabilitação funciona no bairro, Bela Vista, em Rio Bonito.
O Centro de Reabilitação de Rio Bonito, localizado na Bela Vista, há um bom tempo retrata o momento do município, que está dividido entre o “paradigma moderno” e o “paradigma ultrapassado”. A porta dupla, uma de Blindex (moderno) e outra de madeira (ultrapassa); retrata fielmente a nossa realidade. A porta representa com exatidão, o perfil dos pré-candidatos a prefeito e vereador que disputarão as eleições municipais em outubro próximo.

Não são poucos os políticos que seguem com as práticas ultrapassadas, apesar de vivermos em tempos modernos. Por outro lado, o eleitorado segue essa lógica, pois muita gente ainda condiciona o voto ao favorzinho, ao toma lá dá cá; e a vantagem pessoal; quando deveria ter olhar moderno, que significa cobrar do candidato projetos, trabalho e postura que sinalizem ser ele um representante da coletividade e não um hábil mercador. E você, político ou eleitor, de que lado está? Da modernidade ou do atraso? #flavioazevedo

Fluminense é campeão da Primeira Liga

Flávio Azevedo
O Fluminense voltou a ser campeão. O Tricolor é o dono da edição inaugural da Primeira Liga, competição que contou com times da Região Sul, Minas Gerais e Flamengo. A final contra o Atlético-PR, na noite desta quarta-feira (20/04), foi disputada no estádio Mário Helênio, em Juiz de Fora-MG. O velocista Marcos Junior, muitas vezes questionado pelo torcedor tricolor, fez o gol do título aos 35min do 2º tempo.

O Fluminense foi campeão com Diego Cavalieri, Wellington Silva, Gum, Henrique e Giovanni (Douglas); Pierre, Cícero, Gustavo Scarpa e Gerson (Edson); Osvaldo (Marcos Junior) e Magno Alves. O treinador é Levir Culpi.

Vamos ajudar Igor Mouzer

Flávio Azevedo
Na manhã dessa quinta-feira (21/04), a nossa reportagem conheceu a história do menino Igor. Ele tem oito meses e tem problemas de Saúde de ordem congênitas e muito raras que precisam de tratamento específico. Está na Tailândia, o centro mais avançado para o tratamento que o Igor precisa. 

Entrevistamos Camile e Jhonatan, os pais do Igor, sobre a campanha que eles lançaram para arrecadar R$ 150 mil. O valor vai custear o tratamento na Tailândia e gastos com hospedagem, passagem aérea e demais despesas. A família mora na Jacuba, em Rio Bonito, e já tem contado com o apoio de muita gente.  

Para quem desejar ajudar essa família, uma conta foi criada na Caixa Econômica federal onde as pessoas podem contribuir com qualquer importância. Os pais destacam que qualquer importância é bem vinda e ajuda. A conta está em nome de Igor Henrique Carvalho Mouzer. Agência 0769 – Operação 013 – Conta Poupança com o número: 00190176-5.

Carro abandonado na Jacuba

Chega da Jacuba um pedido de socorro por conta desses veículos abandonados. Segundo o reclamante, a principal preocupação dos moradores é que os carros largados podem acumular água e se tornarem atrativos aos mosquitos transmissores da dengue. Eu aproveito a oportunidade para sugerir aos nossos pré-candidatos a prefeito que planejem a criação de um depósito público municipal onde se possa acautelar e posteriormente leiloar essas latas velhas que oferecem risco a Saúde, estimulam a insegurança e ornamentam de forma negativa os nossos bairros. #flavioazevedo

Segurança na Rua em Rio Bonito

Uma publicação do secretário municipal de Gestão e Ordem Pública, Máx Belmont, no último dia 19 de abril, chamou a minha atenção. Ele postou fotos onde vemos os principais acessos ao Centro de Rio Bonito com a presença da Polícia Militar (Mangueirinha), Polícia Civil (Via Verde) e Guarda Municipal (Bela Vista); monitorando quem entra e sai da cidade. Independente da discussão se é válido ou não dar publicidade a operação (estraga o efeito “surpresa”), eu quero cumprimentar as forças de Segurança do município, por estarem em ação contra a onda de roubos e assaltos que atingiu Rio Bonito nas últimas semanas. Acrescento, porém, que eu me sentiria mais seguro se essa postura fosse constante em nossa cidade. #flavioazevedo

Rua Pedro Colares pede socorro

Chega da Rua Pedro Colares, precisamente da Travessa Bela Vista, um pedido de socorro por limpeza e atenção da Prefeitura de Rio Bonito. Segundo a moradora que nos pede esse socorro, há algum tempo, geladeira velha, pneus descartados, entulhos; estão fazendo parte da paisagem da localidade. “A pessoa que jogou deve ser imune a doenças, só pode... Para ele, que se dane os vizinhos”, reclama a moradora reiterando que “ontem um irresponsável ainda ateou fogo no morro e achei que queimaria as casas em volta”. Com a palavra a Prefeitura de Rio Bonito. 

