segunda-feira, 30 de junho de 2014

Castelo Campeão de Rio Bonito em 1961

Flávio Azevedo
No "Memorial do Castelo Futebol Clube", tradicional agremiação esportiva de Rio Bonito, uma foto da equipe que sagrou campeã municipal de futebol em 1961. Faz um tempinho.

Marlene reclama melhorias para o bairro Monteiro Lobato

Flávio Azevedo 

A vereadora Marlene Carvalho durante a sessão do último dia 24 de junho.
Na sessão Legislativa do último dia 24 de junho, a vereadora Marlene Carvalho Pereira cobrou atenção da Prefeitura Municipal para a localidade do Monteiro Lobato (BNH), “que está em total estado de abandono”. Ela acrescenta que uma moradora levou um tombo por causa do piso irregular da rua e calçada. “Em virtude disso, ela sofreu uma fratura de fêmur”, revelou Marlene. Ainda segundo a parlamentar, esgoto a céu aberto é uma realidade do bairro, “que é cortado por um valão que está cheio de mato e exalando um cheiro horrível”.

ATENÇÃO RIO BONITO!

Na manhã dessa segunda-feira (30/06), o governador Luiz Fernando Pezão, ao lado da prefeita Solange Almeida, vereadores, demais autoridades do município e centenas de testemunhas, ouviram que inúmeras obras de pavimentação e drenagem serão realizadas em vários bairros de Rio Bonito. As localidades beneficiadas estão estampadas nessa placa que está devidamente “plantada”, na entrada da Av. Antônio Carlos Guadelupe (Via Verde), próximo a Delegacia Legal.

A minha sugestão é que todos salvem essa imagem, porque a placa daqui uns meses cai (por conta das chuvas e sol) e as obras, como aconteceu em 2008 no Cajueiro, também caem, mas no esquecimento de quem prometeu. A imagem é minha, mas todos podem ir até o local fazer a sua própria foto da referida placa.

Fica a dica!

Estado de Saúde do deputado Paulo Melo representa situação dos municípios do interior fluminense

Flávio Azevedo

Na manhã dessa segunda-feira (30/06), durante a inauguração da Avenida Antônio Carlos Guadelupe, (Via Verde), que liga o Green Valley ao Basílio, em Rio Bonito, o governador Luiz Fernando Pezão estava na companhia de um aliado que é uma fotografia fiel do interior do Estado do Rio de Janeiro durante a gestão Sérgio Cabral. Sentado numa cadeira de rodas e com o pé enrolado numa tala ortopédica, o deputado e presidente do parlamento estadual, Paulo Melo, ainda tinha algumas expressões de dor e visivelmente não estava confortável.

Vítima da ação de assaltantes que tentaram invadir a sua propriedade, em Lavras, interior de Rio Bonito, na noite do último dia 21 de junho, o parlamentar machucou o pé quando corria no interior da sua residência tentando se refugiar do tiroteio que ocorreu entre os seus seguranças e os marginais. A polícia já identificou os bandidos. Eles fazem parte de uma quadrilha especializada em assaltos a sítios e fazendas.

Embora alguns segmentos da sociedade riobonitense não goste desse tipo de notícia, há anos a violência por aqui cresce e atinge principalmente as localidades interioranas. A dor e as impossibilidades momentâneas do deputado Paulo Melo representam a realidade dos municípios interioranos: entregues a própria sorte. O deputado, apesar de toda sua influência política, sentiu na pele o que há anos os proprietários de sítios e fazendas de Rio Bonito e região estão experimentando.

Nas reuniões do Conselho Comunitário de Segurança (CCS), o assunto tem sido comentado com regularidade. Moradores do interior do município e representantes dos trabalhadores rurais já participaram de inúmeros encontros cobrando investimento em Segurança e, principalmente, patrulhamento para o interior. A cúpula do governo do Estado, porém, segue insensível aos clamores dos riobonitenses.

Comitivas com representantes de vários segmentos da sociedade riobonitense e cidades da região já estiveram com o secretário estadual de Segurança Pública, José Mariano Beltrame, para reclamar a situação, cobrar o aumento do efetivo das Polícias Militar e Civil que atuam no interior, mas o secretário não esconde que a prioridade do governo estadual é a capital.
– A cidade do Rio de Janeiro está sendo preparada para os grandes eventos que irá receber, entre eles, a Jornada Mundial da Juventude (2013); jogos da Copa do Mundo (2014) e as Olimpíadas (2016) – disse Beltrame em várias oportunidades.

Clamor

No dia 28 de junho de 2011, durante reunião agendada pela então deputada federal, Solange Almeida, lideranças de Rio Bonito como o presidente da Câmara de Dirigentes Lojistas (CDL), André Goettert; o presidente da 35ª Subseção da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB), César Sá; o presidente do Hospital Regional Darcy Vargas (HRDV), Luis Gustavo Martins; o empresário e então presidente do CCS, Bruno Soares; o advogado, Luis Guilherme Cordeiro; e o jornalista, Flávio Azevedo; estiveram com o secretário José Mariano Beltrame. O objetivo do encontro foi reclamar a presença do Estado no município no que tange a Segurança Pública.

Representantes da população da sociedade civil organizada de Rio Bonito reunidos com José Mariano Beltrame em 2011
O secretário reconheceu as deficiências da Segurança; reclamou que quando assumiu encontrou a Secretaria em estado de abandono; disse que o governo do estado investiu R$ 15 milhões na recuperação da Academia de Polícia Militar D. João VI; prometeu ampliar o volume de policiais militares e civis em Rio Bonito e região; mas nada mudou.
– O objetivo é aumentar o efetivo em todo estado e repor as perdas que existem com mortes, aposentadorias, exonerações e abandono da carreira. A partir do próximo mês de agosto, nós formaremos, mensalmente, 500 novos policiais. Compor o quadro com números que se aproximem da necessidade do estado é um trabalho de médio e longo prazo – disse Beltrame, anunciando uma possibilidade que até agora não foi aconteceu.

