quarta-feira, 30 de maio de 2012

Calendário das Prévias e Encontros 2012


A CEM (Comissão Executiva Municipal) definiu em sua última reunião (16/05) o calendário final do Processo de Definição de Candidaturas:

02/06 – Encontro de Definição de Candidatos que será realizado na Sociedade Musical e Dramática Riobonitense das 09h00 às 12h00.

24/06 – Convenção Oficial que será realizada na Sociedade Musical e Dramática Riobonitense das 09h00 às 12h00.

CRONOGRAMA:

09h00 às 10h30 – Credenciamento (Levar documento com foto)
10h30 às 12h30 - Debates

O Encontro e a Convenção serão abertos a todos os filiados do Partido dos Trabalhadores, porém, só terão direito a voto àqueles que se encontram em dia com suas contribuições partidárias e que tenham ao menos um ano de filiação a contar da data dos eventos.

Saudações PTistas

Final emocionante no Louvar 2012 de Tanguá

Flávio Azevedo

Matheus Caliveira, na categoria Interprete; e Wanderson Tomaz, na categoria Música Inédita, são os grandes vencedores do Louvar 2012. O evento, que foi promovido pela Prefeitura Municipal de Tanguá, através das Secretarias, de Cultura e de Governo, teve a sua grande final na noite do último dia 25/05, na Escola de Qualificação Profissional (EQP) do município. Centenas de pessoas prestigiaram a grande final que trouxe excelentes interpretações, apresentações de alto nível e composições de muito bom gosto.

A abertura do evento, apresentado pela cantora Silvana Cardoso, contou com as bênçãos do pastor José Barreto, assessor religioso da Prefeitura de Tanguá. Afinação, harmonia, presença de palco, entre outros requisitos analisados pelos jurados Marcos Augusto, Rodrigo Cardoso e Luciano Lúcio, músicos experimentados e com vitoriosas carreiras no mundo artístico.

Na categoria “Intérprete”, participaram Quiele Queiroz, com a música “Se Tu Quizeres Crer”; Maria Coutinho, que cantou, “Degrau da Exaltação” (3ª colocação); Matheus Caliveira, “Jesus, Meu Primeiro Amor” (vencedor); Keila Telles, cantando, “O Poder do Teu Amor” (2ª Colocação); e a família Lopes, que trouxe “Asas da Alva”, um clássico da música evangélica, do Grupo Prisma Brasil. A interprete Francine de Castro Correia não compareceu.

Na categoria “Música Inédita”, Flávio Bessa e Pedro Tiago não compareceram. As apresentações foram de Wanderson Tomaz, que cantou “Jesus Está Dentro do Meu Coração” (vencedor); Robson Lopes, com “Existe Um Lugar” (2ª Colocação); e Marcus Vinícius, com a composição “Louvor e Oração de Restauração” (3ª colocação).

Durante o evento o prefeito Carlos Pereira comentou que o Louvar 2012 é um tributo a Deus, “por conta das muitas bênçãos que concedidas”. Concluindo, o prefeito pediu que as pessoas peçam a Deus por Tanguá, porque o município, segundo ele, está carente de paz e passa por um período turbulento no seu cenário político. “A nossa expectativa é que com a proximidade das eleições as coisas piorem ainda mais, por isso precisamos que vocês estejam orando pela nossa cidade”, ponderou o chefe do Executivo tanguaense.

Programa “O TEMPO EM RIO BONITO” recebe Pré-candidato Matheus Neto

Flávio Azevedo

Com o objetivo de receber os pré-candidatos à Prefeitura de Rio Bonito, o programa “O TEMPO EM RIO BONITO” recebeu no último dia 06 de maio, o vice-prefeito Matheus Neto (PSB), para um papo sobre os seus projetos para a cidade. Sobre Qualificação Profissional, o vice-prefeito comentou que para ele o gestor precisa ter o foco em quatro setores chaves: Saúde, Educação, Segurança e Geração de Emprego. Segundo ele, “as oportunidades de emprego são muitas, mas sem qualificação o desempregado não consegue ingressar no mercado de trabalho.
– Hoje, o município oferece três cursos, mas precisamos ampliar essas opções assim como os cursos de nível superior. É importante criar pólos de Educação e investir no que somos referência, como os cursos de Enfermagem, por exemplo, que são bem aceitos em todos os hospitais fluminenses – disse Matheus, acrescentando ser necessário estimular os cursos de idiomas e de informática, formação exigida por toda empresa.

Sobre Turismo, tema apontado pelo âncora do programa como fonte de emprego e geração de renda, Matheus comentou que “esse setor pode ser classificado como uma das principais fontes de crescimento de uma região”. Para o vice-prefeito, uma localidade como Lavras, por exemplo, precisa de infraestrutura (acesso, limpeza das margens das cachoeiras, áreas de churrasqueira) e parceria com a iniciativa privada que pode investir em lanchonetes, restaurantes, pousadas e até em transporte alternativo. Para Matheus, lugares como a Praça do Green Valley e o Parque da Caixa D’Água, também podem ser concedidos a iniciativa privada.

Durante a entrevista também foi abordada a questão da Agricultura, da Indústria e do Comércio, pastas que para o vice-prefeito “precisam ser desmembradas, mas essa é uma ação que deve ser feita com os pés no chão, porque os impactos financeiros gerados pela criação de novas secretarias devem bem analisados”.
– Caso eu seja vitorioso nas eleições, eu vou pedir que o prefeito José Luiz me autorize e enviar à Câmara de Vereadores, um projeto para que possamos reformular o atual quadro de secretarias. Agricultura, Indústria, Comércio, Turismo, Cultura e outros setores importantes, porém, complexos; não podem ficar agrupados numa única pasta – comenta Matheus”.

Atrair empresas para o Condomínio Industrial no 3º Distrito (Basílio) e criar outro condomínio no 2º Distrito (para oferecer emprego para a população de Boa Esperança e adjacências é importante), segundo Matheus, é importante. Ele ressaltou os investimentos feitos no Condomínio Empresarial e disse que quando a atual gestão assumiu a Prefeitura encontrou apenas um pedaço de terra. “Hoje, o espaço conta iluminação, água, duas pontes, mais um milhão de m² e ganhará pavimentação”.

Ainda segundo o vice-prefeito, “o homem do campo deve ser estimulado a ser empreendedor. Precisamos de mão de obra que trabalhe com beneficiamento da banana e do aimpim, por exemplo”. Para Matheus, o aimpim não precisa ser colhido e vendido para o CEASA, porque pode ser beneficiado. “A banana, por exemplo, custa R$ 0,40 na roça, mas oito “bananas passa” custam R$ 5,00. Essa é a opção que precisamos estimular”, pondera Matheus, que defendeu investimentos na Patrulha Mecanizada do município, “mas para atender o produtor rural que queira empreender”.

Já a Indústria e o Comércio, segundo Matheus Neto, precisa do município como um parceiro que ofereça infraestrutura. “A questão do estacionamento, por exemplo, precisa ser pensada. É um assunto que não pode ser analisado politicamente, mas de maneira técnica. Gosto de citar o Projeto Natal Bonito, porque ele foi realizado através de parceria com a iniciativa privada, com associações de classe, igrejas, e acabou demonstrando que essa união é muito salutar”.

Perguntado sobre a origem dos recursos para bancar os projetos anunciados até essa parte da entrevista, o vice-prefeito disse que pode vir de parceria com os governos, estadual e federal, ou de recursos próprios que serão ampliados com a “reestruturação fazendária” que ele pretende. Ser parceiro da classe contabilista é um dos projetos anunciados pelo pré-candidato.
– Investimentos em internet, através de projetos como o “Cidade Digital”, estimulam o domínio da informática e otimiza a gestão pública e privada. Também iremos manter a ideia do carnê do IPTU chegando ao contribuinte em dezembro. Investir no georeferenciamento da nossa Planta Cartográfica, para termos uma real noção do nosso território, é importante e, certamente, será uma das primeiras iniciativas da minha gestão, caso eu tenha a oportunidade de ser prefeito da cidade – discorreu Matheus, revelando que a em 2005, quando o prefeito José Luiz assumiu o município, a base de dados da Secretaria de Fazenda estava apagada, “o que certamente contribuiu para ampliar a Dívida Ativa (cerca de R$ 18 milhões) do município e gerou um inevitável desgaste com o cidadão”.

Questionado sobre a sua relação com o Servidor Municipal, a implantação do Plano de Cargos, Carreira e Remuneração (PCCR) e do Estatuto do Servidor Municipal, Matheus disse que participou pouco dessa questão, afirmou que o prefeito José Luiz conduziu as negociações, e declarou que a decisão conservadora do prefeito foi baseada na preocupação do impacto financeiro (R$ 10 milhões/ano) aos cofres do município.
– Se o PCCR e o Estatuto do Servidor não foram implantados até agora é porque não é uma tareda fácil, mas pretendo encarar esse tema e em conjunto com os setores interessados, porque eu sou filho de uma servidora municipal e eu também sou servidor municipal – declara Matheus, acrescentando que o fato desse debate ter chegado em cima do processo eleitoral acabou sendo negativo.

Ao analisar o caótico Trânsito da cidade, a questão da Segurança e a necessidade da representação política do município, o vice-prefeito comentou que as cidades cresceram, a condição financeira da população também foi ampliada e disse que, segundo um estudo, Rio Bonito tem uma média de 0,7 carros por habitante. Ele lamentou a assinatura de um Termo de Ajuste de Conduta (TAC), em dezembro de 2004; e também a rejeição da mensagem que previa a criação do “Agente de Trânsito”, pela maior parte dos vereadores (2010).

Sobre Segurança, o vice-prefeito comentou que nos últimos oito anos a administração municipal fez investimentos consideráveis na Guarda Municipal, mas destacou que o municipipio não pode investir em setores onde a obrigação de investimento é dos governos, estadual e federal. “Precisamos colocar Câmeras na porta das escolas; continuar investindo na iluminação pública; e trabalhar politicamente para que o policiamento seja ampliado e para que a Delegacia (119ª DP) seja mais eficiente”, concluiu.

“Deixa o homem trabalhar”!

Flávio Azevedo

“No Brasil, todos nós sabemos, não é fácil trabalhar. Por outro lado, fica ainda mais difícil você investir e ampliar o seu negócio, quando o seu grande adversário é o poder público, que, às vezes, não age com transparência, e, em algumas ocasiões, deixa claro que tem preferência por esse ou aquele comerciante”, desabafa o empresário Nelson Espíndola, proprietário do Bazar Rio Doce, que há cerca de um ano pleiteia colocar uma ponte sobre o rio Bonito para, segundo ele, trabalhar com mais tranquilidade e atender melhor a sua clientela.

