segunda-feira, 24 de fevereiro de 2014

Prestação de serviço da Ampla e Estacionamento Rotativo foram temas do encontro entre classe política e empresários

Denilson Santos 
O consultor da área de Mobilidade Urbana, Aurélio Ferraz durante a apresentação.
A prefeitura de Rio Bonito vai entrar na justiça conta a Ampla, concessionária responsável pelo fornecimento de energia no município. O motivo são os prejuízos e transtornos provocados pelas constantes interrupções no fornecimento de energia elétrica. A Ação Civil Pública contra a Ampla foi proposta pela prefeita Solange Almeida durante reunião na sede da Ordem dos Advogados do município no último dia 11 de fevereiro. O encontro reuniu secretários municipais, vereadores, além de empresários e comerciantes da cidade. O presidente da OAB, César Gomes de Sá, anfitrião do encontro, ressalta que a distribuição de energia é um serviço essencial, que não pode ser interrompido, e casos como vêm acontecendo em Rio Bonito provocam prejuízos tanto material, quanto moral.

Durante a reunião, foram feitos relatos dos problemas enfrentados por empresários, comerciantes em relação a falta de energia e a demora da Ampla para restabelecer o serviço.  Alguns chegaram a ficar cinco dias com o comercio sem luz por conta do transformador que explodiu. Além disso, a população tem dificuldade de obter informações ou cobrar a realização de serviços, pois a concessionária não possui um escritório no município, obrigando as pessoas a se deslocarem para outros municípios, como Itaboraí e São Gonçalo. Poste caindo e fiações expostas em diversas localidades foram alguns dos problemas apontados que coloca em risco a vida dos moradores.

A liminar proposta pela prefeita pede que a Justiça obrigue a concessionária a manter, no mínimo, três equipes para atender aos chamados de emergenciais no município e diminuir o tempo resposta no restabelecimento dos serviços, além de informar qual a estrutura que mantém para atender a cidade. A ação também quer o cumprimento dos prazos de restabelecimento do fornecimento de energia conforme a regulamentação da Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel), no artigo 176, da Resolução 4141/2010, além do crédito ou abatimento nas faturas seguintes do consumidor. Alguns comerciantes já ingressaram na Justiça, contra a Ampla, com ações individuais e coletivas, pedindo o ressarcimento de danos morais e material.

Estacionamento rotativo

Um dos principais problemas enfrentados pelos moradores de Rio Bonito é a questão da organização do trânsito e da disponibilidade de vagas de estacionamentos suficientes para atender a demanda de veículos existentes na cidade. O problema já vem sendo discutido e cobrado pela população há certo tempo, pois a cada ano aumenta a frota de veículos no município, mas as vagas disponíveis, principalmente no Centro, continuam as mesmas e se tornaram insuficientes para atender a população, sobretudo, nos horários de maior movimento no comércio.

Na busca por uma solução para o problema, a prefeita Solange Almeida também discutiu o assunto com os presentes. Na oportunidade, o consultor da área de Mobilidade Urbana, Aurélio Ferraz, respondeu questionamentos sobre o assunto e tirou dúvidas sobre o tema. Dentre as sugestões levantadas, falou-se da possibilidade da implantação de um sistema de estacionamento rotativo e também a realização de processo licitatório para contratação de uma empresa para explorar esse tipo de serviço. A prefeitura é quem ficaria responsável pela implantação e fiscalização do uso do estacionamento, realizando uma ampla campanha de conscientização e educação dos motoristas.

A prefeita disse que até o próximo dia 15 de março deve acontecer uma Audiência Pública para voltar a debater o assunto com a população. Nesse período, uma comissão terá a função de realizar um levantamento técnico sobre o número de vagas na cidade e levantar dados que possam ajudar o poder público a tomar a melhor decisão.

Fonte: Secom/RB.

R&R Zaniboni em novo endereço e com novidades

Flávio Azevedo 
As gêmeas Raquel e Renata Zaniboni respondem pelo R&R Coiffeur.
A noite do último dia 30 de janeiro foi de recomeço para as irmãs Raquel e Renata Zaniboni, proprietárias do concorrido salão de beleza e estética feminina, R&R Zaniboni Coiffeur, que, agora, está funcionando em novo endereço. Depois de seis anos atendendo a sua grande clientela na Rua Desembargador Itabaiana de Oliveira, no Centro de Rio Bonito, próximo ao antigo Fórum, o R&R Zaniboni Coiffeur, agora, atende na Rua Major Bezerra Cavalcante, próximo ao escritório da Ampla, também no Centro.

No R&R Zaniboni Coiffeur, os clientes encontram serviços como Relaxamento, Corte, Escova, Escova Temporária, Hidratação, Cauterização, Luzes, Mechas, Balaiagem, Reflexo e Banho de Brilho, Coloração, Descoloração, Penteado, Maquiagem, Depilação, Estética Facial, Estética Corporal, Manicure e Pedicure. Todos esses serviços são executados com o toque diferenciado das irmãs Raquel e Renata, que atuam no setor há cerca de 15 anos.


A grande novidade do novo salão é a Área Baby (foto), um espaço destinado as clientes que acabam tendo dificuldades para ir ao salão de beleza, por não terem com quem deixar os seus pequenos. O espaço tem brinquedos, TV e já na inauguração foi o point da criançada.

Município repassa quase R$ 20 milhões para o Hospital Regional Darcy Vargas em 2013

Flávio Azevedo 
Em 2013, os repasses do município para o HRDV, entre recursos de convênios e próprios, se aproximam de R$ 20 milhões
Considerada a menina dos olhos da prefeita de Rio Bonito, Solange Almeida, a pasta da Saúde, é, hoje, um dos setores, dentre outros, que conta com a constante atenção da chefe do poder Executivo. Eterna defensora do setor, em todo momento ela lembra que ”a prioridade da minha gestão é as pessoas e não as coisas”. A prefeita constantemente afirma que o Hospital Regional Darcy Vargas (HRDV), embora seja uma entidade filantrópica que conta com administração civil, é um dos seus principais parceiros na missão de oferecer mais Saúde ao riobonitense. .

