quarta-feira, 29 de fevereiro de 2012

Os problemas continuam na Escola Municipal Sete de Maio, em Nova Cidade/RB.

Flávio Azevedo

Via Facebook, o perfil de O Tempo em Rio Bonito recebe fotos das condições insalubres da Escola Municipal Sete de Maio. Não é a primeira vez que a referida unidade se torna notícia e sempre pelos mesmos motivos. Segundo a administração municipal o prédio precisa ser demolido, porque a despesa com uma reforma seria superior ou igual a construção de um prédio novo. Entretanto, entra ano, sai ano; entra governo, sai governo a situação é a mesma.

A reclamação é a uma repetição das últimas denúncias e o que é mostrado, apesar de ser absurdo, desrespeitoso e perverso, não pé novidade. As imagens mostram uma unidade em estado de calamidade. Banheiros sem condições de uso, em uma das imagens uma bomba d’água aparece dentro de uma sala de aula. Ainda segundo a denunciante, as crianças estão voltando para suas casas porque não tem merenda, material de limpeza e até mesmo professores.

Uma história triste

Eu já ouvi vários políticos de Rio Bonito dizendo que a localidade de Nova Cidade, onde está inserida a Escola Municipal Sete de Maio, é o bairro onde se compra votos com mais facilidade em todo território riobonitense. “Não adianta fazer obras por lá, porque o voto vai para quem chegar com dinheiro”, revelou um tradicional político.

Diante dessas fotos medonhas e tristes, a minha dica é que essas imagens sejam transformadas em um álbum e distribuídas em cada domicílio da localidade. Não se esqueçam de apresentar as fotos como fruto desse ato inconsequente chamado “compra de votos”, porque se os munícipes continuarem vendendo (o voto), os próximos governantes continuarão não fazendo nada por essa escola que há anos vive nessa penumbra.

Entra governo, sai governo e a situação é a mesma. O povo vende o voto e os políticos que compram, ao chegar ao poder se sentem descompromissados com Nova Cidade. Uma realidade medonha, perversa, um círculo vicioso que nunca é quebrado, porque os maus intencionados estão em ambos os lados.

Denúncias

E a nossa caixa de e-mails a cada dia que passa fica mais cheia de denúncias sobre um monte de coisas. O engraçado é que os denunciantes não querem se identificar, mas como as informações são muito precisas, elas que só podem vir de gente de dentro do sistema.

Eu ilustro o comportamento dos que se omitem com uma metáfora religiosa. É a lógica do “PECADO ACARICIADO”. O sujeito conhece o pecado, sabe que está cometendo uma iniquidade, os efeitos negativos são devastadores, mas ele não consegue abandonar o ato, porque o pecado é prazeroso.

Geralmente esse pecado é um cargo comissionado, uma nomeação, uma hora extra, entre outras coisas que tem um único objetivo: amordaçar o bobo que se prostitui em nome do “eu tenho contas para pagar”.

O link a seguir tem a reportagem de "O Tempo em Rio Bonito", que foi escrita em maio de 2010. As queixas são similares.

http://otemporb.blogspot.com/2010/09/nova-cidade-nao-esta-no-mapa-de-rio.html

TAX ou Serviço de Emergência?

Flávio Azevedo

No Facebook, encontro um questionamento interessante do amigo François Ranieri. Ele pergunta se alguém sabe informar onde estão os carros novos comprados pela Secretaria de Saúde, pois os pacientes da Clínica de Doenças Renais (CDR), que precisam fazer hemodiálise estão, segundo ele, “sendo muito mal tratados”.

De acordo com François, “o penoso tratamento tem horário para começar, mas os veículos que buscam os pacientes, normalmente chegam atrasados, isso quando não quebram, falta gasolina, falta motorista etc. Quando termina o tratamento, onde os pacientes saem ‘arrebentados’, e precisam descansar para evitar complicações, cadê o veiculo que deveria levá-los embora, no horário correto? Dia tem, outro não, outro quebrou, faltou gasolina, faltou motorista etc.”, reclama.

Ele comenta que a sua mãe foi pega em casa às 6h40min, mas o procedimento começa às 6h10min, o que penaliza o paciente, que irá fazer menos tempo de diálise. Diante disso, ele pergunta a Secretaria de Saúde: “cadê os veículos? Por que os pacientes são penalizados? E não é só a minha mãe, acompanho isso não é de hoje. Fazer propaganda que leva os pacientes é muito bonito, mas que o trabalho seja prestado com dignidade”.

Tal relato é profundamente triste. Dias atrás nós postamos aqui, a história de Rosana, aquela mãe que foi esquecida, sem lenço e sem documento, num hospital do Rio de Janeiro. Ela e o filho só foram resgatados a noite. Depois que o problema estourou no Facebook, o caso parece ter sido resolvido. As redes sociais não são os locais mais apropriados para a busca de soluções para essas questões, mas certos problemas, infelizmente, só são solucionados depois que pipocam por aqui.

Mas diante do questionamento do amigo François, eu não posso me furtar de contar uma historieta que se passou comigo quando eu atuava como Técnico de Enfermagem do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (SAMU). Aliás, quem trabalha nesses setores, descobre muito rápido que problemas dessa natureza não existem apenas por conta da incompetência ou falha do poder público. O usuário também tem culpa no cartório e pela conhecida inconsciência, falta de bom senso e egoísmo é possível que tenha mais culpa que o ente público.

Lembro que a contra gosto dos meus superiores, eu sempre chamei a minha ambulância, a Unidade de Suporte Básico nº 15 (USB-15) de “TAX”. Isso acontecia porque os serviços de TAX eram constantes. Alguns chamavam inclusive a ocorrência de “caroninha”. Lembro que eu fui a cidade de Itaperuna. Lá eu busquei uma pessoa que tinha um carro muito mais confortável do que a nossa ambulância. Lembro também de ter ido a Taubaté. No município paulista, busquei uma pessoa que também poderia ter vindo por meios próprios e com mais conforto.

Em ano eleitoral é um inferno trabalhar nesses setores. Quanto mais assistencialista é administração, mas serviços desnecessários são realizados. Se os apadrinhados usam o serviço por coisas banais, quem realmente precisa acaba não sendo contemplado com o atendimento. O programa parece ter sido idealizado para fazer média. Do prefeito aos puxa-sacos, vereadores, apaniguados e toda sorte de ponta de aterro, todos se acham seus chefes e querem posar influente.

Lembro bem de determinadas famílias, que quando a viatura chegava, todos já estavam em pé na esquina aguardando o transporte, como se a ambulância fosse o ônibus da São Geraldo ou um serviço de transporte gratuito personalizado. O paciente que estava “morrendo”, ás vezes, aparentava melhor aparência que a minha.

Lembro-me muito bem de uma mulher que, no meio do trajeto, pediu para que o motorista parasse a viatura no supermercado, porque ela precisava fazer umas “comprinhas”. Naquele estilo bem riobonitense, ela comentou: “não custa nada, dá uma paradinha aí para mim”. Diante da minha negativa, a mulher, que disse ser conhecida de Fulano e de Beltrano, ameaçou a mim e ao motorista dizendo que a minha insubordinação seria denunciada aos nossos superiores. Não deu em nada!

Penso que os carros reclamados por François, devem estar carregando esse tipo de gente. Até porque, entra governo e sai governo e essa galera do favorzinho é sempre a mesma. Pessoas que pensam ser o estado provedor e mantenedor das suas vidas. E não é por aí! Tem jeito? Tem, mas vai demorar!

Deixei o SAMU e a enfermagem em 2009, para me dedicar integralmente ao jornalismo. Sei que aconteceram mudanças estruturais e de pessoal, mas como a população e os pedintes de favor não mudaram (continuam as mesmas caras), não credito que esse cenário esteja muito diferente!

Desconto no repasse do Legislativo faz vereadores de RB estudarem afastamento do prefeito

Flávio Azevedo

Depois de um longo recesso, as reuniões ordinárias na Câmara Municipal de Rio Bonito foram retomadas em clima de tensão. Ontem (28/02), os vereadores estavam indignados porque o poder Executivo mandou o repasse do Legislativo com menos R$ 150 mil. O repasse gira em torno de R$ 300 mil. Diante da falta de dinheiro, os parlamentares estariam acalentando a ideia de afastar o prefeito.

Eu fico apavorado com a burrice dos nossos vereadores. Mais uma vez pensando em arrumar intriga por conta de dinheiro. Gente, isso soa muito mal diante da opinião pública. A população acha que os parlamentares deveriam trabalhar gratuitamente e quando eles perdem algum ($$$$$$), todos concordam, independente de ser legal ou não.

Na Câmara, ontem, foi comentada a questão da Escola da Caixa D’Água que estaria funcionando precariamente depois de levar cinco anos para terminar; foi abordada a falta de investimentos no setor de Meio Ambiente, para uma melhor preteção da Serra do Sambê; a desatençã a esses assuntos também pode levar ao afastamento do prefeito... Entretanto, os nobres edis só pensam nessa possibilidade quando se fala em dinheiro.

De acordo com o presidente da Câmara, vereador Marcus Botelho (PR), o Departamento Jurídico da Casa já está estudando o que pode ser feito. "Diante dessa situação, está faltando recursos para nós saldarmos os nossos compromissos. Nós corremos o risco de ter que fechar a Câmara”. A situação do parlamento diante da opinião pública é tão complicada, que um gaiato que assistia a reunião comentou: “fecha logo, vocês não servem para nada mesmo!”.

Lembrete

Em 2007, o Tribunal de Conta do Estado do Rio de Janeiro (TCE/RJ) rejeitou as contas do prefeito José Luiz Antunes, referente ao ano de 2006, por entender que os investimentos em Educação do município ficaram abaixo do mínimo exigido (25%). Apesar das explicações e Justificativas do chefe do Executivo, a Câmara de Vereadores, acertadamente, acompanhou a indicação do TCE e também rejeitou as contas do prefeito.