Instalado na Av. Manuel Duarte, o Bazar Rio Doce, que foi inaugurado em quatro de setembro de 2010, logo caiu nas graças do riobonitense. Diante da boa aceitação, o empresário se viu obrigado a ampliar os negócios. O que era apenas um bazar virou um mini mercado, ganhou açougue, quitanda e o mais importante: o número de empregados triplicou.

Mas é exatamente a expansão do negócio que parece ser o início dos problemas. Como nos fundos da loja passa o rio Bonito, o comerciante decidiu improvisar uma ponte. O objetivo, segundo Espíndola, era desafogar o transito da Av. Manuel Duarte e não atrapalhar os clientes durante as suas compras.
– É impossível passar com um quarto de boi pelo salão da loja! Conheço o caso de uma pessoa que processou determinado estabelecimento, por ter sofrido um corte fruto de um esbarrão numa peça de carne – conta o empresário.

De acordo com Nelson Espíndola, desde setembro de 2011 o processo (8.000/11) roda dentro da Prefeitura Municipal. “Eu já conversei com o prefeito, com o vice-prefeito, com secretários, mas sempre existe uma desculpa, uma exigência. Gastei R$ 5 mil numa ponte de ferro, mas não me permitiram colocá-la”. Ainda segundo o empresário, no último mês de fevereiro, a ponte improvisada desabou e juntamente com ele, dois funcionários, que estavam trabalhando na ampliação das instalações do bazar, caíram dentro do rio.
– Antes do Bazar Rio Doce eu já havia sido dono de outro comércio em Rio Bonito. Diante de algumas experiências que eu adquiri ao longo desse tempo, eu afirmo que em nossa cidade existe cartel e monopólio em vários setores. Falo isso baseado na dificuldade de se conseguir espaço para trabalhar por aqui – reclama Espíndola, que revela ter ouvido de um empresário vizinho, que ele faria tudo que tivesse ao seu alcance para impedir que ele conseguisse a autorização para instalar a ponte.

O empresário comenta que ficaria conformado se a Prefeitura negasse a autorização e apresentasse um motivo. “O que é humilhante é você perceber que está sendo empurrado com a barriga. Diante desse silêncio, eu sou obrigado a desconfiar que existe interferência de terceiros e favorecimento a esse terceiro”, analisa Espíndola, revelando que a última notícia do seu processo é que ele foi encaminhado para o Instituto Estadual do Ambiente (INEA), o que, segundo o empresário, confirma a falta de vontade em atendê-lo.

domingo, 27 de maio de 2012

Grupo Adágio Contabile promove arte e boa música

Flávio Azevedo

Formados por professores da Escola de Música TeclaSom, o Grupo Adágio Contabile tem participado com sucesso de cerimônias de casamento, aniversário de 15 anos, bodas e eventos especiais. Entre outros instrumentos, o grupo apresenta músicas, ao vivo, com exibições de Piano, Violino, Canto, Sax e Violão. O grupo também trabalha com sonorização de eventos.

Na contratação do Grupo Adágio Contabile, que tem vasto repertório musical, os instrumentos podem ser escolhidos pelo contratante. O repertório conta com melodias variadas que passam por temas clássicos, trilhas de filmes, arranjos gospel, clássicos da MPB e POP.

O Grupo Adágio Contabile faz a programação do seu evento. Conheça o grupo e o repertório. Agende uma visita a Escola de Música TeclaSom pelo telefone (21) 3634 – 4375, uma unidade que há oito anos está preparando músicos com sólida formação na arte musical.

sexta-feira, 25 de maio de 2012

Poluição sonora toma conta de Rio Bonito

Flávio Azevedo

Já há algum tempo eu venho dizendo que esse negócio de propaganda volante em Rio Bonito está desagradável e tem invadido as nossas privacidades de maneira arbitrária, deselegante e deseducada. Tenho ouvido propagandas de venda de botijão de gás, às 7h da manhã de sábado, dia em que alguns reservam para dormir até um pouco mais tarde. Concordo que as pessoas precisam trabalhar, mas os volumes estão muito altos e circulando muito cedo.

Sente o drama: o veículo passa em frente a minha casa anunciando um culto evangélico. O locutor avisa que a programação na igreja tal será abençoada e diz: “preletores:”... Momento de silêncio, para em seguida disparar: “DJ Galo Branco!”. Eu não entendi nada! A locução continua: “venha e traga a sua família, porque Deus tem reservado uma benção para você”... Momento de silêncio até a voz continuar: “realização: Fenemê!”. Novamente eu não entendi nada!

Curioso, me dirijo à sacada e descubro que são duas motos de som, com o mesmo locutor fazendo a narração das referidas propagandas. O CD de uma falhava, mas o da outra não. Sendo assim, DJ Galo Branco virou preletor de um culto de libertação; e o promoter Fenemê virou pastor evangélico! Como diria aquele locutor esportivo: "que desagradável!".

Quem deveria fiscalizar essa salada e nos permitir ter um pouco de sossego?

Nelinho Auto-Escola mescla modernidade e tradição na formação de condutores

Flávio Azevedo

Com um número incontável de alunos ao longo de 32 anos de atividades ininterruptas, a NELINHO AUTO-ESCOLA mudou para melhor servir clientes e amigos que a empresa, a mais antiga do ramo em Rio Bonito, construiu. De acordo com a direção da Auto Escola, o objetivo do novo endereço (Rua Arthur Bernardes, nº 526, no Centro de Rio Bonito) é oferecer mais conforto e comodidade, mantendo, porém, o bom atendimento e a preocupação em formar excelentes condutores.

De acordo com dados do DETRAN/RJ, de janeiro a maio de 2012, a NELINHO AUTO-ESCOLA, antiga Auto Escola Rio Bonito, é responsável por formar 1,8 mil novos condutores. “Com as mudanças e os investimentos que nós estamos realizando, a nossa expectativa é ultrapassar os 2,2 mil novos condutores que formamos em 2011”, revela o empresário Thiago Quintanilha, que está gerenciando a Auto Escola junto com o seu pai, o popular Nelinho.

Além do novo espaço, que oferece salas amplas e confortáveis; pátio interno para treinamento dos alunos; e recepção moderna e aconchegante; a NELINHO AUTO-ESCOLA, reinaugurada no último dia 12 de maio, conta com uma frota de nove carros, quatro motos, uma carreta, um microônibus; e uma equipe de 16 pessoas, sendo 12 deles, instrutores.

Contatos com a NELINHO AUTO-ESCOLA podem ser feitos através do site www.autoescolanelinho.com.br ou pelos telefones (21) 2734 – 1855 e (21) 7720 – 0980 (ID: 13*909265). A equipe da NELINHO AUTO-ESCOLA aguarda a sua visita!

quinta-feira, 24 de maio de 2012

Torcer pela desgraça do outro é lúdico ou perverso?

Flávio Azevedo

Assim que o árbitro apita o fim do jogo do Vasco contra o Corinthians, pelas quartas de final da Taça Libertadores de 2012 (23/05), ouço uma saraivada de fogos de artifício, certamente de algum engraçadinho que comemora a eliminação da equipe cruzmaltina! Acredito que só o ser humano tem a capacidade de tripudiar sobre a desgraça e a tristeza alheias!

Seja a derrota do clube do coração, a morte de algum ente querido, alguma perda financeira, um desenlace amoroso, o ser humano caminha de braços dados com o egoísmo. Só ele quer se dar bem e os outros que se explodam. A impressão que tenho é que no Brasil, terra de gente alienada e carente de valores, esse quadro é mais acentuado! Ao inferno com essa babaquice de rivalidade! Eu não vou estimular esse comportamento terceiromundista, que é defendido sob o cínico argumento de que também acontece nos Estados Unidos e na Europa!

A minha posição está mantida! Penso ser necessário enfatizar (alguns lêem mais não entende) que eu não disse que a comemoração da desgraça alheia veio de flamenguistas, tricolores, vascaínos, botafoguenses ou torcedores do Motorista FC. Eu escrevi que soltaram fogos após a eliminação do Vasco e achei ridículo.

Torcer para o outro se “fuder” (desculpem a clareza do termo) é um péssimo sinal. Isso me faz ficar cada vez mais descrente da sociedade que eu vivo, porque a coisa é mais feia do que parece! Talvez seja por isso que a nossa sociedade caminha a passos largos para o caos!

Vão surgir alguns engraçadinhos, adeptos da teoria do relativismo e do “isso não tem nada a ver”, para dizer que eu estou errado e para desqualificar o meu pensamento, mas eu penso dessa maneira e tenho certeza que essa postura bárbara e anacrônica é a base para outras atrocidades que vemos acontecer diariamente!

Eu não compactuo com esse tipo de comportamento e não vou ingressar nas fileiras da babaquice e da alienação porque alguém, quem não bota a massa cinzenta para funcionar, vai me considerar sentimental e antiquado!

OBS: estes desequilibrados que na foto acima aparecem brigando no estádio, se questionados dirão que "futebol é assim mesmo".

quarta-feira, 23 de maio de 2012

Areia contaminada pode causar prejuízos

Flávio Azevedo

Na semana que o coordenador da Defesa Civil Municipal de Rio Bonito, o tenente coronel Bombeiro, Rafael Camilo, acompanhado engenheiro civil, Valdir Duarte, que faz parte do quadro do órgão, em entrevista ao programa “O TEMPO EM RIO BONITO”, aconselharam as pessoas que estão fazendo obra a não comprar qualquer areia, a nossa reportagem surpreendeu um caminhão, as margens do rio Bonito sendo carregado com a areia que foi extraída do rio.

Segundo o engenheiro, “caso a matéria prima não seja de boa procedência, ou seja, tenha origem em rios com águas contaminadas, os prejuízos podem ser grandes para a estrutura da obra”. Vale destacar ainda, que além do risco da areia contaminada, as pessoas que trabalham fazendo a extração do produto atuam sem qualquer tipo de proteção. Existe fiscalização para isso?

Delegado de Rio Bonito pede atenção para os ‘golpes’

Flávio Azevedo

A manutenção do fechamento da Av. Castelo Branco (Rua dos Bancos) não foi o único assunto de destaque da reunião do Conselho Comunitário de Segurança (CCS) de Rio Bonito, no último dia 14 de maio. Segundo o delegado Paulo Henrique da Silva Pinto, os golpes, modalidade de crime muito manjada, continuam fazendo vítimas pelo Brasil e também em Rio Bonito. De acordo com o delegado, apesar do natural constrangimento da vítima, o assunto precisa ser abordado e exposto para que menos pessoas sejam vítimas.

De acordo com ele, recentemente, em Rio Bonito, uma pessoa recebeu um telefonema informando que ela havia sido sorteada pelo “Caminhão do Faustão”, mas para receber o prêmio seria preciso que ela depositasse certa importância em determinada conta. “Também temos a história do sequestro. Alguém liga imitando uma criança chorando ou uma mulher desesperada. O bandido diz que só libera a pessoa mediante ao depósito de determinada quantia. Depois da transferência do dinheiro a vítima descobre o engano”, alertou.