Assim que assumiu a gestão do município, em 1º de janeiro de 2013, a primeira preocupação da prefeita foi com a Saúde da população e com as instituições e setores que prestam esse serviço. “Precisamos oferecer Saúde de excelência para todos, de maneira igualitária e não tem faltado para dinheiro para isso”, diz a prefeita. Ela acrescenta que até dezembro, “os repasses e pagamentos por prestação de serviços do Hospital Darcy Vargas estão em dia e destacou que em 2013 a unidade recebeu cerca de R$ 5 milhões a mais que em 2012”.
Quadro comparativo de repasses dos anos de 2012 e 2103. A diferença é de cerca de R$ 5 milhões.
Contudo, a má prestação de serviço da unidade, as queixas referentes a falta de médicos e deficiência no acolhimento aos pacientes são problemas apontados pela chefe do poder Executivo como “um caso sério que precisa ser resolvido, porque penaliza a população a quem eu represento”.
– Não podemos perder o nosso poder de indignação e esse é um desses momentos. Os nossos repasses sempre foram feitos rigorosamente em dia, a nossa luta por oferecer o melhor para a população é uma constante, mas a má administração do HRDV está interferindo nessa Saúde de excelência que queremos oferecer a população – disparou.

Problemas apontados

Usuários da unidade têm reclamado, sobretudo, da falta de médicos no Hospital Darcy Vargas, que aumentou os salários desses e de outros profissionais, mas continua com dificuldade para atrair médicos para o seu quadro funcional. A sobrecarga de serviço, segundo alguns profissionais que já trabalharam na unidade, é o que motiva o desinteresse dos médicos pelo HRDV.
– O problema não é exatamente salarial. O que acontece é que somos contratados para trabalhar no Pronto Socorro, mas quando surge alguma intercorrência com pacientes internados, quem é chamado é o plantonista da emergência (ás vezes até para atendimento no setor Particular). Isso gera uma sobrecarga nos médicos e insatisfação em quem busca a emergência – revela um médico que pede para ter a sua identidade preservada. Ele acrescenta que o hospital deveria contar com médicos específicos para atender os pacientes internados, “já que o salário dos profissionais que é custeado pela Prefeitura é para que eles atuem na emergência, não internamente”.

Discursos e colocações de cunho partidário e a postura tendenciosa de lideranças e formadores de opinião, também contribui para que o HRDV seja classificado por alguns como uma “caixa preta”. Um ex-funcionário da instituição lembra que “essas divergências contribuem para deixar o cidadão sem atendimento médico e municiado de informações equivocadas, maldosas e até mentirosas”.

domingo, 23 de fevereiro de 2014

PT terá senador Lindbergh como pré-candidato ao governo do Rio de Janeiro

Flávio Azevedo 
Senador terminou o evento nos braços dos correligionários que lotaram o espaço.
O diretório estadual do PT aprovou oficialmente no último dia 18 de fevereiro, o nome do senador Lindbergh Farias como candidato ao governo do Estado do Rio de Janeiro. Com o lançamento da candidatura própria no Estado, a direção regional do partido determinou que deixará o governo Cabral Filho(PMDB) em 28 de fevereiro.
– A resolução que foi votada é que a partir de 28 de fevereiro se encerra a nossa participação no governo Cabral. A partir do 1º de março não haverá nenhum petista participando do governo Cabral – disse o presidente do diretório estadual do partido, Washington Quaquá.

A homologação da pré-candidatura de Lindbergh será feita em um encontro estadual, marcado para o dia 22 de fevereiro. No dia seguinte, o PT convocará um ato no Centro do Rio para o lançamento oficial da candidatura. “No dia 23, vamos fazer a apresentação do nosso candidato em uma atividade que pretende reunir cerca de 10 mil pessoas no Centro do Rio, dando largada para a campanha”, afirmou Quaquá, acrescentando que o partido nunca foi chamado para discutir as grandes políticas do governo Cabral.
– Fizemos parte (do governo) por conta de uma aliança nacional, fizemos parte em setores do governo onde demos nossa contribuição. Nunca fomos chamados a discutir a política geral – criticou.

O presidente do PT do Rio estima que o PT participe do governo do PMDB no Estado com cerca de 600 a 700 cargos. Segundo o presidente nacional do partido, o deputado estadual Rui Falcão (PT/SP), a saída do PT do governo no Estado não afeta em nada a aliança no âmbito nacional. Ele tentou tirar da decisão do PT do Rio o caráter de conflito com os peemedebistas.
– Não estamos rompendo com o PMDB, estamos, como em outros Estados em que o PMDB tomou a iniciativa, apresentando uma candidatura própria. Como em São Paulo, como em outros lugares onde há candidato do PMDB e do PT – disse.

Segundo Falcão, é hora de definir as diretrizes do programa de governo e dialogar com os aliados e movimentos sociais e populares. Lindbergh disse que o clima de embate com o ex-aliado (PMDB) dependerá da reação do partido. “Vamos tentar manter uma relação amistosa, mas vai depender muito do PMDB, que aqui no Rio, reiteradas vezes, age de forma truculenta”, disparou.

Demora

A decisão encerra um longo processo de discussão. Desde o segundo semestre de 2013 o PT do Rio tentava marcar uma data para deixar o governo Cabral, sem sucesso devido a pressões do PT nacional e pedidos de adiamento feitos pelo ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva. Com isso, o PT sairá da administração cerca de um mês antes da renúncia do próprio Cabral, que deve deixar o Palácio Guanabara no fim de março, possivelmente para concorrer ao Senado.

Discurso inflamado contagia

Dono de uma oratória contagiante desde os tempos que participava da liderança dos “Caras Pintadas”, movimento popular que pedia o impeachment do ex-presidente Fernando Collor, nos anos 90, o senador Lindberg Farias voltou a empolgar os presentes com o seu discurso. Ele destacou a importância da união das forças populares em torno de sua candidatura e lembrou que, ao começar a Caravana da Cidadania, em Japeri, na Baixada Fluminense, ainda em 2013, percebeu as dificuldades enfrentadas pela população.
– Na Caravana, conheci pessoas como Seu Messias, que mora em Japeri, trabalha na Zona Sul e demora quatro horas e meia para chegar ao trabalho e mais quatro horas e meia para voltar para casa. Precisamos mudar a realidade dessa população sofrida – afirmou Lindberg. 