O problema é que eles esqueceram que a rejeição de contas é o passo que antecede o pedido de afastamento do prefeito. Sendo assim, decidiram afastá-lo. Mas eis que surge uma ‘mente iluminada’ afirmando que o prefeito deveria ser cassado nas urnas e não pela Câmara. Resultado? O prefeito lançou o bordão “deixa o homem trabalhar”, classificou os seus opositores de “bola murcha”, posou de perseguido político (se vitimizou diante da opinião pública), foi reeleito e o Parlamento Municipal, que já era muito queimado diante do povo, se queimou de vez.

Penso que estamos diante do mesmo cenário. Um pedido de afastamento do prefeito hoje (ano eleitoral) vai levá-lo de volta aos braços do povo. Só quem tem a ganhar é o seu candidato a Prefeitura e os seus candidatos a vereador que não tenham mandato, que entram naquela história de renovação. “Deixa o homem trabalhar!”.

terça-feira, 28 de fevereiro de 2012

Rio Bonito Atlético Clube em busca de novas vitórias no Kickboxing

Flávio Azevedo

“Em 2011, nós conquistamos cerca de 100 medalhas, entre ouro, prata e bronze. Também não podemos nos esquecer do troféu que faturamos por equipe, que foi uma conquista inédita para nós. Mas isso tudo já é passado e estamos trabalhando firme para que 2012 seja um ano ainda melhor”. Com essas palavras, o professor Ronaldo de Oliveira Augusto ilustrou os preparativos da equipe de Kickboxing do Rio Bonito Atlético Clube (RBAC) para 2012.
– A nossa expectativa é que esse ano supere 2011 em conquistas de medalhas e na difusão do esporte. Hoje, quando temos cerca de 35 alunos regulares, nós sabemos que para aumentar esse número de praticantes é preciso estar em evidência, o que só é possível conquistando medalhas e vencendo competições – disse o professor.

Em 2012, o calendário da equipe de Kickboxing do RBAC promete ser extenso. Os atletas do alvianil esperam participar de cinco competições. A primeira já acontece no próximo dia 22 de abril, quando eles participarão da Taça José Antônio Ferreira Machado (modalidade ringue). Os confrontos serão disputados no Tamoio Futebol Clube, em São Gonçalo. A competição será seletiva para o Brasileiro. A modalidade tatame será realizada entre os dias 5 e 6 de maio. O RBAC quer classificar um bom grupo de atletas para participar do 22º Campeonato Brasileiro de Kickboxing. A competição acontece entre os dias 7 e 10 de junho, em Uberlândia, Minas Gerais.

Também será disputado em 2012, o Intermunicipal, que será realizado no dia 22 de julho, em São Gonçalo; o Campeonato Estadual, que acontece entre os dias 12 e 13 de maio; a Copa Brasil, que acontece em setembro, em Aracaju/Sergipe; e o grande desafio da temporada, que é o 7º Panamericano de Kickboxing, que acontece em dezembro, em Foz do Iguaçu, no Paraná.

Depois de três anos e seis meses de parceria com o RBAC, o professor Ronaldo Oliveira afirma que o Kickboxing na cidade ainda tem muito que evoluir, mas lembra que já percorreu um longo caminho. “No início, nós tínhamos apenas 10 alunos praticando o esporte, hoje, quando nós temos cerca de 35 alunos, o nosso objetivo é difundir ainda mais o Kickboxing”, disse. Já o presidente, Paulo Moraes afirma que o projeto do Kickboxing é parte importante de um dos objetivos da sua gestão: “tornar o clube referência em esporte, lazer e competições amadoras, beneficiando o sócio e a sociedade em geral”, conclui.

Fogo na Serra do Sambê, uma moléstia incurável

Flávio Azevedo

Hoje (28/02), por volta das 13h, depois de deixar a minha filha no colégio, ao olhar para a Serra do Sambê vi muita fumaça. Logo percebi que a mata estava em chamas. Passados alguns minutos encontro, no Facebook, uma declaração apaixonada, indignada e momentaneamente esmorecida do meu amigo, ativista e ambientalista, Davi Henrique, proprietário das terras incendiadas.
– Estou triste porque, mais uma vez, colocaram fogo em nossa propriedade no alto da Serra do Sambê, onde o reflorestamento estava bastante adiantado. Na parte baixa fizemos um sistema de irrigação para atuarmos com água, mas a parte alta fica vulnerável a mentes pequenas e maldosas. Lamento pelos animais que morrem num incêndio desses. Alguns estão procriando – escreveu Davi.

A sua irmã, Denise Campos, compartilhou a postagem de Davi e fez apelou:

“Galera, vamos nos mobilizar de forma efetiva para preservarmos a nossa Serra do Sambê? Estão colocando fogo nas terras que meu irmão Davi Henrique comprou e está, juntamente com meu pai Ivany Henrique, trabalhando há anos... Retiraram os gados da propriedade, estão reflorestando com espécies nativas, muitas nascentes retornaram com suas águas refrescantes... Mas o povo insiste em colocar fogo. Meu... Irmão já sofreu até... Acreditem... Uma forte pressão judicial pelos incêndios que colocam em suas terras. E novamente, nesse instante está com um foco e muitos animais vão morrer por causa deste incêndio e não possuímos em nosso município, uma Brigada Florestal de Incêndio, o local é de difícil acesso... Enfim... Começamos por uma campanha para formarmos uma Brigada de incêndio totalmente voluntária. Nós precisamos nos mobilizar rápido... Dia-a-dia a nossa natureza vem sendo depredada e não fazemos nada. Chegou a hora e conto muito com a ajuda de todos para divulgarem aqui no Facebook e também pelos telefones, no boca-a-boca... Entrem em contato, divulguem, vamos nos mobilizar de forma efetiva para acabarmos com isso”.

Diante de todas as verdades comentadas por Denise, em complemento ao texto do seu irmão, eu gostaria de me deter sobre a parte onde ela menciona a falta de uma “Brigada Florestal de Incêndio” em nossa cidade. Eu pergunto: “onde tem isso?”. Lembro que recentemente assistindo uma entrevista do jornalista André Trigueiro, especialista em Meio Ambiente, ele disse que o Brasil é o país que mais tem consciência ambiental, “o problema é que essa consciência não atinge a esfera governamental em termos de ação, porque a política está dominada por pessoas que não tem a noção exata da importância da preservação, do desenvolvimento sustentável, do reflorestamento, entre outras coisas referentes a esse setor”.

Se retornarmos ao governo da ex-prefeita Solange Almeida (1997/2000 e 2001/2004), nós vamos sempre nos lembrar do famigerado pinicão, obra erguida na Praça Fonseca Portela durante a sua gestão. Aquele ‘prédio’ era uma vergonha! Embora fosse um banheiro público que tinha lá a sua serventia, o desenho do bicho era um insulto a arquitetura da praça. Foi derrubado, e muito bem derrubado no mandato do prefeito José Luiz Antunes.

Entretanto, no quesito Meio Ambiente, a gestão da formiguinha foi muito interessante. Capitaneada pelo irmão da prefeita, o nosso amigo Newton Almeida, o setor tinha atividades constantes e uma ferramenta que não deveria ter sido extinta: a Patrulha Verde, que funcionava como uma espécie de “Brigada Florestal de Incêndio”. Também foi na gestão de Solange, que o lixão do Mato Alto, outra vergonha, ganhou uma cara mais apresentável aos receber uma usina de compostagem de lixo. Hoje, o lixão está de volta!

Entretanto, como a Patrulha Verde não foi efetivada como “política de estado”, a administração que sucedeu Solange cancelou o serviço, por entender essa ferramenta como política de governo – e realmente era. Se o governo Mandiocão errou em cancelar o serviço, Solange, que tinha maioria na Câmara, errou em não transformar a Patrulha Verde num serviço regular do município como aconteceu com os guardas municipais.

Aproveito para também fazer um apelo: nesse ano onde nós iremos escolher um novo gestor para Rio Bonito, deposite o seu voto em pessoas que tenham “propostas de estado” e nunca “ações de governo”. A “proposta de estado” não pode ser encerrada pelo novo governante, mas as de governo sim. As “ações de governo” são mais interessantes aos políticos, porque servem para encabrestar o voto dos “contratados” para o serviço e personifica o benefício, o que não é possível acontecer na “política de estado” que contará com contingente concursado e efetivo.

Explicação

“Política de Estado” é aquela que é criada através de mensagem enviada ao Legislativo para a adequação do projeto em questão ao cenário funcional, técnico e de necessidades da máquina Executiva. Por exemplo: Agentes de Trânsito. Já as “Políticas de Governo” são os projetos que são criados pelo Executivo com o mesmo propósito, mas acabam sendo povoados por funcionários comissionados, como aconteceu com o exemplo que eu citei: Patrulha Verde.

Não precisa ser muito esperto para perceber que não existe interesse na criação de cargos efetivos, porque esse funcionário não pode ser usado como massa de manobra, por conta da estabilidade do serviço público (a não ser que ele queira vender a alma a troco de horas extras, diárias e cargos comissionados). Já o contratado, em processo seletivo ou indicação de um apadrinhado, é sempre uma bola na marca do pênalti, por tanto mais interessante ao político.


Pensemos nisso!

OBS: a foto 2 é ilustrativa

segunda-feira, 27 de fevereiro de 2012

Escritório de Negócios em novo endereço em RB

Flávio Azevedo

Com o objetivo de oferecer mais conforto e comodidade aos clientes, amigos e colaboradores, o Escritório de Negócios, que tem a direção do corretor de imóveis, Gustavo Hyppolito; e do advogado, Luiz Antonio Mello Vieira; está funcionando desde o último dia 13 de fevereiro, na Rua Dr. Supardo, nº 31, no Centro de Rio Bonito, ao lado da Igreja Matriz Nossa Senhora da Conceição.