Outros tipos de golpes

Outros três golpes que estão sendo empregados por bandidos é o sujeito que chega a determinado estabelecimento comercial falando ao telefone celular. Enquanto ele fala no telefone, ele comenta com um funcionário do estabelecimento que o patrão, supostamente conversando com ele do outro lado da linha, está mandando que a pessoa lhe entregue uma quantia. “A atuação do bandido é tão convincente que o funcionário cai no golpe”, disse o delegado.

Outro golpe é o bandido que se apresenta em determinado comércio como engenheiro e profissional em dedetização e limpeza. Ele diz já ter prestado serviço para determinado empresário importante da cidade e que esse empresário o indicou para esse novo serviço.
– Em algumas situações, os bandidos chegam a sugerir que o dono do estabelecimento deixe a chave da loja com ele, para que ele faça a limpeza a noite e não atrapalhe o expediente. No outro dia o empresário chega para descobrir que o bandido fez a limpa nos equipamentos e mercadorias – frisa o delegado.

O caso da compra do cheque também tem acontecido. A pessoa adquire alguma mercadoria e paga com cheque. O golpista, porém, está de olho. No dia seguinte, logo cedo, o bandido vai ao estabelecimento, diz que o dono do cheque é seu patrão e/ou conhecido e que ele mandou trocar o cheque por dinheiro. “Ele compra o cheque e modifica o valor. Sendo assim, um cheque de R$ 80,00 vira um cheque de R$ 2 mil e o prejuízo é do empresário”, conclui.

Um pouco de história

O termo “Conto do Vigário” teria sido originado em Ouro Preto, no século XVIII, quando duas paróquias disputavam a posse de uma imagem. Um dos vigários sugeriu que a peça fosse amarrada a um burro que estava solto na rua. Seria declarada dona da imagem, a igreja para onde o animal se dirigisse. Passados alguns dias, descobriu-se que o tal burro pertencia ao pároco que propôs a disputa – da qual, logicamente, saiu-se vencedor.

Nasce nesse tempo, inspirado nesse ocorrido, o termo “vigarista”, numa referência ao vigário espertalhão. O “Conto do Vigário” passou a ser sinônimo de trapaça que para acontecer precisa que a vítima apresente uma característica básica: ingenuidade.

Mas podemos classificar essas pessoas como ingênuas? Dos mais infantis aos mais sofisticados, os golpes precisam de alguém ganancioso. É comum a pessoa que cai no “Conto do Vigário”, antes de descobrir o golpe, estar alimentando a expectativa de levar vantagem sobre alguém.

Em 2008, a mídia noticiou que a mãe de uma conhecida atriz caiu no golpe do bilhete premiado. Segundo seu depoimento, um homem aproximou-se dela, disse que era analfabeto e mostrou um bilhete premiado da Mega-Sena (R$ 2 milhões). Outro sujeito se aproximou e confirmou a veracidade da história. Diante da confirmação, a mãe da atriz aceitou trocar jóias e dinheiro – calculado em R$ 270 mil – pelo bilhete.

Ninguém notou o mal caratismo dessa senhora? Que tal investir R$ 270 mil para faturar R$ 2 milhões de um analfabeto burro? Não seria mais honesto ela ajudar o analfabeto a encontrar uma Casa Lotérica, onde ele receberia orientações sobre o que fazer para receber os R$ 2 milhões? Ela pagou o preço por ser, no mínimo, gananciosa!

terça-feira, 22 de maio de 2012

Programa “O TEMPO EM RIO BONITO” discute ações da Defesa Civil municipal

Flávio Azevedo

O coordenador da Defesa Civil Municipal de Rio Bonito, o tenente coronel Bombeiro, Rafael Camilo (E), foi o convidado da manhã desse domingo (20/05), do programa “O Tempo em Rio Bonito”, da Rádio Sambê FM (98,7). Acompanhado do engenheiro civil, Valdir Duarte (D), que faz parte do quadro do órgão, eles abordaram inúmeros assuntos relacionados ao setor, entre eles a forma adequada de construção e os melhores pontos para se erguer uma moradia. Eles também abordaram temas como desmatamento e incêndios florestais.

A entrevista foi iniciada com uma reflexão sobre a falta de políticas públicas de Habitação em todo território nacional. Os técnicos concordam que essa é uma realidade preocupante e reconhecem que as poucas iniciativas existentes são projetos onde os interesses políticos são mais relevantes que o bem-estar e a qualidade de vida da população.
– As pessoas carentes, principalmente, não têm opções de ocupação. Sobram para eles as margens dos rios e as encostas. Quem tem situação econômica favorável também constrói em lugares indevidos, mas como são pessoas de bom poder aquisitivo, eles fazem os investimentos necessários na propriedade e vivem com tranquilidade – pondera Valdir Duarte.

De acordo com o coordenador da Defesa Civil, Rafael Camilo, o órgão atua com quatro frentes: prevenção, qualificação, ação e recuperação. “Cada um desses itens, se forem respeitados pela população que mora em áreas de risco, os resultados serão bem animadores”, disse Camilo, que destaca a boa vontade do cidadão riobonitense. “Quando eu assumi a Defesa Civil, sobretudo nas áreas mais problemáticas, eu encontrei as pessoas treinadas para o que fazer em caso de chuva. Como as pessoas já estavam preparadas foi possível atuar em outras frentes, o que fez render o nosso trabalho”, comentou.

Casas para desabrigados

Sobre as casas que os desabrigados estão esperando da Prefeitura Municipal, o coordenador da Defesa Civil comentou que em mais 15 dias elas estarão sendo distribuídas, faltando apenas, em Boa Esperança (foto), o abastecimento de água para essas moradias. O coordenador, porém, fez um alerta quanto aos que receberão o benefício. “A entrega será realizada segundo critérios de prioridade. Receberão essas casas as pessoas que ficaram sem moradia por ocasião dos temporais que atingiram Rio Bonito em 2008 e 2009”.

O coordenador também comentou as diferenças existentes entre desabamento, desmoronamento e escorregamento, que são ocorrências com resultados diferentes e se bem analisados podem ser combatidos e esperados através do estudo do solo. “Por isso, hoje, nós temos conosco um geólogo, um profissional que estuda o solo, as suas condições e as surpresas que ele pode oferecer”, comentou.

A presença de um engenheiro (Valdir Duarte) no quadro da Defesa Civil, segundo o coordenador é um ganho importante para o setor, “porque, agora, quando chegamos numa casa nós temos alguém competente para analisar os danos, ver a possibilidade de recuperação daquela moradia e analisar os riscos que o prédio oferece aos seus moradores”.

Sobre incêndios florestais e alagamentos, o coordenador comentou que os alagamentos estão controlados por conta dos investimentos em drenagem de terrenos, dragagem dos rios e outras técnicas promovidas pela Prefeitura nos últimos anos. Quanto a questão dos incêndios nas áreas verdes, como aconteceu no início do ano na Serra do Sambê, o coordenador comentou que está trabalhando as melhorias para esse setor.
– O governo do estado doou para o município, 17 viaturas na última semana. Nós vamos pleitear um desses veículos para ficar direcionado especificamente para essa questão dos incêndios, que geralmente acontecem em áreas de difícil acesso, mas para chegar o mais perto e rápido possível nós precisamos nos deslocar com rapidez – disse Camilo. Ele destacou a boa relação que tem como o Corpo de Bombeiros e comentou que existe a possibilidade da Defesa Civil ser reforçada pela Guarda Municipal, que detém um efetivo bem maior que a Defesa Civil.

Dicas de construção

Além de comentar a importância de se construir a uma distância de 30m das margens de um rio, os especialistas comentaram outras medidas importantes antes de se construir uma casa. “Contratar um profissional competente e experiente; alguém que se possível tenha formação e qualificação para erguer uma casa; uma pessoa que trabalhe com uma planta e alguém que não esteja muito preocupado em economizar”.

Outra dica importante do engenheiro é que profissionais como carpinteiro, bombeiro, eletricista, ladrilheiro, entre outros, também sejam profissionais gabaritados e preparados, “para que não seja necessário se gastar mais recursos, depois da obra pronta, para concertar esse e aquele problema”. O engenheiro também comentou a questão da areia utilizada na obra. Segundo ele, “caso a matéria prima não seja de boa procedência (retirada de um local contaminado/foto 3), a pessoa pode perder todo reboco da casa”.

Construir abaixo de barrancos sempre será desaconselhado por qualquer engenheiro. Com Valdir não é diferente, “mas caso a pessoa esteja decidida a arriscar a vida da família, que ele construa um pouco distante do barranco para evitar infiltrações e nunca se esqueça de criar drenos para escoar a água da chuva em outra direção que não a da casa”, concluiu.

Caminhão tomba na BR – 101 (Basílio) e causa transtornos

Flávio Azevedo

O tombamento de um caminhão na pista de subida do Km 271 da BR – 101, na curva da Cerâmica São Silvestre, no Basílio, por volta das 6h dessa terça-feira gerou transtornos durante toda manhã. Por volta das 10h, equipes Autopista Fluminense, concessionária que administra a via; e da Polícia Rodoviária Federal iniciou a remoção do caminhão.

O impacto da carga no solo danificou parte do asfalto. O fluxo seguiu até a tarde em apenas uma via. O motorista não se feriu e registrou o acidente na Polícia Rodoviária Federal (PRF). O congestionamento chegou a alcançar e cinco quilômetros durante a manhã.

Revelação de Xuxa expõe realidade trancada a sete chaves pela sociedade brasileira

Flávio Azevedo

Embora as organizações Globo tenham o hábito de colocar sensação em tudo que ela dirige e traz ao conhecimento do público, a entrevista da apresentadora Xuxa está longe de ser apenas uma conversa sensacionalista ou um simples quadro do Fantástico para manter a audiência. A revelação dos abusos que ela sofreu durante a sua infância e pré-adolescência expõe uma realidade vivida por inúmeras crianças brasileiras.

O depoimento da apresentadora foi a ao ar no Fantástico do último dia 20 de maio, no quadro “O Que Vi da Vida”, que é dirigido por Cláudio Emanuel, integrante do “Casseta & Planeta”. A falta de incentivo ao senso crítico por parte da TV Globo fica explícita quando o programa deixa de colocar na sequência, uma reportagem, padrão Eduardo Faustini, sobre a questão dos abusos em nosso país.

A revelação de Xuxa deixa claro que o abuso é uma realidade, mas por conta do nosso comportamento provinciano, do nosso falso ‘bom mocismo’ e do hábito perverso e cínico de varrer para baixo do tapete as nossas mazelas, medos e pecados, esse tema segue como uma espécie de tabu que permanece guardado sob sete chaves.