O senador criticou a política de investimentos do governo do estado, ao não dar prioridade a projetos para a população mais pobre. “Gastaram R$1,2 bilhão para reformar o Maracanã e vão gastar R$ 8,5 bilhões para levar o metrô da Zona Sul para a Barra, enquanto falta água para 40% da população de Caxias e a Baixada não tem metrô”, afirmou Lindberg.

Ao fim do discurso, ele afirmou que suas duas inspirações são o ex-presidente Lula e o ex-governador Leonel Brizola, “que fizeram muito pelo povo desse país, olharam pelos pobres, pelo trabalhador e tiveram coragem de colocar as prioridades do povo em primeiro lugar”.

Rio Bonito já respira o clima de “Momo”

Flávio Azevedo 
Centenas de pessoas seguiram a animação do bloco Perseguida de Ouro nesse sábado (22/02).
O grupo de Serenata Lua Branca e o bloco Perseguida de Ouro abriram os festejos carnavalescos em Rio Bonito, nesse sábado (22/02), com duas distintas programações. No Mercado Municipal, no Centro da cidade, “Era Assim o Carnaval dos Nossos Pais”, era a atração do espaço. A programação foi coordenada pelo Lua Branca. Integrantes do grupo vestiam camisas com a foto do saudoso Mauro Prevot, líder do grupo e idealizador dessa programação. Mauro faleceu em dezembro de 2012. Os foliões caíram no samba com as consagradas marchinhas tocadas pelos músicos do grupo.

Enquanto a folia rolava solta no interior do Mercado Municipal, no lado externo, centenas de pessoas aguardavam a saída do bloco Perseguida de Ouro. Animados por um trio elétrico, o bloco saiu por volta das 23h30min. O grupo partiu da concentração pela Av. Manuel Duarte. O desfile terminou na Rua Nilo Peçanha, no Bar do Onça, tradicional reduto carnavalesco da cidade.

Integrantes do Grupo de Serenata Lua Branca animam foliões com marchinhas imortalizadas do Carnaval carioca.
Programação

A Prefeitura de Rio Bonito divulgou que durante os festejos de “Momo” a cidade contará com eventos carnavalescos na Praça da Bandeira (Mercado Municipal) e na Praça Fonseca Portela.

Sexta-Feira - 28/02/2014
Praça Fonseca Portela:
DJ. Bocão animando o Carnaval
Desfile dos Blocos a partir das 23 hs

Sábado - 01/03/2014
Mercado Municipal:
Matinê com a Banda R.B Folia das 17hs às 21hs
Praça Fonseca Portela:
Banda Rio Sul a partir das 22hs
Nos Intervalos DJ. Bocão
Desfile dos blocos a partir das 23hs

Domingo - 02/03/2014
Mercado Municipal:
Matinê com a Banda R.B Folia das 17hs às 21hs
Praça Fonseca Portela:
Banda Rio Sul a partir das 22hs
Nos Intervalos DJ. Bocão

Segunda-Feira- 03/03/2014
Mercado Municipal:
Matinê com a Banda R.B Folia das 17hs às 21hs
Praça Fonseca Portela:
Banda Rio Sul a partir das 22hs
Nos Intervalos DJ. Bocão

Terça-Feira- 04/03/2014
Mercado Municipal:
Matinê com a Banda R.B Folia das 17hs às 21hs
Praça Fonseca Portela:
Banda Rio Sul a partir das 22hs

Nos Intervalos DJ. Bocão.

quinta-feira, 20 de fevereiro de 2014

Residencial Grand Ville é sucesso em Rio Bonito

Flávio Azevedo
O Residencial Grand Ville Loteamento conta com corretores no local.
A Benson Empreendimentos Imobiliários comemora o sucesso de vendas do Residencial Grand Ville Loteamento, um investimento arrojado, que segue a lógica de crescimento de Rio Bonito e estimula o desenvolvimento do município. Lançado no último dia 25 de janeiro, o empreendimento está localizado em área de crescente valorização e já está entre os mais procurados pelos investidores do setor. O loteamento possui lotes urbanos que vão desde 360 m² até 700 m². O pagamento é facilitado e o parcelamento é próprio.

Localizado em uma área de grande desenvolvimento, que já conta com o novo Fórum, a Delegacia Legal, o Centro Administrativo Municipal, a UPA, o TRE; e as futuras instalações do Detran, Faculdade Cenecista de Rio Bonito, sede da 35ª Subseção da OAB, Ministério Público, entre outros, o Grand Vile foi desenhado no formato de condomínio e conta com uma praça de cerca de 1.500 m² que será construída pelas Benson Empreendimentos Imobiliários. O interesse dos clientes está surpreendendo, 40% dos lotes já foram negociados e a expectativa é que em breve todas as unidades estejam vendidas.

Totalmente pavimentado, o Residencial Grand Ville surge num momento em que os investimentos em pavimentação e saneamento que serão executados pelo governo do Estado em várias localidades do município, vão gerar um ganho significativo num curto espaço de tempo, para aqueles que adquirirem, agora, um dos lotes no Residencial Grande Ville.

Caminhão derruba quatro postes e deixa população sem energia elétrica

Flávio Azevedo 
Por volta das 7h do último dia 12 de fevereiro, um caminhão baú, placa AAV 9226, do município de Terra Boa, no Paraná, derrubou, durante uma manobra, quatro postes no Centro de Rio Bonito. Apesar da proporção do acidente, não houve vítimas. O primeiro poste, que fica localizado na Rua Dr. Celso Peçanha Filho, foi arrancado e criou um efeito dominó, porque também caíram outros três postes da Rua Miguel Couto Filho, próximo a confecção de Jeans W One. Se os moradores davam “graças a Deus” por não ter tido vítimas, eles já esperavam ter aborrecimento com a Ampla.
– Estávamos dormindo ainda. Acordei com o aparelho de ar refrigerado desligando. Quando cheguei do lado de fora me deparei com essa cena (caminhão enrolado nos fios e poste). Perdi o dia de trabalho, porque o acidente aconteceu diante do meu portão e como que tira o carro da garagem com esse caminhão enorme, no meio do caminho e todo enrolado de fio? Estou prevendo muitos prejuízos, aborrecimentos e eles já começaram, porque a Ampla até agora nada – disse o empresário Aleksei Souza, que reside em frente ao local do acidente.

