segunda-feira, 30 de setembro de 2013

Prefeita Solange Almeida visita emergência do Hospital Darcy Vargas

Flávio Azevedo

A prefeita Solange Almeida no saguão do Hospital Darcy Vargas de Rio Bonito.
Acompanhada do vice-prefeito Anderson Tinoco, a prefeita Solange Almeida (PMDB), visitou, no início da tarde dessa segunda-feira (30/09), o Hospital Regional Darcy Vargas (HRDV). O objetivo da visita foi apurar denúncias de que a instituição estava funcionando sem médicos no Pronto Socorro. Segundo a prefeita, “hoje, especificamente, o hospital está sem clínico geral”. Ela também recebeu informações que alguns funcionários da instituição estariam informando aos usuários, que “a falta de médicos está ocorrendo por que a Prefeitura não está repassando recursos para o hospital”. 

A prefeita desmentiu a informação; disse que os repasses estão rigorosamente em dia; e garantiu que a Prefeitura já repassou ao hospital, esse mês, cerca de R$ 1,7 milhão. O assunto, que na última semana foi tema de debate na Câmara de Vereadores, foi discutido, na última sexta-feira (27/09), numa reunião fechada entre os membros da diretoria do HRDV, vereadores, a prefeita e o secretário municipal de Saúde, Anselmo Ximenes.

Mais dinheiro

A prefeita comentou que desde que assumiu o comando da Prefeitura, além de pagar cerca de R$ 900 mil de dívidas que a antiga gestão deixou com o HRDV, ela também ampliou os repasses previstos no Plano Orçamentário Anual (POA), de R$ 1,4 milhão para R$ 1,7 milhão. “Pretendemos contratar mais serviços do hospital e isso significa a ampliação de mais recursos para o hospital, que precisa resolver essa questão da falta de profissionais no setor de emergência”, disse Solange, que lançou a campanha “Usem a UPA”.

– Eu sei que nós estamos acostumados com o Darcy Vargas, o brasileiro não é muito simpático a mudanças, mas nós precisamos usar a UPA, que está funcionando bem e tem recebido muitos elogios, principalmente na questão do tempo de espera. É uma unidade que também é nossa e os investimentos na UPA também são consideráveis, sobretudo em pessoal, porque precisamos atender cada vez melhor o cidadão, que sabe da minha preocupação com a Saúde – frisou a prefeita.

Sete presos em operação deflagrada pela PM na Serra do Sambê

Flávio Azevedo 
Durante uma operação deflagrada pelo Serviço Reservado de Inteligência (P2), do 35º Batalhão de Polícia Militar, foram presos, no último dia 20 de setembro, na Serra do Sambê, Jhone dos Santos Barbosa, (23); Jadir Soares Lima (23); Samara Cristina Conceição da Silva (19); Joel Ribeiro Borges Júnior (33), Jardel Alves da Silva (32); Diego Peclat do Espírito Santo (18); e Thiago Honorato de Souza (24). A acusação é de tráfico drogas e associação ao tráfico. Com o grupo, os policiais encontraram 537 sacolés de cocaína, 28 trouxinhas de maconha, uma pistola 9mm, celulares e dinheiro.

Os policiais chegaram ao bairro sem farda, fingiram que eram usuários de drogas e fizeram uma encomenda. Pensando apenas no lucro que teriam com os supostos clientes e sem perceber que se tratava de uma armadilha, os vendedores não se preocuparam em proteger o esquema. Muito a vontade, eles mencionaram os nomes dos envolvidos e expuseram os pontos onde as drogas estavam escondidas. Tudo isso facilitou o serviço dos policiais que, por várias horas, varreram a localidade em busca de outros envolvidos.

Triste rotina 
Quem mora na Serra do Sambê não comemora a prisão desses jovens, sobretudo porque rapidamente eles são substituídos em suas atividades. Como acontece em outros bairros do município, não é de hoje que a Polícia Militar visita a localidade, prende supostos traficantes, mas logo eles estão de volta à mesma atividade e fazendo ponto nos mesmos lugares, numa rotina desanimadora e irritante para ambos os lados. Ou seja, para os policiais e traficantes, que vivem num eterno jogo de gato e rato, que interessa somente a um sistema perverso que, diga-se de passagem, é mantido pela própria sociedade.

Em sua maioria, esses presos são filhos de pessoas de bem, gente trabalhadora, homens e mulheres responsáveis, cidadãos cumpridores dos seus deveres, que por uma série de razões perderam os seus filhos para o tráfico de drogas, que existe, e não é de hoje (e pelas mesmas razões), em todo município. Quantos dos nossos jovens não estão mais entre nós por envolvimento com essa desgraça? Não são poucos.

Se os envolvidos demonstram frieza e cara de pau, mais frieza e cara de pau têm a sociedade, que poderia contribuir mais significativamente na luta contra o flagelo das drogas. Contudo, por saber que alguns dos seus entes queridos sustentam, com o seu vício, esse sistema, muitos preferem fazer cara de paisagem e fingir que nada está acontecendo. É mais cômodo, por exemplo, para alguns pais, transferir a responsabilidade, que é deles, para a escola, para o líder religioso, para um parente, para o Conselho Tutelar, para a Casa da Criança, para o Balé, para a Capoeira, para o Curso de Idiomas, para alguma prática esportiva etc.

Sem querer desanimar os policiais que, nessa e em outras operações, tiveram brilhante atuação, a tarefa dos senhores é enxugar, sob intenso calor, uma grande pedra de gelo. A Justiça, que pela sua morosidade parece ser conivente, na verdade faz valer leis formuladas por deputados e senadores que se são, de quatro em quatro anos, eleitos com o nosso voto. Vale lembrar então, que se os nossos representantes políticos são ruins, é possível que seja exatamente nesse momento que eles estejam nos representando, porque juntos formamos uma sociedade que foge das suas responsabilidades, é egoísta, cínica, mesquinha, interesseira e, geralmente, mascara as suas intenções individualistas e perversas com um falso altruísmo e um caricato bom mocismo.

Tem solução? Tem, mas vai demorar! Até que isso seja resolvido nós ainda vamos perder muitas famílias e muitos jovens! Portanto, prezado leitor, seja o pai do seu filho, antes que um traficante o adote!

sábado, 28 de setembro de 2013

Prefeitura de Rio Bonito reinaugura Posto de Saúde da Mangueira


Flávio Azevedo



Durante a solenidade, a prefeita Solange Almeida fala sobre as prioridades da sua gestão. 
Finalmente foi reinaugurado, no último dia 27 de setembro, na Mangueira, em Rio Bonito, o tão sonhado Posto de Saúde da localidade. Inaugurado no último mês de dezembro, o prédio estava, segundo o secretário municipal de Saúde, Anselmo Ximenes, sem condições de funcionamento “porque não contava com fornecimento de água, energia elétrica, não tinha mobília e a equipe para atender a localidade não estava contratada”. No posto foi implantado um Estratégia de Saúde da Família (ESF) que vai funcionar com três médicos (clínico, pediatra e ginecologista).