Antagonismo igual na Câmara de Deputados

Flávio Azevedo
Os deputados federais, Edaurdo Bolsonaro; e Glauber Braga.
Poucas pessoas imaginavam que a Câmara dos Deputados era povoada por seres tão estranhos. Gente esquisita, posturas estranhas, gestos confusos, figuras folclóricas, sarcásticas, caricatas... Vimos de tudo na sessão que validou o processo de impeachment da presidente Dilma Rousseff (PT), nesse domingo (17/04). Aos que como eu ficaram surpresos com tanta coisa exótica, é bom destacar que isso tudo representa você, eu, representa o Brasil.

Chamo atenção, sobretudo, para os radicais – da esquerda e da direita – que usam a provocação, o insulto e a beligerância. A dupla Bolsonaro (Jair e Eduardo, pai e filho) dedicou os seus votos aos militares que destituíram João Goulart em 1964.
– Pelo povo de São Paulo nas ruas com o espírito dos revolucionários de 32, pelo respeito aos 59 milhões de votos contra o estatuto do desarmamento, em 2005, pelos militares de 64, hoje e sempre, pelas polícias, em nome de Deus e da família brasileira, é sim. E Lula e Dilma na cadeia – esbravejou Bolsonaro filho. O pai dedicou o seu voto à memória do coronel Carlos Alberto Brilhante Ustra, chefe do DOI-CODI paulistano e responsável direito por inúmeras torturas e mortes durante o regime militar.

Do outro lado do fundamentalismo de esquerda apareceu o deputado Glauber Braga (PSOL-RJ), que votou contra o impeachment fazendo menção a figuras históricas da esquerda como o líder guerrilheiro, Carlos Marighella, um dos maiores inimigos da ditadura e morto pelos militares. Ele iniciou falando impactantes verdades para o presidente da Câmara, Eduardo Cunha (PMDB).
– Senhor Eduardo Cunha, o senhor é um gangster. O que dá sustentação a sua cadeira cheira a enxofre. Eu voto por aqueles que nunca escolheram o lado fácil da história. Voto por Marighella, por Plinio de Arruda Sampaio, por Luis Carlos Prestes, eu voto por Olga Benário, eu voto por Zumbi dos Palmares, eu voto não! – encerrou.

Ao assistir a postura de cada deputado, eu cheguei a conclusão de que na luta por uma sociedade igualitária, que respeite as diferenças (apesar das diferenças); nós já percorremos um longo caminho, mas ainda falta muito para avançar. #flavioazevedo 

A pressa é inimiga da perfeição

Flávio Azevedo 
Toda criança é agitada! Eu não era diferente. Por várias vezes e em inúmeras ocasiões o meu pai me dizia: “filho, a pressa é inimiga da perfeição”. Eu insistia no queria, fazia cara feia, chorava... Ele olhava para mim e dizia: “tem tempo!”. Acompanhando as opiniões e pensamentos, expostos nas mídias sociais, é possível ver como boa parte do nosso povo é ainda muito infantil. Nesse domingo (17/04), quando o brasileiro acompanhou a Câmara de Deputados votando pela continuidade ou não do impeachment da presidente Dilma Rousseff (PT), foi possível notar que o brasileiro ainda é criança em assuntos como política, partido e, sobretudo, se o tema for corrupção.

Nós precisamos entender de uma vez por todas que a corrupção, por mais que estejamos empenhados na luta contra ela, não será sequer diminuída em nossos dias. Todavia, seguir lutando significa pavimentar uma estrada melhor para os nossos netos. Seremos recompensados pelo empenho de, hoje, com uma sociedade mais justa no futuro. Aos afoitos e apressados, eu deixo o pensamento do meu pai: “tem tempo”. O problema é que nós vivemos e tempos de imediatismo e correria. Essa lógica impede a reflexão e faz os indivíduos pensarem em acabar com a corrupção da noite para dia... Sinto muito! Não será assim.

Hoje, o que podemos fazer é contribuir para que o futuro seja melhor que o presente. As lições do passado podem nos ajudar a planejar o futuro, mas a mudança não ocorrerá com um estalar de dedos. A transformação demanda tempo. O doente precisa de alguns dias para se recuperar. Um carro com defeito precisa de algum tempo na oficina para que o conserto seja feito. Uma pessoa em formação precisa de anos estudando para se graduar. Um bebê leva 21 anos para alcançar a idade adulta. Ou seja, precisamos “dar tempo ao tempo”.