Profissionais respeitados por conta da responsabilidade e seriedade que dedicam aos seus empreendimentos, os proprietários do Escritório de Negócios também são referências de ética, transparência e se consolidaram em seus segmentos por prestarem serviços pautados no zelo, critério e honestidade.

As novas instalações do escritório, que está situado em local de fácil acesso, foram projetadas em sintonia direta com as necessidades advindas do crescimento de Rio Bonito e região, que está recebendo o Complexo Petroquímico do Estado do Rio de Janeiro (Comperj), em Itaboraí.

Auto Escola Peixe lança projeto pioneiro para a formação de condutores

Flávio Azevedo

Oferecer aos novos motoristas, noções do funcionamento mecânico do motor automotivo; mostrar de maneira prática, os efeitos de maus hábitos ao volante (por exemplo, o costume de deixar o pé sobre a embreagem); e dar noções básicas do funcionamento mecânico e eletrônico dos veículos. Essas são, entre outras propostas, as principais metas de um projeto pioneiro lançado pela Auto Escola Peixe, que oferece aos seus alunos, noções básicas de como funciona o veículo que estarão se habilitando a dirigir.

A primeira aula aconteceu em dois períodos (manhã e tarde), no último dia 10 de fevereiro, na Madoma Rio Bonito Retífica de Motores, oficina que fechou parceria com Auto Escola Peixe para receber os alunos.
– Além das aulas teóricas e práticas que estão na grade curricular dos novos motoristas, nós decidimos oferecer um algo mais aos nossos alunos. Dessa forma, nós idealizamos essa parceria com a Madoma, uma oficina especializada em motores, para que os nossos alunos saibam o que é um motor e as suas funções. Pode parecer engraçado, mas tem gente que não tem a mínima noção de como funciona a máquina que ele vai dirigir – disse o empresário Leandro Pereira Netto, proprietário da Auto Escola Peixe.

O empresário comentou que não são poucas as pessoas que desconhecem a necessidade de procedimentos básicos como a troca de óleo e a importância de algumas revisões que são necessárias para o bom funcionamento do veículo. “Não queremos formar apenas condutores. Por outro lado, o sujeito não sairá daqui um mecânico! Mas queremos que os nossos alunos economizem carro e combustível; que não desgastem tanto o motor do veículo; e que consigam perceber quando alguma coisa errada está acontecendo apenas ouvindo o som do motor”, comentou.

O empresário Márcio Moreno, proprietário da Madoma Rio Bonito Retífica de Motores, elogiou a iniciativa da Auto Escola Peixe e confirmou que vários serviços que chegam até a oficina poderiam ser evitados ou protelados se o motorista tivesse certos cuidados ao dirigir. “Uma das coisas que gera um desgaste incrível ao carro é deixar o pé sobre a embreagem enquanto se está dirigindo. Pouca gente tem noção disso e, apesar das recomendações, muitos acabam adquirindo esse costume. Aqui, porém, nós mostramos o prejuízo que isso causa”, disse Moreno, exibindo uma peça danificada por conta desse hábito do motorista.

domingo, 26 de fevereiro de 2012

Fluminense, campeão da Taça Guanabara 2012

Flávio Azevedo

Na tarde desse dia 26 de fevereiro, o Fluminense venceu, pelo placar de 3x1 (gols de Fred (2) e Deco), o brioso time do Vasco da Gama. Estou feliz com a conquista do meu time do coração, mas não posso deixar de mencionar o baita jogador que é esse Dedé, zagueiro cruzmaltino. Porém, os nossos, Deco (foto 3), Wellington Nem, e, sobretudo, Thiago Neves (fez uma partida sensacional/foto 2) encheram os olhos do torcedor tricolor.

Sobre a vitória e os desdobramentos do pós-jogo, eu devo lembrar que um dos meus prazeres em torcer pelo Fluminense é saber que depois das conquistas tricolores, não haverá aquela zona de carro buzinando, fogos de artifício estourando, brigas movidas a drogas lícitas e ilícitas, entre outras barbaridades que acontecem sob o argumento de que alguns desequilibrados estão comemorando a vitória do time do coração. Isso é horrível!

Portanto, aos amigos que já estão me perguntando “cadê a festa tricolor?”, eu respondo: “estou satisfeito em saber que torço para um time que quando ganha, a notícia se restringe ao Caderno de Esportes e nunca migra para as páginas policiais”.

Sobre os flamenguistas que estão comemorando a derrota do Vasco, com mais ênfase que a torcida pó-de-arroz comemora a vitória tricolor, eu busco a resposta para isso na Antropologia e na Sociologia. Vale destacar que torcer pela derrota do outro – às vezes, abrindo mão da própria vitória – é próprio de povos dos países de terceiro mundo.

Vendo essa coisa feia, fica muito nítido o motivo pelo qual o Brasil tem tanta dificuldade para evoluir socialmente. Prestamos tanta atenção na derrota dos outros, que nos esquecemos de trabalhar as nossas próprias vitórias. Isso é grave e deveria ser pensado, sobretudo pelos mais jovens!

OBS: eu não faço nenhum agradecimento ao torcedor do Flamengo, porque eles não estão comemorando a vitória do Fluminense, mas a derrota do Vasco.

sábado, 25 de fevereiro de 2012

Programa “O Tempo em Rio Bonito” aborda Educação e Qualificação Profissional

Flávio Azevedo

O diretor da Escola de Qualificação Solda Master de Rio Bonito, OG Monteiro; e o presidente da 35ª Subseção da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB), César Gomes de Sá; foram os convidados do programa “O Tempo em Rio Bonito” do último dia 12 de fevereiro. O tema da entrevista foi Educação e Qualificação Profissional, duas necessidades prementes para a região, que está se tornando o capital do petróleo com a implantação do Complexo Petroquímico do Estado do Rio de Janeiro (Comperj), em Itaboraí.

Além do Comperj, a região também vai ganhar, em curto espaço de tempo, um porto. Ele será construído na cidade de Maricá para escoar a produção do Comperj. Em Quissamã, no norte Fluminense, o “barão do petróleo”, Eike Batista, está fazendo investimentos que vão gerar milhares de emprego. Isso sem falar em Macaé, cidade petrolífera que promove a terceira maior feira de petróleo do mundo. Tudo isso junto resulta no natural aquecimento econômico e financeiro da região, que diretamente ou indiretamente será aquecida com a sanha petrolífera.

O advogado César Sá, além de presidir a OAB local, entidade que congrega advogados de Rio Bonito, Tanguá e Silva Jardim, também coordena o Campus da Universidade do Grande Rio (Unigranrio), localizado no município vizinho de Silva Jardim.
– Estamos nos preparando para contribuir com esse cenário progressista. A minha chegada ao campus Silva Jardim tem esse objetivo. Revitalizar a faculdade e colocá-la como opção para aqueles que queiram buscar formação superior para atuar nesse novo centro financeiro que vai se tornar a nossa região – comentou César Sá.

Investimentos e preparo das cidades

Mais precisamente sobre a questão da qualificação profissional, Og Monteiro comentou que as cidades da região ainda não perceberam a grandiosidade do Comperj. “Percebo os municípios ainda estão descrentes sobre esse assunto. O Comperj e os impactos que chegarão com ele irão mudar tudo por aqui. O que vai definir se essas mudanças serão positivas ou negativas é a forma como as cidades estão se preparando”, analisou.

De acordo com Og Monteiro, que recentemente recebeu um grupo de italianos na sua unidade de qualificação profissional e prestação de serviços para empresas que operam no Comperj, os investimentos não precisam ser específicos para o setor petrolífero.
– Desde que cheguei a Rio Bonito eu percebi que a cidade tem algumas carências que, infelizmente, não preocupam a classe política e parte do empresariado. O setor hoteleiro é fraco e o gastronômico precisa ser mais qualificado. Lazer e diversão, por exemplo, são inexistentes por aqui – analisou.

Para o diretor da Escola Solda Master, por conta do Comperj, Rio Bonito já está recebendo muitas pessoas de nível econômico alto, mas a cidade não está sabendo fazer esses novos moradores injetarem o seu dinheiro na economia local. “Os próprios munícipes que se qualificam e conseguem trabalhar no setor petrolífero, que oferece bons salários, passam a ter uma condição financeira confortável. Mas como a cidade não oferece opções de lazer e diversão, essa pessoa acaba indo gastar em outros lugares”, avalia.

O advogado César Sá, também tem esse entendimento. Para ele, embora o ensino superior demore mais a dar retorno financeiro, “porque a faculdade geralmente é mais demorada que o ensino técnico e profissionalizante”, quando esse universitário conclui a graduação, ele sai em busca de determinados serviços que nenhuma cidade da região oferece.

Sobre qualificação profissional, ensino profissionalizante e ensino superior, ambos os convidados entendem que o poder público poderia estimular os munícipes a buscar essa qualificação. Para eles determinados setores do poder público municipal deveriam estar voltados exclusivamente para esse fim.
– Até o Comperj chegar a sua atividade plena, cerca de 20 anos vão se passar. Nesse tempo, tudo aquilo que está sendo construído, hoje, já estará sendo trocado. Isso acontece porque a Petrobras atende normas e protocolos internacionais de segurança que exige esse cuidado. Ou seja, a mão de obra por lá não vai acabar nunca, mas para entrar nesse filão a pessoa precisa estar qualificada. No Comperj, sem diploma não entra – garante Og Monteiro.

OAB também se prepara

A 35ª Subseção da OAB, segundo César Sá, está de olho no crescimento e desenvolvimento da região. “Tanto é assim que no último dia 9 de fevereiro, com a presença do presidente da OAB/RJ, Wadih Damous; e do presidente da Caixa de Assistência dos Advogados do Rio de Janeiro (CAARJ), Felipe Santa Cruz; nós demos início ao sonho da nossa sede própria”, comentou César.