Durante a solenidade, a prefeita Solange Almeida (PMDB) agradeceu o empenho da equipe da Secretaria de Saúde, “porque ninguém realiza nada sozinho”; ressaltou o seu compromisso com a Saúde do município, “uma das bandeiras da nossa campanha”; ressaltou a qualidade da obra do posto de Saúde, “parabéns ao ex-prefeito pela estrutura do prédio”; lamentou ter encontrado problemas “que impediram o funcionamento da unidade”; e reafirmou o seu compromisso com as áreas da Saúde, Educação, Habitação, Geração de Renda e Emprego.
– Estamos preocupados em garantir Saúde com qualidade plena para a nossa população. Quando assumimos nós encontramos boas estruturas físicas, mas com falta de médicos e exames. Ainda estamos começando a nossa gestão, estamos engrenando o carro, esse ano está sendo muito difícil, nós estamos com alguns problemas licitatórios, mas eu tenho certeza que no próximo ano as nossas conquistas serão muitas – disse a prefeita, que anunciou ser uma das suas prioridades a implantação de uma creche na localidade, “porque as mães precisam trabalhar, mas não têm onde deixar os seus filhos”.

Outros temas 
A prefeita Solange Almeida e o secretário de Saúde, Anselmo Ximenes, junto com a equipe do ESF da Mangueira.
Investimentos em políticas públicas de Educação e Habitação também foram assuntos abordados pela prefeita, que reconheceu a precariedade da escola do bairro e disse ser a solução, o fechamento da unidade escolar da localidade e a construção de uma escola de grande porte no Rio do Ouro. “Isso nos permitiria oferecer uma Educação de muito mais qualidade para as nossas crianças. Nós poderíamos fazer investimentos mais consistentes, oferecendo um laboratório de Informática, uma Biblioteca melhor etc., e toda uma estrutura que elevaria a nossa Educação ao patamar das escolas privadas da nossa cidade”, discorreu Solange.

A prefeita também falou da sua preocupação com a Habitação e destacou que “Solange é a prefeita da moradia”. Ela destacou que uma família só é feliz quando tem a sua casa própria, consegue sair do aluguel, pode ter um quarto para os filhos, “porque casa própria significa segurança para a família”.
– Ainda estamos no primeiro ano de nossa gestão, mas nos próximos meses nós iremos contratar a construção de 1.080 moradias que serão erguidas no Buraco da Coruja. Também existe a negociação de um loteamento localizado entre as localidades da Mangueira e do Rio Vermelho. Nesse local nós poderíamos criar lotes de 125m² para doar para pessoas que têm condições de erguer sua moradia, mas não têm como comprar um lote, por causa do custo que é alto em nosso município – destacou.

A expectativa da chefe do poder Executivo é que ao oferecer creche e escola de qualidade; acesso a moradias dignas; e garantia de emprego; o cidadão alcance um patamar de vida melhor “e isso vai impactar de forma positiva no crescimento e desenvolvimento de Rio Bonito”. A prefeita aproveitou a ocasião para falar sobre a importância do emprego na iniciativa privada, que oferece salários e condições trabalhistas mais interessantes que o poder público. “Muitas pessoas fazem processo seletivo para trabalhar na Prefeitura, mas nós precisamos procurar também a iniciativa privada, porque a relação trabalhista entre Prefeitura e trabalhador é muito precária. Vamos entender que não é ruim ter uma carteira assinada”, alertou.

Presenças

Prestigiaram a inauguração, o vice-prefeito Anderson Tinoco (PSDB); o presidente do Legislativo, vereador Reginaldo Ferreira Dutra, o Reis (PMDB), os vereadores, Marcos da Fonseca, o Marquinhos da Lunda Car (PMDB); Edilon de Souza Ferreira, o Dilon de Boa Esperança (PRB); Márcio da Cunha Mendonça, o Marcinho Bocão (DEM); e Cláudio de Moraes, Claudinho do Bumbum Lanches (PSB). Também compareceram os secretários, Eloir Cardozo (Segurança, Desenvolvimento Urbano e habitação); Lucy Teixeira (Educação); Maximiniano Belmont (Gestão); Flávio Soares (Obras e Serviços Públicos); Flávio Gomes (Projetos).

Abertas as inscrições para Cine Riba 2014

Estão abertas as inscrições de filmes de curta-metragens para o Cine Riba 4 – Festival de Cinema de Rio Bonito. O prazo vai de 23 de setembro a 14 de outubro de 2013 e poderão concorrer as produções que possuírem de um a trinta minutos de duração. Nesta edição do festival, os filmes poderão ser enviados, também, pela internet. Os curtas selecionados serão exibidos em mostras competitivas nos dias 7, 8 e 9 de novembro na Sociedade Musical e Dramática Riobonitense (SMDR) e concorrerão ao troféu Mariola em 14 categorias distintas. O melhor filme de curta-metragem levará, ainda, um prêmio no valor de R$ 1.000,00.

A 4ª edição do Festival Cine Riba é resultado da parceria entre o Ponto de Cultura Núcleo de Exibição Itinerante de Rio Bonito, projeto que atua promovendo sessões gratuitas de cinema em diversas áreas do município e a SMDR, instituição cultural centenária, registrada como de utilidade pública nº 1, em 1905. 


Nas edições anteriores o festival reuniu cerca de 100 produções nacionais de diversos gêneros e de diversas regiões do Brasil, que serão exibidas em mostras especiais durante o festival. Todas as sessões são gratuitas.

Rio Bonito assina convênio com Governo do Estado para implantação do Vale Social

A prefeita Solange Almeida comemora os benefícios que o cidadão riobonitense terá com o Vale Social.
O Secretário de Estado de Transporte, Júlio Lopes, e a prefeita de Rio Bonito, Solange Almeida, assinaram nesta terça-feira (23/10) um convênio para a implantação do Programa Vale Social, do Governo do Estado, no município. O programa dá direito a gratuidade, nos ônibus intermunicipais, a pessoas com necessidades especiais, doenças crônicas e deficiências física, mental, visual, auditiva, entre outras. A cerimônia contou com a presença do vereador Aissar Elias e de vários secretários municipais, entre eles Lucy Teixeira (Educação), Rosemary Cerqueira (Bem Estar Social), Ronaldo Oliveira (Esporte e Lazer), Max Belmont (Gestão), e Marcelo Benevides (Gabinete).

O Vale Social é um direito do cidadão fluminense garantido por lei  do Governo do Estado do Rio de Janeiro, através da Secretaria de Estado de Transportes. Com ele, adultos e crianças portadores de deficiência física, visual, auditiva e mental, bem como de doenças crônicas que estejam em tratamento, têm direito à gratuidade em barcas, metrô, ônibus e vans intermunicipais e trens. Menores de idade e adultos incapazes de se locomoverem sozinhos, sejam eles deficientes ou doentes crônicos, têm direito à gratuidade também para um acompanhante.

A secretária de Bem Estar Social, Rosemary Cerqueira, explicou que deficientes físicos, visuais, auditivos ou mentais irão receber um cartão que garante a gratuidade equivalente a 60 viagens mensais em cada tipo de transporte (barcas, metrô, ônibus e vans intermunicipais e trens). Os doentes crônicos receberão gratuidade unicamente se o tratamento for realizado em cidade diferente da qual resida, com exceção dos municípios que possuam convênio com a Secretaria Estadual de Transportes. Neste caso, o benefício é válido especificamente nos transportes utilizados para a realização do acompanhamento médico. Para quem mora e realiza o tratamento na cidade do Rio de Janeiro, é possível solicitar o cartão caso o deslocamento seja feito através de metrô ou trem.