Talvez isso ocorra, porque de Norte a Sul do Brasil, muitos homens importantes e de destaque da nossa nação curtem a exploração infantil em todas as suas modalidades. Podemos começar falando de mão de obra escrava e terminar com os famosos favores sexuais que meninas na flor da idade são obrigadas a oferecer a velhos babões que por terem dinheiro e, naturalmente, a Justiça e a Imprensa na folha de pagamento, os temas não são abordados como deveriam.

Realidade local

Trazendo o tema para o ambiente doméstico, o programa “O Tempo em Rio Bonito”, da Rádio Sambê FM (98,7), recebeu no último dia 26 de fevereiro, três conselheiros tutelares de Rio Bonito. Apesar do sigilo das ocorrências que chegam ao órgão, o presidente da Casa, Alessandro de Brito, informa que boa parte das denúncias que chegam ao Conselho Tutelar é de abuso sexual.
– Os abusos não estão presentes apenas nas famílias pobres e humildes. Essas situações acontecem em todas as classes sociais. A maior parte dos casos estão dentro de casa e são praticados por pessoas que estão próximas da criança e tem a confiança delas – alerta o presidente.

A conselheira Josiane Oliveira dos Santos, que também participou da entrevista, comentou que em muitas oportunidades o conselho é acusado de não demonstrar interesse por essas questões. Entretanto, segundo ela, “sem provas e sem a família ajudar não é possível resolver a questão”. A conselheira comenta que não são poucas as oportunidades que as mães, por exemplo, não acreditam na denúncia da filha, não percebem os sinais oferecidos pela vítima e, logicamente, não afasta o abusador da criança, “que, às vezes é o próprio pai”, comenta.

Engajada numa campanha contra o “Abuso Infantil”, a “Rainha dos Baixinhos” trás a tona um tema espinhoso, “tabu”, mas que precisa ser debatido, pensado e resolvido pela sociedade brasileira o quanto antes.

segunda-feira, 21 de maio de 2012

Silas Malafia concede entrevista franca e clara ao portal iG


O pastor Silas Malafaia, líder da Igreja Assembleia de Deus “Vitória em Cristo”, não tem polêmicas. Contrário ao aborto e aos comportamentos homossexuais, ele também critica líderes evangélicos como o bispo Edir Macedo, da Igreja Universal do Reino de Deus; e o apóstolo Valdemiro Santiago, da Igreja Mundial do Poder de Deus. O líder religioso também não foge de perguntas sobre as doações, ofertas, dízimos e propriedades.
Em seguida, a entrevista concedida ao portal iG nesse dia 21 de maio de 2012.

iG: Qual é a principal mensagem transmitida na Marcha para Jesus?

Silas Malafaia: Ela é baseada em quatro princípios que acreditamos: em favor da liberdade de expressão, da vida, da liberdade religiosa e da família tradicional composta por homem, mulher e seus filhos. Marcamos as posições que defendemos.

iG: Isso ficou claro no evento realizado no ano passado em São Paulo, quando foram abordados temas como a união gay e o aborto. Uma de suas bandeiras é ser contra o projeto de lei que criminaliza a homofobia. Por quê?

Silas Malafaia: Deixa eu te falar uma coisa, amigo. Os grupos ativistas gays passam de usuários da liberdade de expressão para censores. Essa lei, como está aqui no Brasil, não existe em nenhum lugar do planeta Terra. Ela fere frontalmente a Constituição, é uma piada. A Constituição diz que ninguém pode ser cerceado por convicção religiosa, política ou filosófica. É uma lei do privilégio.

iG: Mas o senhor não acha que deveria ser feito algo para evitar as discriminações e agressões físicas aos gays?

Silas Malafaia: Não desejo que ninguém morra, ok? Mas os homossexuais dizem que foram assassinados 260 deles no ano passado. Cinquenta mil pessoas foram assassinadas no Brasil no ano passado. O número de homossexuais mortos representa 0,52%. Um dado que eles não falam: grande parte das mortes é resultado de briga de amor entre eles. Que papo é esse? No mínimo, uns 50%. Homofobia é falácia de ativista gay para manter verbas para suas ONGs para fazer propaganda de que o Brasil é um país homofóbico. Homofóbico uma vírgula, amigo.

iG: Por causa desses números, que o senhor considera baixos, a lei não precisaria ser criada?

Silas Malafaia: É lógico! E tem outra, amigo. Na lei diz o seguinte: pena de três a cinco anos de cadeia para as pessoas que impedirem a presença de qualquer homossexual em locais públicos de sua relação afetiva. O lugar do culto, o templo, é garantido pela Constituição, mas o pátio da igreja não está. Significa que, se um casal de homossexuais estiver se beijando no pátio da minha igreja e eu colocar para fora, vou pegar de três a cinco anos de cadeia. Que história é essa? É uma aberração! No Brasil, pode-se criticar presidentes, políticos, ministros, pastores, padres, o diabo. Se criticar homossexual, é homofobia. Manda esses caras verem se eu tô na esquina!

iG: O senhor acredita que possa haver ex-gay?

Silas Malafaia: Se você quiser, eu te mostro. Existe uma associação de ex-gays. O cara que preside foi travesti em Roma, com silicone no peito e na bunda (ri). Ele é casado há dez anos. Ser homossexual é um comportamento, como tantos outros. Ninguém nasce homossexual. Não tem ordem cromossômica ou determinismo genético. Mas o cara quer ser gay? É um direito dele. E essa conversa do deputado federal gay de que a igreja evangélica provoca tortura física e psicológica para curar gays? Isso é um safado, mentiroso! Quando é que a igreja força alguém a deixar de ser gay? A igreja não cura, ela trabalha com uma palavra chamada libertação.

iG: E se o seu filho fosse gay, o que o senhor faria?

Silas Malafaia: Amaria 100% e condenaria sua prática 100%. Não deixaria de amá-lo, mas garanto que ia condenar. Há uma ideia na sociedade de que amar é ser tolerante e encobrir o erro do outro. Pelo contrário, amar é dizer a verdade e confrontar o outro para ajudá-lo a ser melhor.

iG: O presidente americano Barack Obama declarou recentemente ser a favor do casamento gay. O senhor acha que essa posição pode fortalecer o movimento gay?

Silas Malafaia: Sim. Mas, pressionado, o presidente Obama está fazendo um jogo de uma cartada de alto risco. Se a eleição americana tivesse um republicano forte, com liderança, jamais o Obama abriria a boca para falar isso. É ruim, amigão.

iG: Ultimamente as telenovelas da Rede Globo costumam contar com personagens homossexuais. Qual é a sua opinião?

Silas Malafaia: (Irônico) Querido, muitos escritores da Globo são gays, né, irmão. O mais famoso deles é gay declarado. Escrevi uma carta para a direção da Globo dizendo o seguinte: imagina se na novela das 18h, das 19h, das 21h e nos humorísticos tivessem personagens evangélicos. Não ia ser uma chatice? Acho que sim. Eles estão caindo no ridículo porque já está ficando chato demais. E outra. Você já viu que os gays nas novelas são politicamente corretos? E os evangélicos são babacas, estúpidos, idiotas. Qual é o objetivo? Irmão, o ser humano é um ser social, que vive de identificação. A televisão é um instrumento poderoso para mudar comportamento.

iG: O senhor costuma dizer que a maior parte dos abortos é fruto de promiscuidade e irresponsabilidade. E em casos de estupro e de bebês anencéfalos, qual é a sua opinião?

Silas Malafaia: Irmão, sou contra qualquer tipo de aborto e te explico o motivo. Na gestação, o agente passivo é a mãe. O agente ativo é o feto, ele não é prolongamento do corpo da mãe. É o bebê que regula a estação da mãe, o líquido amniótico. Se não estivesse protegido por aquela capa, ele era expulso do corpo da mulher como um corpo estranho. Doa essa criança!

STF libera o aborto de fetos anencéfalos no Brasil

iG: Algumas pessoas defendem a ideia de que muitas mulheres morrem em clínicas clandestinas de aborto. Se a prática fosse legalizada, isso não ocorreria. O aborto é uma questão de saúde pública?

Silas Malafaia: Saúde pública é proteger a mãe e o bebê. Não existe saúde pública protegendo a mãe e matando o bebê. Saúde pública é dar vida, longevidade.

iG: Em junho do ano que vem, a Igreja Católica vai realizar no Rio a Jornada Mundial da Juventude, com a vinda do Papa. O que o senhor acha da realização desse evento na cidade?

Silas Malafaia: Parabéns para a Igreja Católica. Acho bacana a conscientização à juventude. Dou parabéns, não tenho nada contra.

iG: Foi veiculada na Rede Record, do bispo Edir Macedo, uma matéria atacando o apóstolo Valdemiro Santiago. Após a exibição, o senhor declarou que era o “sujo falando do mal lavado”.

Silas Malafaia: Eu já defendi ambos em situações difíceis, até de perseguição. Não me arrependo. Critiquei a matéria porque quem é Macedo para falar de Valdemiro? Como ele pode fazer essas acusações? Ele tem que ficar quieto. Com que dinheiro foi comprada a Rede Record? Com a oferta de dízimos. Então ele não tem autoridade para falar. E o senhor Valdemiro, que vem batendo no Macedo, também não tem autoridade para falar. É feio para o Valdemiro cuspir no prato que comeu.

iG: Como é a sua relação atual com eles?

Silas Malafaia: Mantenho distância dos dois por causa das posturas desleais que ambos tiveram comigo. O Valdemiro comprou o meu horário na TV, oferecendo uma quantia maior. Defendo o cara no meu programa quando outros descem o pau nele e ele vai por trás e compra o meu horário? (Indignado) Tenho princípio de caráter e moral, amigo. O Macedo eu defendi, sem ter me pedido, quando ele foi preso. Marquei minha posição. Aí, ele aumentou quase dez vezes o valor do horário que eu tinha na emissora dele para me colocar para fora porque não quis participar de um esquema político.

iG: Como era esse esquema?

Silas Malafaia: Ele queria que eu me candidatasse em 1998 a deputado federal e neguei. Se ele tivesse caráter e falasse que não me queria mais na emissora dele, eu o teria respeitado. Sua atitude não foi só deselegante, como também faltou ética.

iG: Tantos anos depois desse convite, hoje o senhor pensa em entrar para a política?

Silas Malafaia: Amigo, sou pastor. Sou um cara para influenciar, não para ser. Aqui no Estado do Rio, ajudei a eleger meu irmão (Samuel Malafaia – PSD) como terceiro deputado estadual mais votado e ajudei outros três deputados federais. Quero influenciar. Ser, nunca. Nem para o cargo de assistente de carimbador de vereador quero concorrer.

iG: Em 2009, houve uma polêmica com o jatinho que o senhor comprou nos Estados Unidos. Em quais situações ele é utilizado?