Trabalhadores do Material de Construção Serra do Sambê, que funciona na esquina da Miguel Couto com a Rodrigues Coelho, serraram o poste que caiu no meio da rua para poder entrar e sair com os caminhões da empresa. Por volta das 15h, os moradores da localidade seguiam sem energia e afirmavam que a Ampla não havia aparecido no local. Depois da quinta ligação para o Serviço de Atendimento ao Cliente da Ampla, uma moradora revela que a “atendente teve a cara de pau de me dizer que ninguém reclamou”. Indignada ela acrescenta: “como ninguém ligou, se só eu estava ligando pela quinta vez?”.
Um morador comentou que o motorista do caminhão tentava chegar ao Centro de Rio Bonito, mas teria perdido o caminho. Ao pedir orientação a um transeunte, ele foi informado que ele deveria retornar. Assim, ele decidiu contornar o quarteirão para seguir na direção oposta.
– O problema é que quando ele chegou na esquina da Rua Dr. Celso Peçanha Filho com a Rua Aloisio Celso de Oliveira, ele encontrou aquele ferro velho clandestino que nós já estamos cansados de pedir para tirar, mas ninguém toma providências. Como ele não conseguiu passar, porque tinha aquele monte de carro velho no caminho, ele decidiu dar a ré. Nessa volta o baú levou os fios e a coisa está aí nesse estado – ponderou o morador, que prevê vários dias sem energia e sem água, “porque como o abastecimento de água aqui é péssimo, nós precisamos de bomba para encher as nossas caixas d’água, mas a bomba não é ligada no focinho do porco”, ironiza.

Outro morador lembra que muitas crianças da Serra do Sambê e adjacências, que estudam no Colégio Municipal Dr. Astério Alves de Mendonça, na Mangueirinha, passam por ali. “Já pensou se esses fios atingem uma criança dessas. Por aqui também passam muitas pessoas indo para o trabalho... Como seria? Poderia ter acontecido uma desgraça muito maior”, frisa o morador.

Assassinatos, prisões, golpes e iluminação pública são assuntos do Conselho de Segurança de Rio Bonito

Flávio Azevedo 
O líder comunitário, Gustavo Bastos, pediu mais Segurança e atenção para o Green Valley.
Durante a reunião do Conselho Comunitário de Segurança (CCS) de Rio Bonito, que aconteceu no último dia 11 de fevereiro, na sede da 35ª Subseção da OAB, no Centro, foram debatidos temas como melhorias na iluminação pública, monitoramento, o aumento de roubos em várias localidades e a crescente ação de traficantes em localidades como Boqueirão e Flor dos Cambucás. No Boqueirão, segundo informações de moradores da localidade, haveria uma guerra territorial entre criminosos locais, inclusive, um deles teria ordenado o fechamento de um quiosque que funciona na praça do bairro, ao lado do Ginásio de Esportes.

O delegado titular da 119ª DP, Carlos Eduardo Pereira Almeida, afirmou que a parceria que esta existindo entre Policia Civil, Militar e Guarda Municipal tem sido muito importante para o trabalho das forças de segurança. Ele comentou que a Secretaria Municipal de Gestão desenvolveu um aplicativo que permite contato direto entre as polícias e a Guarda Municipal. “Essa ferramenta tem dado bastante mobilidade a nossa luta contra o crime”.

O delegado acrescentou que prisões e investigações importantes estão sendo realizadas pela sua equipe; e revelou que “em breve anunciará prisões impactantes”. Ele também comentou o assassinato de Cristiano de Azevedo Machado, o Ceguinho. O crime aconteceu no Parque da Luz, no 3º Distrito, no último dia 14 de janeiro. Segundo o delegado, a ordem para o assassinato veio de um traficante local e a motivação teria sido o furto de uma moto.

O delegado comenta a criminalidade crescente em Rio Bonito.
O comandante da 119ª DP também destacou que a polícia prendeu, no último dia 4 de fevereiro, Elder Couto do Nascimento, vulgo Salsa. Além da acusação de associação ao tráfico, Salsa também é suspeito de ter participado do assassinato de Ceguinho. Na ocasião, a polícia também prendeu Romero Balde Patrício Neto, de 19 anos; Cristiano Romero Borges, de 27 anos; e Simone Guimarães Souza, de 26 anos. De acordo com o delegado, Romero e Cristiano são responsáveis pelos roubos de carros que estavam acontecendo em Rio Bonito nas últimas semanas. Já Simone está sendo acusada de associação ao tráfico e de ter alertado Salsa sobre a presença da polícia na localidade quando a operação foi deflagrada. Além estar com um revolve, Salsa tinha em seu poder um volume de cocaína avaliado em R$ 18,4 mil.

Tombo do Seguro

Durante a sua fala na reunião do CCS, o delegado também comentou que está investigando os roubos de carro ocorridos em Rio Bonito. Vale lembrar que um crime muito conhecido, mas pouco comentado por conta do ‘puritanismo’ da sociedade, é o ‘Tombo do Seguro’. O crime geralmente é praticado pelo proprietário de um carro, que simula um furto ou um assalto com o objetivo de receber o dinheiro do seguro ou um veículo novo.
– Com o aumento dos roubos de veículos na cidade, nós percebemos que alguns casos aqui são diferentes de outros. Assim, nós estamos aproveitando a oportunidade para investigar a possibilidade do golpe do seguro em algumas ocorrências. Em breve teremos algumas prisões que causarão grande impacto – garantiu o delegado.