Realidade

O deputado Paulo Melo tem uma propriedade bem cercada e conta com a segurança de Policiais Militares. Todavia, a realidade do cidadão comum; dos moradores do interior; e até dos próprios policiais é bem diferente. Na reunião do CCS do último dia 20 de maio, o comandante da 3ª CIA da Policia Militar, Anderson Sodré, comentou que nos últimos dias a PM estava atuando com apenas uma viatura para atender todo município, porque o ‘propalado’ contrato com a empresa privada que cuida da manutenção das viaturas não havia sido renovado pelo Estado. Assim, os veículos que sofrem “baixas” não estavam sendo repostos. 

Também reclamam de falta de pessoal e falta de aparelhamento técnico, os policiais civis. O delegado Paulo Henrique da Silva Pinto, titular da 119ª DP por mais de dois anos, sempre reclamou das dificuldades estruturais para concluir inquéritos e dar agilidade às investigações. Embora venha efetuando a prisão de quadrilhas, traficantes e esticas, o delegado Carlos Eduardo Almeida, que sucedeu Paulo Henrique, não encontrou um cenário diferente.

Exposição de fuscas atrai centenas de pessoas para o Castelo, em Rio Bonito/RJ.

Flávio Azevedo
A Lanchonete Engenho do Castelo sediou nesse domingo (29/06), o encontro de carros antigos e exposição de fuscas. A lanchonete está localizada no Castelo, 2º Distrito de Rio Bonito, onde mais de 200 carros, entre expositores e amantes de máquinas antigas aparecera para prestigiar o evento.
Ford Maverick
O Maverick inicialmente foi um sucesso da Ford e despertou a atenção dos amantes de carros. No Brasil o seu lançamento tinha objetivos diferentes do estadunidense. Cai nas graças do público, mas como o seu consumo de combustível é muito alto acabou tornando-se obsoleto, mas tornou-se lendário e ainda hoje é cultuado por pessoas de várias idades e colecionadores.
Mais preciosidade que visitou o evento. Família F.
Rural Willys
Se você é da minha idade vai se lembrar da Rural Willys, um dos primeiros utilitários que circularam no Brasil. Esse veículo pode ser considerado o avô dos atuais utilitários esportivos existentes, por que foram um dos primeiros a tentar oferecer espaço para toda família. É um carro robusto e capaz de enfrentar ruas e estradas de terra, lama e estradas vicinais, geralmente, mal conservadas.
Outros veículos que chamaram a atenção durante o evento.
Chevrolet Veraneio
Esse aí é um Chevrolet Veraneio, veículo que está na lista dos primeiros utilitários que circularam no Brasil. Ele tem quatro portas e acomoda até nove pessoas. Além de ser amplamente utilizado pelo público em geral, o modelo também ficou conhecido por ser usado, pelo seu espaço interno, como viatura de polícia (quem não se lembra dos camburões?) e ambulância.
Fuscas de todos os tipos, anos, modelos e estado de conservação compareceram ao evento.
Outra atração que encheu os olhos de quem passou pelo evento. Mais um da Família F.
Está o admirado Puma
Para quem não sabe, a Puma foi uma marca brasileira que produziu automóveis esportivos. O mais aclamado, talvez, seja o Puma, modelo que foi produzido em maior quantidade. O veículo foi projetado para as pistas por “Rino” Malzoni que foi vitorioso em vários eventos automotivos, por exemplo, o Grande Prêmio das Américas. A proposta era seduzir o público com um veículo esportivo, num tempo que o cinema trazia ícones da ficção dirigindo veículos esportivos similares.

Corsel

O tradicional e admirado Opala

O “Bel Air” foi produzido em série pela Chevrolet, uma divisão da General Motors. O nome “Bel Air” foi dado aos veículos de luxo.

Ford Belina

Mais um Chevrolet
F 100
Poucos carros nacionais são tão esquecidos, embora tenham sido tão utilizados, pelos brasileiros. Esses veículos são da “família F”, porque foram produzidos em série. Eles ganharam essa nomenclatura, iniciada em “F”, numa referência ao fabricante Ford. Aqui vemos um F-100 mais moderno. Todos, porém, eram conhecidos pela agilidade, força, desempenho em qualquer estrada e deixavam muito carro de passeio comendo poeira.

domingo, 29 de junho de 2014

PR oficializa Garotinho ao governo fluminense e anuncia apoio à Dilma Rousseff

Flávio Azevedo 
O Partido da República (PR) anunciou neste domingo (29/06), a candidatura de Anthony Garotinho ao governo do Rio de Janeiro. Também foi anunciado o apoio à reeleição da presidente Dilma Rousseff. A aliança que vai dar apoio ao ex-governador conta com PR, PROS e PTdoB. O deputado federal Hugo Leal (PROS-RJ) é o candidato ao Senado, pela aliança. O nome do vice de Garotinho não foi anunciado.

O ministro de Relações Institucionais da Presidência da República, Ricardo Benzoini, subiu ao palco ao lado de Garotinho e transmitiu a todos o abraço da presidente Dilma Rousseff. A deputada estadual, Clarissa Garotinho, concorrerá a uma vaga no Congresso Nacional. O discurso religioso esteve na maior parte do evento.

Dobradinha Eduardo Campos e Marina Silva disputará presidência da República

Flávio Azevedo 
A convenção nacional do PSB oficializou nesse sábado (28/06), em Brasília, a candidatura do ex-governador de Pernambuco, Eduardo Campos, à Presidência da República. A sua vice será Marina Silva, do Rede Sustentabilidade. O pernambucano Eduardo Campos é neto do velho cacique político, Miguel Arraes. Já Marina Silva disputou as eleições em 2010.

No seu discurso, Eduardo Campos afirmou que vai manter os programas sociais do governo federal e criticou a boataria de que ele, se eleito, vai acabar com o programa bolsa família. “No nosso governo vamos acabar é com a corrupção, com o patrimonialismo e com o fisiologismo”, garantiu.

O candidato assumiu o compromisso de fazer, caso vença a eleição, a tão sonhada reforma tributária. Ele também falou em baixar a inflação. Quatro partidos (PPS, PHS, PRP e PPL) formalizaram, na convenção, apoio à chapa de Eduardo Campos e Marina Silva. Eles vão compor aliança com o PSB e com a organização Rede Sustentabilidade.