Silas Malafaia: Não tenho nada a esconder, irmão. Nunca enganei as pessoas que colaboram comigo. O avião era usado, custou três milhões de dólares e está em nome da Associação Vitória em Cristo. Sou presidente de uma instituição, viajo pra cima e pra baixo, ela tem fundos, meus parceiros são informados do que vou fazer e querem me acusar de quê? O Papa pode andar de jumbo. Mas pastor quando anda de avião é ladrão e está roubando o povo otário que não sabe nada.

iG: Como é o nível de escolaridade dos fiéis da sua igreja?

Silas Malafaia: Amigo, na minha igreja tem desembargador, procurador, empresários, pessoas fazendo doutorado e gente pobre também. A igreja evangélica tem todos os tipos de classe. Pensam que ela é formada por um bando de babacas iletrados e um malandro toma o dinheiro deles e faz o que quer. Igreja, como qualquer entidade sem fins lucrativos, não paga Imposto de Renda, mas é obrigada a declarar o movimento. Se eu estiver fazendo sacanagem, vou para o saco, irmão!

iG: E por que teve tanta repercussão aquele vídeo em que o senhor pedia um mês de aluguel para plantar a semente da casa própria?

Silas Malafaia: Vai ver o troço, rapaz (irritado). Fiz um vídeo para os membros da minha igreja. Uma campanha: se você acredita e quer, pegue um mês de aluguel, que pode ser dividido por um ano, e semeie pela fé como oferta na igreja, acreditando e crendo que Deus vai abrir uma porta para você ter uma casa própria. É para quem crê. Ninguém é obrigado.

iG: Não são por causa de iniciativas como essa que surgem os preconceitos?

Silas Malafaia: Filho, não posso prometer aquilo que não tenho poder para dar. Uma coisa é dizer (eleva o tom de voz): me dê uma oferta que você vai comprar a sua casa própria. Outra coisa é dizer (abaixa o tom de voz): meus irmãos, quero fazer uma campanha de fé para quem desejar. Se você não crê, não faça. Quer ir à minha igreja para ver os testemunhos de quantas pessoas que moravam de aluguel compraram a casa própria? Irmão, com todo respeito, não sou um pastor analfabeto. Tenho formação. Não sou um mané e nem minha igreja é de idiotas. Se chego na minha igreja e digo que, se o cara der uma oferta, ele ganha aquilo, sou colocado pra fora.

iG: De onde vem o seu dinheiro?

Silas Malafaia: Sou dono da editora Central Gospel. Da igreja tenho direito a salário, mas como estou no projeto gigante de abrir igrejas, abri mão. Sou o pastor que mais vende palestras em DVD e livros no País. No ano passado, só a Avon comprou mais de 500 mil livros meus. Nos últimos cinco anos, vendi em cada ano mais de um milhão de livros. Como tenho outro meio de renda, abri mão do salário da igreja. Não porque ela não quis pagar. Ela paga muito bem a pastor.

iG: E o senhor faz declaração do Imposto de Renda…

Silas Malafaia: Lógico, hermano. Tudo meu, brother, está declarado. Um apartamento que tenho em Boca Ratton, nos Estados Unidos, usado pelo meu filho quando estava fazendo universidade, financiado em 30 anos, consta na declaração de ativos no exterior no Banco Central. Estou muito bem documentado. Meu amigo, o único animal que tenho é um cachorro, não tenho gado, fazenda nem sítio. Moro em uma boa casa em um condomínio no Recreio dos Bandeirantes (bairro da zona oeste do Rio), que adquiri a cinco ou seis anos. Tenho minha consciência limpa. Sou dono da segunda maior editora gospel do País. Ela fatura mais de R$ 50 milhões por ano. Então acho que posso ter alguma coisinha.

iG: Quanto ganham em média os pastores da sua igreja?

Silas Malafaia: Ninguém ganha igual. Cada um tem o seu valor. Tenho pastores que ganham entre R$ 4 mil e R$ 22 mil. Pastores que mando para outro estado, pago casa, água, luz, escola dos filhos, gasolina. Dou dignidade aos caras. Não trabalho com zé bobão. Tinha dois pastores que eram advogados e possuíam escritórios de advocacia. Cheguei e perguntei: amigo, o que você quer ser? Pastor ou advogado? Qual é teu chamado? Pastor? Então fecha essa porcaria e vem comigo. Não tenho gente que não ia ser nada na vida e virou pastor.

iG: O senhor diz que é o único pastor que fala em valores. Quanto o senhor paga pelo o seu tempo na TV?

Silas Malafaia: Não posso dizer o que pago na Band por regra contratual. Na Rede TV, pago R$ 900 mil por mês. Na CNT, pago R$ 450 mil. Eu dou número, amigo. Não tenho problemas.

iG: Para finalizar, o senhor aceitaria receber dízimo de um político de Brasília?

Silas Malafaia: Amigo, em todo seguimento tem bandido. Pastor, padre, jornalista, médico, advogado e vai embora. Se um cara é membro da minha igreja e dá o dízimo, ele não dá na minha mão. Tenho 25 mil membros. Meu irmão é deputado no Rio. Dá dízimo na minha igreja. Se um cara chega para mim e diz que fez uma tramoia, não quero. Não posso ficar perguntando a 25 mil membros de onde vem o dinheiro. Recebo o dízimo porque não acredito que todo político seja bandido. Se eu souber de onde vem o dinheiro, muda a situação. Ô pastor, fiz um negócio aqui com a Delta ou com o Cachoeira… (ri)!

Herrera diz "não" para o Fantástico é marca gol de placa

Flávio Azevedo

Mas afinal de contas, qual o problema do Herrera, jogador do Botafogo, não querer pedir música no Fantástico? Ele não quer pedir música, igualmente eu não gosto daquele “carnaval” de péssimo gosto nas festas de casamento. Quando eu me recuso a colocar plumas e paetês nessas ocasiões, alguns me olham como se eu tivesse cometendo um pecado! Ah, vão aprender a respeitar a decisão dos outros!

Eu não tenho nada contra quem gosta, mas respeitem a minha opinião de achar esse tipo de comemoração uma babaquice e uma coisa fora de lógica e lugar! Casamento é coisa séria! É uma instituição sagrada! A festa do Casamento não é uma coisa lúdica. Trata-se de um evento que tem um significado importantíssimo. Quando se perdeu de vista o significado do Casamento, o voto “até que a morte os separe!” deu lugar ao corriqueiro “até que Ricardão os separe!”.

E outra: virei fã do Herrera! Chega dessa criancice de danças, coreografias, pagodinhos, cabelos de ‘galinho da serra’, quero Tchu e quero Tcha, e outras babaquices que se espalham pelos estádios de futebol Brasil a fora. Tudo isso não passa de um truque para entorpecer público e telespectadores para o real estado do futebol brasileiro, que anda mal das pernas.

A única certeza do povo brasileiro é que nós temos a Copa do Mundo. Mas o que adianta, se nós não temos estádios, não temos seriedade e honestidade para erguer essas praças esportivas, não temos sequer uma seleção para disputar essa competição. O que nós temos são produtos, frutos do mercado, meninos pobres e favelados deslumbrados com as possibilidades oferecidas pelo ‘Capitalismo Selvagem’ e pela odiosa e perversa Cultura do Espetáculo (ver Guid Debord).

Vale ressaltar que no Brasil, embora muitos não queiram, futebol é coisa séria sim senhor! Esse esporte gera empregos, desempregos, mexe na economia do país e só não é mais respeitado porque as organizações Globo e as suas macacas de auditório vivem fazendo gracinha com coisa séria!

Valeu Herrera!

Emoção durante Desfile Cívico Escolar de Silva Jardim

Flávio Azevedo

Durante o Desfile Cívico Escolar de Silva Jardim, no último dia oito de maio, o ex-integrante da banda do Colégio Estadual Sérvulo Mello, o jovem Carlos Green, falecido no último mês de março, foi homenageado pelos colegas e por alguns momentos ofuscou a personagem principal do evento: a atriz silvajardinense Zezé Macedo.

Durante a homenagem, a emoção tomou conta de todos que acompanhavam a solenidade. Junto com outros familiares, a mãe do homenageado não conseguiu segurar as lágrimas. Para a nossa reportagem ela revelou que para Carlos Green, que tinha pouco mais de 20 anos e foi vítima de um câncer muito agressivo, “participar da banda do Sérvulo era a vida dele”.

O desfile

A atriz silvajardinense Zezé Macedo foi a estrela evento em comemoração ao aniversário de 171 anos de emancipação político-administrativa de Silva Jardim. Todas as unidades escolares que participaram a homenagearam lembrando seus filmes, livros e outros trabalhos, assim como lances da sua vida pessoal. Aberto pela banda da Associação Musical e Dramática Honório Coelho, o desfile contou com 22 representações, além da apresentação de quatro bandas colegiais, da Guarda Municipal e da Coordenadoria Municipal da Defesa Civil (Comdec), num total de aproximadamente 3.500 participantes.

O palanque das autoridades foi montado no calçadão em frente à escadaria da igreja matriz Nossa Senhora da Lapa. O evento foi acompanhado pelo prefeito Marcello Zelão, o vice, Fernando Augusto, e grande parte do seu secretariado, além do pároco Rogério Simplício, vereadores e outros convidados. A diretora de cerimonial da Prefeitura, Ana Paula Santiago, narrou as apresentações.

domingo, 20 de maio de 2012

Saúde de Rio Bonito – Padrões “europeus” ou “africanos”?

Flávio Azevedo

Os governos, federal e estadual, são incompreendidos, e, por vezes, chamados de “doidos” ou “tendenciosos” por darem nota 10 para a Saúde de Rio Bonito. Aliás, o secretário estadual de Saúde, Sérgio Côrtes disse em recente entrevista ao Bom Dia Rio (TV Globo) que a secretária de Saúde Maria Juraci Dutra, está “revolucionando” a Saúde de Rio Bonito.

Enquanto a situação colhe os louros da declaração do secretário, a oposição, até com certa razão, assegura estar sendo vítima de um complô que pretende esconder, entre outras coisas, as mazelas do setor (elas existem).

Não podemos deixar de destacar que não são poucas as pessoas que reclamam do nosso hábito de simplificar as coisas. Estamos falando de situações que parecem muito complexas, mas que na verdade quando se vai analisar a questão o bicho não é tão feito quanto parece. E mais uma vez faremos isso!

Vale destacar que governo e população analisam a Saúde de forma diferente. O viés utilizado por esses atores sociais são totalmente diferentes. Ao contrário dos usuários, o governo não centraliza as suas avaliações nas pessoas e profissionais. Ele analisa equipamentos.