Participação

Já não é mais novidade a participação de lideranças comunitárias dos bairros, Praça Cruzeiro, Monteiro Lobato, Rio Vermelho, nas reuniões do CCS. Dessa vez, porém, compareceu o presidente da Associação de Moradores do Green Valley, Gustavo Bastos. Ele pediu a palavra e cobrou maior policiamento para o seu bairro, hoje, um dos mais valorizados do município. De acordo com o líder comunitário, “o volume de roubos a residências têm sido muito grande nas últimas semanas, os moradores da localidade estão alarmados e se torna urgente pensar o que fazer para se oferecer mais segurança aos moradores do Green Valley e de todo município”.

Iluminação pública e monitoramento

O secretário Eloir Cardoso fala sobre Iluminação Pública e Monitoramento de Câmeras
Diante da reclamação de trechos do município que estão sem iluminação, o secretário de Segurança, Desenvolvimento Urbano e Habitação, Eloir Cardoso não enrolou e foi objetivo. “Não há justificativa, mas temos um problema licitatório na aquisição de material para trabalhar e atender a população como deveríamos”. O secretário também respondeu perguntas sobre os investimentos previstos para o monitoramento do município.
– Quando eu assumi o comando da Secretaria, eu encontrei um projeto de monitoramento que precisaria ser ampliado, porque vários bairros e trechos do município não estavam cobertos. Por exemplo, não existia monitoramento para o Green Valley, uma localidade que está muito valorizada e precisa dessa atenção. Assim, foi necessário refazer o projeto e contemplar todo município – esclareceu Eloir.

Exposição de Fuscas e Carros Antigos entra para o calendário de Rio Bonito

Flávio Azevedo 
Realizado no último dia 26 de janeiro, a Exposição de Fuscas e Carros Antigos, promovida pela Associação Saquaremense dos Antigomobilistas (ASA), com apoio da Prefeitura Municipal de Rio Bonito, agora faz parte do calendário oficial do município. O evento, que atraiu centenas de pessoas, aconteceu no km 172, da RJ – 124 (ViaLagos), no 2º Distrito do município, onde funciona a Lanchonete Engenho do Castelo.

O anúncio foi feito pelo presidente da ASA, José Mário Novaes. Presente ao evento, o secretário de Turismo, Newton Almeida disse que “Rio Bonito precisa de mais atrações dessa natureza e revelou que novos encontros serão organizados no município nos próximos meses”. Na oportunidade, além da Exposição, os organizadores ofereceram atendimento de Saúde, com verificação de pressão arterial e taxa de glicose. A banda Protocolo animou o ambiente com clássicos musicais.


Exames de glicose e verificação de pressão arterial durante o evento.

A banda Protocolo abrilhantou o evento.

Um carro da Argentina prestigiou o evento.




Entre os carros que compareceram ao evento, uma presença internacional. Um veículo da Argentina. De acordo com o proprietário, ele veio de La Plata, cidade localizada há cerca de 100 km de Buenos Aires.




Chega de ser refém da Ampla e da energia elétrica

Flávio Azevedo 
Os parques aeólicos mudam a paisagem dos locais onde eles são implantados.
Na edição 39 do jornal “O TEMPO” (agosto/2013), a nossa reportagem abordou os constantes apagões, a má prestação de serviço da concessionária que explora o setor (Ampla), as consequências e impactos dá má prestação de serviço na vida do contribuinte e sugerimos investimentos do governo em todas as suas esferas na captação de energia solar. Os constantes apagões, o desconforto que gera os problemas no fornecimento de energia são temas de inúmeras conversas e papos de botequim. Um giro por Rio Bonito, seja em localidades centrais ou mais afastadas, a irritação com a Ampla é geral.

Se na edição 39 nós apontamos como solução o investimento e o estímulo ao uso de energia solar, nessa reportagem nós abordaremos a Energia Eólica, quando a energia do vento é transformada em energia útil. Essa alternativa é renovável, está permanentemente disponível, pode ser produzida em qualquer região, é limpa, não produz gazes de efeito estufa durante a produção e requer menos terreno. Quanto aos impactos ambientais gerados pelos aerogeradores, ele é menos problemático do que outras fontes de energia.

Em 2010, a produção de energia eólica era responsável por mais de 2,5% da eletricidade consumida à escala global, apresentando taxas de crescimento na ordem dos 25% por ano. A energia eólica faz parte da infraestrutura elétrica em mais de oitenta países. Na Dinamarca, por exemplo, ela representa mais de um quarto da produção de energia.

Vantagens

A energia eólica comporta numerosas vantagens face às energias tradicionais e mesmo em comparação com outros tipos de energias renováveis. Apesar das aparentes vantagens, a energia eólica também apresenta desvantagens e impactos significativos, principalmente, no uso de grandes aerogeradores, parques e usinas eólicas, que se inspiraram nas experiências dos antigos fenícios, gregos, romanos, e mais tarde os portugueses, que utilizavam a energia do vento para mover as suas embarcações.

Entre as principais vantagens da energia eólica os especialistas e estudiosos do assunto apontam que ela é inesgotável, não emite gases poluentes, não gera resíduos e diminui a emissão de gases de efeito de estufa (GEE).  Pesquisadores também apontam como vantagem, o fato dos parques eólicos serem compatíveis com outros usos e utilizações do terreno como a agricultura e a criação de gado; gera emprego, renda e provoca investimento em zonas desfavorecidas e movimenta a economia.

Outra vantagem dessa energia é que os aerogeradores não necessitam de abastecimento de combustível e requerem escassa manutenção, uma vez que só se faz uma revisão semestral. Estudos apontam que em cerca de seis meses, o aerogerador recupera a energia gasta com o seu fabrico, instalação e manutenção.

Já entre as desvantagens da energia eólica podemos citar a intermitência, ou seja, nem sempre o vento sopra quando a eletricidade é necessária, tornando difícil a integração da sua produção no programa de exploração. Provoca um impacto visual considerável, principalmente para os moradores em redor, que apontam os parques aeólicos como uma grande modificação da paisagem. A morte de aves que se chocam nas laminas também é outro problema.