O presidente da 35ª Subseção se refere ao terreno de 1.650m², que a Prefeitura Municipal cedeu para a construção da sede própria OAB local, por ocasião do Jubileu de Prata (25 anos) da Subseção. “A obra será custeada pela Diretoria da Seccional e o objetivo é exatamente esse: garantir melhores condições aos advogados, como disse o presidente Wadih Damous”.
– Pensando nesse volume de empresas e negócios que estão chegando a nossa região, nós podemos presumir que todos terão departamentos jurídicos fortes, advogados empenhados em ações milionárias e nós precisamos ter uma casa digna desse cenário. A nova sede terá auditório, salas de aulas, escritórios compartilhados, além de estacionamento para os advogados e espaços que possibilitarão melhor atendimento aos colegas – finalizou César.

Riobonitenses continuam insatisfeitos com a prestação de serviço da CEDAE

Flávio Azevedo

Não é de hoje que a população de Rio Bonito reclama da prestação de serviço da Companhia Estadual de Águas e Esgotos (CEDAE). Embora a estatal tenha passado por uma suposta revitalização no início do governo Sérgio Cabral (PMDB) – ao criar a Nova CEDAE – a população, sobretudo no interior do estado continua sem perceber as melhorias anunciadas pela estatal.

Depois da matéria que fizemos com os moradores do 3º Distrito, pipocaram reclamações através de e-mails, na ruas e através dos nossos perfis nas redes sociais. No último dia 26 de janeiro, moradores da Rua Miguel Couto, na Serra do Sambê, curiosamente um dos mananciais hidricos do município, depois de ficar cinco dias sem o fornecimento do produto, tiveram que comprar água de um caminhão pipa. De acordo com os moradores o problema continua acontecendo.
– Alguns reclamam que a água não chega na caixa d’água, mas a Cedae não tem essa obrigação. A minha reclamação é que não tem água, há muito tempo, nem no cano da rua. Não adianta ligar a bomba, porque não tem o que puxar – reclama o aposentado Celso Farias.

Ainda segundo o aposentado, todas as vezes que ele foi a sede da Cedae reclamar, os antendentes afirmaram que estão com problemas na manobra (procedimento que controla o fornecimento do produto em direções alternadas). “Todas as vezes que nós vamos reclamar, eles dizem que tem água e que o problema é da manobra, porque o responsável falta... Não vai... Não atende o celular... Gente, por que não trocam esse bendito funcionário?”, esbraveja o Farias.

Apesar das argumentações da empresa – algumas até pertinentes – a população está insatisfeita. A concessão das águas de Rio Bonito para a CEDAE, aprovada pela Câmara de Vereadores no último mês de dezembro deixou ainda mais apreensiva a população. Muitos já estão se preparando para o pior. É o caso do professor Getúlio Teles, de 37 anos, morador da Bela Vista.
– Mandei construir uma sisterna gigante na minha casa. Estou perdendo um espaço precioso no meu quintal, mas tenho a impressão que isso é uma questão de sobrevivência. Eu não sou natural de Rio Bonito, mas por onde passei essa empresa da dor de cabeça. Sendo assim, estou me precavendo porque o quadro tende a piorar – analisa o professor.

sexta-feira, 24 de fevereiro de 2012

Ex-vereador de Tanguá e Itaboraí, Aurino Lima, morre vítima de câncer

Flávio Azevedo

Morreu aos 56 anos, no último dia 20 de fevereiro, no município pernambucano de Cortêz (sua cidade natal), o ex-vereador de Itaboraí e Tanguá, Aurino Lima. Há cerca de oito meses ele lutava contra um câncer na laringe. De acordo com informações de familiares, o ex-vereador trabalhava como assessor do prefeito de Cortêz, onde nasceu em 10 de agosto de 1955. Ele foi submetido ao tratamento de químio e radioterapia, se preparava para passar por uma intervenção cirúrgica, mas apresentou complicações que evoluiram para o óbito.

Apesar da origem pernambucana, a figura de Aurino, um eterno apaixonado pela política, se confunde com a história de Tanguá. De acordo com pessoas que conviveram com o ex-vereador, ele chegou em Tanguá na segunda metade da década de 80, através da saudosa Maura Conceição.

Sempre entranhado na vida pública, Aurino Lima foi eleito vereador de Itaboraí em 1992, pelo Partido Verde (PV), tendo o então distrito de Tanguá como colégio eleitoral. Ele foi o quarto parlamentar mais bem votado daquela eleição. A partir desse feito, Aurino se tornou, junto com Maura Conceição, referência na política tanguaense.

Conhecido pela postura firme, às vezes, polêmica e combativa, Aurino defendeu com unhas e dentes a emancipação de Tanguá, em 1996. Junto com outros ativistas tanguaenses, ele também foi importante na luta pela construção do viaduto que impediu a passagem de nível da Rodovia BR – 101 pelo Centro de Tanguá, entendendo que os acidentes e atropelamentos seriam constantes.

Foi assessor do prefeito Sérgio Soares em 1998, de onde saiu para ser vereador de Tanguá em 2000. Foi eleito pelo PSDB e fez oposição ferrenha ao ex-prefeito Jailson Cardoso. Talvez a sua postura tenha contribuído para que não alcançasse a reeleição em 2004. Sem o mandato, Aurino foi convidado pelo prefeito Carlos Pereira, de quem sempre foi defensor, a trabalhar na sua gestão onde atuou como sub-secretário de governo numa relação de idas e vindas.

Em 2002, Aurino Lima recebeu do vereador Luciano Lúcio (PSDB), o título de Cidadão Tanguaense. Segundo o parlamentar tucano, “apesar das desavenças que tive com Aurino durante o meu primeiro mandato, eu não posso deixar de reconher que ele foi um personagem extremamente importante na história dessa cidade. Ele certamente participou de muitas conquistas alcançadas pela população de Tanguá”, concluiu.

Jiu-Jitsu de Rio Bonito se matem no alto do pódio

Flávio Azevedo

Nos próximos dias 3 e 4 de março, a Equipe de Jiu-Jitsu riobonitense, liderada pelo professor Breno Eiras vai participar do Pré-Panamericano, que acontece no Ginásio Mauro Pinheiro (Ibirapuera), em São Paulo. O evento reunirá cerca de dois mil atletas de todo o país. A competição formará uma seleção de 15 vencedores que ganharão as suas passagens rumo ao Panamericano de Jiu Jitsu 2012, na Califórnia, nos Estados Unidos.

A Equipe Breno Eiras vai para essa competição embalada pelos bons resultados alcançados na primeira competição que disputou esse ano: a Primeira Etapa do Circuito Gonçalense de Jiu-Jitsu 2012. O evento aconteceu no último dia 5 de fevereiro, no Clube Tamoio, em São Gonçalo e foi organizado pela Liga Gonçalense de Desportos (LGD). Os quatro participantes da Breno Eiras conquistaram três primeiros lugares e um vice-campeonato. “Os atletas abdicaram das férias para treinar, porque o objetivo era chegarem bem preparados à competição”, afirma o professor Breno.

Na categoria faixa roxa, pesadíssimo, Misael Miranda sagrou-se campeão finalizando o adversário. Na categoria faixa branca, o peso pena, Rafael Reis, ganhou quatro combates. Ele finalizou três adversários e venceu a final por pontos. Já na categoria faixa branca, 14 anos, o lutador Matheus Dutra sagrou-se campeão ao finalizar dois oponentes. O vice-campeonato foi do peso pluma, Jhonatan Salgado, 17 anos, categoria faixa branca. Ele venceu quatro combates e perdeu a final por detalhes.

Experiência internacional

No último mês de janeiro, o professor Breno Eiras foi o único representante de Rio Bonito no Campeonato Europeu de Jiu-Jitsu. A competição aconteceu entre os dias 26 e 29, no Complexo Desportivo do Casal Vistoso, em Lisboa/Portugal. O nosso representante não conseguiu classificação, mas demonstrou garra e determinação numa competição que recebe os melhores competidores do mundo. Ele perdeu o seu combate pela pontuação de 2x0.

O professor Breno Eiras agradece a todos seus patrocinadores:

Secretaria Municipal de Esporte e Lazer (SEMEL), Infokiuchi.com, Angelo Bike Motos, T&D Automoveis, Gustavo Lopes Advogado, Paulista Veículos, Autoposto Mug, BumBum Lanches, Moto Saulo, Vinicius César Advogado, Gráfi-Cas, Invista Design, Dinho Honda, Ronan Honda, Luxtel, Brunauto Veículos, Roma Gold Seguros, Alex e Luciana, Afonso J. C. Ribelo Advogado, Deputado Estadual Marcos Abrahão, Pingo do Detran, Edilson Frosard, Vereador Caneco, Academia Extreme, Jornal “O Tempo em Rio Bonito”, Ramon Cravinho, Chamaco, Flávio Veterinario, Revista Foco, Diogo Fricks, Academia Espaço Saúde e Júnior Barbeiro.

quinta-feira, 23 de fevereiro de 2012

A suposta conversão de Fernanda Brum ao catolicismo

Flávio Azevedo

E o ambiente virtual serve para dar vida a mais uma polêmica. Agora o nome em questão é o da cantora gospel Fernanda Brum. Algumas correntes afirmam que a cantora, que também é pastora e congrega na Igreja Batista Central da Barra da Tijuca, estaria prestes a converter-se ao catolicismo. Um vídeo com a música “Maria”, de sua autoria, seria o pivô da suposta mudança de credo. O vídeo indica que Ana Paula Valadão, outro ícone da música gospel, também estaria se convertendo ao catolicismo.

A assessoria de Fernanda Brum desmentiu a informação e em nota a um site que noticiou o assunto declarou que “... A grande diferença entre católicos e evangélicos é a divindade que atribuem a Maria, que a Bíblia não atribui, nem a ela nem a ninguém, exceto a Deus. Todas as nações a chamariam bem-aventurada e é somente isso que a música relata. Falar de Maria deveria ser algo muito normal a todos os evangélicos. Ela não é intercessora entre nós e Deus, pois a Palavra nos aponta um único mediador entre Deus e os homens: Jesus Cristo...”.