Para deficientes permanentes a validade é de quatro anos. Para portadores de doenças crônicas a validade é de até dois anos. Nos dois casos, o benefício pode ser renovado. A renovação deve ser solicitada dois meses antes de expirar a validade dos cartões, apresentando um novo laudo médico em um dos postos de cadastramento. Com exceção dos deficientes permanentes que devem somente atualizar o cadastro. O Vale Social intermunicipal, que tem a cor verde, traz no verso a foto, o nome e número de identidade do beneficiário, o que vai dificultar a utilização indevida do benefício, otimizando o sistema.

O Vale Social está presente em todo o Estado do Rio de Janeiro, e pode ser requerido em mais de 200 postos de atendimento, incluindo os postos Poupa-Tempo, as unidades da Fundação Leão XIII, da Associação Pestalozzi, na Associação Brasileira Beneficente de Reabilitação (ABBR), e no Instituto Benjamin Constant, entre outros. Veja a listagem completa no site www.transportes.rj.gov.br.

Fonte: Secom/RB.

quarta-feira, 25 de setembro de 2013

Secretária Educação de Rio Bonito está entre os 50 melhores secretários do Brasil

Flávio Azevedo

De acordo com pesquisa realizada pela Premium Brasil Eventos Nacionais, a secretária municipal de Educação de Rio Bonito, Lucy Teixeira, está entre os 50 melhores secretários do Brasil. Esse resultado foi alcançado depois de estudos realizados entre os meses de maio a agosto de 2013. Foram analisadas: a utilização da verba da Educação, as ações da pasta e os projetos educacionais pensados para o município.


A secretária Lucy Teixeira dividiu o prêmio com a equipe que atua na Secretaria Municipal de Educação (SME), com os gestores escolares e também com os professores e demais profissionais da rede de Educação do município, “um grupo que, apesar das dificuldades, está sempre unido e buscando construir uma Educação sólida de qualidade”. O prêmio será entregue entre os dias 17 e 19 de outubro, em Salvador, na Bahia.

Atenção "mautoristas"! A multa está "rufando" em Rio Bonito!

A nossa amiga Maiara Alves registrou um flagrante interessante na manhã dessa quarta-feira (25/09). Um carro estacionado em local proibido (Rua Durval Mesquita) sendo “canetado” por um Agente de Trânsito. Que beleza! Parece que os “mautoristas” estão com os dias contados em Rio Bonito! Para o bem da população, dos transeuntes e daqueles que respeitam o Código Nacional de Trânsito: CANETA NELES!

Rio Bonito ganha salas de cinema

Ary Marmo

Em breve, os amantes do cinema em Rio Bonito terão a oportunidade de assistir os principais lançamentos da sétima arte sem sair da cidade. O município foi contemplado com o projeto “Cinema da Cidade” com um complexo cinematográfico, que será desenvolvido em parceria com a Secretaria de Cultura do Estado do Rio de Janeiro e a Agência Nacional de Cinema (Ancine).

A Prefeitura elaborou o projeto técnico e depois de duas etapas habilitou-se junto aos órgãos responsáveis para receber duas salas de projeção digital com capacidade para cem pessoas cada uma, ambas com tecnologia de ultima geração, além de sala para exposições culturais, multiuso, café e bombonier.

Todo o projeto, avaliado em torno de R$ 1,5 milhão, será custeado com recursos da União. Em contrapartida a Prefeitura cedeu uma área de 22,165 mil metros quadrados, na Avenida Martinho de Almeida, 222, centro, ao lado da Casa do Educador (antiga Casa do Futuro), além disso, será de responsabilidade do município a terraplanagem e a construção de um muro de contenção no local.

Uma das idealizadoras do projeto, a Secretária Municipal de Comunicação, Rosilane Matos relembrou o histórico cinematográfico da cidade que antigamente teve salas de cinema e da importância desse resgate para a população.
“É uma felicidade muito grande estar realizando este projeto, foi um empenho de alguns meses de trabalho com total apoio da Prefeita Solange de Almeida. Rio Bonito já teve o Cine Glória, o Esperança e o Vitória, este último fechado em 1985. Desde então as pessoas tem que sair e ir para outras cidades para ir ao cinema. Poder, juntamente com a Prefeita, resgatar essa expressão cultural e possibilitar que todos tenham acesso é engrandecedor. As entradas serão a preços populares”, disse Mattos que também é responsável pela direção do departamento de Projetos Culturais.

O complexo além de promover entretenimento, irá gerar emprego para a cidade, beneficiado o comércio e a população riobonitense. De acordo com a Ancine, depois de pronto gera em média dez empregos diretos e cerca de 240 indiretos.

Projeto Cinema da Cidade

O Projeto  por meio de uma parceria entre a Secretaria de Estado de Cultura do Rio de Janeiro, o Ministério da Cultura (MinC), a  Agência Nacional do Cinema (ANCINE) e a Caixa Econômica Federal, tem como objetivo implantar salas de exibição em municípios de pequeno e médio porte (entre 20.000 mil e 100.000 mil habitantes) que não contam com cinemas em funcionamento. As salas serão de propriedade pública com gestão preferencialmente privada.

Fonte: Secom/RB.

Rio Bonito ganha duas ambulâncias do governo do estadual


De acordo com a prefeita Solange Almeida, uma das ambulâncias irá servir a UPA do município.
O Governo do Estado entregou, nesta terça-feira (24/09), 153 ambulâncias básicas a 82 municípios fluminenses. Rio Bonito foi contemplado com duas unidades, uma por indicação do deputado Marcos Abrahão, outra do deputado Paulo Melo. Os veículos estão equipados com sirene eletrônica, maca retrátil, banco baú para acompanhantes, ar-condicionado, suporte para cilindro de oxigênio fixo na maca, mangueira de oxigenação, suporte de soro e sangue, entre outros itens. A distribuição foi respeitando o volume populacional de cada município.

Na Região Metropolitana, os municípios com mais de 300 mil habitantes receberam três ambulâncias. Já as cidades com mais de 500 mil moradores ganharam cinco veículos. Nas demais regiões foram entregues uma ambulância para os municípios com até 25 mil habitantes, duas para cidades com até 70 mil moradores e três para municípios com até 115 mil pessoas. No total, foram investidos cerca de R$ 14 milhões na aquisição dos veículos.
– Fico muito feliz de poder entregar ambulâncias às 82 cidades por meio de critérios absolutamente técnicos, de acordo com o número de habitantes de cada município. As ambulâncias são bem equipadas e servirão às cidades que necessitam desta estrutura para atender à população. Muitas vidas serão salvas a partir do serviço destes veículos – afirmou o governador Sérgio Cabral, durante a solenidade que aconteceu no Centro de Formação e Aperfeiçoamento de Praças (CFAP) da PM, em Sulacap.
A prefeita Solange Almeida, o governador Sérgio Cabral, o vereador Reis e o deputado Paulo Melo. 
A doação de ambulâncias básicas e de UTI para municípios fluminenses integra a política do governo estadual de oferecer melhores condições para o atendimento à população. Com essa nova remessa – a partir de indicação por Emenda Parlamentar – já são mais de 300 ambulâncias doadas às prefeituras desde 2008. O vice-governador Luiz Fernando Pezão destacou que “as ambulâncias estão saindo emplacadas e com tanque cheio”.