OBS: Mais um candidato que diz aquilo que todos irão dizer, aborda temas da maneira que a população quer ouvir, mas não explica como ele vai superar o sistema, que só aceita mudar quando as coisas vão continuar do jeito que estão.

sábado, 28 de junho de 2014

Lições de Brasil x Chile

Flávio Azevedo 
Muitas pessoas não entendem porque alguns jogadores da seleção, apesar de não estarem em um momento tão bom quanto o outro, permanecem na equipe titular. Na partida entre Brasil e Chile desse sábado (28/06) isso ficou muito nítido. O questionado Paulinho, que foi sacado do time titular para dar lugar a Fernandinho nesse Brasil x Chile, no intervalo da prorrogação e, sobretudo antes das cobranças de pênaltis, estava incentivando e injetando ânimo nos companheiros, postura que mostra o seu espírito de liderança.

Atitude semelhante percebeu-se no substituído Fred, que deu lugar a Jô. Já o reserva Willian, que entrou no segundo tempo em lugar do titular Oscar, mostrou luta, garra, mas no momento decisivo perdeu a penalidade que daria mais tranquilidade ao Brasil.

Moral da História: somente em cidades interioranas o perfil de liderança não é valorizado pelo técnico, é considerado um grave defeito e ainda é visto como empecilho para alguém fazer parte de um time. Uma pena!

Falando de futebol, a eliminação do Chile manda para casa, neste domingo (29/06), em minha modesta opinião, a melhor seleção chilena que eu já vi em campo. Comentaristas esportivos confirmam essa minha impressão, mas para o azar dos chilenos a equipe andina teve que enfrentar o Brasil já nas oitavas de final da Copa do Mundo. A sensação que fica, porém, é que os chilenos poderiam chegar, e merecidamente, um pouco mais longe na competição.

sexta-feira, 27 de junho de 2014

Vamos comemorar?

Flávio Azevedo 
Em meio a Copa do Mundo, algumas notícias devem ser amplamente divulgadas e, por que não, comemoradas como um gol da Seleção Brasileira. A governadora Roseana Sarney (PMDB-MA) decidiu deixar a vida pública. A decisão acontece dias depois de seu pai, o senador José Sarney (PMDB-AP), também ter anunciado que não vai mais disputar nenhum mandato (Aleluia!).

São personagens que têm história na política, mas que já deveriam, há algum tempo, terem aberto espaço para novas lideranças, novas ideias e novas práticas. No Rio, o senador Francisco Dornelles também não vai concorrer. Isso é maravilhoso para quem acredita que o Brasil tem jeito!

Segundo amigos que transitam na grande mídia e nos bastidores de Brasília, a verdade é que esses e outros nomes estão sendo “convidados” a se retirar “elegantemente” da vida pública, porque caso não façam, a Lei da Ficha Limpa os “impedirá”, por uma série de rabiolas que nós estamos cansados de saber quais são, que eles não concorram. Para evitar constrangimentos, eles estão saindo à francesa e se dizendo decepcionados com a vida pública, com a política e com as pessoas.

Uma notícia dessa natureza é um balão de oxigênio em nossas sufocadas expectativas quanto a um Brasil melhor. Que outros se manquem e também pensam para sair!

PMDB oficializa candidatura de Pezão ao governo do Rio de Janeiro

Flávio Azevedo 
O PMDB do Rio de Janeiro realizou nesta quinta-feira (26/06), a convenção que oficializou o nome do governador Luiz Fernando Pezão como candidato à reeleição. O evento aconteceu na quadra da escola de samba São Clemente, no Centro do Rio. O candidato na chapa é o deputado estadual Felipe Peixoto (PDT). Em seu discurso, Pezão prometeu levar Unidades de Polícia Pacificadora a todas as comunidades e internet de banda larga para todo o estado.
– Não é preciso fazer caravana para conhecer o estado, porque eu conheço cada cantinho desse estado. Não vou só em época de eleição – disparou Pezão, numa crítica ao senador Lindbergh Farias, pré-candidato do PT ao governo do Estado, que percorre os municípios fluminenses com a chamada “Caravana da Cidadania”.

A novidade das alianças políticas do grupo que apoiará Pezão é o fechamento com o ex-prefeito Cesar Maia (DEM), que não esteve na convenção. Também chamou atenção, os discursos favoráveis à candidatura do senador Aécio Neves, candidato a presidente da República.

Confusão e denúncias de perseguição no lançamento da Frente Popular no Rio de Janeiro

Flávio Azevedo 
Cabos eleitorais dos partidos (PT, do PCdoB, do PV e do PSB), que formam a Frente Popular, lançada nesta quinta-feira (26/06), em apoio ao candidato Lindbergh Farias (PT) ao governo do Estado do Rio de Janeiro, acusam os agentes do Tribunal Regional Eleitoral (TRE) de estarem a serviço do PMDB, ao tentarem impedir a realização do evento, que aconteceu na casa de espetáculos Via Show, em São João de Meriti, na Baixada Fluminense. Cerca de 20 fiscais do Tribunal Regional Eleitoral (TRE) estiveram no local para fazer cumprir uma decisão judicial que permitia acesso ao evento somente para pessoas filiadas aos partidos.

Antes de chegar ao evento, Lindbergh questionou o motivo do TRE não ter impedido a convenção do PMDB, que aconteceu no Centro do Rio.
– Eu só queria perguntar se houve o mesmo procedimento arbitrário do TRE na convenção do PMDB que aconteceu hoje. É um absurdo. Isso nunca aconteceu. Ninguém anda com a carteirinha do partido em todos os lugares. Dois pesos e duas medidas – analisou.

O senador Lindbergh chegou ao lado do deputado federal Romário, candidato ao Senado pelo PSB na chapa do petista. No discurso, Lindbergh criticou a gestão Sérgio Cabral, principalmente na área de segurança pública. Já Romário convocou a militância para ir às ruas pedir votos para a chapa e ressaltou o apoio a Eduardo Campos para presidência. “Nossa frente popular precisa tirar do poder essas pessoas que não nos representam mais no estado”, numa referência a Sérgio Cabral, Pezão e o PMDB.