É lógico que eu não poderia me furtar de opinar sobre o tema, que é controverso e muito interessante. Antes, porém, que alguém me venha com aquela velha ladainha de que não se discute religião, eu quero deixar claro o que já escrevi em outros textos: “religião, política e futebol se discute sim, basta que os envolvidos no debate tenham maturidade e respeito às opiniões contrárias”.

Embasado no que está escrito em Eclesiastes 9:5-6, eu não acredito que o homem tem uma alma “espiritual”, “invisível”, “imaterial” ou “imortal”, que vai para o céu ou para o inferno quando ele morre. O autor de Eclesiastes escreveu: “Porque os vivos sabem que hão de morrer, mas os mortos não sabem coisa nenhuma, nem tampouco terão eles recompensa, mas a sua memória fica entregue ao esquecimento. Também o seu amor, o seu ódio, e a sua inveja já pereceram, e já não têm parte alguma para sempre, em coisa alguma do que se faz debaixo do sol”.

Para confirmar a minha opinião, eu também uso o que está escrito em Salmos 146:4: O salmista escreveu: “Sai-lhe o espírito, volta para a terra; naquele mesmo dia perecem os seus pensamentos”. Acredito ainda que a palavra “espírito” – que algumas correntes defendem como “alma” – nada mais é do que o ar que matem o nosso corpo vivo. Penso assim, porque os textos originais gregos que falam de espírito remetem a palavra “pneuma”, que significa ar e não “psique” que significa espírito. Portanto, em Eclesiastes 12:7, quando o texto diz: “E o pó volte a terra, como o era, e o espírito volte a Deus, que o deu”, esse espírito nada mais é que a nossa respiração.

Diante desse conceito, eu deixo claro que admiro e respeito Maria, a mãe de Jesus, nos mesmíssimos moldes pregados pela cantora Fernanda Brum (uma mulher virtuosa e escolhida por Deus para uma nobre e importante missão). Entretanto, penso que o seu papel não passa disso. Eu não acredito na figura medianeira de Maria que é defendida por algumas correntes religiosas.

Acredito que a função de aproximar ou mediar a humanidade de Deus é de Jesus. Em Isaías 59:1-2 o profeta escreveu que existe uma separação: “Eis que a mão do Senhor não está encolhida, para que não possa salvar; nem agravado o seu ouvido, para que não possa ouvir. Mas os vossos pecados fazem separação entre vós e vosso Deus; e os vossos pecados encobrem o seu rosto de vós, para que não vos ouça.

O mais interessante é que em Hebreus 1:1-3, S. Paulo, provável autor do livro, escreve logo no início que “Havendo Deus antigamente falado muitas vezes, e de muitas maneiras, aos pais, pelos profetas, a nós falou-nos nestes últimos dias pelo Filho, A quem constituiu herdeiro de tudo, por quem fez também o mundo. O qual, sendo o resplendor da sua glória, e a expressa imagem da sua pessoa, e sustentando todas as coisas pela palavra do seu poder, havendo feito por si mesmo a purificação dos nossos pecados, ASSENTOU-SE À DESTRA DA MAJESTADE NAS ALTURAS”... Ou seja, Jesus tem essa função de mediador.

Portanto, acredito que Maria, como muitos outros, aguarda a volta de Jesus, como Ele mesmo prometeu em S. João 14:1-3: “Não se turbe o vosso coração; credes em Deus, crede também em mim. Na casa de meu Pai há muitas moradas; se não fosse assim, eu vo-lo teria dito. Vou preparar-vos lugar. E quando eu for, e vos preparar lugar, virei outra vez, e vos levarei para mim mesmo, para que onde eu estiver estejais vós também”.

Nesse dia (quando Jesus voltar), eu acredito que Maria, como muitos outros, será ressuscitada, como profetizou S. Paulo, na primeira carta que escreveu aos cristãos Tessalonicenses 4:13-17: “Não quero, porém, irmãos, que sejais ignorantes acerca dos que já dormem, para que não vos entristeçais, como os demais, que não têm esperança. Porque, se cremos que Jesus morreu e ressuscitou, assim também aos que em Jesus dormem, Deus os tornará a trazer com ele. Dizemos-vos, pois, isto, pela palavra do Senhor: que nós, os que ficarmos vivos para a vinda do Senhor, não precederemos os que dormem. Porque o mesmo Senhor descerá do céu com alarido, e com voz de arcanjo, e com a trombeta de Deus; e os que morreram em Cristo ressuscitarão primeiro. Depois nós, os que ficarmos vivos, seremos arrebatados juntamente com eles nas nuvens, a encontrar o Senhor nos ares, e assim estaremos sempre com o Senhor”.

Mas se você acredita que a pessoa quando morre vai para o céu, para o inferno ou para o purgatório – o que eu discordo, mas respeito – deve começar a considerar a possibilidade de que Maria, a mãe de Jesus, esteja sim lá em cima e, logicamente, o seu Filho (Jesus) tem um carinho especial para com ela.

Mais uma da empresa São Geraldo

Flávio Azevedo

Depois de alguns dias de descanso, eu retomo às minhas atividades. Confesso que ainda meio sonolento, mas esperançoso de que o mundo tenha mudado – para melhor é claro! Entretanto, embora nós tenhamos um novo campeão no Carnaval Carioca (Unidos da Tijuca) e o Vasco tenha, finalmente, vencido o Flamengo, a impressão que tenho é que essas são as únicas novidades. Em Rio Bonito tudo continua como antes... Ou seja, ruim!

Por exemplo, no Facebook, no Grupo Rio Bonito, encontro o triste desabafo de um cidadão chamado Antonio Rogério Damasco Escudeiro, de 64 anos. Ele reclama – e não é a primeira vez que ouço essa reclamação – do trato da empresa São Geraldo com os idosos.

Aliás, a empresa também é alvo de reclamação dos alunos do Espaço Municipal de Ensino Supletivo (EMES). Segundo os estudantes, os coletivos da referida empresa não transportam os alunos do EMES porque a unidade não é considerada pela direção da empresa uma escola regular.

Mas vamos ao que escreveu o nosso amigo Rogério Escudeiro:

“Os idosos são vítimas dos mais diversos tipos de violência. Estas variam de insultos e agressões verbais nos transportes ou instituições públicas e privadas; e as decorrentes de políticas socioeconômicas que reforçam as desigualdades presentes na sociedade (violência social).

São poucas as informações e estudos sobre a percepção social e, principalmente, a falta de conhecimento da legislação em vigor sobre o direito de ir e vir de doentes portadores de deficiência física.

Sou portador de Diabetes Melitus, tipo II, com neuropatia de membros inferiores. Tive um Acidente Vascular Cerebral (AVC) há quatro meses, que provocou uma hemiparesia à esquerda.

Faço acompanhamento psiquiátrico, psicológico e fisioterápico no Centro de Reabilitação, na Bela Vista, três vezes por semana. Tenho que deslocar-me varias vezes para atendimento médico no Ambulatório Municipal Loyola.

Dei entrada, no dia 24/11/2011, no Instituto Leão XIII, em Rio Bonito com todos o LAUDOS MEDICOS. Deram-me um protocolo da solicitação do vale social que é aceito em varias empresas de transportes urbanos, como Barcas e Metrô, no Rio de Janeiro.

Somente a empresa SÃO GERALDO, DE RIO BONITO NÃO ACEITA. Hoje, necessitando fazer Fisioterapia, passei por constrangimento, por um fiscal mal preparado que falou em voz alta “se eu desconhecia que o tal protocolo não me dava o direito de entrar pela porta traseira do ônibus. Que isto era ordem da administração”.

Hoje sou dependente dos meus familiares e não tenho como arcar com todas estas despesas. E, principalmente, e um direito legal jurídico que nos da a Constituição Brasileira.

Portanto, fica aqui a minha revolta por tamanha falta de respeito a esta empresa que presta serviço a população riobonitense”.


Esse tipo de reclamação, inclusive, já foi tratado no Conselho Comunitário de Segurança (CCS), quando uma pessoa abordou a insegurança que atinge os idosos não só nos assaltos e saidinhas de banco, “mas principalmente quando nós temos os nossos direitos desrespeitados; e isso acontece sempre”, disse a reclamante.

Se eu já ouvi essa reclamação mais de uma dúzia de vezes, será que as autoridades não sabem desse problema? Se a diretora do EMES, a professora Suely de Paula, já vem abordando esse assunto há tanto tempo, levando, inclusive, ao conhecimento da Secretaria de Educação e Cultura (Semec), será que as demais autoridades do nosso município não tem conhecimento disso?

O que está acontecendo? Parafraseando o vereador Aliézio Mendonça (PP), a impressão que temos é que a administração da nossa cidade sofre de uma TETRAPLEGIA IRREVERSÍVEL. A pergunta que fica é: “até quando nós riobonitenses continuaremos reféns dessas empresas que gerenciam o município no lugar das autoridades competentes”?

Riobonitense Marcelo é o nome do jogo no empate do Friburguense contra o Volta Redonda

Flávio Azevedo

O meia riobonitense Marcelo, o Marcelinho, como é chamado carinhosamente pelos amigos da sua cidade natal, mostrou porque participou de todas as seleções que analisaram a Série B, do Campeonato Carioca de 2011. Ele foi o autor de um dos gols que garantiu o empate (2x2) da sua equipe (Friburguense), contra o Volta Redonda, na partida do último dia 18 (sábado), no Estádio Raulino de Oliveira, em Volta Redonda. O outro gol foi contra do zagueiro do Voltaço.