O secretário de Saúde, Sérgio Côrtes, destacou que as ambulâncias vão realizar um transporte sanitário de qualidade dos pacientes que habitam os municípios beneficiados.
– Antigamente, as ambulâncias serviam apenas para rebocar os pacientes. Mas esses veículos novos, que são modernos e equipados, farão um transporte sanitário de qualidade e atuarão de forma concentrada para levar o paciente ao local em que ele terá melhor assistência médica – explicou Côrtes. 

Ao lado do vereador Reis, a prefeita Solange assina o termo de doação das duas ambulâncias. Acompanharam o ato, o vereador Marquinhos da Luanda Car (em pé à direita) e o vice-prefeito Anderson Tinoco (em pé à esquerda).
Para falar em nome dos prefeitos presentes foi escolhido o chefe do poder Executivo do município de Três Rios, Vinicius Farah, para quem as novas ambulâncias representam uma conquista para a população fluminense.
– Os veículos são uma grande conquista porque vão beneficiar diretamente os cidadãos em um setor tão importante que é a Saúde Pública. A população estava sedenta por esse aumento de efetivo de ambulâncias, e acho que os veículos vão reforçar a estrutura dos municípios. Os cidadãos é que sairão ganhando com esta iniciativa estadual – afirmou o prefeito, destacando o consórcio que Três Rios e outros municípios vizinhos fizeram para alavancar a Saúde na região, um modelo a ser pensado, planejado e seguido por outras regiões.

quarta-feira, 18 de setembro de 2013

Alta velocidade na ViaLagos, no trecho de Boa Esperança, é assunto na Câmara de Rio Bonito

Flávio Azevedo

O Centro de Boa Esperança, no 2º Distrito de Rio Bonito, próximo a Praça Bernardino Lopes e o BPRv.
O trânsito de veículos em alta velocidade na RJ – 124 (ViaLagos), sobretudo no Centro de Boa Esperança, foi um dos assuntos debatidos na Câmara de Vereadores de Rio Bonito, nessa terça-feira (17/09). O tema foi abordado pelo vereador Edilon de Souza Ferreira, o Dilon de Boa Esperança (PRB), que solicitou a instalação de redutor de velocidade em frente ao Supermercado do Mano. Ele lembrou um acidente sem vítimas fatais que ocorreu no último dia 11 de setembro, em Boa Esperança. O parlamentar destacou que “graças a Deus ninguém perdeu a vida, mas não podemos esperar isso acontecer para resolver esse problema, que já é antigo”.
– O acidente que aconteceu no último dia 11/09 é uma tragédia anunciada, porque não é a primeira vez que acontece. Precisamos contatar o Departamento de Estrada e Rodagem (DER); a CCR ViaLagos, para encontrarmos uma solução, porque, os caminhões que transportam areia, por exemplo, passam por ali em alta velocidade. A verdade é que a população está à deriva! A ViaLagos manda em tudo, só não manda no que é certo! Quando o cidadão coloca um comércio as margens da rodovia, a concessionária logo aparece, mas para resolver questões dessa natureza não aparece ninguém – disparou o parlamentar.

Críticas ao radar móvel

O radar móvel foi criticado por vereadores e classificado como "instrumento para a indústria da multa".
O vereador Márcio da Cunha Mendonça, o Marcinho Bocão (DEM), lembrou que os radares da ViaLagos são colocados em locais sem sentido. “Esses equipamentos deveriam ser instalados onde existe área urbana e movimento de pessoas atravessando a rodovia, mas os radares estão colocados em trechos onde ninguém passa”. Ele acrescentou que, em Boa Esperança, na pista de subida, os carros até passam de vagar por conta do Batalhão de Polícia Rodoviária (BPRv), mas na pista de descida os veículos passam sem se preocupar com a velocidade e a área urbana.

Acompanhou a crítica dos colegas o vereador Aissar Elias de Moraes (PTN), que além de destacar a “indústria da multa” como sendo responsável pela colocação de radares em pontos equivocados, lembrou que em legislaturas passadas, representantes da ViaLagos estiveram no Legislativo para dar esclarecimentos semelhantes e argumentaram que por força da Legislação, eles não podem colocar lombada eletrônica na rodovia.
– Mas tem coisa que é estranha. Por exemplo: na Viçosa, tem um carro com um radar móvel que fica camuflado para que as pessoas não vejam e prevaleça a indústria da multa. O interessante é que a legislação não permite a instalação de radar eletrônico fixo, mas o móvel pode ser utilizado? Mas como é isso? – questiona.

O vereador Marcos da Fonseca, o Marquinhos da Lunda Car (PMDB), lamentou a postura da concessionária que ele entende como descaso. Ele também abordou a questão da iluminação da ViaLagos, que não é boa e também é motivo de reclamação de vários comerciantes do 2º Distrito.
– Chegou a hora de cobrar mais dessas empresas que lucram com as atividades desenvolvidas em nosso território, mas sem dar o retorno almejado. A ViaLagos cobra uma das tarifas mais caras do Brasil, mas só pensa naquilo que é vantajoso para ela, quando se trata de atender a população e a segurança do usuário ela não está nem aí – acrescentou.

“Críticas também para Autopista Fluminense”

O presidente da Casa, o vereador Reginaldo Ferreira Dutra, o Reis (PMDB), lembrou que a briga do município com a ViaLagos é antiga, “começou em 1996, quando ocorreu a privatização e eles realmente não respeitam ninguém”. O presidente disse também que a ViaLagos abusa do município e um “manifesto” poderia ser pensada para reivindicar as melhorias almejadas.
– Creio que convocar os responsáveis pela concessionária seria uma alternativa, mas eles já estiveram aqui, falaram em mudanças, prometeram mundos e fundos, sobretudo para o Boqueirão, um bairro que foi muito prejudicado com as ações da concessionária, mas não cumpriram nada que foi apresentado – disparou Reis, que aproveitou a oportunidade para criticar também a Autopista Fluminense.

O parlamentar demonstrou insatisfação com a morosidade da Autopista Fluminense em dar início as obras de duplicação da BR - 101. Ele destacou, inclusive, que “no Rio do Ouro, por exemplo, instalaram aquele esqueleto de viaduto no meio do caminho, mas até agora aquilo só serviu para atrapalhar o trânsito”. O parlamentar criticou o anúncio que fizeram informando que as obras iriam começar, lembrou que esteve presente a um evento de inauguração dos trabalhos, “mas até agora nada”, alfinetou.


Assunto antigo

No dia 25 de abril de 2012, representantes do Conselho Comunitário de Segurança (CCS) de Rio Bonito, o então prefeito José Luiz Antunes (DEM) e representantes da CCR ViaLagos, concessionária que administra a RJ – 124, estiveram reunidos, no gabinete do prefeito para discutir melhorias na rodovia. Entre as discussões está a construção de viadutos, local apropriado para a circulação de bicicleta, animais e carroças, passarelas e a instalação de radares eletrônicos ao longo do trecho que corta o município.

A época, o diretor da concessionária, João Daniel Marques da Silva, disse que por determinação do governo do estado, a ViaLagos iria receber novas e importantes melhorias. O prazo de entrega seria 2014. Ainda segundo o diretor, as exigências é a construção de mureta divisória entre as pistas (para evitar que os veículos invadam a contramão) e a substituição do acostamento de grama por asfalto (no trecho a partir de Araruama).
– O governador quer essas melhorias para toda extensão da rodovia e já liberou, através do Departamento de Estrada de Rodagem (DER), um recurso da ordem de R$ 120 milhões para a execução dessas obras. O problema é que estamos percebendo a necessidade de se fazer mais que isso. As exigências da população de Rio Bonito, por exemplo, devem ser consideradas, mas não temos recurso para isso – argumentou o diretor da concessionária.