Eu concordo que a Câmara de Deputados é caricata, folclórica, ultrapassada, risível, boa parte dos estereótipos que preenche aquela Casa não me representa; o presidente da Câmara é um reconhecido picareta, mas essa é a ferramenta que temos e mudar esse cenário está em nossas mãos. Não adianta tirar Lula, Dilma, Temer, Cunha, Renan, Aécio, Bolsonaro ou Jean Wyllys, se não mudarmos a nossa atitude. Se seguirmos apressados e imediatistas, continuaremos acreditando em qualquer lorota e seguiremos trocando seis por meia dúzia.

Nesse dia 18 de abril completa-se dois anos de ausência física do meu pai... Nesse período eu tenho tentado contribuir para que tenhamos uma sociedade mais equilibrada... E quando o desânimo e a descrença se aproximam dos meus objetivos, eu sempre ouço a voz de papai me dizendo: “filho, a pressa é inimiga da perfeição!”... “tem tempo!”. #flavioazevedo

Políticos cara de pau

“Deus”, “Família”, “Honestidade”, “Honra”, “Golpe”, “Homenagem”, “O Melhor Para o Povo Brasileiro”... Essas foram as palavras mais ditas nesse domingo (17/04), quando nós acompanhamos a Câmara de Deputados apreciar a autorização do processo de impeachment da presidente Dilma Rousseff. Se essas palavras fossem tão importante para esses senhores e senhoras, o Brasil estaria numa situação muito melhor que a atual! #flavioazevedo

Edinho, Sílvio e Lindinho

Nas minhas andanças nesse domingo (17/04) eu encontro três figuras que merecem um registro. Primeiro o ouvinte do Programa Flávio Azevedo, Edinho Fogão; e duas figuras emblemáticas da Serra do Sambê, o ítalo-brasileiro, Silvio; e o bravíssimo Lindomar Viana, o popular Lindinho, que recentemente passou por um procedimento cirúrgico importante, ganhou um novo rim e graças a Deus está se recuperando muito bem!. Abraço a esse trio!

“Vem pra rua”

Flávio Azevedo

Ainda tímido, mas nós estivemos, hoje (17/04), fazendo o nosso movimento em prol do Brasil, do Rio de Janeiro e de Rio Bonito. Algumas pessoas criticam o número diminuto de participantes, mas na qualidade de filho de Rio Bonito e conhecendo bem a nossa gente, eu acho esse número um sucesso retumbante! Se as realidades negativas, naturais aos grandes centros urbanos, já se instalaram em nossa cidade, falta, agora, a alcançarmos a consciência política, coletiva e cidadã. #flavioazevedo

Jony Oliveira

Flávio Azevedo
Nas minhas andanças pela cidade de Rio Bonito, nesse sábado (16/04), eu encontro o carteiro, Jony Oliveira, personagem que eu conheço há muitos anos. Filho do meu amigo Jailson, técnico de gesso do Hospital Regional Darcy Vargas, nos últimos anos Jony vem se destacando nas mídias sociais como uma pessoa crítica, mas preocupada com Rio Bonito, com o Brasil... Ou seja, alguém que tem ideias que precisam ser ouvidas. Abraço Jony! Bom ter você no meu grupo de amigos! #flavioazevedo

Pré-candidato do PT Agnaldo da Van

Flávio Azevedo
No Ponto de Encontro, no Centro de Rio Bonito, nessa sexta-feira (15/04), eu estive com o pré-candidato a prefeito de Rio Bonito, pelo Partido dos Trabalhadores, Agnaldo Sanches, o Agnaldo da Van (ao Centro). Evangélico, membro da Igreja Assembleia de Deus, casado e pai de um filho, ele tem 40 anos, é empresário, nasceu no município vizinho de Tanguá e mora em Rio Bonito há 16 anos. Ele estava acompanhado do presidente do diretório municipal do PT, Luis Carlos de Paula (E).

Segundo o pré-candidato, “a principal ação do próximo prefeito de Rio Bonito é arrumar a casa, porque está tudo fora de lugar”. Ele também disse que “é preciso enxugar a máquina” e ressaltou que “fazer um governo participativo” é um dos seus objetivos. “Sob esse tripé nós vamos estabelecer as nossas prioridades de governo”, concluiu. Desejo sorte e sucesso ao bravíssimo, Agnaldo da Van! 