O jogo, válido pela 7ª sétima e última rodada da Taça Guanabara, encerrou a participação das duas equipes na primeira fase da competição e garantiu tricolor serrano na disputa do Troféu Edílson Silva, que é disputado pelos 3ºs e 4ºs colocados dos Grupos A e B, do Carioca de 2012.

O Friburguense começou melhor o jogo e aos 14 minutos já havia marcado dois gols. Após a parada técnica, o Volta Redonda equilibrou a partida, ameaçou a meta adversária, mas só conseguiu igualar o marcador com gols de Joabe, em cobrança de falta que desviou na barreira; e Julio Cezar, que aproveitou bobeira da zaga no cruzamento que veio da esquerda, dos pés de Rafael Granja.

Troféu Edílson Silva

As quatro equipes que mais chegaram perto da classificação para as semifinais da Taça Guanabara tentarão, a partir de hoje (quinta-feira/23), a conquista do Troféu Edílson Silva, destinado aos terceiros e quartos colocados de cada chave no primeiro turno do Campeonato Estadual.

No Estádio Giulite Coutinho, pertencente ao America, em Mesquita, as equipes farão uma rodada dupla: às 17h, o Resende, que foi eliminado pelo Flamengo, enfrentará o Friburguense. Por sua vez, o Boavista – que deixou a vaga escapar ao perder para o Vasco – enfrenta, às 19h30, o Nova Iguaçu.

A final será no domingo, preliminar da decisão da Taça Guanabara, às 14h45, no Engenhão.

sexta-feira, 17 de fevereiro de 2012

Equívocos na análise do cenário político de Rio Bonito podem ser fatais

Flávio Azevedo

Vendo algumas análises estapafúrdias, pesquisas que não sabemos a procedência e muito senso comum analisando o cenário político de Rio Bonito, eu descubro que tem muita gente equivocada e dando opiniões pautadas nos seus próprios interesses. Se isso é comum entre o eleitorado, que é passional e interesseiro, não deveria ser entre os políticos, que entra ano e sai ano e continuam pensando eleições com amadorismo, despreparo e acreditando em qualquer aventureiro que aparece com uma pesquisa fajuta que não se sabe de onde é.

Até alguns veículos de comunicação de outros centros, que nada sabem da política local, aparecem para botar uns trocados no bolso e são recebidos como se fossem oráculos da verdade. Isso mostra que os nossos políticos não aprenderam a lição nos últimos anos, onde quem foi mais organizado e cometeu menos erros acabou vencendo as eleições.

A minha análise muito particular afirma que desrespeitar – como eu tenho visto – o nome de Solange Almeida (PMDB) como máquina de puxar voto é suicídio. A liderança da ex-prefeita e a idolatria que boa parte dos riobonitenses tem por ela, também são elementos importantes nessa disputa. Desqualificar essa situação é um erro que pode custar caro aos adversários da formiguinha. Se as matérias contra ela são pagas, quem está pagando está jogando dinheiro fora!

Os adversários que tratem de começar a trabalhar! Na verdade, como a política em cidades do interior é baseada no "o que você vai me dar para fechar com você?", todos os candidatos estão com o freio de mão puxado e esperando um pouco mais para abrir os cofres e não serem extorquidos pelo povo (o que vem acontecendo há bastante tempo em tende a piorar nessas eleições)!

Também acho precipitado desconsiderar – como fazem os partidários de Solange – a candidatura de Matheus Neto, que representa o governo e tem a máquina a seu favor (isso é sempre importante!). Também é equivocada a comparação de Matheus com Dr. Anselmo (2004), porque, à época, o vice-prefeito de Solange disputou a eleição contra dois pesos pesados (Mandiocão e Aires). E, diga-se de passagem, a diferença de votos não foi tão ampla como pensaram. O cenário hoje é outro, então respeitem Matheus ou estarão cavando a própria sepultura!

Quanto a Marcos Abrahão, candidatíssimo em todas as eleições municipais, ainda não é a vez dele. A desconfiança do riobonitense no deputado para um cargo Executivo ainda é grande. Nos últimos anos, ela tem diminuído consideravelmente, mas não o suficiente para ele ser vitorioso nas próximas eleições. Se fazer um pouco mais presente na cidade, nas mesas de debates e nos ambientes políticos também seria salutar para o deputado.

Alguns analistas – não sei se intencionalmente – estão ignorando Vencerlau Machado e Rita de Cássia. Estariam blefando? Não hora "H" serão candidatos a vereador? Não é o que eles dizem e não é o que interessa para quem se julga analista político. Mesmo que eles tenham 500 votos na disputa pela Prefeitura, esses votos certamente farão diferença determinante na disputa entre os favoritos.
Portanto, também devem ser respeitados e considerados nas análises políticas. Ignorá-los é um erro. É importante, sobretudo, conhecer o perfil de quem vota nesses dois nomes e que discurso eles estariam usando.

Já o vereador Saulo Borges, nome que nos surpreende ao aparecer como opção nas próximas eleições, é uma pena que tenha cometido dois erros fatais. Em minha modesta opinião, ele deveria ter sido candidato em 2008. Nos moldes de Marcello Zelão, em Silva Jardim, ele perdia a eleição (2008), mas já deixava o nome dele na cabeça das pessoas para 2012. O parlamento prejudicou Saulo, sobretudo porque ele tomou partido nos problemas que por lá ocorreram (e não fora poucos!). Se ficasse neutro e criticasse os dois grupos que se formaram na Casa, seria mais bem visto na cidade. Algo semelhante acontece com a vereadora Rita de Cássia.

Por outro lado, se ele tivesse colocado o "bloco na rua" em 2009 – onde foi decisivo o jornal Gazeta Rio Bonito –, apontando o erro dos adversários e defendendo projetos progressistas para o município, depois de quatro anos, o cenário para o vereador estaria muito mais favorável!

Penso assim! Vamos aguardar as cenas dos próximos capítulos dessa novela mexicana chamada sucessão municipal!

quinta-feira, 16 de fevereiro de 2012

Lei da Ficha Limpa vai valer para as eleições de 2012

Flávio Azevedo

A Lei da Ficha Limpa é constitucional e valerá já este ano nas eleições municipais. É o que decidiu por 7 votos favoráveis, contra 4 contrários, nesta quinta-feira (16/02), a maioria dos 11 ministros do Supremo Tribunal Federal (STF). O instrumento prevê a proibição da candidatura de políticos condenados pela Justiça em decisões colegiadas ou que renunciaram a cargo eletivo para evitar processo de cassação.

Quase dois anos depois de entrar em vigor, a lei gerou incertezas sobre o resultado da disputa de 2010 e chegou a ter sua validade derrubada para as eleições daquele ano. O julgamento começou em novembro do ano passado e foi interrompido três vezes por pedidos de vista (quando ministros pedem a interrupção do julgamento para estudar melhor o processo).

Estão em julgamento três ações, que buscam definir os efeitos da ficha limpa para 2012. As ações foram apresentadas pela Ordem dos Advogados do Brasil (OAB), pelo PPS e pela Confederação Nacional das Profissões Liberais (CNPL).

Votos

Ricardo Lewandowski – defendeu a aplicação integral da ficha limpa;

Ayres Britto – Também defendeu a validade do texto integral da lei.
"O povo cansado, a população saturada, desalentada, se organizou sob a liderança de mais de 60 instituições da sociedade civil, entre elas CNBB e OAB. O povo tomou essa iniciativa. [...] Essa lei é fruto do cansaço, da saturação do povo com os maus tratos infligidos à coisa pública", disse o ministro ao proferir o voto.
Britto afirmou que a política brasileira tem tradição de "namoro aberto" com a prática de crimes.

Gilmar Mendes – Foi contrário.

Marco Aurélio Mello – Votou pela validade da Lei da Ficha Limpa, mas deu carta branca para os bandidos continuarem aprontando ao dizer que “a lei é válida e apanha atos e fatos que tenham ocorrido após junho de 2010, não atos e fatos pretéritos. Quando eu disse 'vamos consertar o Brasil' foi de forma prospectiva e não retroativa, sob pena de não termos mais segurança jurídica”, afirmou Mello que com essa tese defende a manutenção de conhecidos bandidos que estão infiltrados na política Brasil a fora.

Celso de Mello – Afirmou ser contrário ao fato de a lei ser aplicada a fatos anteriores à sua vigência e afirmou que a ficha limpa viola o princípio da presunção de inocência.

César Peluso – Contrário a lei.

Votos de ontem – Votaram os ministros Dias Toffoli, Rosa Weber e Cármen Lúcia. Antes deles, em sessões anteriores, já tinham votado outros dois ministros (Joaquim Barbosa e Luiz Fux, ambos pela aplicação da lei).

REFLEXÃO: embora a intromissão do STF tenha sido oportuna, vejo com tristeza a implantação desse instrumento. A Lei da Ficha Limpa prova o mau caratismo do povo brasileiro. Sabemos exercer o direito ao voto, mas não temos maturidade para escolher os nossos representantes políticos (é isso que a lei está afirmando).

A verdade é que a nossa consciência deveria ser madura o suficiente para indicar quem é “Ficha Limpa” e quem é “Ficha Suja”. Todavia, como a maior parte da humanidade é “Ficha Suja” na sua essência, a Justiça precisa criar mecanismos para que os bons não sofram com as escolhas erradas dos maus. É isso que a Lei da Ficha Limpa sinaliza para mim.

Lotada na Serra – Alegria de pobre dura pouco!

Flávio Azevedo

Moradores da Serra do Sambê agradecem a Prefeitura de Rio Bonito, na figura da Guarda Municipal, e a Polícia Militar de Rio Bonito (3ª CIA), por terem retirado de circulação, desde ontem (15/02), o cidadão que estava fazendo lotada no bairro. A partir de agora, nós, moradores da Serra, estamos expostos aos caprichos e desserviços da empresa que explora a linha da Serra do Sambê. O pior é não ter a quem recorrer para cobrar melhores serviços (reclamar com quem?).