A confusão

O imbróglio aconteceu no início da convenção, que recebeu cerca de 20 fiscais do TRE. Houve confusão e empurra-empurra. Informações veiculadas pela grande mídia noticiam que tumulto começou quando a deputada federal Jandira Feghali (PCdoB) tentou impedir a ação dos fiscais do TRE e teria dito que não cumpriria a decisão judicial.

O TER informou que vai processar a deputada federal por tentar impedir a fiscalização do evento, mas a parlamentar comentou que é deputada e conhecedora das leis.
– Aqui é uma convenção partidária que vai apresentar uma chapa do meu candidato ao governo. E eu convido quem eu quiser. No “Aezão” não teve isso. Aqui é uma ação política e não tem nada de ilegal – alfinetou Jandira, referindo-se ao evento realizado pelo PMDB, no Rio, no último dia 05 de junho, em prol da candidatura de Aécio Neves.

A decisão é da juíza Daniela Barbosa, coordenadora estadual de propaganda eleitoral do TRE. Segundo a nota divulgada pelo TRE, o ato foi convocado nas redes sociais, mas a legislação proíbe encontros partidários abertos ao público. A juíza já havia tomado a mesma decisão sobre uma reunião partidária de Anthony Garotinho no Riosampa, válida para todos os pré-candidatos.

Ainda segundo a nota do TRE, os responsáveis pelo evento e a deputada teriam incitado “militantes a hostilizar fiscais do TRE, que vão ser processados por descumprimento da ordem judicial”. O relatório do TRE será encaminhado, segundo a nota, ao Ministério Público Eleitoral (MPE), que pode ajuizar ações por propaganda antecipada e abuso do poder econômico.

quinta-feira, 26 de junho de 2014

"Recursos do Fundeb podem ser mais bem utilizados"

Flávio Azevedo 
A vereadora Rita de Cássia tem trazido constantes críticas ao setor de Educação, segundo ela carente de inúmeros ajustes.
Na sessão Legislativa dessa quinta-feira (26/06), a vereadora Rita de Cassia revela que recebeu um relatório do Conselho que fiscaliza a utilização dos recursos do Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica e de Valorização dos Profissionais da Educação (Fundeb) com informações importantes.

Segundo a vereadora, quase todo o recurso, um valor da ordem de R$ 28 milhões, está sendo destinado apenas a folha de pagamento. “Por isso não sobra dinheiro para fazer a manutenção das unidades escolares do município”.

O curioso é que apesar disso, a falta de professores na rede é flagrante e a categoria continua tendo baixíssima remuneração. A vereadora diz que o cenário apresentado pelo relatório preocupa, porque a forma como o recurso está sendo aplicado parece equivocado.

O assunto também foi comentado na última reunião da Agenda 21 do município. É um assunto intrigante e instigante. Vamos acompanhar os próximos capítulos dessa novela, que envolve a tão sonhada valorização do servidor municipal, uma luta que é travada há cerca de 25 anos.

Policia identifica irmãos suspeitos de invadir a fazendo do deputado Paulo Melo

Na foto fornecida pela Polícia Civil, os irmãos, Bruno e Milton
A Polícia Civil acredita que a invasão e troca de tiros no sítio do deputado estadual Paulo Melo, no último sábado (21) em Rio Bonito, Região dos Lagos, tenha sido motivada por uma tentativa de roubo. De acordo com o delegado Carlos Eduardo Pereira Almeida, titular da 119ª DP (Rio Bonito), dois irmãos suspeitos do crime foram identificados como Bruno José Caetano de Moraes, 27 anos, e Milton Rodrigo Caetano, 29 anos. Eles fariam parte de uma quadrilha especializada em roubar sítios e fazendas na região, com mais de 60 crimes recentes.

De acordo com o titular, um terceiro suspeito, que ajudaria os criminosos no planejamento, ainda não foi identificado pela policia. O homem que dirigia o carro que levava os suspeitos até o sitio, identificado como João Sérgio Cabral Neto, foi morto em uma operação conjunta entre a 116ª DP e a 89ª DP na ultima terça-feira (24), em Engenheiro Pedreira, Baixada Fluminense. O delegado disse que Bruno José Caetano e Milton Rodrigo Caetano acompanhavam o criminoso nesta situação, mas que conseguiram fugir.

Os irmãos são naturais de Rio Bonito, mas praticavam roubos com a quadrilha em propriedades na Região Serrana e na Região dos Lagos. A quadrilha, segundo a policia, costumava escolher sítios de pessoas com alto poder aquisitivo e roubar objetos de valor como jóias e dinheiro. O bando atua há mais de um ano e meio no estado e, até o momento, oito pessoas foram presas e um menor apreendido por participação nos delitos.

Ainda segundo Almeida, a identificação foi feita por moradores de um sítio vizinho, que foi furtado pelos mesmos criminosos pouco tempo depois. “Eles se esconderam na mata depois do crime, saíram no dia seguinte e entraram em outro sitio. La eles praticaram furtos, tomaram banho, se alimentaram e relataram para as 5 pessoas dessa segunda casa relataram que eles comentaram um assalto a um sitio próximo”, explicou o delegado.

Fonte: G1

Fifa aplica maior gancho da história em “pitbull” uruguaio que deve sofrer de “dacnomania”

Flávio Azevedo 
O atacante Luis Suáres apresenta sintomas clássicos de "dacnomania"
O jogador de futebol Luis Suáres é o atleta dos recordes. Depois de se recuperar de uma cirurgia no joelho em menos de um mês, decidir duas partidas para o Uruguai na Copa do Mundo, ele morde o jogador Chiellini, da Itália; e ganha uma suspensão de nove jogos. Além disso, ele está banido por quatro meses de qualquer atividade ligada ao futebol. É o maior gancho da história da competição. A decisão cabe recurso, mas segundo o artigo 124 do Código Disciplinar da Fifa, o efeito suspensivo só é aplicável ao pagamento da multa, estipulada em 100 mil francos suíços, cerca de R$ 250.000.

Essa não é a primeira vez que o jogador morde um colega de profissão, o que também é um recorde. Quando ainda jogava pelo Ajax, da Holanda, o uruguaio mordeu o atacante Bakkal, do PSV (2010). O uruguaio repetiu o ato, em 2013, jogando pelo Liverpool. A vítima foi o zagueiro sérvio Ivanovic, do Chelsea. Por ser reincidente, pegou dez jogos de suspensão. As mordidas anteriores foram levadas em consideração para a aplicação da pena.