Fogo na Serra do Sambê

Eu quero cumprimentar o vagabundo que tocou fogo na macega na subida da Serra do Sambê, pertinho da minha casa. Os moradores do trecho, agora, por conta do cheiro horrível e da fumaça, precisam ficar trancafiados. Aproveito a ocasião para cumprimentar esse filho de uma meretriz, pela consciência coletiva que ele tem. Há anos isso acontece nesse trecho e eu não tenho a sorte de ser apresentado ao desgraçado do incendiário. 

Se alguém se sentir ofendido com as minhas doces e afetuosas palavras, experimente ficar no meio da fumaça por dois minutos e você reproduzirá temos similares, mas impublicáveis! 
PS: Alguém, por favor, lembre ao desgraçado do incendiário, que no caminho do fogo existe uma moradia. Pessoas podem ter as suas vidas postas em risco por conta da irresponsabilidade de um imbecil que não tem o que fazer. #flavioazevedo

Tânio Pintor

O Trailer Amarelinho segue sendo um ponto de encontro de amigos. Na minha passagem por lá nessa quinta-feira (14/04), encontro o amigo, Tânio Pintor, grande profissional da pintura automotiva e sempre um bom papo. Abraço garoto!

Fred, Levir Culpi e Fluminense

E o capitão Fred pensou, repensou, analisou prós e contras, ouviu, refletiu e preferiu ficar no Fluminense. Caso a autoridade do treinador Levir Culpi não tenha sido tirada (o que não acredito); e Fred volte a render; mais um ponto para o presidente, Peter Siemsen. Eu sempre vejo o comandante do clube ser criticado por setores do Fluminense, parte da torcida, mas o presidente tem muito mais acertos que erros a frente do clube. 

Quanto ao Fred, a favor dele o fato de ser um jogador que sabe fazer gols. Contra ele, a idade que começa pesar, a musculatura frágil que já o tirou inúmeros jogos... Por isso Fred, você precisa entender que ser substituído é positivo para você, para o time e para as pretensões do Fluminense. Entendido isso, deixa a vaidade de lado, deixa o Levir trabalhar e sigam em busca dos títulos.  

Exames que não saem em Rio Bonito

Flávio Azevedo 
Nessa quarta-feira (13/04), eu recebo, no Programa Flávio Azevedo, um telefonema da D. Regina, moradora do bairro Praça Cruzeiro. Ela reclama que há quatro meses espera a Secretaria Municipal de Saúde de Rio Bonito autorizar três exames: Ecocardiograma, Ultrasonografia e um específico para Tireóide. Ainda segundo a nossa ouvinte, ela vai passar por uma perícia médica no fim do mês de maio, precisa apresentar esses exames e começa achar que eles não estarão prontos na ocasião.

Afinal de contas, o que acontece com essa questão de exames, que há mais de um ano é alvo da insatisfação da população pela demora ou porque simplesmente não tem. Inúmeras pessoas, por conta da urgência, mesmo sem condições financeiras, acabam pagando particular para fazer o exame. Eu fico me perguntando, “como esses infelizes que são responsáveis por isso conseguem colocar a cabeça no travesseiro e dormir?”.

O mais curioso é que quando a pancada é dada, a crítica é feita, o caso é exposto, ainda aparece gente para defender o indefensável; para justificar esse absurdo; para comparar a nossa cidade com aquelas estariam pior (a comparação nunca é feita com aquela que está melhor); entre outras sandices. A facilidade para mentir é tão grande, que em campanha essa gente prometeu colocar um tomógrafo na UPA, aparelho que não está dentro dos protocolos de funcionamento dessas unidades.

Três anos e quatro meses depois de iniciada a gestão, muita gente já entendeu que o “canto dessa sereia” era um verdadeiro agouro! A voz era da Ariel, mas quem estava cantando era a Úrsula.

Sérgio Malandro colega de colégio

Na visita ao Hospital Regional Darcy Vargas, para registrar o início do projeto “Reflorestando Leitores”, da Agenda 21 Rio Bonito, na última terça-feira (12/04), eu reencontro o amigo, Sérgio Cardozo Marinho. Estudamos na mesma turma em 1992. À época, nós o chamávamos de “Sérgio Malandro”, por conta do xará da TV. Estudamos juntos no Básico (hoje, primeiro ano do Ensino Médio), turma C. Malandro foi fundamental para que a nossa turma fosse campeã dos jogos internos do Colégio Municipal Dr. Astério Alves de Mendonça, à época, Centro Educacional de Ensino Navega Creton. Eu lembro que o cara fazia gol de todo tipo. Eu não tenho dúvidas de que naquela campanha vitoriosa, “Malandro” foi uma espécie de Romário no mundial de 1994. Um abraço a esse amigo sujeito super do bem! #flavioazevedo