Iniciativa privada dá exemplo

A Honda Automóveis do Brasil anunciou, recentemente, a construção de um parque eólico na cidade de Xangri-lá, no Rio Grande do Sul, que irá suprir toda a demanda de energia de sua fábrica de automóveis, localizada na cidade de Sumaré (SP). A iniciativa, inédita entre as fabricantes de automóveis presentes no País, receberá investimento inicial de R$100 milhões. A entrada em operação do parque eólico da Honda está prevista, inicialmente, para o próximo mês de setembro. Mundialmente a Honda estabeleceu metas voluntárias para reduzir o impacto ambiental de seus produtos e operações até 2020. Isto inclui a redução de 30% das emissões de CO2 de seus produtos e processos produtivos.

Segundo Eigi, presidente da Honda Energy, o principal motivo para o investimento será o retorno socioambiental, que faz parte do compromisso global da empresa com a sociedade.
– Desde que iniciou a produção no Brasil, em 1976, a Honda tem se empenhado em contribuir com a sociedade local, trabalhando constantemente para minimizar os impactos ambientais de suas atividades. Após inúmeros estudos concluímos que a energia eólica apresenta excelentes resultados ambientais, pois não gera CO2 durante a sua produção e é uma excelente alternativa no Brasil. Com isso, estamos também nos adequando à meta estabelecida pelo presidente mundial da Honda”, explica.

SUS vacinará meninas de 11 a 13 anos contra HPV

A vacina contra o HPV estará disponível nos postos de saúde durante todo o ano.
A vacina contra o Papiloma Vírus Humano (HPV), causador do câncer de colo do útero, passa a ser oferecida no Sistema Único de Saúde (SUS) a partir do próximo dia 10 de março, para meninas de 11 a 13 anos. A vacina estará disponível nos postos de saúde durante todo o ano e, segundo o ministro da Saúde, Alexandre Padilha, passará a fazer parte da rotina de imunização. O Ministério da Saúde (MS) está incentivando às Secretarias, Estaduais e Municipais, de Saúde, a promover a imunização em parceria com as Secretarias de Educação, numa campanha que alcance escolas públicas e privadas.

Ainda segundo o MS, a capacitação deve começar dentro de fevereiro, à distância, dos profissionais de saúde e professores. As escolas também receberão reforço e equipes que orientem adolescentes, pais e professores sobre a importância da vacina, com a distribuição do Guia Prático sobre HPV. O ministro ressaltou a importância desta ação nas escolas. “A experiência mundial mostra que, quando combinamos vacinação com ambiente escolar, são alcançadas maiores coberturas”. Ele também fez um apelo a entidades da sociedade civil e as igrejas, para que ajudem no processo de conscientização, das meninas e também dos pais.

O ministro também explicou por que foi escolhida a faixa-etária de 9 a 13 anos para ser imunizada. “Esta é a faixa-etária em que a vacina contra HPV tem a melhor resposta. Nesta fase, a menina pré-adolescente que tomar a vacina vai gerar mais anticorpos para se proteger contra o câncer de colo do útero”.

Para receber a dose, basta apresentar o cartão de vacinação ou documento de identificação. Cada adolescente deverá tomar três doses para completar a proteção, sendo que a segunda, seis meses depois, e a terceira, cinco anos após a primeira dose. Neste ano, será vacinado o primeiro grupo (11 a 13 anos). Em 2015, a vacina passa a ser oferecida para as adolescentes de 9 a 11 anos e em 2016 às meninas de 9 anos.

A meta do Ministério da Saúde é vacinar 80% do público-alvo, composto por 5,2 milhões de meninas. O vírus HPV é uma das principais causas de ocorrência do câncer do colo de útero – terceira maior taxa de incidência entre os cânceres que atingem as mulheres, atrás apenas do de mama e de cólon e reto. A vacina contra HPV tem eficácia comprovada para proteger mulheres que ainda não iniciaram a vida sexual e, por isso, não tiveram nenhum contato com o vírus. Hoje, é utilizada como estratégia de saúde pública em 51 países, por meio de programas nacionais de imunização.

O HPV

É um vírus transmitido pelo contato direto com pele ou mucosas infectadas através da relação sexual. Também pode ser transmitido da mãe para o filho no momento do parto. Estudos da Organização Mundial da Saúde (OMS) apontam que 290 milhões de mulheres no mundo são portadoras da doença, sendo 32% infectadas pelos tipos 16 e 18. Em relação ao câncer de colo do útero, pesquisas da mesma entidade apontam que 270 mil mulheres, no mundo, morrem devido à doença.

Em 2014, o Instituto Nacional do Câncer (INCA) estima o surgimento de 15 mil novos casos e cerca de 4,8 mil mortes. O Ministério da Saúde orienta que mulheres na faixa etária dos 25 aos 64 anos façam, anualmente, o preventivo, também chamado de Papanicolau. Outra informação importante é que a vacina não substitui a realização do exame preventivo e nem o uso do preservativo nas relações sexuais.

Fonte: Ministério da Saúde.

Olheiro de Rio Bonito descobre zagueiro que desponta no Corinthians

Flávio Azevedo 
Os pais do garoto Luis Felipe, com a camisa do Corinthians, posam com o filho e agente Douglas Muros (à direita).
Com o objetivo de descobrir, acompanhar e encaminhar, meninos que queiram jogar futebol e, logicamente, tenham talento para o ofício, o riobonitense, Douglas Muros, que é ex-jogador de futebol, há cerca de dois anos está atuando como “caça talentos” e encaminhando futuros craques para grandes clubes do Brasil. Titular do time de “captação de atletas” da Infiniti Sports, empresa do Rio de Janeiro que tem representação em Londres, o ex-jogador tem penetração em grandes clubes do futebol brasileiro.

Entre os meninos que já garimpou nesse fértil solo de craques que é o Brasil, Douglas destaca o zagueiro Luis Felipe Rocha, morador do Parque das Acácias, no 3º Distrito de Rio Bonito. A jovem promessa tem 17 anos, joga no Corinthians e foi campeão paulista de 2013 da sua categoria. No início de janeiro, ele defendeu o clube paulista na Copa Santiago de Futebol Juvenil, no Rio Grande do Sul. Nessa competição o Corinthians ficou com o vice-campeonato ao ser derrotado nos pênaltis pelo Internacional/RS.