De acordo com o prefeito José Luiz Antunes, desde que a ViaLagos passou a administrar a RJ – 124, do bairro Boqueirão até a Praça do Pedágio (Palmital e Mineiros) muitas localidades ficaram isoladas, tiveram os seus acessos prejudicados, estradas foram fechadas e muito pouco foi feito pela população. “Quando a ViaLagos chegou aqui já encontrou Boqueirão, Boa Esperança e demais localidades. Aliás, quando a RJ – 124 chegou na década de 60, essas localidades já existiam. Boa Esperança, por exemplo, sempre foi um bairro importante, por tanto isso tem que ser respeitado e considerado”, ponderou o prefeito.

Pontos de conflito

Os caminhões de areia passam pela ViaLagos em alta velocidade e essa situação preocupa moradores e usuários da rodovia.
O chefe do Executivo riobonitense, que como produtor rural e proprietário de terras já teve inúmeros embates com a concessionária, comenta que em Boqueirão e Boa Esperança, o trânsito de bicicleta foi proibido e faz um questionamento: “mas que alternativa foi dada aos ciclistas?”. Ele mesmo responde: “nenhuma!”. O prefeito acrescenta. “Nós estamos falando de localidades pobres, onde as pessoas dependem da bicicleta para se locomover”. O prefeito também abordou a velocidade com que os veículos cortam as localidades.
– Dia desses fiquei cerca de duas horas, em Boa Esperança, observando o trânsito da ViaLagos. Chamou a minha atenção a velocidade, principalmente dos caminhões que transportam areia. Eles passam a 100 ou 120 km/hora dentro daquele trecho urbano, onde têm crianças atravessando, pessoas de idade, carros em velocidade menor... Acredito que só por Deus ainda não aconteceu uma desgraça nessas localidades (Boa Esperança e Boqueirão) – analisou. 

Outro ponto

A construção do viaduto para ligar as localidades de Viçosa e Três Coqueiros também foi alvo dos comentários. De acordo com moradores do trecho, em época de feriado prolongado e em períodos como Carnaval, Semana Santa, Natal e Ano Novo, as pessoas chegam esperar 40 minutos para alcançar a pista oposta.
– Nós estamos falando de um lugar que tem linhas de ônibus regulares, um trecho onde está sendo construída uma indústria de onde sairá essencialmente caminhões pesados e em baixa velocidade (a pista é de alta velocidade), e ainda existe a possibilidade de nos próximos meses a Urbaniza lançar um loteamento também naquelas imediações – disse outro conselheiro.  

Para o diretor da ViaLAgos, com o recurso de apenas R$ 120 milhões ele não reunirá condições de fazer todas essas melhorias. Ele sugere que assim como aconteceu com os debates com a Autopista Fluminense e a Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT), que contou com influência política e iniciativa popular para se conseguir a construção do viaduto do Green Valley, a Prefeitura de Rio Bonito e o Conselho de Segurança também devem usar os mesmos meios políticos para sensibilizar o governo do estado a aumentar o aporte financeiro do projeto.

Junto do prefeito e dos representantes do CCS, o diretor da concessionária preparou um esboço do que foi apontado como ideal para atender as localidades existentes ao longo da ViaLagos. Dentro das exigências ainda existe o pedido de um viaduto para a Prainha; opção de circulação para ciclistas em Boa Esperança e Boqueirão; passarelas em vários trechos; e a implantação de dispositivos eletrônicos para controle de velocidade em Boqueirão e Boa Esperança.

ViaLagos se manifesta

A ViaLagos, através da sua assessoria de comunicação informou que com foco na preservação da segurança de pedestres e motoristas, a Polícia Rodoviária Estadual implantou no quilômetro 13 (Boa Esperança), onde os limites de velocidade são de 60 km/h e 40km/h, cones para o estreitamento de pista, e a CCR ViaLagos sinalizou, com pintura de faixas e placas, o trecho que antecede à sinalização do BPRV, de modo a orientar os motoristas para a redução de velocidade no perímetro urbano.

O acidente do dia 11 de setembro no referido local, se deu em razão de uma manobra indevida de um dos veículos envolvidos, conforme BRAT Nº 109140 (PMERJ /BPRV). As vítimas foram atendidas pela nossa equipe de resgate médico e felizmente não sofreram ferimentos graves.

Informamos que o DER-RJ realiza diariamente a Operação Radar Móvel ao longo de toda a rodovia para coibir o excesso de velocidade. Os usuários da CCR ViaLagos são informados da Operação por meio de painéis eletrônicos ao longo da rodovia e placas de sinalização instaladas pela concessionária, nos trechos que antecedem as viaturas do DER – devidamente identificadas, indicando os locais de fiscalização e os limites de velocidade da rodovia aferidos pelo equipamento. Por oportuno, destacamos que a Operação Radar Móvel é realizada pelo DER em todas as rodovias estaduais, a exemplo do que ocorre também com as operações Lei Seca.

A Polícia Militar Rodoviária também realiza fiscalizações com radar móvel em vários trechos da rodovia, inclusive no posto de Boa Esperança.

Os limites de velocidade da ViaLagos também serão controlados por radares fixos. O DER-RJ instalou e vai operar os equipamentos para proporcionar mais segurança aos usuários da rodovia. A CCR ViaLagos sinalizou por meio de placas e pintura nas pistas os locais de fiscalização, além do limite máximo de velocidade na rodovia (100km/h) aferido pelos radares fixos, instalados nos quilômetros: 04 (Rio Bonito), 44 (Araruama), e 56 (São Pedro da Aldeia).  Assim que o DER informar a data do início da operação dos equipamentos, a CCR ViaLagos iniciará uma ampla campanha de comunicação para divulgação prévia à sociedade.

sábado, 14 de setembro de 2013

Secretário estadual de Educação anuncia investimentos para o Colégio Barão do Rio Branco

Paula Brito

Secretário estadual de Educação anuncia investimentos estruturais importantes para o Colégio Barão.
No último dia 16 de Agosto, o secretário estadual de Educação, Wilson Risolia, esteve no Colégio Estadual Barão do Rio Branco, em Rio Bonito, para analisar os problemas estruturais da instituição e anunciar uma reforma geral. O secretário foi recebido com apresentações artísticas dos alunos. A unidade escolar, que possui 88 anos de história e foi berço de grandes ícones do setor cultural e político da cidade, irá receber obras de ampliação e modernização em todo o espaço. Risolia, que passou horas em companhia dos alunos e funcionários, elogiou o talento dos riobonitenses e destacou a importância de investimento no setor da Educação, em parceria com a Cultura.

Durante a visita, o secretário conheceu as dependências do colégio e analisou todos os aspectos que precisam ser melhorados e estimulados. Para ele, a infraestrutura e modernização do espaço são essenciais para que o município possa receber os projetos do governo.
– Essa é mais uma das escolas que ficaram sem investimentos durante muitos anos. Já conversei com o engenheiro da empresa de obras do governo e estamos programando uma reforma geral, com a ampliação necessária para atender todos os alunos. Essa escola tem algo de muito positivo, que é o espaço. Assim, nós poderemos trabalhar em cima de uma boa biblioteca, auditório, sala multimídia, um conjunto esportivo e a urbanização do seu entorno. Pretendemos aliar a tradição à necessidade dos alunos – disse o secretário, reiterando que a obra não será fácil, devido às características do imóvel. “É um prédio antigo, com características que impõem a preservação de fachada, é tudo muito bonito aqui”.