Funciona assim: um município de cerca de 50 mil habitantes, que conta com um Centro de Tratamento de Câncer, uma UPA, um hospital equipado com CTI, Postos de Saúde com PSFs e ESFs (em quase todos os bairros), um Banco de Sangue, um Centro de Reabilitação, Banco de Leite Humano, Laboratório, CAPs, Clínica de Hemodiálise (CDR), Centro Odontológico, entre outros equipamentos, está sendo muito bem atendido pelo Serviço Único de Saúde.

Ah... Esses equipamentos não funcionam? Bem, aí é outro departamento que aos governos não interessa analisar.

Conclusão: Quando não consegue ver qualidade na Saúde oferecida, a população não está errada. Também não está errado o governo, quando insiste em dizer que a coisa não está ruim. Insistimos na tese de que as análises são feitas de maneira diferente. A população avalia as pessoas (profissionais), como vemos nos comentários escritos em mídias sociais, por exemplo; já o governo avalia prédios, equipamentos e recursos dispensados, como temos visto e ouvido nas declarações dos representantes do poder público!

quinta-feira, 17 de maio de 2012

Tribunal de Contas do Estado apronta de novo

Flávio Azevedo

O site do jornal “O São Gonçalo” trás a notícia (13/05) de que a ex-prefeita Solange Almeida (PMDB) foi multada pelo Tribunal de Contas do Estado por irregularidades na prestação de contas de 2000. Minha resposta para isso: GRANDE COISA!

Eu confesso que esse tipo de notícia me irrita e, ás vezes, me dá náuseas!

Primeiro, que a multa e a repercussão do negócio chega 12 anos depois da suposta infração. Nesse tempo ela já foi prefeita (2º mandato), chefiou o Instituto Vital Brasil e foi deputada federal duas vezes;

Segundo, que nós estamos em ano eleitoral e isso parece oportunismo; e terceiro: o que é esse tal de Tribunal de Contas?, quem são esses conselheiros?, eles acham que o cidadão é retardado? Quem fiscaliza as ações desse órgão? Quem verifica as atitudes e apreciações desses senhores?

Resumo da ópera: me polpem!

OBS: Vale ressaltar que não tenho nenhuma apreciação pela forma da ex-prefeita fazer política. Entretanto, tenho ainda menor apreciação por esse orgão chamado de Tribunal de Contas e demais instituições fiscalizadoras e agências de controle.

quarta-feira, 16 de maio de 2012

Últimos dias para se inscrever no ensino superior de Rio Bonito


Os interessados em cursar uma universidade e não tem tempo de conciliar o trabalho com os estudos fiquem atentos. Estão abertas, até 20 de maio, as inscrições para 6.081 vagas do vestibular do Consórcio Cederj, que reúne as principais instituições públicas de ensino superior do Rio de Janeiro: Cefet, Uenf, Uerj, UFF, UFRJ, UFRRJ-Rural e UniRio.

Ao todo, são oferecidos 12 cursos de graduação a distância e o diploma de graduação é o das instituições de ensino. Este é o ano que está sendo oferecido o maior número de vagas desde que o consórcio foi criado. As inscrições serão feitas somente pela internet, na página www.vestibular.cederj.edu.br. O valor da taxa de inscrição é de R$ 45.

As oportunidades são para os cursos de Administração (665 vagas); Administração Pública (438); licenciaturas em Ciências Biológicas (880); em Física (405); em História (250); em Letras (300); em Matemática (783); em Pedagogia (763); em Química (248); em Turismo (286); Tecnologia em Sistemas de Computação (813) e Tecnologia em Gestão de Turismo (250). Os cursos são oferecidos em 32 localidades, abrangendo todas as regiões do estado do Rio.

No município de Rio Bonito, o Pólo do Cederj, onde existem três cursos de Graduação (Matemática – UFF, Pedagogia – UNIRIO e Tecnologia em Sistemas de Computação – UFF). Além do Vestibular também encontram-se abertas as inscrições para o Curso de Empreendedorismo e Inovação.

Curso de Empreendedorismo e Inovação

Até 20 de maio de 2012, a Fundação Cecierj abre inscrições para o Curso Sequencial a Distância em Empreendedorismo & Inovação, voltado para quem está regularmente matriculado ou já concluiu algum curso de graduação reconhecido pelo MEC. Serão oferecidas 600 vagas na modalidade de educação a distância e em regime semipresencial, para ingresso no segundo semestre de 2012, nos seguintes pólos regionais da Fundação Cecierj: Angra dos Reis, Itaperuna, Macaé, Niterói, Paracambi, Resende, Rio Bonito e Volta Redonda.

A inscrição para a seleção pública do curso custa R$ 45,00 e deve ser feita somente pela página eletrônica www.cederj.edu.br. A prova acontecerá no dia 16 de junho.

O pólo de Rio Bonito fica localizado num bloco anexo ao Colégio Municipal Dr Astério Alves de Mendonça (Colégio Municipal) e funciona de 3ª a 6ª feira das 13h às 22h; e aos sábados das 8h às 17h. Maiores informações através do telefone (21) 3634-4081 ou pelo e-mail poloriobonitocederj@gmail.com.

Você paga o IPTU?

Flávio Azevedo

Cerca de R$ 18 milhões... Esse é o valor da dívida dos munícipes com a Prefeitura de Rio Bonito. Na última entrevista que fiz com então secretário municipal de Fazenda, Marcelo Lessa, ele revelou que a Prefeitura recebe apenas 50% do IPTU, algo em torno de R$ 3 milhões. Ou seja, outros R$ 3 milhões, que poderiam ser investidos em saneamento e pavimentação, não chegam aos cofres municipais.

Em tempos de tanta gente cobrando obras de saneamento e pavimentação aqui e acolá, eu gostaria de saber a quantas anda o IPTU desses reclamantes. Dia desses, um sujeito cheio de razão, que queria que eu fizesse uma matéria sobre o “abandono” do seu bairro, me revelou com a maior cara de pau, que ele mora na localidade há 20 anos, mas nunca pagou o IPTU. Falou achando graça, como se estivesse fazendo uma grande coisa!

Eu sei que essa reflexão, como outras que eu faço, vai fazer muita gente me olhar com antipatia, mas como eu não sou candidato a nada, eu não preciso ficar fazendo média com ninguém! Logo, a verdade será dita!

Contribui para esse tipo de cenário, a inoperância da Secretaria de Fazenda que é motada para não funcionar em algumas direções. É comum vermos os tradicionais políticos – aqueles que precisam desaparecer – passar a mão na cabeça do erro. Engana-se quem pensa que essa renúncia fiscal é feita por bondade.

Na verdade, existe muita maldade por trás desse ato de não cobrar do cidadão o que lhe é devido. Está por trás dessa falsa bondade, o interesse pelo voto do bobo que pensa ser o melhor político do mundo aquele que abre mão dos recursos que seria utilizados para o seu futuro bem-estar.

Kickboxing do Rio Bonito Atlético Clube conquista 36 medalhas

Flávio Azevedo

Atletas da Academia de Kickboxing do Rio Bonito Atlético Clube (RBAC) voltou a arrebentar e conquistaram 36 medalhas em participação na modalidae “Tatame” da Taça José Antonio, que aconteceu no último domingo (06/05), no Clube Tamoio de São Gonçalo. Ao todo foram conquistadas 36 medalhas, sendo 17 de ouro, 10 de prata e 9 de bronze.

A equipe do RBAC, que levou três árbitros para a competição (Hélida Ribeiro, Jorge Roberto Cadilho e Ilana Aló) acabou ficando com o quarto lugar na contagem geral.

Confira o quadro de medalhas:

*Ronaldo Oliveira Augusto
Dois ouros e uma prata;

*Jorge Roberto Cadilho Jr
Um ouro;

*Cresio Honorato
Duas pratas e um bronze;

*Márcio Ribeiro Dantas
Um ouro e um bronze;

*Carlos Eduardo da Silva
Um ouro e um bronze;

*Saulo Ribeiro Moura
Dois ouros e um bronze;

*Wallace Cotrin
Uma prata e um bronze;

*Rafaela Castilho
Três ouros;

*Thiago Castilho Augusto
Um ouro;

*Lucas Campos da Silva
Um ouro e uma prata;

*Wanderson Roberto de Souza
Uma prata;

*Marcos Marinho Fernandes
Um ouro;

*Thiago da Costa Cordeiro
Um ouro;

*Thiago Martins Cavalcante
Um bronze;

*Gabriel Henrique da Silva
Um ouro;

*Jonas Teixeira Mendonça
Um ouro;

*Eric Miller Silva
Um ouro;

*Matheus Roberto da Silva
Um bronze

*José Paulo Farias dos Santos
Um bronze;

*João Victor Carvalho Lopes
Um bronze;

*Victor hugo Marins
Uma prata e um bronze;

*Robson Siqueira Mendonça
Duas pratas.

Acidente de moto mata outro menor em Rio Bonito

Flávio Azevedo

O menor Wanderson das Chagas Trindade, de 14 anos, morador de Boa Esperança, morreu no último dia 5 de maio depois de se envolver num acidente de transito na Estrada de Nova Cidade (Porfírio Ernesto de Mendonça), num ponto onde outros cinco jovens, segundo moradores das redondezas, também já teriam perdido a vida.

Ele pilotava uma moto Titan, que pegou emprestada com um amigo, quando bateu violentamente com o Fiat Prêmio que era pilotado pelo pedreiro, Paulo Fernando Soares, de 49 anos, morador do mesmo bairro. Para a polícia o pedreiro contou que seguia no carro quando foi surpreendido pelo menor que dirigia na contramão e estaria em alta velocidade.

O impacto foi tão forte que a moto teve o motor arrancado no momento da colisão. O menor estaria indo a casa de outro amigo combinar a hora que viriam o Centro de Rio Bonito.

outros casos

Em janeiro desse ano, por ocasião da morte de adolescentes que se envolveram em acidentes de carro no Centro de Rio Bonito e na BR – 101, uma das frases – logicamene nada bem recebida por muitos leitores – foi “quem será o próximo?”. Passados cerca de quatro meses, Wanderson Trindade é o novo integrante dessa medonha estatística de jovens que perdem a vida por conta dos erroubos da juventude e da falta de limites, atribuição exclusiva dos pais e da família.

Começa a construção do viaduto que dá acesso ao Green Valley e Loteamento Schueler

Texto: Denilson Santos
Foto: Galileu

Uma boa notícia para quem mora em Rio Bonito e em cidades da região. Começou nesta segunda-feira (14/05) a obra do viaduto do trevo do Green Valley, no Km 265, da BR-101, local apontado pela Polícia Rodoviária Federal (PRF) como um dos principais pontos responsáveis pela maioria dos acidentes e atropelamentos que acontecem no trecho. A obra, orçada em R$ 10,4 milhões, está sendo financiada pelo Governo Federal, através do Ministério das Cidades, e tem data prevista para ser concluída em fevereiro de 2013.