A experiência de ter atuado profissionalmente em equipes como Palmeiras, Atlético/PR, Figueirense/SC, entre outras do futebol brasileiro, levou Douglas a jogar no futebol italiano, onde defendeu o Levante por uma temporada. Conhecedor das dificuldades e desafios existentes no meio futebolístico, Douglas afirma que decidiu encerrar a carreira dentro das quatro linhas e atuar fora de campo, onde as disputas são mais duras que uma partida onde se luta por três pontos.
– Ao longo da minha carreira eu enfrentei muita deslealdade; o volume de gente sem preocupação com a vida do atleta profissional é grande; ética e profissionalismo acabam sendo elementos pouco encontrados em nossas histórias. E foi exatamente pensando nisso que eu decidi seguir um caminho onde eu possa preparar os meninos para que eles não enfrentem as dificuldades que eu conheci – disse Douglas, acrescentando que problemas podem até acontecer, “mas o meu jogador estará preparado para absolver os impactos da vida”.

Sonho de infância

Aos 17 anos, Luis Felipe Rocha tem 1,90 m de estatura, 76 kg e atua como zagueiro. Filho de Lourival Cunha e Maria Cristina Rocha, tradicionais moradores do Parque das Acácias, o atleta do Corinthians, jogando em Rio Bonito, já defendeu as cores do Cruzeiro. De acordo com ele, Thiago Silva, Rever e Dedé, são os melhores zagueiros em atividade do futebol brasileiro. Ainda segundo o zagueiro riobonitense, Piquete, do Barcelona; e Sérgio Ramos, do Real Madrid, são os melhores da função entre os defensores estrangeiros.

Já entre os atacantes, no Brasil, Luis Felipe aponta Neymar como o melhor em atividade. Entre os estrangeiros, ele diz que Cristiano Ronaldo é o melhor. “Sempre sonhei jogar futebol e estar, hoje, no Corinthians é ver um pouco esse sonho ser realizado”, conta o jogador, que é comedido nas palavras, mas é um sujeito grande em estatura e em futebol. Ex-aluno dos colégios Raubino Pereira de Mesquita, Dr. Astério Alves de Mendonça e Barão do Rio Branco, o zagueiro diz que é bom de matemática e está no 2º Ano do Ensino Médio, do Colégio João XXIII.
– Para eu me manter no Corinthians, uma das exigências do clube é ter bom desempenho dentro de campo e ir bem nos estudos. É importante para mim, porque se eu não seguir a carreira de jogador de futebol eu tenho o estudo para seguir a minha vida – conta o zagueiro que já passou pelas peneiras do Botafogo, mas acabou não ficando no clube carioca por conta de questões contratuais.

Filhos de pais que gostam de futebol, a mãe, Maria Cristina Rocha, diz que já jogou futebol (foi zagueira do Esperança) e atua como treinadora, geralmente mais severa que a comissão técnica do Corinthians. “A família sempre esteve muito presente na vida do Felipe, nós sempre acompanhamos a carreira dele, nós investimos e apostamos nesse menino e acreditamos que se ele for sempre uma pessoa humilde, ele será um grande jogador do futebol brasileiro”, disse a mãe de Felipe, que se declara a fã número 1 do zagueiro do clube paulista.

Apesar de serem otimistas, os pais também são realistas e afirmam preparar o filho para os desafios e obstáculos da vida. “A carreira que ele escolheu não e fácil, mas é preciso trabalhar, ter dedicação e se empenhar para colher os frutos”, comentou o pai Lourival, que revelou também ter jogado futebol na juventude e também ter atuado na defesa.

Meio Ambiente de Rio Bonito tem novo comando

Flávio Azevedo 
O novo secretário municipal de Meio Ambiente, Murilo Romero de Oliveira.
O advogado e empresário, Murilo Romero de Oliveira é o novo secretário de Meio Ambiente de Rio Bonito. Ele assume a pasta no lugar de Newton Almeida, que foi remanejado para a Secretaria de Turismo. Aos 40 anos, o novo secretário é casado e pai de dois filhos. O secretário atua no ramo ceramista e ressalta que o Meio Ambiente é uma das principais preocupações da sua empresa, que tem todos os licenciamentos e autorizações para funcionar regularizadas. Na área do Direito, atua como procurador do Tribunal de Justiça Desportiva do Estado do Rio de Janeiro.

De acordo com o secretário, as atividades na Secretaria de Meio Ambiente serão facilitadas, “porque a equipe do setor é muito boa e me dará um grande auxílio”. Murilo acrescenta que encontrou a Secretaria organizada; destaca que o seu antecessor vinha fazendo um bom trabalho; e a afirma que, agora, “basta acrescentar as suas ideias ao planejamento que já vinha dando certo”.

Questionado sobre os seus objetivos, o novo secretário comenta que pretende preservar as áreas verdes do município; criar parcerias com entidades privadas que queiram desenvolver atividades ecologicamente correta; e valorizar as praças, cachoeiras e parques do município, “muitos deles desconhecidos dos próprios riobonitenses”, frisa.

Aumentar a arrecadação do município através do Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS) Verde; divulgar entre os proprietários rurais, a vantagem das Reservas Particulares do Patrimônio Natural (RPPNs); estimular a Educação Ambiental e criar mecanismos que desenvolvam a consciência preservacionista (mananciais, nascentes e matas), são outros propósitos de Murilo.

Contato com catadores; conscientizar o cidadão sobre o uso das lixeiras e da coleta seletiva; remediar o antigo lixão do Mato Frio; promover caminhadas ecológicas; manter contato permanente com Instituto Estadual de Ambiente (INEA); segundo o secretário, são desafios não só para a Secretaria de Meio Ambiente de Rio Bonito, mas para o município como um todo.
– Muitas das iniciativas promovidas por uma Secretaria de Meio Ambiente, para dar certo, necessitam da participação direta do cidadão. Também é preciso saber que o sucesso de vários projetos que visem a preservação do Meio Ambiente depende do engajamento das pessoas; envolve mudanças de hábitos; e o abandono de algumas práticas erradas que, às vezes, fazemos involuntariamente – conclui o secretário.