Sobre a questão pedagógica, o secretário falou sobre a necessidade dos cursos profissionalizantes e informou que assim que a parte estrutural estiver pronta, Rio Bonito poderá contar com o sistema de Educação Integrada. Segundo ele, todo o projeto de Educação na rede estadual parte da orientação vocacional das macro-regiões e do momento econômico que o Estado está vivendo. A proposta da Secretaria é a de que 100% das escolas de Ensino Médio tenham ensino integral, associado ao mercado de trabalho.
– Nós criamos, no ano passado, um conceito que chamamos de dupla escola, que é oferecer ao jovem o ensino de idiomas ou profissionalizante. A dificuldade que temos é a infraestrutura, por isso, essa obra será pensada a luz das escolas integradas. O mercado está muito exigente e o nosso aluno será preparado por três anos, aumentando o nível de especialização – explicou.

Cultura e Educação de mãos dadas

Sobre as apresentações que presenciou, Risolia destacou a importância das atividades artísticas. Para ele, um jovem que tem a capacidade de se comunicar e formar cadeia de relacionamento tem uma probabilidade muito grande de evolução. Destacou também pesquisas que comprovam a necessidades de trabalhar competências, que também serão úteis em sala de aula. “A sociedade muitas vezes nos faz acreditar que não há qualidade no ensino público, mas se você for visitar vai ver que isso é puro preconceito. Esses jovens tem muita qualidade. Uma coisa é saber que existem pessoas talentosas, outra é ver tantos jovens talentosos numa escola pública”.
Apesar de ser uma atividade muito incomum, a visita de Risolia pode ter significado um marco para a cidade. Com características de gestor, o secretário permaneceu em constante envolvimento com alunos e funcionários. Conversou com educadores e destacou a importância de cada um deles para a educação nacional. “É uma responsabilidade muito grande tomar conta de 1.320 escolas, a comunicação não é fácil. Eu acredito muito nessa coisa de olho no olho, as pessoas precisam se conhecer, falar, se fazer escutar. O país se errou durante muito tempo e estamos pagando um preço muito alto pelas políticas equivocadas na Educação. Essa mudança gera em torno do contato com os professores”, afirmou.

Nova Gestão

Há apenas três meses na gestão do Colégio, Inez Borges acredita que a presença do secretário é de uma importância histórica. Originalmente professora de física e biologia, a educadora esteve em contato com Risolia para presenteá-lo com uma pintura (do secretário) produzida pelo estudante Iago de Jesus Silva, e aproveitou para comentar as dificuldades da instituição de ensino. Durante a reunião o secretário determinou uma equipe para comparecer ao local e, como o prometido, anunciou as obras.
– Ele veio ver pessoalmente nossas dificuldades, então nós decidimos mostrar o potencial da nossa escola e mostrar o investimento é válido. A escola está abandonada há anos, é um espaço que todos amam, que está presente na história de nomes como Leir Moraes, grande ícone de nossa cidade e por isso não podemos permitir que acabe assim – comentou.

“Seja a mudança que você quer para o mundo”

Destaque na visita, as apresentações de teatro, música e desenhos, foram geridas pelo professor André Cardoso. Calouro de Raul Gil, em 2003, André já se apresentou no Teatro Municipal e, hoje, se dedica ao trabalho voluntário com alunos riobonitenses. Mesmo sem receber nenhum tipo de remuneração, o professor acredita que um dia possa contar com o poder público para ampliar as atividades. “Eu comecei como coordenador do ProJovem Adolescente, porém o trabalho de arte eu fazia à parte, de maneira voluntária. As coisas vão acontecendo aos poucos, o importante é dar o primeiro passo. Já temos cerca de 35 alunos no coral, e com as outras turmas já somam 60 adolescentes que poderiam estar se dedicando às drogas, e outras coisas. Espero atingir um número muito maior, porque Rio Bonito tem um poder cultural incrível”, destacou.

Oficina de Educação Patrimonial chama atenção para a preservação da identidade riobonitense

Paula Brito

Palestrante Louise Alfonso durante a palestra sobre os bens patrimoniais de Rio Bonito e região. 
A Prefeitura Municipal de Rio Bonito, em parceria com a Autopista Fluminense e a Zanettini Arqueologia, promoveu no último dia 20 de agosto, a oficina “Educação Patrimonial”, com uma aula prática que foi oferecida na Pinacoteca Municipal Antônio Benevides Filho, no Centro. Durante a oficina foram abordados temas como Arqueologia, Mapeamento Cultural, Identidades Locais e Patrimônios. Contratada pela Autopista Fluminense, a ação faz parte do trabalho de estudo de impactos ambientais, obrigatório para a duplicação da BR101. De acordo com a coordenadora do Projeto de Educação Patrimonial, Louise Alfonso, quinze sítios arqueológicos foram encontrados entre Rio Bonito, Silva Jardim e Casimiro de Abreu, o que mostra a necessidade de investimento e valorização dos bens patrimoniais.

Além da coordenadora da Pinacoteca, Cátia Costa, toda a parte estrutura patrimonial teve a colaboração do professor Gelson Gomes e da secretária municipal de Comunicação Social, Rosilane Matos, que também responde pelo Departamento de Cultura da Prefeitura de Rio Bonito. 
– É um projeto muito importante, uma semente plantada para que o riobonitense possa ter consciência de seu patrimônio. Acho que esse é o início de uma parceria longa e de sucesso. Nós temos o projeto de gerar uma estrutura de leis que possibilite que o próprio município possa ser responsável por seus tombamentos e recursos para manter os bens patrimoniais. Rio Bonito possui apenas a Igreja de Sant’Ana tombada, sendo que temos tantos outros patrimônios. Estamos trabalhando para ampliar isso – disse Rosilane.

O professor Gelson acredita ser importante levar o projeto até as escolas municipais e particulares. “Nossa ideia é fazer com que as pessoas entendam a importância dos pontos culturais da cidade. O povo precisa visitar esses lugares e preservar a nossa memória histórica. Essa semente nós pretendemos expandir para os alunos da rede, para que nossas crianças conheçam e preservem a nossa história”, afirmou. Gelson destacou também, a necessidade de criação de um Conselho, como forma de representação civil, para que o processo aconteça com sucesso.

Impressões dos pesquisadores

Sobre o trabalho realizado pela Autopista Fluminense,  Louise afirma que a duplicação da BR101 é de suma importância. Segundo ela, durante todo o trabalho de pesquisas locais e entrevistas, ficou clara a quantidade exorbitante de pessoas que já morreram na rodovia. Mas ela também acredita ser de suma importância que sejam realizadas as pesquisas especializadas em cada área a ser afetada com a obra.
– Há uma série de empresas analisando os âmbitos que serão atingidos com a duplicação. Nós encontramos uma gama de bens patrimoniais, porém, pouco valorizados pela comunidade local. Fizemos uma primeira visita a região, conversamos com algumas pessoas, fizemos reuniões e entrevistas. Agora estamos tentando fazer com que as pessoas passem a ter um novo olhar para as coisas do cotidiano. A nossa proposta é pensar no uso qualificado do patrimônio, que esses bens possam gerar benefícios para a comunidade, inclusão social por meio da Cultura, diminuição de preconceito, sustentabilidade etc. – destacou.