Ontem, por volta das 18h, as referidas autoridades apareceram na subida da Serra e afirmaram a quem fazia o transporte alternativo, que caso a atividade não fosse encerrada, o proprietário do carro seria preso e o veículo seria apreendido.

Eu, bem particularmente, agradeço as nossas autoridades por confirmarem o que eu venho escrevendo já há alguns anos. “Rio Bonito, e outras cidades de menor porte, não são gerenciadas para beneficiar a coletividade, mas para atender os interesses de alguns. Na verdade, trata-se de um grande clube de amigos!”.

Embora o cidadão do transporte alternativo tenha sido rapidamente combatido, nós não vemos a mesma celeridade e energia no combate a boca de fumo do bairro. Aliás, raramente os funcionários e operadores dessa indústria são incomodados pela Prefeitura Municipal ou pela Polícia Militar. Já o cidadão que estava trabalhando e prestando um bom serviço aos serranos, esse já foi tirado de circulação sumariamente.

Aos falsos moralistas, advirto que não compactuo com a ilegalidade, mas me incomoda profundamente essa inércia do poder público, que através dessa postura patológica contribui e estimula a ilegalidade. O pior é que eu tenho certeza ser possível oficializar lotadas – para todos os bairros –, o processo licitatório traria recursos para os cofres públicos, novos empregos seriam gerados, e a concorrência seria estimulada, o que certamente beneficiaria o cidadão.

Repito: falta gestão a quem está a frente do nosso município!

quarta-feira, 15 de fevereiro de 2012

Câmara retorna do recesso de olho na sucessão eleitoral

Flávio Azevedo

A Câmara Municipal de Rio Bonito retorna do recesso parlamentar amanhã (16/02), a partir das 17h30min. Os vereadores irão iniciar um ano legislativo de muito trabalho por conta das eleições de outubro, quando, de acordo com os próprios parlamentares, quatro dos atuais vereadores (o total é 10) não tentarão retornar ao parlamento. São eles: Saulo Borges (PTB), Marcus Botelho (PR), Rita de Cássia (PP) e Aliézio Mendonça (PP).

Depois do Carnaval, a campanha eleitoral de 2012 estará efetivamente nas ruas. Informações de bastidores noticiam que o vereador Saulo Borges poderia ser o vice-prefeito na chapa encabeçada pela ex-prefeita Solange Almeida (PMDB). Já o vereador Marcus Botelho, afirma que está desgastado com a vida pública e prefere não participar do próximo pleito, o que poucos acreditam.

Também apresenta esse motivo (cansaço da vida pública), o vereador Aliézio Mendonça. Segundo ele, “depois de exercer cinco mandatos no Parlamento Municipal vou descansar e nunca mais serei vereador”, disse o parlamentar em entrevista concedida em dezembro de 2011. Há também quem duvide dessa certeza do vereador Aliézio.

A maior incógnita, porém, é a vereadora Rita de Cássia, que também seria candidata ao Executivo. Há quem diga que a parlamentar, que foi secretária municipal de Educação e Cultura nos dois mandatos da ex-prefeita Solange Almeida, estaria trabalhando para ser vice-prefeita na chapa da própria Solange (elas são comadres) ou na chapa encabeçada pelo vice-prefeito Matheus Neto (PSB).

Cenário político

Entre os vereadores, estariam garantidos para o próximo mandato (2013/2016), os parlamentares Humberto Belgues (PSDB), líder da oposição; e Carlos André Barreto de Pina, o Maninho (PPS), nome de confiança do governo no parlamento ao lado de Márcio da Cunha Mendonça, Marcinho Bocão (DEM). Por ser um vereador de bairro, Bocão não tem reeleição garantida.

Sobre a renovação da Câmara, surgem nomes como o do secretário municipal de Esporte e Lazer, Ronen Antunes (DEM) – que pode ser o vice-prefeito de Matheus Neto – os empresários, Cláudio Fonseca (Claudinho do Bumbum Lanches); e Marcos Fonseca (Marquinho da Luanda Car). Também figuram com favoritismo, o técnico de enfermagem, Damião do Basílio (que perdeu a última eleição (2008) por um voto); o médico Jorge Brandão (ex-vereador); e o ex-vereador Reginaldo Dutra, que disputou a Prefeitura em 2008, tendo como vice, a ex-prefeita Solange Almeida. A dupla foi derrotada pelo dueto, Mandiocão e Matheus Neto. Reis tem bom trânsito com o presidente da Assembleia Legislativa do Estado do Rio de Janeiro (Alerj), Paulo Melo (PMDB), o que segundo analistas políticos é importante para ele voltar à Câmara.

Outra incógnita nas eleições municipais desse ano é o deputado estadual Marcos Abrahão (PT do B), que vai tentar chegar ao Executivo pela 3ª vez. Integrante da base que dá sustentação ao governador Sérgio Cabral (PMDB), Abrahão anunciou sua pré-candidatura logo depois de ser reeleito como deputado (2010). Segundo analistas políticos, a disposição financeira do deputado para disputar as eleições de 2012 pode ser determinante para a vitória dos seus adversários.

Correndo por fora do oba-oba, o ex-diretor da Guarda Municipal de Rio Bonito, Vencerlau Machado (PC do B) também vai participar da disputa pela cadeira do Executivo. Machado e seus correligionários defendem a sua candidatura como a quarta opção de voto e uma alternativa para quem deseja fugir do troca-troca que atinge a política local (Bidinho-Aires/Aires-Bidinho e/ou Mandiocão-Solange/Solange-Mandiocão). Além disso, Machado seria a opção de quem não deseja votar em Matheus ou Solange e tem medo de apostar em Marcos Abrahão, que ainda é olhado por parte do cidadão riobonitense com desconfiança para assumir a Prefeitura de Rio Bonito.

Apesar disso, outras correntes entendem que Machado não representaria renovação, por conta de ter participado da atual gestão e pela polêmica que envolveu a sua saída da direção da Guarda Municipal. Aliás, a exoneração de Machado ainda não foi comentada publicamente pelo prefeito José Luiz. Em 2008, Lenilda Machado, sua esposa, candidata a vereadora teve expressiva votação e por poucos votos não chegou ao Legislativo.

Concluindo esse RX da política local, eu afirmo que os políticos passam mais tempo desqualificando a candidatura alheia do que fazendo campanha para a sua. O mais triste é que esse fenômeno se repete entre os eleitores e cabos eleitorais.

terça-feira, 14 de fevereiro de 2012

Reflexões sobre o Carnaval de Rio Bonito

Flávio Azevedo

O Carnaval de Rio Bonito está sofrível assim há quanto tempo? Creio que esse fenômeno "ladeira abaixo" já tem lá os seus 20 anos, mas a questão não é debatida na sua amplitude, sobretudo pelas autoridades e pelos foliões. Inteligência e observação do comportamento humano (ferramentas que deveriam nortear a administração pública), a preferência das pessoas, são temas que passam longe dessa discussão, que sempre esbarra na questão partidária, onde cinismo e a hipocrisia imperam!

Aí eu pergunto: "onde estão os nossos carnavalescos, que não cobram, de maneira oficial e inteligente, um Carnaval de qualidade em nossa cidade"? Onde está a Associação de Blocos e Atividades Carnavalescas de Rio Bonito (ABACARB), que não promoveu, em 2011, um evento para esquentar os tamborins de 2012?

Por que será que os personagens que gostam do Carnaval, só falam dele de janeiro a fevereiro? No Rio de Janeiro, por exemplo, as escolas de samba vivem Carnaval o ano inteiro. Realizam eventos e atividades sempre. É a vida delas! Alguém já viu o diretor do Cordão do Bola Preta reclamar que a Prefeitura não ajuda?

Por que os amantes dessa festividade (seria a ABACARB?) não assumem definitivamente a organização do Carnaval em nossa cidade? Em todos os lugares que e o Carnaval é de qualidade, existe uma liga ou entidade que cuida do evento. A Prefeitura é apenas mais colaboradora como a cervejaria, a marca esportiva, a marca de refrigerante etc.

O problema é que em Rio Bonito as pessoas dependem da Prefeitura para tudo. Será que não está na hora disso acabar?

Outro fenômeno que não se discute é o êxodo de pessoas para a Região dos Lagos. E não me venham dizer que isso acontece porque o Carnaval não é de qualidade. Quem alega que viaja por conta disso, não sabe o que está dizendo e está falando bobagem. E, eu provo isso falando sobre a cidade do Rio de Janeiro. Desse município, que tem o melhor Carnaval do mundo, saem cerca de dois milhões de pessoas na época do Carnaval. Apesar disso, a Marques de Sapucaí sempre está lotada. Aliás, o Carnaval de 2013 já está vendido e duvido que os seus organizadores tenham prejuízos.

Diante disso eu sou obrigado a retornar aquela questão que estou sempre abordando por aqui. Falta gestão ao nosso município. Falta um administrador com perfil de síndico. Mas não é só isso! Por aqui, também faltam eleitores sérios que escolham pessoas sérias para fazer uma gestão séria. Mas será que nós (eleitores) queremos isso? Queremos gente honesta? Queremos gente séria? Uma pessoa honesta e séria vai exigir de nós seriedade e honestidade... E, eu quero ser sério e honesto?

Penso que já chega desse negócio de boquinha, de favorzinho, de empreguinho... Não aguentamos mais isso! O município não suporta mais isso! Mas caso nós venhamos a insistir nesse modelo de gestores que conhecemos... Não tenham dúvida, esse cenário perverso, caótico e medonho certamente irá permanecer.

segunda-feira, 13 de fevereiro de 2012

Rio Bonito recebe edição 2012 do Conselho Itinerante do CRC

Flávio Azevedo

A sede da 35ª Subseção da Ordem dos Advogados do Brasil (Rio Bonito, Tanguá e Silva Jardim), recebeu na manhã do último sábado (11/02), o Conselho Itinerante do Conselho Regional de Contabilidade (CRC). “O objetivo desses encontros é nos aproximar da categoria e trazer informações para os contadores e contabilistas. Nós ficamos muito dentro do escritório e nos esquecemos de interagir com os colegas, trocar ideias e isso é muito importante”, disse o vice-presidente do Interior, Cláudio Vieira.