Nova Cidade conquista 1ª C&A CUP Rio Bonito

Flávio Azevedo 
As equipe, Sub-12 e Sub-14, do Nova Cidade, foram campeãs da 1ª C&A Cup Rio Bonito.
Foram quatro dias de competição, vários gols, muita emoção e na final da 1ª C&A CUP Rio Bonito, o Nova Cidade, um dos tradicionais clubes do 2º Distrito do município, sagrou-se campeão nas duas categorias da competição. No Sub-12, o título veio nos pênaltis. O adversário foi o Galaxy, de Macaé. No tempo regulamentar, o placar terminou igual (1x1). Na decisão, por cobranças de pênalti, brilhou a estrela do goleiro, Pedro Vitor, que defendeu uma cobrança e foi decisivo para que o título da categoria Sub-12 ficasse em Rio Bonito.

Sol a pino, temperatura muito alta, sensação térmica insuportável e muita confiança fora do campo. Esse era o clima que antecedia a decisão da categoria Sub-14. O adversário era o São Francisco, equipe de Cabo Frio. Os representantes da Região dos Lagos começaram melhor, mas logo o time local equilibrou a partida e dominou as ações. Chances de gol foram criadas para ambos os lados, até que Juan, faltando poucos minutos para o apito final, marcou o gol da vitória, levando o torcedor de Nova Cidade ao delírio.

A C&A CUP, competição organizada pela C&A Representações e Serviços, contou com o apoio da Prefeitura de Rio Bonito e teve arbitragem da Federação de Futebol do Estado do Rio de Janeiro. Disputada nas categorias Sub-12 e Sub-14, entre os dias 30 de janeiro e 2 de fevereiro, a organização do evento estima que cerca de 350 atletas foram inscritos no campeonato, que contou com oito clubes. O município foi representado pelo Nova Cidade e pelo Rio Bonito Atlético Clube. Também participaram Galaxy (Macaé), São Francisco (Cabo Frio), Juventude (São Gonçalo), Viegas (Bangu), Recanto Sport Center (MG), Democrata (MG).

Inicialmente a competição foi disputada em duas praças esportivas do município. No Estádio Alfonso Martinez, no Cruzeiro; e no Estádio José Alves Ventura, no Rio Bonito Atlético Clube. Dois jogos ocorreram pela manhã e duas partidas à tarde. Além das partidas finais, também foram disputadas nesse domingo (02/02), o terceiro lugar. No Sub-12, o Viegas venceu o Recanto Sport Center. Já na categoria Sub-14, o Juventude fez 2x0 no Rio Bonito Atlético Clube.

Prestação de serviço da Ampla e Estacionamento Rotativo foi tema no encontro entre classe política e empresários

Denilson Santos 
A explanação do consultor Aurélio Ferraz foi ouvida atentamente pelos presentes.
A prefeitura de Rio Bonito vai entrar na justiça conta a Ampla, concessionária responsável pelo fornecimento de energia no município. O motivo são os prejuízos e transtornos provocados pelas constantes interrupções no fornecimento de energia elétrica. A Ação Civil Pública contra a Ampla foi proposta pela prefeita Solange Almeida durante reunião na sede da Ordem dos Advogados do município no último dia 11 de fevereiro. O encontro reuniu secretários municipais, vereadores, além de empresários e comerciantes da cidade. O presidente da OAB, César Gomes de Sá, anfitrião do encontro, ressalta que a distribuição de energia é um serviço essencial, que não pode ser interrompido, e casos como vêm acontecendo em Rio Bonito provocam prejuízos tanto material, quanto moral.

Durante a reunião, foram feitos relatos dos problemas enfrentados por empresários, comerciantes em relação a falta de energia e a demora da Ampla para restabelecer o serviço.  Alguns chegaram a ficar cinco dias com o comercio sem luz por conta do transformador que explodiu. Além disso, a população tem dificuldade de obter informações ou cobrar a realização de serviços, pois a concessionária não possui um escritório no município, obrigando as pessoas a se deslocarem para outros municípios, como Itaboraí e São Gonçalo. Poste caindo e fiações expostas em diversas localidades foram alguns dos problemas apontados que coloca em risco a vida dos moradores.

A liminar proposta pela prefeita pede que a Justiça obrigue a concessionária a manter, no mínimo, três equipes para atender aos chamados de emergenciais no município e diminuir o tempo resposta no restabelecimento dos serviços, além de informar qual a estrutura que mantém para atender a cidade. A ação também quer o cumprimento dos prazos de restabelecimento do fornecimento de energia conforme a regulamentação da Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel), no artigo 176, da Resolução 4141/2010, além do crédito ou abatimento nas faturas seguintes do consumidor. Alguns comerciantes já ingressaram na Justiça, contra a Ampla, com ações individuais e coletivas, pedindo o ressarcimento de danos morais e material.

Estacionamento rotativo

Um dos principais problemas enfrentados pelos moradores de Rio Bonito é a questão da organização do trânsito e da disponibilidade de vagas de estacionamentos suficientes para atender a demanda de veículos existentes na cidade. O problema já vem sendo discutido e cobrado pela população há certo tempo, pois a cada ano aumenta a frota de veículos no município, mas as vagas disponíveis, principalmente no Centro, continuam as mesmas e se tornaram insuficientes para atender a população, sobretudo, nos horários de maior movimento no comércio.

Na busca por uma solução para o problema, a prefeita Solange Almeida também discutiu o assunto com os presentes. Na oportunidade, o consultor da área de Mobilidade Urbana, Aurélio Ferraz, respondeu questionamentos sobre o assunto e tirou dúvidas sobre o tema. Dentre as sugestões levantadas, falou-se da possibilidade da implantação de um sistema de estacionamento rotativo e também a realização de processo licitatório para contratação de uma empresa para explorar esse tipo de serviço. A prefeitura é quem ficaria responsável pela implantação e fiscalização do uso do estacionamento, realizando uma ampla campanha de conscientização e educação dos motoristas.

A prefeita disse que até o próximo dia 15 de março deve acontecer uma Audiência Pública para voltar a debater o assunto com a população. Nesse período, uma comissão terá a função de realizar um levantamento técnico sobre o número de vagas na cidade e levantar dados que possam ajudar o poder público a tomar a melhor decisão.

Fonte: Secom/RB.