Sobre a importância histórica do território, Louise falou a respeito de 15 sítios arqueológicos encontrados, além de vasto material histórico, que pode auxiliar para a descoberta de comunidades indígenas locais. “Nossa proposta é valorizar esses grupos que viveram, ou vivem aqui, que nem sempre tiveram seu patrimônio cultural valorizado e sua história contada. Vemos tantos casarões sendo destruídos para construir shoppings, estacionamentos etc. O brasileiro precisa entender que não é necessário desvalorizar o passado para se construir o futuro”, afirmou.

A Pinacoteca ainda é desconhecida

Segundo a coordenadora da Pinacoteca, Cátia Costa, um evento como esse é de enorme importância para Rio Bonito. Ela destaca a carência de colaboração dos artistas locais, que muitas vezes desconhecem a Pinacoteca, que está disponível para a visitação e exposição de trabalhos. “Vemos muita gente reclamando da falta da Biblioteca Municipal, mas o espaço da Pinacoteca é pouco visitado. É um local muito importante para o setor cultural e educacional do município. Nossa intenção é trazer os artistas de Rio Bonito para expor os seus trabalhos aqui, mas poucos conhecem o local. Por isso, nós estamos divulgando o espaço e convidando os artistas para conhecerem e mostrar o seu trabalho”, disse.

Reis é reeleito para presidir Legislativo no biênio 2015/2016

Flávio Azevedo 
Depois de conseguir aprovar mudanças no Regimento Interno da Câmara de Vereadores, o presidente da Casa, vereador Reginaldo Ferreira Dutra, o Reis (PMDB), foi reeleito no último dia 5 de setembro, para presidir o Legislativo de Rio Bonito no biênio 2015/2016. Nove vereadores foram favoráveis. O voto contrário veio do vereador Marcos da Fonseca, o Marquinhos da Luanda Car (PMDB). A votação foi secreta, mas o parlamentar anunciou, publicamente, a sua posição contrária. O vereador Reis ressaltou que a sua reeleição mostra o clima de união e harmonia que existe, hoje, entre os vereadores.
– Tudo que foi feito para que a minha reeleição acontecesse ocorreu de forma democrática. As mudanças regimentais foram aprovadas pela maioria dos pares e eu entendo isso como um voto de confiança dos colegas nesse vereador. Eu estou cumprindo tudo aquilo que havia dito, não só aos vereadores, mas também a imprensa. Todos os vereadores são tratados de forma igual, porque o parlamentar tem que ter condições de trabalhar e exercer o seu mandato. Esse presidente é parceiro dos colegas e a prova que estamos fazendo uma boa gestão ficou demonstrada a partir da minha reeleição – destacou Reis.

O parlamentar também falou sobre a posição contrária do colega Marquinhos da Luanda Car e ressaltou que respeita a opinião do parlamentar, “porque o Brasil é um país democrático e numa democracia, além das opiniões contrárias serem uma realidade, é preciso maturidade para lidar com os pensamentos divergentes”.
– Eu agradeço o voto de confiança, o vereador Marcos da Fonseca é meu amigo particular, pertencemos ao mesmo partido, mas o que aconteceu aqui foi feito com transparência, a imprensa está presente em todas as nossas sessões, o Legislativo, hoje, trabalha com tranquilidade e pretendo continuar administrando essa Casa, com a mesma seriedade que venho demonstrando até aqui. Tudo que está acontecendo de positivo é porque temos um grupo bom de vereadores que pensam em Rio Bonito – afirmou Reis.

Outras ponderações

Apesar de ter sido contrário a mudança do Regimento Interno, que permitiu o vereador Reis ser reeleito para a presidência do Legislativo no próximo biênio, o vereador Aissar Elias (PTN) votou favorável a permanência do colega na presidência da Casa. “Desejo muito sucesso aos integrantes da nova Mesa Diretora e afirmo que o meu voto foi favorável, porque a sua gestão está apresentando um perfil que dá aos vereadores condições de desenvolver as suas atividades”, ponderou Aissar, lembrando que não via necessidade de antecipar a eleição da nova Mesa Diretora, mas como a maioria concordou e a gestão Reis tem agradado, ele foi favorável a sua continuidade.

A vereadora Marlene Carvalho (PPS) concordou com o colega e ressaltou que “o presidente conta a simpatia dos pares, porque é sempre solícito, os telefonemas sempre são atendidos e terminou pedindo as bênçãos de Deus para todos”. A vereadora Rita de Cássia (PP) frisou que, “hoje, nós temos mais alegria de chegar nessa Casa para trabalhar; o presidente tem demonstrado ser um bom gestor; fez mudanças importantes no Legislativo; nós somos pessoas diferentes, às vezes, politicamente nós pensamos diferente, mas a harmonia deve existir e que o presidente continue defendendo a igualdade entre os vereadores”.

O vereador Marquinhos Luanda Car também se manifestou e argumentou sua contrariedade, esclarecendo que “nada tem contra o presidente ou contra a nova composição da Mesa Diretora, mas a sua insatisfação é contra ao ato político que permitiu a reeleição do colega”.
– Eu tenho uma história na política e fui eleito para defender a população de Rio Bonito. O presidente Reis é um companheiro de longa data; nós já lutamos várias batalhas, juntos, ao longo das últimas duas eleições municipais; em janeiro desse ano eu fui favorável ao seu nome para a presidência da Casa; e poderia votar novamente com ele se a eleição não fosse feita dessa forma – frisou o vereador, se referindo a antecipação do processo de escolha da Mesa Diretora que vai atuar no próximo biênio.

Em 2015 e 2016, a Mesa Diretora, eleita em chapa única, será composta por Reginaldo Ferreira Dutra, o Reis (presidente); Edilon de Souza Ferreira, o Dilon de Boa Esperança (vice-presidente); Carlos Luis de Carvalho Júnior, o Jubinha (1º secretário); e Cláudio Fonseca de Moraes, o Claudinho do Bumbum Lanches (2º secretário).

Vereador Marcos da Luanda Car critica reeleição de Reis para o biênio 2015/2016

Flávio Azevedo

O vereador Marcos da Fonseca
Insatisfeito com o movimento que foi feito pelo vereador Reginaldo Ferreira Dutra, o Reis (PMDB), para ser reeleito presidente da Câmara de Vereadores de Rio Bonito, o vereador Marcos da Fonseca, o Marquinhos da Luanda Car (PMDB), anunciou na sessão do último dia 5 de setembro, quando foi realizada a eleição da Mesa Diretora que vai comandar o Legislativo no biênio 2015/2016, a sua insatisfação com o que ocorreu.

Único vereador a se mostrar frontalmente contrário a permanência do colega na presidência, Marquinhos ressaltou que “nada tem contra o presidente ou contra a nova composição da Mesa Diretora, mas a sua insatisfação é contra ao ato político que permitiu a reeleição do colega”.
– Eu tenho uma história na política e fui eleito para defender a população de Rio Bonito. O presidente Reis é um companheiro de longa data; nós já lutamos várias batalhas, juntos, ao longo das últimas duas eleições municipais; em janeiro desse ano eu fui favorável ao seu nome para a presidência da Casa; e poderia votar novamente com ele se a eleição não fosse feita dessa forma – frisou o vereador, se referindo a antecipação do processo de escolha da Mesa Diretora que vai atuar no próximo biênio.