O prefeito José Luiz Mandiocão juntamente com o Superintendente da Autopista Fluminense (que administra a BR-101 entre a Ponte Rio Niterói e o Espírito Santo), Alberto Gallo, o vice-prefeito Matheus Neto, o secretário de Desenvolvimento Urbano, Isaías Class, e engenheiros e técnicos da Agência Nacional de Transporte Terrestre (ANTT), se reuniram no local da obra para tirar as dúvidas sobre o projeto do viaduto.

Segundo o prefeito, essa obra no trevo do bairro Green Valley é fundamental para o desenvolvimento da cidade. O viaduto será um dos principais acessos aos prédios e aos diversos serviços públicos que estão sendo transferidos para essa região, como a Unidade de Pronto Atendimento (UPA), o Centro Administrativo da Prefeitura, a Delegacia Legal, o Fórum, o Ministério Público e a sede da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB), que estão sendo erguidos em áreas próximas.
– O local é um dos pontos mais emblemáticos da BR-101 em Rio Bonito e onde acontecem os maiores acidentes e atropelamentos no município. Hoje é motivo de muita alegria, pois estamos dando início a uma das maiores e principais obras já realizadas aqui no município – afirmou o prefeito.

O Superintendente da Autopista Fluminense, Alberto Gallo, garantiu que, se tudo correr conforme o cronograma estipulado pela empresa, essa obra será finalizada ainda este ano. “A nossa previsão é que dentro de seis a sete meses, se tudo correr conforme planejamos, vamos inaugurar esse viaduto aqui em Rio Bonito, que vai melhorar sensivelmente o acesso à cidade, e, principalmente, evitar que mais vidas se percam por contar dos inúmeros acidentes e atropelamentos que já ocorreram nesse local”, garante o superintendente da Auto Pista.

Duplicação da BR-101

Segundo o vice-prefeito Matheus Neto, além da construção do viaduto no trevo do Green Valley, a ANTT também anunciou outras duas obras importantes para no município: a construção do viaduto no bairro Boqueirão, que dá acesso a Região dos Lagos, e a duplicação da BR-101, no trecho que corta o município.
– A realização dessa obra vai tornar o acesso mais rápido e seguro para os serviços públicos que são oferecidos naquela região. O viaduto era uma das principais reivindicações dos moradores daquela região, que agora vai ser tornar realidade – garante Matheus Neto.

Fonte: ASCOM/PMRB.

terça-feira, 15 de maio de 2012

Silva Jardim ganha o Prêmio Nacional de Prefeito Empreendedor

Flávio Azevedo

Via Facebook, tomei conhecimento, há algumas horas, que depois de conquistar o Prêmio Estadual de Prefeito Empreendedor, Silva Jardim acaba de conquistar o Prêmio Nacional de Prefeito Empreendedor, do Sebrae, na categoria Crédito e Capitalização. Tudo por conta da iniciativa do prefeito Marcello Zelão, que junto com a sua equipe criou a moeda social “Capivari”. O assunto, inclusive, há cerca de dois anos, foi tema de ampla reportagem do Globo Repórter.

Também via Facebook, pelo bate papo, um amigo revela que ao tomar conhecimento da conquista da cidade vizinha, ele acabou ficando com uma pontinha de inveja dos silvajardinenses. Respondo a esse amigo que como morador de Rio Bonito, eu não fico com inveja, mas com orgulho de saber que logo ali, há cerca de 35 km, na vizinha Silva Jardim, a gestão pública acontece nos modes que eu defendo e acredito.

Estou careca de saber que o município vizinho tem os seus problemas, o prefeito precisa corrigir profundas mazelas que se arrastam há cerca de 50 anos – muitos acham que ele pode resolver isso em apenas quatro ou oito anos –, tem o episódio do Ministério Público que continua rolando, mas nada disso apaga a principal realização do governo desse petista que, às vezes, pensa ser o Lula: elevar a auto estima do silvajardinense, que está vendo a sua cidade outra vez no primeiro lugar.

Nesse momento, eu lembro de uma declaração do vitorioso treinador Muricy Ramalho, hoje no Santos. Quando treinava o Fluminense (2010) ele disse: “em qualquer competição, um time tem que se acostumar a estar sempre nas primeiras colocações. Isso aumenta a autoestima e a confiança dos atletas”. Segundo o treinador, uma equipe que muito vence e pouco perde, não tem medo da derrota, vence com regularidade e está sempre vencendo as competições que disputa.

Penso que o cidadão silvajardinense começa a se acostumar com as primeiras colocações, porque já há algum tempo a sua cidade deixou a Zona de Rebaixamento e passa a figurar, em alguns setores, entre os melhores. Silva Jardim passa a liderar e o principal: está conquistando títulos. Primeiro foi o estadual e agora esse verdadeiro “Campeonato Brasileiro” de prefeituras.

O Prêmio na verdade é para o prefeito, mas como na Sessão Solene do último dia oito de maio, o chefe do Executivo silvajardinense fez questão de dividir a vitória com a sua equipe, vereadores e, sobretudo com o povo da sua cidade, eu peço licença para anunciar, talvez em primeira mão, que Silva Jardim conquista o “Prêmio Nacional de Prefeitura Empreendedora”, do Sebrae!

Concluo pensando que se um riobonitense, como eu, está orgulhoso com o feito da cidade vizinha, imagine os filhos daquela terra. Parabéns Silva Jardim!

Esclarecimentos sobre a direção do CCS de manter o fechamento da “Rua dos Bancos”

Na qualidade de Diretor de Assuntos Comunitários do CCS, eu penso ser salutar fazer alguns esclarecimentos sobre a polêmica decisão:

*Primeiro – Seria importante se os amigos que defendem a abertura da via participassem das reuniões. Talvez, essas valiosas opiniões mudassem o desfecho do debate;

*Segundo – Eu não sei se os amigos que comentaram o tema no Facebook leram a íntegra do texto, neste Blog;

*Terceiro – O CCS é formado por cinco cidadãos comuns e por dois membros natos: o delegado e o comandante do 35º BPM;

*Quarto – O vice-prefeito Matheus Neto, representante do prefeito José Luiz na reunião, disse que a decisão tomada pelas autoridades policiais que integram o CCS (membros natos) seria acatada pela Prefeitura. Como o delegado, o comandante da PM e parte dos conselheiros se mostraram favoráveis ao fechamento, o CCS que é formado por esse conjunto de atores decidiu pela manutenção do fechamento da referida via. A Prefeitura acompanhou a decisão;

*Quinto – A verdade é que o grupo favorável a abertura da rua nunca se fez presente nas reuniões do CCS para defender este ponto de vista (se esteve não se manifestou). Quem são eles? Quais argumentos? Segundo o presidente do CCS, Brunos Soares, ele recebeu telefonemas e cobranças pedindo a abertura da via, mas os tais “cobradores”, numa postura bem riobonitense, por lá não compareceram para defender os seus pontos de vista;

*Sexto – O trânsito de Rio Bonito está caótico muito antes da morte do empresário Américo. Aliás, sob o pretexto de ordená-lo, sobretudo no Centro, a Prefeitura enviou ao Legislativo, em novembro de 2009, mensagem onde era prevista a criação dos Agentes de Trânsito. A maior parte dos vereadores rejeitou a mensagem. Isso significa que não é o fechamento desta ou daquela via que tumultua o trânsito da cidade, que por sinal, no momento de maior fluxo e desordem (a partir das 17h), conta com a “Rua da Discórdia” (rsrsrsrsrs) aberta ao usuário.

segunda-feira, 14 de maio de 2012

CCS define que “Rua dos Bancos” continuará fechada

Flávio Azevedo

A manutenção do fechamento da Av. Castelo Branco (Rua dos Bancos), a dificuldade de acesso ao Departamento Estadual de Trânsito do Rio de Janeiro (Detran/RJ), para a assinatura de um convênio com a Prefeitura Municipal de Rio Bonito; a necessidade da população usar o desconfiômetro para não cair em golpes (conto do vigário); a implantação do Projeto Cidadania Viva; a implantação da Central de Monitoramento; e as obras do viaduto que liga o Green Valley ao Loteamento Schuler; foram alguns dos assuntos abordados durante a reunião do Conselho Comunitário de Segurança (CCS) de Rio Bonito, na noite dessa segunda-feira (14/05).

Alegando que tem sido cobrado por alguns munícipes a respeito do fechamento da Av. Castelo Branco (Rua dos Bancos), o presidente do CCS, Bruno Soares colocou o assunto na ordem do dia. “Será que nós poderíamos fazer uma experiência de 30 dias com a via fluindo apenas a pista de descida? Ajudaria a escoar o trânsito nas ruas principais? Eu gostaria de aproveitar a presença das autoridades (Polícia Militar e Civil) para debater o assunto e as possibilidades”, comentou Soares.

O vice-prefeito Matheus Neto, representando o prefeito José Luiz Antunes, disse que o chefe do Executivo acataria aquilo que as autoridades policiais e o CCS entendessem ser o melhor para o município. O comandante da 3ª CIA da PM de Rio Bonito, o Capitão Toledo, comentou que em Itaboraí não foi fechada nenhuma rua por conta das “saidinhas de banco”. Entretanto, comentou o capitão, “enquanto em Rio Bonito esse crime foi zerado, na cidade vizinha eles continuam acontecendo”.

O delegado Paulo Henrique da Silva Pinto se mostrou favorável a manutenção do fechamento e ainda fez uma provocação. “Digamos que a via seja aberta em caráter experimental. Nesse tempo, como já aconteceu em duas outras ocasiões, a mãe de alguém sofre um assalto nessa rua, acaba tomando um tiro e morre. Qual será a repercussão disso? A culpa será de quem? É preciso pensar bastante antes de se tomar a decisão de abrir essa rua, que acabou ficou muito mais segura sem o trânsito de veículos”, ponderou o delegado.

Quanto ao trânsito tumultuado, sobretudo na “hora do rush”, situação que estaria sendo provocada pelo fechamento da referida via, o diretor da Guarda Municipal, Luis Antonio Sansão disse não justificar esse pensamento, porque o trecho é aberto exatamente às 17h quando o fluxo de veículos fica complicado em todo perímetro urbano. Diante de todos esses pontos de vista ficou definida a manutenção do fechamento da rua, que poderá ser aberta quando a Praça Astério Alves de Mendonça estiver fechada para a realização de algum evento.

Detran, agente de trânsito e multa

De acordo com o vice-prefeito Matheus Neto (ele não quis polemizar o comentário de uma suposta interferência do deputado estadual Marcos Abrahão, para que a assinatura do convênio entre Prefeitura e Detran não ocorra), a dificuldade de se falar com os responsáveis pelo Detran é flagrante. “Já mandamos inúmeros ofícios, mas sequer obtivemos resposta”. Segundo Matheus foram enviados dois ofícios em 2011 (agosto e outubro) e um em 2012 (março). “No último dia 27 de abril um pedido para resolver essa questão foi entregue diretamente ao governador”.