Independentemente das teorias da conspiração que acompanham a punição determinada pelo Comitê Disciplinar da Fifa ao atleta uruguaio, duas perguntas devem ficar no ar: “ninguém percebe que esse talentoso rapaz, que pela terceira vez ataca um colega de profissão com uma mordida, precisa de tratamento psiquiátrico?”. A outra pergunta: “não deveria a Fifa ter uma preocupação social com esse atleta e condicionar a sua volta ao futebol, a comprovação de que ele está em tratamento?”.

Recuperar o psicológico desse atleta, um dos melhores do futebol sul-americano e mundial, deveria ser a grande preocupação da Fifa, da Federação de Futebol do Uruguai e de todos que apreciam o bom futebol e o talento dos melhores praticantes de desse esporte. Rivalidades a parte, o atleta é um ser humano que nitidamente sofre de um problema psicológico grave, sério e que deveria ser conduzido a um tratamento.

A doença

A “Neuropsiquiatria” apresenta aos que estudam essa disciplina, uma manifestação chamada “DACNOMANIA”, a obsessão impulsiva que leva o indivíduo morder eles mesmos ou pessoas e coisas que estejam ao seu redor. Para quem não sabe, os psicopatas manifestam atitudes bizarras diferentes. Os casos letais são os mais explorados pela mídia, porque o medo e o pânico que essas informações provocam geram repercussão e lucro as empresas de mídia.


A reincidência dos ataques do jogador Luis Suáres aos colegas de profissão deixa claro que ele tem sim uma alteração psíquica. Muito provavelmente o start da síndrome seja os momentos de tensão e de adrenalina à flor da pele, como acontece com outras doenças psiquiátricas, por exemplo, a epilepsia.

terça-feira, 24 de junho de 2014

Primeira Igreja Batista de Rio Bonito inaugura novo templo e recebe Convenção Batista Fluminense

Depois de seis anos de obra, o novo templo da Primeira Igreja Batista de Rio Bonito, localizado no número 192 da Rua Dr. Mattos, vai ser inaugurado na próxima segunda-feira (30). Apesar do novo prédio de design moderno, com capacidade para quase mil pessoas, o antigo templo – uma construção de 1962, que faz parte do patrimônio material de Rio Bonito – foi mantido. A inauguração coincide com o aniversário de 74 anos da igreja, que será comemorado nos dias 28 (sábado) e 29 (domingo). E além das novas instalações, os batistas ainda ganharão um presente. A PIB de Rio Bonito vai sediar, dos dias 23 a 26 de julho, a 106ª Convenção Batista Fluminense, em que são esperadas cerca de 3 mil pessoas.

De acordo com a arquiteta responsável pelo projeto, Mary Helen Ribeiro, a intenção foi dar conforto aos fieis, usar produtos de alta durabilidade, mas sem esquecer do baixo orçamento. O resultado foi um templo com capacidade para 530 pessoas no térreo e 400 na galeria, bem diferente do prédio antigo, onde abrigavam apenas 350 pessoas. A igreja recebeu um tratamento acústico para manter a qualidade do som interno e não incomodar a vizinhança. Já na parte da iluminação, a preocupação foi colocar lâmpadas de longa durabilidade e que gastem menos energia.

Os membros da igreja e visitantes cadeirantes também foram lembrados, já que o novo prédio possui rampas de fácil acesso e banheiros adaptados. Além do ar-condicionado central, o templo também possui sistema anti-pânico, com cinco portas largas de abertura para fora e fechadura de fácil manejo. A construção ainda deixa o antigo prédio à mostra. “Esse será um espaço multiuso, para reuniões, recepções, cultos de crianças, e idosos”, disse a arquiteta.

À frente da PIB de Rio Bonito desde 1981, o pastor Daniel Lincoln falou sobre sua expectativa com relação a construção. “Estamos vibrando com a mudança definitiva para este novo templo e num espaço de tempo curto, vê-lo erguido e com tanta beleza”, disse o pastor.

A programação de aniversário da igreja e inauguração do prédio começará no dia 28 (sábado) com a pregação do pastor Geraldo Geremias (da Terceira Igreja Batista de Macaé) e a participação do maestro João Carlos e Orquestra. Já no dia 29 (domingo) pregará o pastor Sócrates Oliveira (Secretário Geral da Convenção Batista Brasileira), e na segunda-feira 30, o pastor Celso Ribeiro (da PIB de Petrópolis) falará na inauguração.

CBF 2014

Mesmo após a inauguração, o prédio estará à prova mesmo, durante a 106ª edição da Convenção Batista Fluminense, que será realizada pela PIB de Rio Bonito, entre os dias 23 e 26 de julho. Com o tema, “Família, ideal de Deus para o ser humano”, a cidade deve receber fieis de cerca de 1300 igrejas de todo o Estado. Mas não é a primeira vez que a igreja recebe a convenção, em 1990, cerca de 1500 pessoas participaram da CBF que aconteceu no Esporte Clube Fluminense. Para participar da Convenção deste ano, basta fazer a inscrição no site da entidade (www.batistafluminense.org.br).

Fonte: Comunicação da PIB

segunda-feira, 23 de junho de 2014

A cova dos leões ainda existe

Flávio Azevedo 
O capitulo seis do livro de Daniel narra uma das histórias mais conhecidas do cânon sagrado. Nas escolinhas infantis das igrejas, pelo seu exemplo de honestidade, firmeza e lealdade a Deus, Daniel é um dos nomes a ser apresentado às crianças. O capitulo seis, porém, é especial, porque conta como Daniel, um homem correto, firme e fiel a Deus, acabou parando na “Cova dos Leões”.

O caso é que o rei Dario decidiu constituir príncipes sobre o reino. E sobre esses príncipes ele nomeou três presidentes, entre eles Daniel, que por sua sabedoria e espírito púbico começou a se destacar. Daniel era tão eficaz, que o rei pensava constituí-lo sobre todo o reino. Essa situação despertou a inveja e o ciúme dos seus pares. O relato bíblico conta que os inimigos de Daniel “não achavam nele nenhum erro nem culpa”.