O anfitrião do evento, o delegado do CRC, o contabilista e advogado, José Américo dos Santos, agradeceu o comparecimento dos “colegas” de Rio Bonito e região; e ressaltou que “é nesse evento que nós devemos fazer as nossas reivindicações, cobrar do CRC as melhorias e mudanças que almejamos para a categoria, dar sugestões, mas é preciso participar”, comentou Américo, afirmando que “vários colegas não estão acreditando nas mudanças que estão acontecendo no setor e isso poderá trazer surpresas desagradáveis num futuro próximo”.

Em sua apresentação o vice-presidente de Fiscalização comentou que a sua pasta não foi criada para trazer problemas para o contador, “mas proteger a categoria dos maus profissionais”. Ele também comentou que o trabalho da Fiscalização é mais preventivo que punitivo, e destacou ainda, que “como as responsabilidades de contadores e contabilistas são muitas e cresce a cada ano, um mau procedimento pode representar a cassação do registro profissional”.

Sobre o assunto, o vice-presidente do Interior, Cláudio Vieira, disse que tem transitado por todo o estado do Rio de Janeiro, em todas as regiões, e tem encontrado contadores que “não sabem fazer contabilidade”.
– O contador deixou de ser guarda livros há muito tempo! Esse negócio de guardar papel velho é coisa do passado! As nossas especificações são outras. O contador funciona, hoje, como uma espécie de consultor do empresário, mas é preciso ter conhecimento da sua área de atuação. Por isso, surgiu alguma dificuldade, busquem a ajuda do CRC. Nós estamos à disposição da categoria – disse Vieira, que na oportunidade fez um alerta: “o profissional que não se adequar a modernidade vai ter problemas para atuar e/ou ficar fora do mercado”.

O vice-presidente de Desenvolvimento Profissional, Aroldo Planz, também fez alguns alertas importantes sobre a questão da modernidade e das mudanças de suporte que aconteceram no setor com o advento da informática e da internet. “Precisamos adequar os nossos escritórios à modernidade; o CRC está realizando inúmeros cursos voltados para a área pública, a adequação de novas normas; e a nossa intenção é ampliar a participação do contador nesses cursos”.

Representando o prefeito José Luiz Antunes (DEM), o vice-prefeito Matheus Neto disse que sempre se impressiona com a ação do CRC, com os eventos que o órgão realiza. “Sobretudo essa preocupação com a categoria”. Ele também comentou que Rio Bonito se sente honrado em ter sido escolhido para sediar o evento. O vereador Humberto Belgues (PSDB), também presente ao encontro, disse que vive um momento ímpar e elogiou a participação do delegado José Américo, “que está sempre disposto a nos orientar quando surge uma nova lei, uma nova diretriz”.

No final do encontro, o contador Eidival Oliveira, um dos profissionais mais antigos do setor, fez um balanço positivo do evento. De acordo com ele, “muitas dúvidas que ele tinha foram sanadas”. O contador também criticou a ausência da categoria no encontro.
– Sempre encontramos muitos colegas reclamando do CRC, mas num evento desse porte, com toda a diretoria do CRC por aqui, vejo apenas três escritórios da cidade representados. Em Rio Bonito, nós temos mais de 30 contadores, mas a nossa participação foi pífia. Era o dia de vir e externar todas as nossas reclamações. Todos foram avisados, José Américo se empenhou para que nós viéssemos – mandou e-mail, telefonou, convidou pessoalmente –, mas não deram importância – observou Eidival.

Também participaram do Conselho Itinerante do CRC, os secretários municipais de Fazenda, Glauco Azevedo e Luis Fernando Soares, de Rio Bonito e Itaboraí, respectivamente.

domingo, 12 de fevereiro de 2012

Tanguá se prepara para estrear na Série C do Carioca com dois atletas de Rio Bonito

Flávio Azevedo

Pela Série C, do Campeonato Estadual de Futebol (2012), a nossa região está sendo representada pelo Tanguá Esporte Clube (TEC), que está no Grupo C. O Tanguá conta em seu plantel com o nosso glorioso Guilherme Guimarães (Guigui), a quem eu desejo muita sorte. Na foto (D), ele aparece defendendo as cores do Cruzeiro, tradicional Clube de Rio Bonito/RJ.

Também está integrando a equipe do Tanguá, o nosso Guilherme Souza, popularmente chamado de Jukito. Vamos torcer pelos nossos atletas que estão buscando um lugarzinho ao sol.

Na foto (E), Guilherme Jukito aparece vestindo o uniforme alvi-rubro do Rio Vermelho, tradicional clube da nossa cidade e atual campeão da Copa Ollé, competição da qual Jukito participou com brilhantismo. Ele também conquistou, em 2011, o título de campeão silvajardinense defendendo o Imbaú.

De acordo com o site da Federação de Futebol do Estado do Rio de Janeiro (FFERJ), o Tanguá, que tem a frente o dirigente Carlos Ubiraja Pereira, estreia enfrentando o São Gonçalo FC, no próximo dia 11 de março, às 15h, no Estádio Alfonso Martinez, no Cruzeiro.

Serão cinco rodadas contra São Gonçalo FC, Bela Vista, Arraial do Cabo e São Gonçalo EC. A cada rodada uma equipe do Grupo folga. O Tanguá descansa na segunda rodada (18/03). A competição acontece em dois turnos e está planejada para terminar (essa primeira fase), no dia 29 de abril.

Uma pena não termos Associação Desportiva de Itaboraí (ADI) e o Rio Bonito Atlético Clube participando da competição.

Tony Bennett pede a legalização das drogas para evitar novas mortes

Flávio Azevedo

A morte da cantora Whitney Houston reacende uma antiga polêmica. A descriminalização das drogas. O também cantor Tony Bennett defendeu na noite deste sábado (dia que a cantora foi encontrada morta), a legalização das drogas como meio de se evitar mortes por dependência química e overdose.
– Primeiro foi Michael Jackson; em seguida, Amy Winehouse; agora, a magnífica Whitney Houston. Gostaria que cada pessoa nesta sala fizesse campanha para se legalizar as drogas – afirmou Bennett, no palco da festa do produtor Clive Davis, personagem que descobriu Houston, quando ela tinha apenas 11 anos.

A cantora Whitney Houston, como aconteceu com dezenas de outros artistas, sempre enfrentou problemas com álcool e drogas, embora a causa da morte ainda não seja conhecida e drogas ilícitas não tenham sido encontradas em seu quarto de hotel.

Bennett pediu ao governo americano que reavalie a sua posição sobre as drogas.

REFLEXÃO: O que Tony Bennett esqueceu é que as drogas envolvem um mercado bilionário. Ele deve ter esquecido também, que os lucros desse setor não são governamentais, mas de pessoas físicas, jurídicas e entidades políticas internacionais. A liberação das drogas representa tirar de circulação, o dinheiro do crime organizado, setor muitas vezes comandado e/ou chefiado por figuras políticas internacionalmente conhecidas.

sábado, 11 de fevereiro de 2012

Morre Whitney Houston

Flávio Azevedo

A música mundial está de luto. Morreu na tarde deste sábado (11/02), a cantora Whitney Houston… Aos 48 anos. Certamente o envolvimento com drogas lícitas e ilícitas está entre os motivos da morte dessa mulher que era dona de uma voz que emocionou o mundo em várias ocasiões. Ela teria morrido no Beverly Hilton Hotel, em Los Angeles. O seu corpo teria sido encontrado pelo seu namorado, o cantor e produtor Ray-J.

Ela estava hospedada no local para se apresentar em uma premiação, neste sábado em homenagem a Clive Davis, empresário que a descobriu quando tinha apenas 11 anos de idade. Os paramédicos tentaram ressucitar a cantora, não regiu aos estímulos e foi declarada morta às 21h55 (horário de Brasília). Houston deixa uma filha, Bobbi Kristina, de 18 anos.

Ganhadora de dois Emmys, seis Grammys, 30 Billboard Music e 22 American Music, Whtiney vendeu mais de 200 milhões de discos. O auge do sucesso veio com o álbum "O Guarda-Costas", que era a trilha original do filme homônimo, onde atuou ao lado do ator Kevin Costner. O single "I Will Always Love You" se tornou o mais vendido por uma artista feminina na história da música.

Por conta da turnê mundial que ela fez por conta do álbum "I will always love you", trilha do filme "O guarda-costas", Whitney se apresentou no Brasil em janeiro de 1994, em um show solo no estádio do Morumbi e no festival Hollywood Rock, no Rio.

A carreira

Whitney Elizabeth Houston nasceu em Newark, em 9 de agosto de 1963. Além de se destacar como cantora de r&b e soul, ela também atou no cinema e fez carreira como modelo. Mas foi na música que a artista ganhou fama e bateu recordes - ela venceu 415 prêmios ao longo da vida.

Com seu estilo inspirado no canto gospel, a cantora inspirou uma geração de cantoras, de Marey Carey a Christina Aguilera. Porém, no auge do sucesso, ela se tornou notícia por suas polêmicas fora do palco.

A trajetória de Whitney Houston combinou glória e tragédia. Em meados dos anos 1990, quando ainda frequentava o topo do universo pop, mergulhou no vício cocaína, maconha e medicamentos controlados, o que com o passar dos anos a fez perder o timbre de voz. Os problemas trouxeram sequelas que não permitiam que ela alcance as notas mais altas.

Que os exemplos positivos de Houston sejam copiados e almejados, sobretudo pelos jovens! E que os exemplos negativos sejam analisados e evitados! Penso que a morte de Whitney Houston é uma perda considerável para a música pop mundial!