Leonardo Peclat lança livro com orientação para jovens

O professor e ativista, Leonardo Peclat Marins, popularmente conhecido como Léo Peclat, lançou nessa terça-feira (12/04), o livro "Precisamos conversar... Sobre drogas. Tipo: URGENTE”. A obra foi lançada no Salão Paroquial da Igreja Matriz Nossa Senhora da Conceição de Rio Bonito. O assunto do livro são as “drogas” e recuperação de jovens que lutam contra a dependência química. Participa dessa entrevista, que fizemos com o professor, Léo Peclat; o padre Eduardo Braga! #‎flavioazevedo

Fórum da Agenda Rio Bonito lança “Reflorestando Leitores”

Flávio Azevedo

A Agenda 21 lançou mais uma estratégia educativa para Rio Bonito, agora, através do projeto Cidade Educadora. O “Reflorestando Leitores”, iniciativa que nasce com a professora, Virgínia Borges; tem a pretensão de tornar cada vez mais democrático o contato com os livros. A iniciativa também está dentro das vertentes de ação do projeto “Educaí”. A professora ressalta que “dentro de qualquer pessoa, independente da idade, existe um potencial leitor, mas numa cidade sem livrarias, com uma Biblioteca Pública num local inapropriado, entre outros fatores, o acesso aos livros e a literatura é dificultado”.

Os pontos de leitura foram disponibilizados no Parque Andréa (2ª Distrito); na rodoviária e no Hospital Regional Darcy Vargas (HRDV). Os livros podem ser manuseados por qualquer pessoa e podem ser pegos emprestados. Os livros também podem ser trocados, por exemplo, a pessoa leva um livro que ainda não leu e coloca no lugar um que ele tenha em casa que já foi lido, para que outro possa ler.

Participaram do lançamento do “Reflorestando Leitores”, além da professora, Virgínia Borges; os professores, Suely de Paula e Raimundo Ribeiro; o presidente da Associação de Moradores do Parque Andréa, Alex Hudson; e o jornalista, Flávio Azevedo, coordenador da Agenda 21 em Rio Bonito, que agradeceu a todos que indiretamente colaboraram para tornar realidade mais essa ação da Agenda.

Os amigos Arnupho e André

Flávio Azevedo, Arnupho e Carlos André
Ao final do Programa Flávio Azevedo, nessa terça-feira (12/04), eu encontro na recepção da Super Rádio Tupi 1340 AM – Leste Fluminense; os amigos, Arnupho Dobin Ferro; e Carlos André Terra Paes. A dupla é pré-candidata à Prefeitura de Rio Bonito pelo PDT. O biólogo, Carlos André é o pré-candidato a prefeito; e o ex-vereador, Arnupho será o vice da chapa. #flavioazevedo

Parabéns Léo Peclat!

Flávio Azevedo e Leonardo Peclat
Os meus cumprimentos ao amigo, vizinho e grande ativista da luta contra as drogas, Leonardo Peclat Marins, pelo lançamento do livro "Precisamos conversar... Sobre drogas. Tipo: URGENTE”. O livro está sendo lançado, agora, no Salão Paroquial da Igreja Matriz Nossa Senhora da Conceição de Rio Bonito. O livro aborda o assunto “drogas” numa linguagem voltada, sobretudo ao público jovem. Um abraço e muito sucesso Léo! Que Deus siga te abençoando!

terça-feira, 12 de abril de 2016

“Salve Jorge”!

Flávio Azevedo
Rio Bonito precisa encontrar o seu São Jorge! Conta a lenda que em certo lugar da Europa, um dragão saía de um lago e esguichava o seu hálito de fogo contra uma cidade. O bicho só se acalmava quando os habitantes locais lhe ofereciam jovens vítimas, que eram escolhidas através de sorteio. Em meio essa tristeza eis que surge um cavaleiro de nome Jorge. O destemido guerreiro ao tomar conhecimento do fato ficou indignado. Empunhou a sua espada, esperou a fera e em pouco tempo matou o monstro.

Assim como diariamente o dragão atingia aquela cidade da Europa, diariamente Rio Bonito tem sido alvo do dragão da criminalidade. Todo dia é um assalto, um roubo, um furto... Transeuntes, comerciantes, jovens, idosos, todos estão sendo alvo da onda de crimes que atinge Rio Bonito, que aguarda com ansiedade a chegada de um “Guerreiro” que enfrente as causas e efeitos que resultam no aumento da criminalidade.