Eles perceberam que a única forma de fazê-lo errar era criando alguma coisa que ele fosse obrigado a renunciar a sua fé em Deus. Malandramente, os inimigos de Daniel foram ter com o rei e o convenceram a promulgar uma lei que proibisse qualquer pessoa de fazer uma petição a qualquer deus nos próximos 30 dias. Quem descumprisse o Edito Real seria lançado na cova dos leões. As orações deveriam ser feitas somente a Dario.

Como os lideres do passado pensavam que eram Deus (hoje ainda existe isso), Dario ficou envaidecido com a ideia e assinou a lei. Ao saber da nova lei, Daniel tratou de dirigir-se para a sua casa, onde orava três vezes ao dia ao Deus do céu. Sabedores da fidelidade de Daniel, aqueles homens o vigiaram e não foi difícil encontrá-lo orando a Deus. 
O crime de Daniel foi levado ao rei, que ao ouvir quem era o transgressor da equivocada lei, entendeu a armadilha que aqueles homens arrumaram para Daniel. O rei passou o dia tentando uma manobra jurídica para salvar Daniel, mas não foi possível. A pressão aumentava cada vez mais sobre o rei e ele teve que lançar Daniel na cova dos leões. Antes de executar a sentença, porém, o rei disse a Daniel: “o teu Deus, a quem tu continuamente serves, ele te livrará”. O relato bíblico diz que naquela noite o rei não dormiu, não comeu, nem ouviu música.

Nas primeiras horas do dia, o monarca correu para a cova dos leões. Ele aproximou-se e disse perguntou: “Daniel, servo do Deus vivo, dar-se-ia o caso que o teu Deus, a quem tu continuamente serves, tenha podido livrar-te dos leões?”. O rei ficou maravilhado quando ouviu a Daniel responder: “ó rei, vive para sempre! O meu Deus enviou o seu anjo, e fechou a boca dos leões, para que não me fizessem dano, porque foi achada em mim inocência diante dele; e também contra ti, ó rei, não tenho cometido delito algum”.

O soberano ficou empolgadíssimo! Ordenou que tirassem Daniel da cova dos leões e ordenou que fossem lançados ali dentro, os inimigos de Daniel e suas famílias. Diz a Bíblia que ainda não tinham chegado ao fundo da cova e os leões já os tinham atacado e os devorado. O testemunho de Daniel fez com que o rei escrevesse novo decreto: “a partir daquele dia, em todo o domínio do seu reino, os homens deveriam tremer e temer o Deus de Daniel”.

Duas lições podem ser percebidas nessa história. Primeiro, a importância da fé e da confiança em Deus (Daniel). Depois, o perigo da vaidade, que pode condenar inocentes (Dario). É possível que esse texto esteja falando para alguém que nesse momento está na “cova dos leões”. O motivo da sua presença junto aos leões pode ser porque você tentou ser correto, ser leal, se diferente do mundo. Aconteceu com Daniel, porque não pode acontecer comigo e com você? Mas fiquemos tranquilos e confiantes, porque Deus sempre fecha a boca dos leões e nos recompensa pela nossa fidelidade.

Brasil x Chile um confronto onde o resultado é sempre verde e amarelo

Flávio Azevedo 
Apesar da torcida contra, a Seleção Brasileira venceu Camarões e está classificada para a próxima fase do mundial de futebol 2014. A partida, válida pelas oitavas de final, acontece às 13h do próximo sábado (28/06), no Mineirão. O adversário é o Chile. No confronto dessa segunda-feira (23/06), Neymar mais uma vez desequilibrou; Fred desencantou; e a Seleção terminou jogando um futebol mais solto e vistoso depois que Huck e Paulinho foram substituídos.

Embora parte da torcida seja pessimista, cenário que nasce das mensagens de terror promovidas pela imprensa esportiva brasileira, o Chile é um velho freguês e mais uma vez enfrentará, para o seu azar, a equipe verde e amarela.

Para aqueles que gostam de fantasmas, em 1962 o Brasil sagrou-se bicampeão mundial de futebol e a competição aconteceu em solo chileno. Detalhe: o Chile foi o adversário da semifinal e foi derrotado por 4x2, na Copa que a “seleção canarinho”, praticamente, não contou com um atacante chamado Pelé.

Outras lembranças: em 1998, na Copa da França, o Brasil venceu, também pelas oitavas de final, a seleção chilena dos badalados Salas e Zamorano (4x1). Na Copa Seguinte, em 2010, na África do Sul, novo confronto, outra vez pelas oitavas de final. Resultado: Brasil 3x0.

Portanto, se os fantasmas existem, eles estão assombrando os chilenos e não os brasileiros. Ou seja, rumo as quartas de final!

Curiosidade

Para quem é adepto da teoria da conspiração (eu sou um deles), na partida Brasil x Chile, válida pelas semifinais da Copa de 1962, o atacante Garrincha foi expulso e, logicamente, deveria pegar um jogo de suspensão, exatamente na final contra a Tchecoslováquia. A FIFA pediu o depoimento do bandeirinha uruguaio, Esteban Marino, sobre o lance, mas ele misteriosamente sumiu. Sem a presença do bandeira, o atacante brasileiro foi liberado para jogar a final. O curioso é que, meses depois, o tal bandeira foi contratado pela Federação Paulista de Futebol para atuar no futebol brasileiro.

Deputado Paulo Melo experimenta realidade de Rio Bonito e região.

Flávio Azevedo 
O deputado Paulo Melo durante sessão na Alerj.
Bandidos invadiram, por volta das 22h do último dia 21 de junho, o sítio do presidente da Assembleia Legislativa do Rio de Janeiro (Alerj), Paulo Melo. A propriedade fica localizada em Lavras, município de Rio Bonito. Policiais militares que cuidam da segurança do deputado foram alvejados na ação. A prefeita de Saquarema Franciane Mota, esposa do presidente da Alerj, contou que também estava no interior do sítio. Ela revelou que Paulo Melo quebrou o dedão do pé ao tentar se proteger dentro de casa. As últimas notícias é que todos estão fora de perigo.