O vereador Humberto Belgues afirmou que caso seja feito o convênio com o Detran, as multas poderão ser facilmente suspensas. Segundo ele, para terem validade os autos de infração teriam que ser, obrigatoriamente, lavradas por agentes de trânsitos e não guardas municipais. “Não podemos pegar qualquer funcionário da Prefeitura para fazer essa função. Aliás, da outra vez, o Termo de Ajuste de Conduta (TAC) foi assinado entre Prefeitura e Ministério Público, exatamente por conta desse impedimento. Só que o concurso para agente de trânsito não foi feito”, comentou o parlamentar.

Sobre os prometidos investimentos em monitoramento, segundo o vice-prefeito Matheus Neto, a contratação da empresa está na fase final e no mês de junho a empresa ganhadora já deverá estar sendo contratada para começar os trabalhos. Matheus afirmou ainda que “essa central não vai coletar apenas dados para a Segurança, mas também para as polícias e Defesa Civil”. Ele também ressaltou a parceria que o município tem com o CCS e comentou que alguns benefícios, como o viaduto do Green Valley, só estão sendo alcançados por conta dessa parceria.

Assaltos na Nutriara

Um dos presentes denunciou o alto índice de assaltos a funcionários da Nutriara, empresa localizada no 3º Distrito. Segundo o denunciante, na troca de turno, que ocorre entre 21h e 22h, vários operários da fábrica estão sendo assaltados nas imediações da empresa. Juntos, o delegado Paulo Henrique e o subcomandante do 35º BPM, Major Mannato, disseram que a falta do registro de ocorrências faz com que a polícia não tenha acesso a essas informações.
– Aí nós vemos a importância do CCS, porque se a pessoa não registrou a ocorrência, aqui nessa reunião nós descobrimos essa ação criminosa e vamos intervir – ponderou Mannato. Sobre esse tema, o denunciante confirmou que perguntou a algumas vítimas se elas haviam registrado os assaltos e essas pessoas teriam reconhecido que não fizeram o registro. “Assim fica difícil nós sabermos o que está acontecendo na cidade”, reclamou o delegado.

“Conto do vigário”

Os golpes, modalidade de crime muito manjada, mas que continuam fazendo vítimas Brasil a fora, segundo o delegado Paulo Henrique da Silva Pinto, precisam ser comentados para que menos pessoas sejam vítimas dessa modalidade de crime. De acordo com ele, recentemente em Rio Bonito, uma pessoa recebeu um telefonema informando que ela havia sido sorteada pelo “Caminhão do Faustão”, mas para receber o prêmio seria preciso que ela fizesse o deposito de certa importância em determinada conta.
– Também temos a história do sequestro. Alguém liga imitando uma criança chorando, uma mulher desesperada e quando a pessoa está impressionada, o bandido diz que só libera a vítima mediante ao depósito de determinada quantia numa conta disponibilizada pelo suposto sequestrador. Depois da transferência do dinheiro a vítima descobre que foi tapeada – alertou.

Outros dois golpes que estão sendo empregados por bandidos é o sujeito que chega a determinado estabelecimento comercial falando ao telefone celular. Enquanto ele fala no telefone, ele comenta com um funcionário do estabelecimento que o patrão, supostamente conversando do outro lado da linha, está mandando que a pessoa lhe entregue uma quantia. “A atuação do bandido é tão convincente que, geralmente o funcionário acaba caindo no golpe”, disse o delegado.

Outro golpe é o bandido que se apresenta em determinado comércio como engenheiro químico e profissional em dedetização e limpeza. Ele diz já ter prestado serviço para determinado empresário importante da cidade e que esse empresário, amigo da vítima, indicou ele para esse novo serviço.
– Em algumas situações, os bandidos sugerem que o dono do estabelecimento deixe a chave da loja com ele, para que ele faça a limpeza a noite. No outro dia, quando o empresário cai na lábia do bandido, ele descobre que realmente a loja foi limpa, mas de equipamentos e mercadorias – diz o delegado.

O caso da compra do cheque também tem acontecido. A pessoa adquire alguma coisa e paga em cheque. O golpista, porém, está de olho. No dia seguinte, logo cedo, o bandido vai ao estabelecimento, diz que o dono do cheque é seu patrão e que ele mandou trocar o cheque por dinheiro. “Ele compra o cheque e modifica o valor. Sendo assim, um cheque de R$ 80,00 vira um cheque de R$ 2 mil e o prejuízo é do empresário”, conclui.

Boa Esperança ganha Sub-Base do SAMU

Flávio Azevedo

A Prefeitura Municipal de Rio Bonito inaugurou na última sexta-feira (11/05), a Sub-Base do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (SAMU), no 2º Distrito do município. A sub-base está localizada em prédio anexo ao Posto de Saúde do Parque Andréa, onde funciona o Programa de Saúde da Família da localidade. O objetivo, segundo a secretária de Saúde, Maria Juraci Dutra, é diminuir o tempo de resposta às solicitações por socorro oriundas a localidade. A viatura, uma Unidade de Suporte Básico (USB), conta com técnico de enfermagem e motorista treinados para atendimentos de urgência e emergência.

Durante a inauguração, o prefeito José Luiz Antunes anunciou que o 2º Distrito também vai ganhar uma viatura da Defesa Civil. O veículo será um dos 17 carros que o município ganhou do governo do Estado no último dia 8 de maio.
– Em nossa gestão nós fizemos bastante por Boa Esperança, Parque Andréa e localidades adjacentes. Conheci esse loteamento quando as ruas eram todas de barro. Durante a nossa gestão, somente aqui no Parque Andréa, 20 ruas foram calçadas. Ainda faltam duas ruas e nós iremos terminar. Também fizemos um ginásio poliesportivo e estamos construindo outro em Nova Cidade – disse o prefeito.

Na ocasião, o chefe do Executivo também abordou o controverso assunto das 90 casas erguidas no bairro para serem doadas aos desabrigados. Segundo ele, as moradias já estão prontas, “mas só iremos entregar essas casas quando a Cedae colocar água na localidade”. O prefeito também comentou que assinou um convênio com a Companhia Estadual de Águas e Esgotos (CEDAE) e que a estatal levará água do Centro de Rio Bonito para o 2º Distrito.

Segundo fontes ligadas a Prefeitura, se existe desgaste sobre esse assunto (casas para os desabrigados vitimados pelas chuvas de 2008 e 2009), entregar as moradias sem água pode trazer um desgaste ainda maior para a administração municipal, sobretudo em ano eleitoral. “Ofertar casas sem água é tudo que a oposição está querendo, porque o estrago eleitoral de uma história como essa pode ser irreversível”, comenta uma velha raposa política.

O frentista Alcides José da Silva, de 37 anos, morador da localidade, comentou que reclamações quanto ao trabalho desenvolvido pela Prefeitura sempre haverá, mas segundo ele, “quem mora no Parque Andréa não tem muito do que reclamar”.
– Eu gostaria, inclusive, de agradecer ao prefeito os benefícios que o Parque Andréa recebeu durante a sua gestão. E não estou falando apenas dessa questão de Saúde, porque em outros segmentos nós recebemos benefícios. Quase todas as ruas foram asfaltadas e não é possível que o fato de duas que ainda não receberam asfalto possa ofuscar o que já foi feito por aqui. Esse bairro sempre foi muito carente, nós temos muitas crianças e elas serão as principais beneficiadas com obras como a nova Escola Municipal Dr. Kingston de Souza Mota – ponderou o frentista.

Garotinho deixa a Rádio Globo, que contrata Luiz Penido

Flávio Azevedo

Mencionando que durante a sua longa carreira de sucesso só fez amizades, “desde o mais simples funcionário, até o mais alto diretor da emissora”, o narrador esportivo José Carlos Araújo, o “Garotinho”, deixou nesse domingo (13/05) a Rádio Globo, que passa ter como principal locutor o narrador Luiz Penido, o “Garotão da Galera”, que estava na Super Rádio Tupi. Em sua despedida Garotinho destacou que faz parte de uma trajetória que conta com nomes imortalizados do rádio esportivo brasileiro como Galeano Neto, Luiz Mendes, Doalcei Camargo, Volney Camargo, Mário Garcia, Valdir Amaral e Jorge Curi.
– Eu passo a bola agora para Luiz Penido. Aqui deixo só amigos, desde a portaria até o último andar da Rádio Globo. Chega Luiz Penido, a quem eu desejo muito sucesso. Saio orgulhoso da minha passagem por aqui e saio tranquilo e com euforia, para começar um novo trabalho, com se estivesse no meu primeiro emprego. Boa sorte, Luis Penido – disse Garotinho emocionado.

O Garotão da Galera, que narrou o segundo tempo da partida entre Botafogo e Fluminense, pela final do Campeonato Carioca, agradeceu o carinho do garotinho, ressaltou a importância de José Carlos Araújo para o departamento de esportes da Rádio Globo, para rádio brasileiro e disse que aprendeu muito com Garotinho.
– Só uma pessoa da sua envergadura moral, da sua pureza espiritual, da sua elevação, do seu calibre, poderia fazer esse momento, protagonizar essa cena histórica, com educação, civilidade, inteligência e equilíbrio, que são marcas registradas do Garotinho – disse Penido para um Garotinho visivelmente emocionado.

Bastidores

De acordo com o noticiário dos bastidores esportivos das rádios cariocas, Gilson Ricardo e Gerson saem juntos com Garotinho. O trio está indo, segundo informações do coordenador de esportes do Sistema Globo de Rádio, Eraldo Leite, para a Rádio Bradesco Band Sports, que de olho nas transmissões esportivas com a proximidade da Copa do Mundo e Olimpíadas, vai fazer uma programação 100% esportiva. Eles já têm uma arceria no programa da TV Band, Jogo Aberto Rio.

Segundo fontes, é desejo de José Carlos Araújo reforçar o time que ele está formando com Francisco Aiello (CBN), Jorge Eduardo e Cláudio Perrout (Rádio Globo). Nomes como Dennis Menezes também estariam na lista de reforços de Garotinho, mas as negociações não seria coisa fácil. O narrador assinou um contrato de cinco anos com a nova emissora, fruto de parceria entre Grupo Bandeirantes e Bradesco.

O anúncio da chegada da Bradesco Esportes FM 91.1 ao Rio de Janeiro pode provocar novas mudanças. Se a nova emissora sacudiu o mercado e tirou profissionais importantes da Rádio Globo AM 1220 e FM 89.5, a substituição desses profissionais pode representar a dança de cadeiras em outras emissoras, porque o Sistema Globo pretende repor as saídas com craques da Super Rádio Tupi AM 1280 e FM 96.5, por exemplo.

É esperar para ver.