Para o presidente da Casa, a sua reeleição mostra o clima de união que existe, hoje, entre os vereadores. Segundo Reis, os tramites da reeleição ocorreram de forma democrática, as mudanças regimentais foram aprovadas pela maioria e eu entendo isso como um voto de confiança dos colegas. Sobre a posição contrária do colega, Reis ressaltou que respeita a opinião do parlamentar, disse que “o Brasil é um país democrático e numa democracia, além das opiniões contrárias serem uma realidade, é preciso maturidade para lidar com os pensamentos divergentes”.

Para Marquinhos, a sociedade nunca esteve tão atenta ao que acontece na política e uma ação dessas pode representar um retrocesso. “A população está saindo às ruas. Brasil à fora as manifestações pedem que a classe política mude de atitude e priorize o bem estar popular”, destacou o vereador, reiterando que não haveria necessidade dessa antecipação, uma vez que, hoje, o Legislativo vive um momento de tranquilidade. “Eu tenho certeza que se o presidente seguir a mesma linha de atuação que ele vem demonstrando até aqui no comando da Casa, dificilmente ele não seria reeleito”, encerrou.

Rio Bonito precisa de Procon

Uma das ausências reclamadas pela população de Rio Bonito é a falta de um núcleo do Procon na cidade. Se depender do vereador Marquinhos da Luanda Car, esse problema será resolvido. Pensando nisso, ele sugeriu, no último dia 3 de setembro, a criação de uma Comissão Parlamentar de Defesa do Consumidor.
– O número de pessoas que me procura para reclamar a falta de um Procon em Rio Bonito é grande. Eu não tenho a quem recorrer e me veio a ideia de criar essa Comissão, que pode ser um instrumento de amparo importante para o cidadão riobonitense. Essa comissão receberia uma reclamação e nós iríamos averiguar, procurar saber o que esta acontecendo, poderíamos ter a participação do poder Executivo, o que não pode é o consumidor continuar levando prejuízo por desconhecer os seus direitos – ponderou.

Sobre a possibilidade de criar essa comissão junto com a 35ª Subseção de Rio Bonito, que dispõe de uma comissão que tem esse viés, o vereador comenta que a comissão tem, inclusive, a atribuição de defender os mais fracos e oprimidos, que acabam tendo dificuldades de ver os seus direitos serem respeitados.

Transmissão das sessões

A transmissão das sessões legislativas através da internet, segundo o vereador, é um grande avanço para mostrar, à sociedade, as atividades do vereador, a frequência dele, a postura do parlamentar, e os debates de maneira geral. Ele também fez uma solicitação pedindo investimentos da Mesa Diretora nessa questão.
– A correria do mundo moderno, a globalização, a falta de interesse por conta de uma série de razões, é um problema crítico que nós enfrentamos. Com a modernidade, a globalização e a facilidade de acesso a internet, muita gente deixa de sair a noite e acabam não vindo na Câmara. Eu fui eleito com a promessa de que faria um mandato transparente, o meu eleitorado confia em mim e, por isso, eu não posso deixar de cobrar essa mudança – comentou o parlamentar, frisando que importantes debates e discursos feitos na Casa acabam passando despercebidos, porque não temos uma janela onde o cidadão possa acompanhar o nosso trabalho com tranquilidade.

quinta-feira, 12 de setembro de 2013

Teclasom Escola de Música realiza 13º Recital

Flávio Azevedo

O 13º Recital da Teclasom Escola de Música, entidade que há nove anos ensina e promove a música em Rio Bonito, ocorreu na Primeira Igreja Batista, no Centro, no último dia 31 de agosto. Um público muito bom compareceu para prestigiar o evento que foi dividido em dois atos: um momento infantil e um momento para alunos mais experientes e de mais idade. Idealizado e dirigido pela professora de música, Lídia Lisbôa, o recital contou com cerca de 20 apresentações.
– A emoção de estar com vocês em mais uma noite, mais um recital é muito grande. Muito obrigado a todos que compareceram para nos prestigiar e incentivar os nossos alunos, alguns pisando pela primeira vez num palco – ressaltou a diretora da unidade Lídia Lisbôa, que destacou a dedicação da sua equipe na preparação do evento e dos alunos.

A turminha da musicalização infantil.
Junto com o professor Paulo Saavedra, cerca de 15 alunos abriram o evento com a apresentação infantil, o que encheu papais, mamães, titios e avós, de orgulho e satisfação. “Esses alunos estão na iniciação a música. São crianças e eles aprendem brincando, porque essa é a maneira de fazê-los entender melhor as notas e o conteúdo que está sendo apresentado para eles”, disse Lídia.

A segunda parte contou com vasto repertório, composto por músicas populares, internacionais, MPB e Gospel. Os professores Cláudio Ignácio, Marcos Bezerra e Lídia Lisbôa, acompanhavam os alunos no palco e algumas apresentações se aproximaram da perfeição. A abertura das apresentações contou com a dupla Lídia Lisbôa e César Tardony, tocando piano e violino, respectivamente. O “Adágio de Albinone” emocionou o público e os próprios músicos.

Emoção também na apresentação de “Someone Like You”, da Adele, tocada pela dupla Rayssa Conceição (piano) e César Tardony (violino). Aplausos para “Em Espírito em Verdade”, canção executada pelo aluno de saxofone, Matheus Boher; e para Jaderson Nascimento que, ao violão, tocou “Espanholeta – Andante e Greensleaves”. Uma dupla afinadíssima, Jéssica Macini (voz); e Paloma Espíndola (Piano); executou “Imagine”, de John Lennon. Já Guilherme Figueiredo escolheu uma melodia nacional. Acompanhado por um violão, ele cantou a canção “Sozinho”, de Caetano Veloso.

Um dos momentos de homenagens que aconteceram durante o recital.
O recital já chegava a mais da metade das apresentações, mas ainda faltavam Everton de Oliveira, que tocando saxofone apresentou a música “Se o Sol Se For”; a música “Rompendo em Fé”, tocada, no Piano, por Matheus Soares; e “A Bela e a Fera”, tocada no piano, por Júlia Figueiredo. A dupla, Keyphany Gomes e Maria de Deus Silva, apresentaram um dueto de vozes e cantaram “Agnus Dei”. Já a aluna Gabriela Moussalem, com uma singela voz, cantou “Dame Tu Ojos” (Marcela Gandara). Na sequência, Maria de Deus Silva voltou ao palco para cantar e tocaar, ao piano, “Nas asas do Senhor”.

Antes da tradicional entrega dos certificados, o público vibrou com o cantor Antônio Pacheco, que numa apresentação carregada de vibração, cantou as canções, “Esta Tarde Vil Volver” e “Eu sei que Vou te Amar”. Concluída a programação, que contou com a entrega de brindes para professores, colaboradores e amigos da Teclasom Escola de Música, a diretora Lídia Lisbôa anunciou a realização do 14º Recital, que está sendo planejado para o próximo mês de dezembro. “Estamos preparando algumas surpresas e acredito que com a participação e envolvimento de todos, nós conseguiremos realizar um evento inesquecível”, garantiu.