Pelas ruas de Rio Bonito, além da preocupação com a integridade física das vítimas, circulam comentários que têm origem nas teorias da conspiração, o que é natural se levarmos em conta que a população de Rio Bonito já presenciou assassinatos de grande repercussão e crimes reais (todos sem solução). Entretanto, o riobonitense também já foi obrigado a engolir atentados forjados, sobretudo em período eleitoral. Estórias que depois do caso passado são contadas com muita graça nos encontros que reúnem pessoas envolvidas na política local.

A gravidade do tema sugere que esqueçamos as teorias da conspiração para refletir a respeito de uma situação real que, agora, vitimou um figurão: a VIOLÊNCIA, que há anos afirmamos – para desagrado de muitos – estar crescendo e vitimando, sobretudo, as localidades interioranas. Quadrilhas especializadas em assaltos a sítios e fazendas estão sendo presas, mas outros bandidos continuam praticando essa modalidade de crime.

Nas reuniões do Conselho Comunitário de Segurança (CCS), o assunto tem sido comentado com regularidade. Moradores do interior do município e representantes dos trabalhadores rurais já participaram de inúmeros encontros cobrando investimento em segurança e, principalmente, mais patrulhamento para o interior do município. A cúpula do governo do Estado, porém, segue insensível aos clamores dos riobonitenses.

O deputado Paulo Melo tem uma propriedade bem cercada e conta com a segurança de Policiais Militares. Nós, porém, questionamos: e quando os bandidos chegam para assaltar os pobres sitiantes de localidades como Chavão, Catimbau, Rio Seco, Rio Mole, Tomascar, Mata, Mineiros, Sambê, Lagoa Verde, Braçanã, entre outras, qual a defesa dessas pessoas? Eles contam com policiais militares no portão? Contam com helicópteros procurando os marginais que os atacaram? Os figurões do Estado conhecem a situação de abandono dos “meros mortais”? Esse quadro de horror está sendo pensado pelas autoridades máximas do Estado do Rio de Janeiro?

As eleições para o governo do Estado e para ocupar as cadeiras da Alerj estão se aproximando. Sinceramente nós esperamos não ouvir nos palanques que serão armados em Rio Bonito, essa cantilena de UPP, de combate a criminalidade, que efetivamente não está resolvendo o problema da violência no Estado do Rio de Janeiro. Ao tratar do tema, Segurança, nós queremos saber é o que os políticos que disputarão as próximas eleições têm de projetos para combater o volume de vagabundos que, como ratos, estão infestando as cidades do interior.

Amando o próximo nós “marchamos para Jesus”

Flávio Azevedo 
Em tempo de muita gente querendo “Marchar Para Jesus”, seria interessante meditar na parábola do “Bom Samaritano”. O texto está escrito no capítulo 10, versos 25 a 37 do livro de Lucas. Tudo começa quando certo doutor da lei pergunta a Jesus: “mestre, que farei para herdar a vida eterna?”. A resposta do Filho de Deus fala sobre o contexto da Lei, que diz: “amarás ao Senhor teu Deus de todo o teu coração, e de toda a tua alma, e de todas as tuas forças, e de todo o teu entendimento, e ao teu próximo como a ti mesmo”.

Para finalizar a dica, Jesus acrescentou: “faze isso, e viverás”. Não satisfeito, o doutor da lei pediu que Jesus explicasse quem era o seu próximo. Jesus então decidiu contar uma das mais belas e significativas parábolas do seu repertório.

Descia um homem de Jerusalém para Jericó, e caiu nas mãos dos salteadores, os quais o despojaram, e espancando-o, se retiraram, deixando-o meio morto. E, ocasionalmente descia pelo mesmo caminho certo sacerdote; e, vendo-o, passou de largo. E de igual modo também um levita, chegando àquele lugar, e, vendo-o, passou de largo. Mas um samaritano, que ia de viagem, chegou ao pé dele e, vendo-o, moveu-se de íntima compaixão. E, aproximando-se, atou-lhe as feridas, deitando-lhes azeite e vinho; e, pondo-o sobre o seu animal, levou-o para uma estalagem, e cuidou dele. E, partindo no outro dia, tirou dois dinheiros, e deu-os ao hospedeiro, e disse-lhe: Cuida dele; e tudo o que de mais gastares eu to pagarei quando voltar”.

Encerrada a narrativa, Jesus pergunta ao doutor da lei? “Qual, pois, destes três te parece que foi o próximo daquele que caiu nas mãos dos salteadores?”. O doutor da lei, que por ser judeu era inimigo dos samaritanos, foi obrigado a reconhecer: “aquele que usou de misericórdia para com ele” (o samaritano). Jesus, então, com a maestria que lhe era muito peculiar concluiu: “Vai, e faze da mesma maneira”.

De acordo com os historiadores, o caminho entre Jerusalém e Jericó era muito perigoso e os assaltos eram constantes. O homem que foi atacado pelos salteadores precisava chegar rápido ao seu destino, por isso, decidiu arriscar. Mas ele caiu na mão dos salteadores e apanhou tanto que acabou ficando desacordado.

De acordo com o relato, um levita e um sacerdote passaram pelo local e não prestaram socorro à vítima. Quem ouve a história pensa que eles eram ruins. Pelo contrário. O levita e o sacerdote eram pessoas de bem. Homens religiosos. Homens que exerciam importantes cargos em suas igrejas e, por isso, não poderiam perder tempo socorrendo aquele indivíduo. A real preocupação deles era com os afazeres da igreja. O culto não podia esperar. Se eles atrasassem, algo poderia dar errado na ordem do culto.

Veio então o samaritano. Vale ressaltar que Judeus e samaritanos, apesar de serem parentes, são inimigos (por questões raciais e religiosas que até hoje existe no Oriente Médio). O samaritano nem se lembrou dessa inimizade, porque ele se compadeceu daquela vítima. Ele esqueceu os seus compromissos, os negócios que tinha para tratar e socorreu. Para ele, o importante era o ser humano, o importante era a vida. O relato diz que ele deitou azeite e vinho em suas feridas. No tempo antigo, o azeite funcionava como uma espécie de anestésico; e o vinho, como um potente antisséptico.

O relato de Jesus é uma dica de como nós temos que “Marchar” na direção dEle. Não são raros os casos de cristãos que são pessoas do bem, gente sincera, zelosa, homens e mulheres preocupados com a igreja, mas o cuidado com esse ou aquele evento é tão grande, que eles acabam não percebendo as pessoas que estão caídas pelos caminhos da vida. Indivíduos que foram atacados pelos vícios; gente que foi assaltada por uma doença; alguém que foi vítima de um infortúnio qualquer; entre outras coisas.

Mas o zelo com a igreja e compromissos é maior que tudo. As atividades da igreja são tão importantes que o próximo acaba sendo deixado de lado. “Faço isso tudo em nome de Jesus, porque Deus deve ser amado sobre todas as coisas”, mas o próximo ficou caído ali atrás. Fica então a pergunta: que cristianismo nós estamos professando? Nós exercemos o cristianismo ou somos apenas cristãos?

Segundo Jesus Cristo, “Marcha Para Ele”, aquele que entende quem é o seu “próximo” e aquele que exerce o cristianismo, porque segundo as palavras do próprio Cristo, a melhor maneira de mostrar que amamos a Deus de todo o nosso coração, de toda a nossa alma, de todas as nossas forças, e de todo o nosso entendimento; é amando o nosso próximo com a nós mesmos.

quinta-feira, 19 de junho de 2014

O CRESTINISMO RELIGIOSO

Flávio Azevedo

O rei Xerxes e soberanos da antiguidade se intitulavam "deuses".
Na faculdade, numa matéria chamada “Cultura Brasileira”, nós estudamos sobre o “SINCRETISMO RELIGIOSO” no Brasil. Acontece que os negros escravos usavam signos do catolicismo europeu para adorar os orixás africanos, já que os senhores de engenho proibiam os negros de cultuarem livremente os seus orixás, por achar que aquela adoração era feitiçaria. Assim, Jesus Cristo virou Oxalá Menor (Deus é o Oxalá Maior); São Jorge, Ogum; Nossa Senhora da Conceição, Yemanjá; Santa Bárbara, Yansan; São Sebastião, Oxossi; etc. Existe uma variação de nomes de acordo com a região (Rio de Janeiro ou Bahia).

É uma matéria apaixonante.

Séculos depois, a religião enfrenta outro fenômeno de nome parecido. Estamos falando do “CRETINISMO RELIGIOSO”, uma síndrome que é provocada pela cegueira espiritual e pelo materialismo religioso. Tudo começa com o hábito de divinizar líderes religiosos. O problema é que não são raras as oportunidades em que os tais líderes se apropriam da inocência dos fiéis para no melhor estilo Xerxes (soberano da Pérsia interpretado, no cinema, pelo ator brasileiro Rodrigo Santoro/filme 300) decidir a vida dos outros. Diga-se de passagem, quem ousa discordar ou enfrentar os tais soberanos é considerado herege, pode ser perseguido e corre o risco de ser excomungado da congregação de crentes. Aliás, se estivéssemos em outros tempos, a fogueira ou o cadafalso seria o destino dos tais rebeldes.

A verdade é que por parte dos fieis não há hipocrisia. Já por parte de alguns líderes religiosos, o que vemos é oportunismo. Contudo, não é saudável chegar a essas e outras conclusões, porque como aconteceu com Jesus Cristo, que se insurgiu contra os líderes religiosos do seu tempo, o rebelde pode ser crucificado pela própria igreja (coisa similar ao Mito da Caverna de Platão). Esse conjunto de posturas e cenários dá origem ao “CRETINISMO RELIGIOSO”, fenômeno que impera em todos os credos.

No nosso entendimento, estamos no período religioso que a Bíblia, no livro de Apocalipse, classifica como Laodicéia. Analise as características de Laudicéia e veja se elas não correspondem ao nosso tempo: “Conheço as tuas obras, que nem és frio nem quente; quem dera foras frio ou quente! Assim, porque és morno, e não és frio nem quente, vomitar-te-ei da minha boca. Como dizes: Rico sou, e estou enriquecido, e de nada tenho falta; e não sabes que és um desgraçado, e miserável, e pobre, e cego, e nu”.

Aí vem a advertência de Jesus Cristo (no texto chamado de Testemunha Fiel e Verdadeira). “Aconselho-te que de mim compres ouro provado no fogo, para que te enriqueças; e roupas brancas, para que te vistas, e não apareça a vergonha da tua nudez; e que unjas os teus olhos com colírio, para que vejas”. É exatamente o reconhecimento dessa pobreza espiritual, que Jesus classifica como desgraça e miséria, que o “CRETINISMO RELIGIOSO” não permite assimilar.

Na sequência Jesus alerta: “Eu repreendo e castigo a todos quantos amo; sê pois zeloso, e arrepende-te. Eis que estou à porta, e bato; se alguém ouvir a minha voz, e abrir a porta, entrarei em sua casa, e com ele cearei, e ele comigo”. (Apocalipse 3:14-20).

O “CRETINISMO RELIGIOSO”, porém, é como a hanseníase (lepra). A principal característica da hanseníase é a perda da sensibilidade. Assim, o “CRETINISMO RELIGIOSO” não permite que as pessoas sintam Jesus batendo na porta do seu coração. O dedo de Cristo deve estar calejado, porque o “CRETINISMO RELIGIOSO” torna o cristão tão insensível e autossuficiente (rico sou, e estou enriquecido, e de nada tenho falta) que ele passa a achar não precisa nem de Jesus. Ele pensa que basta ir à igreja, basta devolver o dízimo, basta entregar as ofertas, basta escutar o sermão do líder religioso, bastar dançar nos momentos de louvor e se esquece da comunhão com Deus, que só é possível se o sujeito ouvir as batidas de Cristo na porta do seu coração e abrir a porta para que Ele possa entrar.

Finalizamos com o texto de Salomão: “a soberba precede a ruína e a altivez de espírito precede a queda” (Provérbios 16:18). Está na hora de adquirirmos e usarmos o colírio da Testemunha Fiel e Verdadeira para que possamos ver a nossa real condição: “desgraçados, miseráveis, pobres, cegos e nus”.